A maior rede de estudos do Brasil

Comportas: Estática dos fluidos em Corpos Submersos - Exercício resolvidovideo play button

Transcrição


Então, agora vamos resolver a questão o número quatro do nosso teste. Esta era uma questão que envolve com portas uma questão um pouquinho diferente. Então, como vocês viram, a gente tinha aquela imagem na questão quatro. Vocês, as questões quatro e cinco delas aqui, a partir de todos os dados estão aquela aquela imagem vai servir para as duas questões, estavam com ela a comporta retangular. Em maio, a seguir, tem cinco metros de largura. Está então, não é aquela. Não é o cumprimento da inclinação dela. Que aquela medida que a gente não vê que ela está para dentro do Pará, dentro do plano, ela é articulada em BH. Então, articular aqui no ponto de cima e é apoiada vaquinha, estão aqui em água. Tem um certo apoio, que vai impedir com que ela se movimente. Está está internada em quarenta e cinco grupos, estão ou não de orientação dela? É quarenta e cinco graus. E o fluido do reservatório, tudo que habitam. Enquanto isso, sempre a sua gente, A partir da imagem, responder às questões. Quatro e cinco Qual é a força resultante causada pela pressão do reservatório de dados, A densidade da água e dados a aceleração da gravidade. Então vão dar uma olhada na figura o que está acontecendo então essa comporta, ela vai estar articulada aqui. Então, a gente, uma porta que ela vai estar, é a rótula dela no ataque. Ela está apoiada, por enquanto, sem problemas para a gente é porque ela tem um cumprimento. Ele acompanha o movimento, ele e ela tem uma espessura que foi dado para a gente, quer? Cinco, Então, beleza eu quero saber o valor da força resultante de toda essa coluna de água aqui na comporta. Então não. Essa força à época do crime, calcula ainda Eu quero saber só utilizando aquelas equações vejam vocês, vocês de como a gente calcula a força resultante a partir de toda essa pressão de água não seja para você, então a gente vai ter que fazer primeiro como nós temos a vocês. O primeiro passo é a gente determinar tudo geométrico que nós temos aqui, vocês vão ver aqui na resolução que ainda não concluiu o momento de inércia. No momento de a gente usa para calcular o ponto de aplicação da força resultante, em que não é o que está sendo pedido aqui. Esta então vamos lá A primeira coisa que a gente sempre faz, que eu sempre recomendo, Não, vocês é determinar a posição do centro de gravidade da concorda. Então vai depender claro de qual é o de qual é a geometria dela. Se ela fosse popular, era um tipo de célula, contrariando o avião, tipo como ela é tão larga. Eu sei que o centro de gravidade da peça da comporta ela vai ser bem no meio dele, Então eu sei que aqui ela vai ser legal, vai ser dividida em duas alturas iguais aqui. Então eu sei que como é uma coisa, tem um número de quarenta e cinco graus aqui. Eu sei que essa altura aqui ela vai ser três dividido, produz então ponto b até o ponto até o centro dela. Aqui é o centro de gravidade do metano. Eu sei que vai ser sete a metade, então vai ser três, dividido por dois só aqui. O região que a altura do centro de gravidade eu vou considerar da superfície na superfície do fluído até o centro de gravidade da Comporta, então sem gravidade da comporta do centro até o ponto B, vai ser três sobre dois, só que a altura até lá na superfície, ela é um trem sobre dois mais zero vírgula assim a terra em cima. Essa distância então, ou seja, ele vale dois um vírgula cinco, mas zero virgula. Agora a gente tem determinar a área da comporta, como que a gente faz isso? A gente sabe que a área do metano é lado, o cumprimento, às vezes as pessoas. Eu sei que a espessura foi dado, a gente largou a largura no caso cinco metros, então já foi dados para mim. Só que eu tenho de calcular O valor de Érico não foi dado para mim, só que o que eu tenho, eu tenho valor, aquilo da altura do ponto, bem, até o pontua da altura, não cumprimento, então ficam até que fazer, eu vou ter que achar essa altura. Esse cumprimento é de como fazer isso. Eu, como eu sei que isso aqui é um triângulo retângulo, então, se eu fizer o centro de quarenta e cinco, o cateto oposto que é três dividido, pelo contrário quer. Então eu soube dessa continha que eu sei que o ele vai valer. O cumprimento da espessura vai valer quatro vírgula dos anos quarenta e três meses. Eles então com isso eu posso achar fora da área, só pegar Wellington e multiplicado pelos cinco metros, então cinco vezes quatro. Vírgula aqui no caso é quatro dois, quatro dessa conta que esta seja está só vinte e um vírgula dois entre quinze metros quadrados. Tudo bem, calcula. Agora qualquer, o último passo eu calcular o valor da força resultante. Então para fazer a força resultante, aquela equação zinco já mostra pra vocês eu pegar o Roger vez, kg de vez a área, então é só pegar um mil vezes, nove vezes dois vírgula vezes, dois vírgula vezes, dois está vezes vinte e um vírgula duzentos e quinze. E hoje eu que aborda for resultante é quatrocentos e dezesseis quilômetros Está nessa conta que vocês vão chegar ao valor quatro, cem, dezesseis mil Newtons. Então foi o que eu já coloquei, o que Leonildo, certo então, nessa aqui, é a única coisa que a gente precisava. Só que vocês vão ter que vocês vão precisar desse valor, da força resultante e também do valor da área para a gente chegar no que vai ser pedido na questão cinco. Então vão finalizar? Essa vão para questão. Assim é mais