A maior rede de estudos do Brasil

Aula 01 1 (2)video play button

Transcrição


Olá pessoal sobre Rafael tornar se vamos estar aqui com vocês bater um papo sobre direito do trabalho? Hoje nós vamos falar sobre um tema muito cobrado. Em qualquer concurso trabalhista, o seu estudo não vai ser diferente. A importância dele, que é o tema salário e remuneração salário remuneração é muito importante porque cai em praticamente todas as provas que tem no edital o conteúdo do direito, trabalho e cai em diversos temas distintos do seu Estao coisa! Tem salário mínimo! Você tem irredutibilidade salarial, você tem salário natural, Você tem descontos salariais. Você tem a equiparação salarial. Tudo isso dentro de um tema mais abrangente que a ideia de salário, remuneração, Sala de imunização. Nós vamos encontrar no artigo quatro cinco, sete da então, o meu amigo se ajeitar na poltrona. Melhor essa postura. Pegue sua série e vamos bater um papo sobre salário, remuneração! Você vai ver que vai passar voando, voando, voando, quando você piscar os olhos. Já passamos trinta minutos e o bloco acabou. Passou voando aqui. Nós temos muita coisa para conversar, mas esses assuntos de agora têm uma probabilidade que na sua prova muito grande, mas que possível, pessoal, é provável que isso seja cobrado na sua prova a ideia de salário remuneração Nós encontramos no artigo quatro cinco sete, da série de TV. Olha o que diz o texto do quatro cinco sete compreende se na remuneração do empregado para todos os efeitos legais, além do salário, deve pagos diretamente pelo empregador, como contra a prestação de serviço às gorjetas que, no que se refere às gorjetas, nós vamos falar mais adiante com vocês. Para o primeiro, integra o salário a importância fixa estipulada, as gratificações legais e as comissões pagas pelo empregador. Existe uma lenda Qual muita gente se engana em pensar que o salário é aquela quantia fixa, que foi ajustada com o seu empregador, no ato da contratação não pessoal. A relação que você tem com seu empregador como contratual de amor não é de seguir um contrato. Então, a regra geral, aquilo que você recebe como contraprestação por um serviço prestado à natureza, salário, ainda que venham com a nomenclatura e os com o nome. Horas extras, com a natureza jurídica, do valor que você recebe de horas extras, salário do valor que você recebe a título de adicional noturno, a título de comissões. Tudo isso salário então não pense que salário é a parte fixa. Alguns acham, até equivocadamente, que salário é a parte fixa. Remuneração é o fixo mais as passadas variáveis, não. Você sabe dois mil reais o salário além desses dois mil reais, você recebe quinhentos reais. Horas extras, você recebe quatro. São oficiais de adicional de insalubridade e você vai recebendo outras gratificações mais quinhentos reais de comissão. No final das contas, você leva para casa três mil e quinhentos reais, tudo pago pelos sempre o seu empregador. E aí você equivocadamente podia pensar que o seu salário é dois mil. Suas gratificações, comissões adicionais, mil e quinhentos devem ser somados ao seu salário para compor a sua remuneração, que seria de três quinhentos não pessoal. Isso que nós acabamos de falar tudo isso, o salário, as gratificações, as comissões e a importância disso. O seguinte na medida que nós reconhecemos que a gratificação de horas extras tem natureza salarial, o adicional noturno tem natureza salarial. O adicional de insalubridade, tem natureza salarial, adicional de transferência, tem natureza salarial. É preciso recolher encargos trabalhistas sobre o valor total porque o empregador não pode dizer. Vamos imaginar que você ganha três mil e quinhentos reais. Por conta de tudo isso, que ele vai recolher encargos sobre dois mil. Não porque, apesar das verbas, possuem nome próprio. Tudo isso tem como natureza jurídica o salário. Lembre se que a relação que você tem com o seu empregador, ela está previsto um contrato. Por isso tudo o que ele paga como regra geral deve vir no contracheque. Existem exceções sim, o parágrafo segundo do artigo quatro cinco sete Prever as exceções, aquilo que o empregador pode pagar, que não tem natureza salarial. Então eu preciso que você à noite, no seu caderno, a nossa relação aqui pessoal vai ser uma relação de confiança. Nós somos uma dupla de vôlei. A série tem muito extensa para você estudar artigo por artigo. Eu vou separar os principais artigos que mais são cobrados em provas e vou dar para você anotar e vou explicar aqueles que têm uma necessidade de haver um entendimento sobre eles, porque são questões e casos concretos ficar na prova, não quando ele manda a questão para você. É como se nossa dupla de vôlei recebesse a bola. Eu vou separar os artigos mais importantes para você ver. Eu levanto a bola para você e você corta pessoal. Então a relação de fede confiança é muito importante a norte. Os artigos que você para para vocês não dá para ler essa lista inteira, mas aqueles que a gente bater em sala a nossa experiência nos diz que tem uma maior probabilidade de ser cobrado em prova. Então o primeiro dispositivo que você tem que dar uma olhada com muito carinho é o quatro cinco sete, parágrafo Segundo, porque o quatro cinco sete para o segundo, antes da reforma trabalhista, já era cobrado muito em concurso. Agora que a reforma trabalhista alterou a sua redação maior, a probabilidade ainda deve ser cobrado em prova, porque na sua prova se você vai se preparar agora, vão cair questões com a reforma trabalhista e sem a reforma trabalhista. Mas certamente, certamente o examinador vai cobrar algumas questões de reforma, trabalhista, pessoal, então preciso que você esteja atento a essa mudança que teve. Aí, nós tivemos uma MP oito seis de oito que perdeu a validade e agora estudar aí de acordo com a sua reforma trabalhista. O que eu tenho de importante no parágrafo? Segundo, havia uma lista ali de hipóteses que o empregador podia pagar ao empregado e aquilo não tem natureza salarial. O que é que a reforma trabalhista fez? Elas teceu? Aumentou essa lista. Agora, existem várias possibilidades do empregador. Dá dinheiro na mão do empregado, que não tem natureza salarial. Tudo isso nós encontramos aí no quatro cinco sete para o segundo. Por isso a importância de decorar estudar o quatro cinco sete, parágrafo Segundo, o empregador, pessoa poderia ser por que? Porque a série de TV inside encargos trabalhistas. O objetivo de uma empresa não é a filantropia. Quando você se torna empresário, objetivo dessa sociedade empresarial é a obtenção de lucro, você que ganha dois mil reais, voce acho que custa para a empresa dois mil reais, de acordo com os empresários, por conta dos encargos trabalhistas, o salário de um trabalhador de carteira assinada de obra, não. Se eu tenho uma empresa com vinte e cinco empregados que ganham dois mil reais, eu tenho uma folha de pagamento de cinquenta mil só de encargos trabalhistas. A empresa gasta mais cinquenta mil. Seria um sonho se a empresa pudesse pagar salários baixos e salário por fora, que muita gente faz na ilegalidade. Mas a série ter praticamente não permite possibilidade de você pagar para salário por fora. Agora, quatro cinco sete para o segundo, traz muitas hipóteses de que a empresa pode dar dinheiro na mão do empregado e esse dinheiro não tem natureza salarial. Venha comigo. Olha o que para passar a prever o quatro cinco sete, parágrafo segundo, vamos lá as importâncias, ainda que habituais, pagas a título de ajuda de custo, auxílio alimentação vedado o seu pagamento em dinheiro de área, para a viagem, prêmios e abonos não integram a remuneração do empregado, não se incorporam ao contrato de trabalho e não constituem base de incidência de qualquer encargo trabalhista e previdenciário que isso quer dizer pessoal. Se eu preciso contratar um engenheiro para minha construtora, um engenheiro sênior, como experiência no mercado, dificilmente eu vou conseguir contratar e por menos de cinco mil reais. Uma situação hipotética. Esta gente profissional qualificado, como experiência que eu pretendo contratar, menos cinco mil reais a não vão conseguir. Só que, se o contrato você a cinco mil reai