Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
AV2 TRIBUTOS EM ESPÉCIE

Pré-visualização | Página 1 de 2

03/06/2022 22:00 EPS
https://simulado.estacio.br/alunos/ 1/4
Disc.: TRIBUTOS EM ESPÉCIE Turma: 3072
Aluno: MIRELA DA SILVA GOMES Matr.: 202102642132
Prof.: JARCI ANDRADE JUNIOR Nota: 10,00 pts.
5406238776 02/06/2022 21:37:57
 
 1. Ref.: 7610035
Sobre a dívida ativa tributária, é incorreto afirmar que:
provém de crédito de igual natureza.
somente se admite a inscrição de débito em dívida ativa após o decurso do prazo fixado para pagamento, pela lei ou
por decisão final proferida em processo administrativo.
as informações relativas a inscrições na dívida ativa da fazenda pública podem ser divulgadas, sem que isso configure
violação ao sigilo fiscal.
 o controle da legalidade da inscrição em dívida ativa é a derradeira oportunidade que a Administração tem de rever os
requisitos dos atos praticados no processo administrativo de cobrança, ocasião em que ainda pode modificá-los.
uma vez inscrito o débito em dívida ativa, tem-se que o título representativo desta goza de presunção de liquidez e
certeza.
Respondido em 02/06/2022 21:38:21
 
 2. Ref.: 6100221
De acordo com o Código Tributário Nacional, a prescrição e a decadência são formas de
suspensão do crédito tributário 
 extinção do crédito tributário
pagamento do crédito tributário
exclusão do crédito tributário
remissão do crédito tributário
Respondido em 02/06/2022 21:38:33
 
 3. Ref.: 7609697
Segundo a legislação, Mevio, proprietário do imóvel X, celebra contrato de locação com Tício, no qual estabelece
que o responsável pelo pagamento do Imposto sobre a Propriedade Territorial Urbana ¿ IPTU será o locatário do
imóvel. O referido contrato foi registrado no Cartório de Registro de Imóveis competente. Sobre a hipótese
apresentada, assinale a afirmativa correta.
 
d) O contrato é válido, tendo em vista que o Código Tributário Nacional prevê que o locatário é o sujeito passivo da
obrigação tributária referente ao pagamento do IPTU.
a) O contrato é válido, podendo ser oposto ao Fisco, que deverá realizar o lançamento do IPTU tendo como sujeito
passivo Tício, locatário do imóvel.
 O contrato é válido e terá seus efeitos limitados aos contratantes, mas não produzirá efeito contra o Fisco, no que se
refere à responsabilidade tributária.
O contrato é válido e cria, para o pagamento do IPTU, uma forma de responsabilidade solidária entre o locador e o
locatário.
 
O contrato é nulo, uma vez que altera definição de sujeição passiva disposta em lei.
Respondido em 02/06/2022 21:40:23
javascript:alert('C%C3%B3digo da quest%C3%A3o: 7610035.');
javascript:alert('C%C3%B3digo da quest%C3%A3o: 6100221.');
javascript:alert('C%C3%B3digo da quest%C3%A3o: 7609697.');
03/06/2022 22:00 EPS
https://simulado.estacio.br/alunos/ 2/4
 
 4. Ref.: 7609901
O	IOF	(imposto	sobre	operações	de	crédito,	câmbio	e	seguro,	ou	relativas	a	tıt́ulos	ou	valores
mobiliários.
Nenhuma	das	Respostas.
pode	incidir	sobre	qualquer	operação	�inanceira,	desde	que	seja	observado	o	princıṕio
da	estrita	legalidade,	porque	as	operações	enumeradas	no	CTN	são	exempli�icativas.
Incide na operação financeira de levantamento de depósitos judiciais destinados a suspender a exigibilidade do crédito
tributário ou a garantir a instância executiva.
Pode	ser	exigido	nas	operações	�inanceiras	dos	Estados,	DF	e	Municıṕios,	porque	essa
tributação	não	é	limitada	pela	imunidade	constitucional	recıṕroca.
 
tem	predominante	função	extra�iscal	e	não	se	submete	à	anterioridade	tributária;	o
Poder	Executivo	pode	manejar	as	suas	alıq́uotas	para	ajustá-lo	a	objetivos	de	polıt́ica
monetária	indicando	o	que	almeja	alcançar	com	a	mudança	de	alıq́uota.
Respondido em 02/06/2022 21:40:57
 
 5. Ref.: 7609686
Sobre o ITCD, assinale a alternativa correta.
Havendo bens móveis e imóveis, o ITCD é devido ao Estado de residência do de cujus, apurando-se o imposto pela
alíquota vigente por ocasião da data de avaliação dos bens.
Havendo bens móveis e imóveis, o ITCD é devido ao Estado em que o inventário será processado, apurando-se o
imposto pela alíquota vigente por ocasião da avaliação dos bens.
 Havendo apenas bens móveis, o ITCD é devido ao Estado em que o inventário será processado, apurando-se o imposto
pela alíquota vigente por ocasião da abertura da sucessão.
Havendo bens móveis e imóveis, o ITCD é devido ao Estado da situação dos bens, apurando-se o imposto pela alíquota
vigente por ocasião da abertura da sucessão.
Havendo apenas bens imóveis, o ITCD é devido ao Estado em que se localizam, apurando-se o imposto pela alíquota
vigente por ocasião da avaliação dos bens.
Respondido em 02/06/2022 21:41:26
 
 6. Ref.: 6107400
Prefeito do município TÃO TÃO PEQUENO, resolveu conceder isenção de IPTU, por 10 (dez) anos, a proprietários
de imóveis que sejam portadores de deficiência e que realizem investimento nas condições de acessibilidade de
suas propriedades. Com base na situação apresentada, assinale a afirmativa correta.
Tal isenção constitui caso de suspensão da exigibilidade daqueles créditos tributários.
É possível que o município institua a isenção por meio de decreto.
 Somente por meio de lei específica municipal pode ser concedida isenção de IPTU.
A isenção concedida em função de determinadas condições, como é o caso, pode ser revogada a qualquer tempo.
Nenhuma das respostas anteriores.
Respondido em 02/06/2022 21:42:11
 
 7. Ref.: 6106990
javascript:alert('C%C3%B3digo da quest%C3%A3o: 7609901.');
javascript:alert('C%C3%B3digo da quest%C3%A3o: 7609686.');
javascript:alert('C%C3%B3digo da quest%C3%A3o: 6107400.');
javascript:alert('C%C3%B3digo da quest%C3%A3o: 6106990.');
03/06/2022 22:00 EPS
https://simulado.estacio.br/alunos/ 3/4
A respeito da obrigação tributária, assinale a opção correta conforme o que dispõe o CTN
Nenhuma das respostas anteriores.
A obrigação principal é considerada obrigação tributária, ao passo que as obrigações acessórias são consideradas
obrigações de natureza não tributária.
A obrigação principal e sua obrigação acessória devem decorrer de um mesmo fato gerador.
 Obrigação principal pode ter por objeto o pagamento de penalidade tributária.
Obrigação acessória não se converte em obrigação principal.
Respondido em 02/06/2022 21:42:27
 
 8. Ref.: 7609888
O imóvel X, de propriedade a Igreja Cristã ABC, é utilizado para escritório e residência de pastores e diáconos da igreja.
Anualmente, a Igreja Cristã recebe o carnê do Imposto sobre Propriedade Predial e Territorial Urbana ¿ IPTU referente ao
imóvel X. Sobre a hipótese apresentada, tendo em vista o entendimento do Supremo Tribunal Federal, assinale a afirmativa
correta.
Está correto o lançamento do IPTU, tendo em vista que o imóvel é um local para residência, não se tratando, portanto,
de espaço para a prática de atividades religiosas.
 Não está correto o lançamento do IPTU, uma vez que o imóvel goza de imunidade tributária.
Não está correto o lançamento do IPTU, uma vez que o carnê do imposto deve ser emitido mensalmente, sob pena de
ferir o princípio da capacidade contributiva.
Não está correto o lançamento do IPTU, tendo em vista que não houve ocorrência do fato gerador do imposto.
Não está correto o lançamento do IPTU, tendo em vista que o contribuinte do imposto são os pastores e diáconos
residentes no imóvel.
Respondido em 02/06/2022 21:42:54
 
 9. Ref.: 6107282
Com base no que dispõe o Código Tributário Nacional acerca da dívida ativa, assinale a opção correta.
A fluência de juros de mora exclui a liquidez do crédito inscrito em dívida ativa.
A dívida regularmente inscrita goza de certeza e liquidez e não poderá ser ilidida por nenhuma prova.
 Quando houver corresponsáveis, obrigatoriamente, estes também deverão ser indicados no termo de inscrição.
A dívida ativa refere-se, sempre, à dívida tributária.
Comprovada após decisão de primeira instância, a nulidade dos requisitos que devem constar no termo de inscrição
pode ser suprida mediante a substituição da certidão nula.
Respondido em 02/06/2022 21:43:11
 
 10. Ref.: 7610315
São	causas	de	exclusão
Página12