A maior rede de estudos do Brasil

Extensivo Quimica - Aula 11 - Mol e Estequiometria (Calculo Estequiometrico) - (parte 1 de 2)video play button

Transcrição


fala agora Beleza O gente começa com mais uma ou do vestibular. Já vemos hoje estequiometria Disporem, pessoa queria deixar um recado para vocês. Inscrevam se no nosso próprio youtube porque só assim você vai ficar a par de todas as nossas novidades. Beleza pessoal, como então urgente para a caneta na mão. O grande objetivo dessa aula vai ser a capacitação ou pelo menos permitir a capacitação para a resolução da maioria dos casos de estequiometria. Ou seja, vem da estatal, acredito. Você vai dominar todos os casos de estequiometria, desde os mais simples aos mais complexos, inclusive. Mas tem que o meteoro também porque também caiu no Enem. Outra coisa a gente. É importante frisar que o black fraude histórico é bastante extenso e muitas vezes complexos demais. E como se não bastasse, ele é pouco cobrado nos vestibulares mais tradicionais. Exatamente por isso os detalhamentos das experiências e demonstrações são submetidos. Ou seja, a gente não explicar para vocês todos os detalhes históricos, todas as experiências, todas as teorias envolvidas por dois motivos porque não caem nos vestibulares normalmente e porque a gente acabaria tendo uma mais complexa agora, O que eu recomendo para vocês? Para que vocês possam ter esse pequeno histórico, justamente acompanhar a duas obras que são a obra química. A ciência global variou Sou Martino e química na abordagem do cotidiano de Tito e Canto. Essas duas obras vão fornecer para você o Beck longo histórico que a gente vai deixar de fora a beleza dessas duas obras. Sobras de aprofundamento. Outra coisa baixa uma tabela periódica no Google. Se possível, imprima em alguns dos exercícios da sala. A gente vai precisar de uma tabela periódica. Nesta aula também pessoal, vai ser ensinado o conceito de análise dimensional, que é o conceito que substitui destruiu com bastante folga o conceito de regras de três que vocês normalmente utilizam para resolver exercícios de geometria. Normalmente, galera, análise dimensional para quem domina, acaba facilitando muito na resolução desse tipo de problema. Inclusive, eu digo para vocês todos os exercícios da sala vão ser feito de duas formas, tanto usando regras de três, como também utilizando análise dimensional. Você vai escolher aquilo que é melhor pra vocês. Eu particularmente, friso, prefiro análise dimensional, porque dá para resolver inclusive os exercícios mais complexos, normalmente de uma maneira muito mais rápida. É uma questão de adaptação e a gente já explicou para vocês. Análise dimensional no canal existe na aula Enem Matemática zero dois ponto zero aula vinte e seis Conversam atividades grandezas medidas postas de dois olha que não me grande resumindo a aula vinte e seis do curso Matemática zero dois ponto zero. A gente já explicou para vocês a respeito da análise dimensional. Vale a pena dar uma olhada nessa ou antes de você realmente começa a se aprofundar? Não estequiometria que é a essência da hoje hoje e a gente recomenda fortemente que vocês tenham visto todas as aulas de divisão do curso matemática zero dois ponto zero. Porque a gente não dá para fazer regras de três, cem dominar divisão. Então, se você não domina a divisão, não domina ainda a conversão de unidades, grandezas e medidas. Você vai ter muita dificuldade em acompanhar, não faça isso. Veja essas duas aos primeiro e vão não. A gente vamos começar falando sobre a unidade de massa atômica, formular para medirmos a massa de um ato e de outras espécies químicas relacionadas, a gente precisa, primeiro, adotar uma unidade de medida que seja ao mesmo tempo intuitivo e prática. Segundo, para vocês será que vocês acham interessante mediram átomo maior a massa de um átomo utilizado gramas não cara é muito grande, toneladas absolutamente grande não faz sentido. Da mesma forma, senti grama miligrama. São unidades ainda adequadas quando a gente pensa numa coisa tão minúsculas quanto átomo ou mesmo a molécula. Exatamente por isso, para os químicos, a unidade de massa atômica costuma ser a unidade mais adequada para medir algo que é da ordem de grandeza dos átomos. Agora, o que é a unidade de massa atômica? Vamos, então a gente vai começar a explicar isso nesse parágrafo para atenção. Imagina, por exemplo, Carr, Bolo. Todo mundo conhece o carbono famosíssimo da química orgânica, pois é, o carbono pessoal é um átomo bem conhecido, bastante abundante. Ele participa de uma série de compostos, inclusive a massa desse cara pode ser determinada com bastante precisão através de alguns processos, como por exemplo, através de um aparelho bem conhecido pelos químicos, chamados de espectrômetro de massa, pois é através do uso desse aparelho e outros processos, como por exemplo a galvanoplastia, a difração de raios x y Z e vários outros auxiliaram na determinação e o aumento de precisão da massa atômica de diversos elementos inclusive do próprio carbono. Resumo da ópera O carbono possui uma massa muito conhecida, relativamente fácil de ser determinada. Então, nada mais natural do que a gente adotaram o próprio carbono ou pelo menos uma parte dele para que ele possa servir como referência de massa. É exatamente isso que a gente vai fazer, então presta atenção à unidade de massa atômica representada pela letra O vai ser definida da seguinte forma um doze avos da massa do carbono doze e esse é um dos alvos da massa do carbono doze. Vai ter um valor aproximado de um vírgula sessenta e seis vezes dez a menos vinte e quatro gramas Que prefeito de comparação é mais ou menos a massa de um próton ou de um nêutron. Calma Eu sei que você não entendeu isso vai ficar claro neste quadrinho, olha só imagina que o átomo de carbono doze e que o átomo de carbono doze é um dos isótopos de carbono. Existem entre aspas vários tipos de carbono existe carbono doze carbono catorze O carbono doze é o carbono mais abundante. Vitória Só que nós temos um ato muito carbono doze. O isótopo mais abundante do carbono e a gente vai entre aspas face a esse cara em doze fatias extintas. Então para ficar em fatias feito isso, a gente vai escolher uma dessas fatias está aqui, Então essa fatia tem a massa de um. Ou seja, uma unidade Dilma fotônica, Agora a gente vai imaginar uma outra experiência. Imagina o seguinte imagina que nós temos uma balança e que nós temos um átomo de hidrogênio. Se a gente comparar a massa de um átomo de hidrogênio com essa fatia, a gente vai ver que um átomo de hidrogênio e essa fatia possuem mais ou menos a mesma massa. Ou seja, eu posso falar para vocês que o átomo de hidrogênio tem massa de um. Agora eu pergunto para vocês Vamos supor que eu pegue, por exemplo, dois átomos de hidrogênio. Qual vai ser a massa esperada? Dois Um perfeito para tudo presta atenção através desse modelinho de balança. Eu quero que vocês percebam que facilmente eu consigo imaginar qualquer ente mais ou menos o tamanho de um átomo e por comparação com essa massa, fazer também a determinação da massa deficiente. Por exemplo, se você pega um átomo e esse ato não precisa de cinco fatias para se equilibrar essa balança. Obviamente a massa desse ato uma de cinco e assim por diante. Conhecendo esta unidade e comparando com as massas de todos os elementos químicos conhecidos na tabela periódica, eu posso saber quanto vale individualmente. A massa de cada tomou e como faço para descobrir uma massa de, por exemplo, uma molécula simples? A molécula é feita de átomos? Se você sabe quanto vale a massa dos átomos, você automaticamente sabe quanto vale a massa da molécula simples assim, então vamos ver apenas como reforço didático. Imagine a seguinte situação que nós temos aqui que é impossível na prática. Claro, a gente não conseguem fazer uma balança quase do tamanho de um átomo. Se tivermos um átomo de hidrogênio e esse átomo de hidrogênio tiver massa aproximadamente igual a um, obviamente a gente vai ver o equilíbrio entre essa massa de hidrogênio e essa massa de um átomo de hidrogênio melhor dizendo tem massa de um quilo, uma massa atômica e tabela periódica pessoal. Se a gente observar a massa atômica, expressa