A maior rede de estudos do Brasil

Aula 08 - Interdisciplinaridadevideo play button

Transcrição


Olá, seja bem vinda, seja muito bem vindo a mais uma aula de estratégia concursos. Eu sou a professora Andreza Goulart, professor aqui da área de educacional da estratégia Concursos, e hoje a gente vai estar falando sobre interdisciplinaridade pessoal. Então vamos lá. Bom gente para a interdisciplinaridade. Ela surgiu lá no final do século vinte com a ideia de sanar a fragmentação criada pela tecnologia positivista da positivista, que acabou gerando uma divisão dos conteúdos. É uma fragmentação, uma difusão dos conteúdos em disciplinas muito específicas. Certo? Então, para entender um conceito de interdisciplinaridade, a gente vai ter que primeiro falar de disciplina. O que são as indisciplinas. Bom, a disciplina refere se à exploração científica especializada de um domínio determinado e homogêneo. Está de estudos, exploração, que consiste em fazer surgir novos conhecimentos que se se substitui a outras mais antigas. Então as disciplinas elas vão evoluindo. Ao longo do tempo, está vão surgindo conhecimentos novos que visam substituir esses conhecimentos mais antigos. Porém trata se de um conhecimento de uma área de exploração científica um tanto homogênea, certo estuda. Ela tem foco em um objeto específico, e essa divisão ela foi feita com força, com foco a organizar a estrutura de organizar o conhecimento, organizar os processos de ensino e de aprendizagem. Só que acabou que a divisão acabou ficando de uma forma tão específica que às vezes ela acaba atrapalhando um pouquinho no nosso. Ao invés de ajudar, Às vezes atrapalha no processo de aprendizagem, porque aquele conhecimento fica muito solto, a gente não consegue o aluno, ele não consegue criar vínculos com outros temas. Está certo. E aí está a importância da interdisciplinaridade que vai buscar voltar com esses conteúdos, trabalhar com conteúdos de diferentes disciplinas diferentes. De forma conjunta, está havendo uma troca. Henriques Henriques enriquecimento dessas disciplinas e também por meio da contextualização que a gente sabe, também é uma ótima forma de tornar o conhecimento mais significativo para os nossos alunos. Bom gente, e aí para entender melhor, Então ainda interdisciplinaridade a junção das disciplinas. A gente precisa entender bem o que é o conceito de disciplina. Segundo, causem a disciplina, ela pode ser entendida por através de de sete princípios, por meio da e com a ajuda de sete princípios, está a primeira com o primeiro princípio. Seria o domínio material que quer dizer que o domínio material que se refere o domínio material. O domínio material se refere ao objeto que aquela disciplina estuda. Está cada disciplina. Então vai ter um objeto específico de estudo. Por exemplo, no caso da zoologia, a gente vai estudar os animais e assim por diante. Então, cada disciplina vai ter o seu objeto específico. Além disso, a gente vai ter um domínio específico de estudos para cada disciplina e domínio específico. Esse o que ele estuda sobre esse objeto, como que ele trabalha esse objeto está. Então, ele vai ter se referindo ao modo ao como que ele estuda. Esse objeto está e o terceiro domínio, que seria o nível de integração teórico. Por exemplo, no domingo, no caso do domínio de estudos, a psicologia, por exemplo, ela estuda o comportamento humano. Está certo da mente humana, mas com foco no comportamento humano, em algumas teorias comportamentais, enfim, outras teorias a respeito da personalidade humana. Então ela vai focava nesse nessas teorias a respeito desse que giram em torno desse objeto, mas com base nesse domínio de estudo certo. Nesse domínio disto da personalidade, o agir, a forma de pensar do ser humano está certo. E já, se a gente vai falar de um neurologista Neurologia, ela vai estudar a mente humana, mas com outro foco. Então o domínio de integração teórico vai ser outro certo. As teorias que vão servir de base para ela e estruturar todo o seu conhecimento vai ser diferente. Está bom gente muito bem. E os métodos lá, quando a gente estuda didática, a gente aprendeu que os métodos a gente aprende que os métodos eles podem ser específicos de cada disciplina, porque cada disciplina ela pode ter seus métodos que são mais adequados ao aprendizado daquele conteúdo específico com o qual ela trabalha está. Então eles vão ser diferentes de uma disciplina para outra. Está? Então são métodos específicos da disciplina e os instrumentos de análise. Os instrumentos de análise a partir desses métodos. No caso das pesquisas, como que são analisados as questões relacionadas àquela disciplina, está como que isso é feita a partir de instrumentos de análise específicas, que são que são modelos específicos para o estudo daquele objeto daquela disciplina? Está bom. São modelos específicos que vai nos garantir uma melhor análise a respeito daquele objeto que é estudado na disciplina. Está aí as aplicações práticas também. Elas servem para distinguir uma disciplina da outra por exemplo, da química, que vai ter uma aplicação na indústria da bioquímica, que vai ter uma aplicação a na indústria farmacêutica. Enfim, e aí, além, então, das aplicações práticas, também. As contingências históricas também nos ajudam a caracterizar uma disciplina. E o que são as contingências históricas? As contingências históricas são as mudanças, as interferências que ocorreram ao longo do tempo e que interferiram na forma de organização daquela disciplina. Como a gente viu os conhecimentos, eles vão evoluindo, os conhecimentos novos, eles vão sendo agregados. Às vezes eles até substituem os conhecimentos antigos aos entendimentos antigos e tudo isso vai formando. Vai moldando a disciplina, então. E é isso que se refere as contingências históricas, as mudanças ocorridas ao longo da história daquela disciplina, fatores que favoreceram ou que dificultaram a evolução daquela disciplina. Está bom, gente bom aí. Só que Evo, o foco da sala de hoje. O que é a interdisciplinaridade, quando a gente fala a interdisciplinaridade, está. A ideia é justamente romper com essa ideia de fragmentação, juntar as disciplinas a trabalhar com elas de forma conjunta. E aí Piaget vai falar pra gente que as disciplinas elas podem ter níveis de interação, diferentes níveis de interação diferentes que, de acordo com Piaget, quais são eles? O primeiro deles seria a multidisciplinaridade. Depois nós teríamos que é o nosso foco hoje a interdisciplinaridade e por fim a transdisciplinaridade. Então, gente sendo o nível um aqui a multidisciplinaridade, esse é o nível em que as disciplinas se interagem de forma mais superficial. Aqui, a gente, quase, que nem dá para dizer que há uma interação entre as disciplinas. Porque quando a gente fala a interação interação nos remete à ideia de troca. Há uma reciprocidade na multiplicidade multidisciplinaridade. Isso não chega a acontecer. O que é a multidisciplinaridade? Bom, para Piaget, pode se referir ao estudo de um determinado objeto. É a busca de responder a uma determinada pergunta Problema por meio de várias disciplinas por meio fazendo uso dos conhecimentos de várias disciplinas. Porém não há uma interação propriamente entre essas disciplinas. Está, A gente também chega a falar na multiplicidade da multidisciplinaridade, quando a gente fala do nosso currículo. Porque tradicionalmente, as secretarias da Educação e as escolas, elas costumam organizar o seu currículo de forma multidisciplinar? O que é isso Porque, assim, na escola o o aluno frequenta uma escola de ensino fundamental e Ensino Médio em que ele vai ter contato com várias disciplinas. Mais essas disciplinas não se comunicam a tocá la. Toca o sinal aluno vai para uma outra aula, vai para a aula de matemática e depois ele sai da aula de matemática que vai para lá de português. Ou o contrário ele está lá na sala e chega o professor de matemática, chega o professor de português, mas eles vão trabalhar questões específicas daquela disciplina. Eles não vão buscar sair o professor de matemática sobre o que vocês aprenderam. Vamos tentar fazer um link. Então tiveram dificuldades com alguma coisa que relacionada que a gente possa trabalhar. A