A maior rede de estudos do Brasil

Aula 06 - Teorias Pós-Críticasvideo play button

Transcrição


fala inclui diversos aspectos. Quem não é alguma coisa que vem da cultura, da cultura afro brasileira, da cultura indígena não é contar realmente a história dos seus mais diversos aspectos. Esta elas têm que compor o nosso currículo. O que os conteúdos referentes a história, a cultura afro brasileira e dos povos indígenas brasileiros serão ministrados no âmbito de todo o currículo escolar, em especial nas áreas de educação artística, literatura, história brasileira. Veja essa lei de dois mil e oito, e isso teve que teve que existe uma lei para que isso fosse incorporado nas nossas escolas, ainda sem até que ponto que que a gente tem aprofundado nesses conhecimentos tão relevantes para a nossa história, para nossa população, para a nossa realidade brasileira, está, Então, isso aqui tem relação diretamente com a teoria crítica e por isso que eu coloquei aqui para trazer algo mais prático, após críticas mais prático para vocês, pode ser pedido na prova. Interessante também para baixo, discursiva. O nosso curso aqui toca mais as questões da prova objetiva, mas também vocês podem levar. É uma informação interessante até para se trabalhar num tema de uma questão discursiva, também apareceu na prova de vocês sobre as teorias pós críticas ou quem vamos lá reunir resumindo. Então, as teorias com as críticas ampliam os debates gerados pela tendência crítica. Então, eles vão ampliar, Vão falar que as questões de poder elas não estão resolvidas aquelas questões de ideologia e de referência de classe que a gente diz que se discute até então. Embora haja alguma semelhança, os fundamentos são diferentes que a gente vê, o que trata de questões de gênero, sexualidade, de cultura, de raça, etnia, enfim, fundamental, sim, no multiculturalismo e no pós estruturalismo, que acredita que o conhecimento é algo incerto e indeterminado. Então, gente nesse sentido o que é o pós estruturalista? Só para que a gente fala do multiculturalismo, estrutura, estruturalismo, Justamente isso questiona essa questão do conhecimento. Ele busca desconstruir o conhecimento. Ele fala que, por exemplo, ele fala muito de questão de linguagem até o estruturalismo e tudo mais. Ele vai falar de um texto, ele pode ter várias interpretações a isso depende do ponto de vista dele. Busca desconstruir o conhecimento para construí lo novamente, para ter um ponto de vista diferente, para ver se aquilo mês naquilo que está sendo discutindo se a merece a melhor forma de se de se ver, de se analisar determinado assunto. Então ele fala que o conhecimento ao incerto indeterminado, as teorias após críticas, também elas acabam questionando o conceito de verdade, pois considera que o processo pelo qual se tornou verdade o processo pelo qual estão na verdade, no sentido de que a isso foi incorporado ao currículo como sendo uma verdade. Mas porque isso é considerado verdade. Então alguém considerou por algum motivo esta isso que se tornam mais relevante do que outra coisa? Isso é considerada uma verdade por isso, se esse conjunto de conhecimento, esses conceitos foram escolhidos para serem levados para dentro do currículo. Então ela passa a questionar o conceito de verdade daquele conceito que é considerado o verdadeiro, que é o que tem que ser necessariamente passado ensinado pelas escolas. Quem bom gente? Agora a gente vai fazer diferente situações de currículo, porque eu falei para vocês que o currículo ele vai muito além daquele documento formal que a gente inclui que a gente encaminha para a secretária de Educação, ele vai muito além do que está estabelecido no ano que vem. Embora tudo isso compõe o currículo ideal, deve refletir, inclusive a realidade. O que acontece na escola, mas ele vai além E aí? Como é que a gente pode ver o nosso currículo? Como é que a gente pode enxergar o currículo? A gente pode enxergar o currículo como aquele currículo formal oficial, explicitou, prescrito, que aquele documento estabelecido pelos sistemas de ensino, como desejável de forma normativa ou quem e o currículo operacional real em ação? Que esse currículo, o currículo que realmente ocorre dentro da sala de aula e que pode ser observado. Então então vejam que é diferente que o currículo é isso que está formalizado. O que está no papel? Porém, o currículo operacional realização é aquele que acontece. Pode ser igual ou muito próximo. Igual. É difícil, mas muito próximo daquilo que está explícito. Cláudio, mas pode ser algo totalmente diferente e o currículo implícito no oculto, que são os saberes e competências desenvolvidas no ambiente escolar, mas que não aparecem nos programas oficiais, seja porque contém um viés ideológico, seja porque essas manifestações simplesmente escapam do controle institucional, firmando sinais onde, nas zonas sombrias do currículo prescrito, tem mais um conceito. Então, para vocês do currículo oculto, que a gente falou que foi um conceito, traz entrar pelos teóricos críticos do currículo, que é falando que são aquelas experiências que acontecem na escola, mas que elas não estão explícitas lá no currículo formal e vejam que vejam a definição são os saberes e competências desenvolvidos no ambiente escolar, mas que não aparecem os programas oficiais. Eles não estão os programas oficiais, seja porque contém um viés ideológico, seja porque essas manifestações simplesmente escapam do controle institucional, firmando se nas zonas, são presos do currículo prescrito, percebam. Gente que, como eu falei, não necessariamente o que acontece na prática é ruim. O que esta ocupação e não pode ser até melhor pode ser. Pode ser ruim ou não pode ser maior. Agora. O que caracteriza mesmo currículo oculto é o fato de isso não está explícito. Aquele currículo formal oficial está aqui, mais que algo mais, que acontece na prática escolar que acontece lá dentro do ambiente escolar está certo, e o currículo perceber do que ocorre com perceber é que o professor diz estar desenvolver. Então é aquele currículo sob o ponto de vista do professor. Não estou ensinando isso, eu estou passando isso para os meus alunos, mas será que é isso que eles estão entendendo? É isso que eles estão absorvendo, são realmente esses valores qualquer. Então esse é o currículo do ponto de vista do professor. E o currículo e experiência dado é aquele que é percebido pelos alunos e ao qual eles reagem. Está? Então é aqueles que a impressão que os alunos têm vejam gente, portanto, há seis meses, vocês que trabalham em outra que trabalham só em sala de aula, que vocês conhecem muito de currículo. Por que? Porque o currículo é isso que acontece dentro da sala de aula? É o que acontece no ambiente escolar. Os alunos de vocês sabem sobre currículo se perguntarem onde aqui não o currículo oito. Que é isso? Mas eles sabem, eles sabem porque o conjunto de experiências que se desenvolvem são os valores que são passados para eles dentro da escola. Esta, então, está aí Agora. Depois disso tudo vocês, Acho que puderam chegar à conclusão que entendem bastante de currículo sim, que todo mundo que trabalha em escola, que tem esse contato com as experiências do ambiente escolar, acaba entendendo um pouquinho de currículo, sim, bom, vamos agora a gente esse quadro trouxe esse quadro para vocês, porque ele é bem, resumiu. Ele é bem que volta para concurso mesmo. Como o nosso concurso, de um modo geral, é voltado para concurso mesmo. E ele traz algumas palavrinhas chaves que nos ajudam. Na hora da prova. Nos ajudou, responde a questão está, Ele é bem simples, é uma visão bem simplista É. Mas se você já deu uma lida no conteúdo, você consegue. A partir desse quadro, você consegue responder muitas questão. Questão está sobre as teorias tradicionais que elas se preocupam com o que é que ela se preocupasse. Se preocupam com com a questão do ensino da aprendizagem, com a avaliação e medir a metodologia, a didática, os métodos, a organização do conteúdo, os meios de ensino se preocupam com a questão do planejamento, porque eu quero um processo eficiente. Eu tenho que me planejar, não posso para a sala de aula. De qualquer forma, então, anterior, a teoria tradicional