A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
CPAP E BiPAP

Pré-visualização|Página 1 de 1

CPAP E BiPAP


Nesse modos de VM o paciente domina todo o curso respiratório, ou seja, ele decide quando vai inspirar e expirar. Portanto, o CPAP e o BiPAP são classificados como modos espontâneos.

Esses modos podem ser usados na invasiva e na não invasiva, geralmente o BiPAP é utilizado na ventilação na invasiva, quando ele é usado na invasiva chamamos de pressão de suporte (PSV).


Tipos de VM:

  1. Controlada (frequência resp. definida pelo ventilador)
  2. Assistida (frequência resp. definida pelo pct)
  3. SIMV (frequência resp. definida pelo ventilador e pelo pct)
  4. Espontânea (frequência resp. definida pelo pct - Inicio e fim)


CPAP

É definida como uma pressão positiva continua durante todo o ciclo respiratório, ou seja, essa pressão se é aplicada na inspiração e na expiração.

Pode ser fornecido por meio não invasivo, com auxílio da máscara nasal, bucal, facial ou total.

Durante a inspiração espontânea é fornecido um fluxo inspiratório continuo, facilitando assim, a inspiração e reduzindo o trabalho respiratório.

E no decorre da expiração é mantida uma PEEP de 5 a 20 CMH20, com intuído de facilitar o recrutamento dos alvéolos colapsados e do aumento da capacidade da capacidade residual funcional.


Manejo:

  • Peep: 5 - 8 cmH20
  • Sensibilidade: 2
  • fiO2: < para a > satO2


Controle: Volume corrente (VC), volume minuto (VM) e frequência resp.


BiPAP

É um método espontâneo onde apresenta dois níveis de pressão, o IPAP (Pressão Positiva nas Vias Aéreas) e o EPAP (Pressão expiratória positiva na Vias Aéreas), e proporciona ao paciente o suporte nos dois ciclos respiratórios.

A utilização do BiPAP vem se mostrando ter mais benefícios que o CPAP, por diminuir as áreas com atelectasia e reduzir o shunt.


Manejo:

  • Pressão de suporte (PS): 6-8ml/kg
  • Peep: 5 - 8 cmH20
  • Sensibilidade: 2
  • fiO2: < para a > satO2


Controle: Volume corrente (VC), volume minuto (VM) e frequência resp.