A maior rede de estudos do Brasil

Aula 03 - Resumo de Literatura (Parte 04)video play button

Transcrição


muito bem. Então passei século dezesseis, século dezessete vão caminhar para o século dezoito Agora, o que nós temos no século dezoito, meus queridos arcadismo, não é arcadismo, Neoclassicismo de Fora, gosto vocês! O pessoal do barroco estava cansado dessa vida conflituosa, Muito conflito, a montadora muito medo e pensar somente para isso era uma vida mais tranquila, mais amena, mas calma relataram qualidade. Eu não quero aquela ostentação barroca do dinheiro. Muito ouro. Quem tem muito dinheiro aqui manda mais falei para vocês da Igreja Católica na instituição, muito rica na época. Então quem tem mais dinheiro é aquele que tem mais poder estar. E assim, a proposta agora era o universo, era mudar essa realidade aí da malária no mapa mental. Escrever é a hora. O índice é uma fotinha. Foi, com certeza, lá na Cadin para fechar o arcadismo que surgiu na Arcádia. Os grandes literatos nas pessoas cabeças pensantes, se reuniram no lugar no Olímpico, a moeda dos deuses. Na Itália, surgiu o Arcadismo, obviamente, arcadismo no, na Itália, na Europa, Portugal chegou no Brasil, então a arcada. Lá foram instituídos os lemas Arca e a busca pelo equilíbrio perdido. Vamos buscar o equilíbrio, então, no Brasil, nós tivemos o arcadismo clássico marcaria o que veio de Portugal. E tivemos também um outro arcadismo, que o arcadismo engajado no Brasil. Arca de duas nuances o clássico esta o arcadismo clássico o arcadismo engajado que fala em clássico Se você encontrar algum texto na prova vianello Classicismo, é a mesma coisa que arcadismo, porque, mas queríamos lembrar Classicismo lá na Europa mil e quinhentos mil e seiscentos barroco mil e setecentos no que é negar o barroco não quer buscar de novo equilíbrio perdido no Barroco, Então vai lá atrás no clássico de novo. Então, por isso que o arcadismo chamado de anel clássico está, ele vai buscar o equilíbrio perdido porque esse equilíbrio foi pedido por conta da estética barroca muito bem. E aí? Eles se reuniram e que buscar esse equilíbrio através de um estilo novo de vida, estilo novo de vida. Ele foi organizado através dos lemas Arca, falar sobre eles aqui, rapidamente primeiro deles Fuga o Rubem vamos fugir da cidade. A cidade não é um bom lugar para viver, porque aqui todo mundo que tem quer ter mais do que o outro. É uma luta pelo poder desmedido, então ganhou o reforço da cidade, para onde blocos menos blocos a menos em latim, lugar a menos uma tradução bem divulgada, lugar a menos que ela posta cidade de lugar para lugar ameno, tranquilo, calmo, bucólico lugar para viver a natureza. Então vamos sair da cidade para o campo. O campo era um lugar a menos o lugar onde você poderá encontrar a sua existência e viver com tranquilidade. Então o homem, meu eu, lírico e da poesia, ele se coloca na posição de pastor de ovelhas, vive naquele campo. Ali ele encontra o que comer, o que vestir e tem uma vida tranquila. Então o enredo que se coloca como pastor de ovelhas e chama sua amada para viver ali com ele naquele campo. Tendo essa vida perfeita a vida A arca está, então jogaram bem, blocos a menos. Agora mede, ó portas, A virtude está no meio termo, ou seja, não é voto de pobreza, está é achar um meio termo, eu não precisa tanto para viver, eu preciso de um pouco esse pouco, é aumento nem muito, nem pouco de mais ali. O meu tempo então é achar a virtude naquilo que você tem no que você precisa naquele que é necessário para viver estado e no dia nunca te quarta- É o quarto lema arca e no dia troca de cortar o inútil. Para chegar na aura mediocre é preciso cortar o anúncio. O que eu tenho hoje que não é necessário o curta ficar só com aquilo que é útil, ou seja, uma de uma casinha, de uma cama confortável para deitar de roupa para vestir do meu elemento, diz que é preciso. O resto é ostentação. Então é isso, inutiliza troca tudo isso? Esse estilo de vida todo fuga é o rubem blocos. Amanhã nos aura mediocre tas inútil. Nunca tudo isso pelo carro pedia. E o capitão Edinho desconhece. Não é? Todo mundo conhece, Pede que é viva o dia. Eu quero governo sobre carpete já fica em prova, tende a análise de texto na língua portuguesa, nem nas questões de literatura do Estado. Mas a literatura, ela fica como uma base para você entender o que impedia. Ele não surgiu no Arcadismo. É um lema muito mais antigo, inclusive no Barroco, os jesuítas, que utilizavam carta in na interpretação deles para convencer os Fies, porque é o seguinte Karp. Edinho Viva o dia numa tradução literal. Então viva vida viva porque a vida acaba no barroco para a questão da efemeridade da vida. A vida passa muito rápido. Tudo acaba, então diante disso, aproveite para pedir perdão para se voltar para a religiosidade barroca. Tinha medo da morte da morte, porque ele poderia não ter a salvação e preferem fazer algo mais. Então é o momento da morte e ficar pede. Ele trazia o medo. Não vão viver viver hoje porque amanhã acabou. Eu não sei como é amanhã colocar pedindo arcadismo, gente bem diferente. O carro pede que você contamos terços. Arcas é muito mais ameno e tranquilo. É o seguinte a vida é muito boa, o dia lindo, maravilhoso, Natureza bela. Aproveite o dia você aproveitar o dia. Que Deus, Deus, Deus, Deus, porque não arcadismo. Nesse momento, não estava os homens ali. Ele tratou. Estava afastada da religiosidade, Então o dia que você tem? Vamos aproveitar para que para ser feliz para viver junto à natureza, para amar esta. Então é muito mais legal a gente ficar pedindo muito mais legal, muito bem. Então esse estilo de virar de viver no Brasil. Tomás Antônio Gonzaga se tornou Dirceu, da Marília Marília de Dirceu não é. Ele fez uma lírica todinha voltada para se levar o pastor Dirceu a Marília Bela. Era amada que viver com ele no campo. Então houve esse momento do arcade tradicional, nosso arcadismo brasileiro. Houve esse momento. Com certeza ocorre que depois disso. Aliás, junto também com isso nós tivemos no Brasil um movimento voltado para a independência. E a literatura não ficou inerte a isso. O próprio Tomás Antônio Gonzaga se livrou do Pici, deixou de lado o pseudônimo totalmente bucólica calma, pastor de ovelhas, do arcaísmo tradicional para ser o crit Ilo. E aí eu digo para vocês o fingimento poético. Ele começou o arcadismo porque a maioria desses autores autorizar, tanto na Europa quanto no Brasil eles não viviam no campo. Todos eram urbanoides, viviam na cidade, gostavam do luxo, não viviam na cidade, nenhum deles vivia no campo nela, pastor de ovelhas está era tudo fingimento. É um estilo de vida inventado, porque era a forma ideal de vivemos nem vive assim. Então começou se a falar em fingimento poético no arcadismo e daí surgiu nos pseudônimos. Então, quando Tomás Antônio Gonzaga escreve com o pastor de ovelhas, ele era Dirceu, Quando eles que devia uma literatura engajada voltada para a Inconfidência Mineira. Ele era criativo. Ele também teve outros pseudônimo. Está no Brasil não olhar de aqui no meu mapinha Tomás Antônio Gonzaga, que fez a arte engajada pela independência do Brasil na Lira Marília, Bela típico Arca de Noé Eu falei para vocês Inconfidência Mineira, junto com Cláudio Manoel da Costa Carta Xilemas aqui é o texto! Auge desse período está essas cartas chilenas, mas na verdade eram cartas mineiras. New Brasileiras fazia. Essa é o nome até o nome Cartas Chilenas. Isso fazia parte fingimento poético da época? Está, então ele fala sobre Santiago Santiago. Na verdade era a Vila Rica, hoje Ouro Preto, em Minas Gerais. Então ele escreveu cartas para Cláudio Manoel da Costa. Ele contava nessas cartas muitas coisas erradas que ele viu que justificava a independência do Brasil. Então, assim foi um movimento de grande força, muito importante na história do Brasil, mas que nós sabemos que não teve sucesso naquele momento. O Tiradentes famosos Tiradentes Ele foi o primeiro a ser morto. Ele foi ele foi morto para servir como exemplo. Foi morto, decapitado para servir como exemplo aos outros. Todos foram presos Thomaz Gonzaga, Cláudio da Costa, Thomaz Gonzaga. Ele foi mandar embora do Brasil, foi exilado e reconstruir a vida dele fora do Bras