A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
43 pág.
3 aula- sistema nervoso

Pré-visualização | Página 1 de 2

Sistema Nervoso
Prof. Hamilton F. Nobrega
ASPECTOS GERAIS
Unidade morfológica e funcional do sistema nervoso;
Possui	capacidade	de	gerar	e	conduzir	impulsos	ao longo de seus prolongamentos;
É incapaz de se reproduzir;
Dependência	quanto	a	relação	da	concentração	de oxigênio;
Composição plasmática constante
FUNÇÕES
controla todas as atividades do corpo, como percepção do mundo exterior, movimentos dos ossos, funcionamento do organismo, permite pensar, lembrar e ter sensações.
medula
DIVISÃO
Corpos	celulares:	encéfalo,
raquidiana, gânglios e nervos
CORPO CELULAR
Ficam localizados dentro da substância cinzenta;
Contém núcleo e citoplasma com as organelas;
O citoplasma do corpo celular recebe o nome de pericárdio.
DENDRITOS
Especializados	em	receber	os	estímulos, traduzindo-os em alterações do potencial
AXÔNIO
Filamento único, maior que dendritos;
Conduz o impulso a partir do corpo;
Recoberto pela bainha de mielina
Terminal axonal – local de contato
CORPO CELULAR
DENDRITOS
Direção da condução
AXÔNIO
DENDRITOS
NEURÔNIO SENSORIAL
CORPO CELULAR
NEURÔNIO ASSOCIATIVO
NEURÔNIO
MOTOR
AXÔNIO
AXAÔXÔNNIOIO
CORPO CELULAR
Multipolares, Bipolar e Unipolar
Motores: controlam órgãos efetores (glândulas, musculo liso e estriado)
Sensoriais:	recebem estímulos do organismo ou do ambiente
Interneurônios: estabelecem conexões entre outros neurônios, formando circuitos complexos
Astrócitos:
captam neurotransmissores
Tem funções metabólicas
Tem	prolongamentos	inseridos nos vasos sanguíneos
corpo
Oligondendrócitos:
Possuem	um arrendondado;
Atuam	na	manutenção	dos
neurônios;
Síntese das bainhas de mielina
 É a região compreendida entre um axônio de um neurônio com um dendrito de outro, através do qual ocorre, a transmissão do impulso nervoso.
	Interneuronais:
neurônio – neurônio
	Neuromusculares:
neurônio – músculo
	Neuroglandulares:
neurônio – célula glandular
O encéfalo:
Liga-se ao corpo pela medula espinhal, que se estende no interior da coluna vertebral.
O encéfalo é subdividido em cérebro, tronco encefálico (formados pelo mesencéfalo, ponte e bulbo) e cerebelo.
Telencéfalo:
maior	espaço	no	cérebro
humano. Recebe todos os sinais que vem do corpo. O córtex cerebral divide-se em: occipital, parietal, frontal, temporal e lobo da ínsula.
Diencéfalo: formado por vários núcleos. compreende tálamo, o hipotálamo. Acima do tálamo fica a glândula pineal, ou epitálamo.
Mesencéfalo: Importante para o movimento ocular e o controle postural subconsciente. coordenação das informações referentes ao estado de contração dos músculos e postura corporal
Ponte: Contém grande quantidade de neurônios que retransmite informações.
Bulbo: centro de controle de funções vitais, exemplo, batidas do coração e respiração.
Cerebelo: monitora e ajusta o
córtex
e	tônus
funcionamento	do cerebral,	equilíbrio muscular.
LOBO
FRONTAL:
processamentos
complexos (cognição,) planejamento e iniciação dos movimentos voluntários
LOBO PARIETAL: área de projeção
e processamento somestésico
LOBO	TEMPORAL:	área	de
projeção e processamento auditivo.
LOBO OCCIPITAL: área de projeção e processamento visual
INSULA:	fica	oculto	sob	os	lobos frontais e temporal
Plano coronal ou frontal
Plano sagital
Plano transverso
A MEDULA		é dividida em 4 regiões topográficas
As fibras nervosas variam no calibre
e possuem bainha de mielina ou não
Nervos: cordões esbranquiçados constituídos de fibras nervosas reforçados por tecido conjuntivo.
Nervos espinhais: União de uma raiz ventral (motora) e dorsal (sensorial).
O tronco do nervo espinhal é funcionalmente misto e deixa o canal vertebral pelo forame intervertebral.
Ramo dorsal : inerva a pele e
músculos		da tronco,	da
região	dorsal	do nuca	 e	região
occipital da cabeça.
Ramo ventral: inerva a pele, musculatura, ossos e vasos dos membros e região antero-lateral do pescoço e tronco.
Quanto ao sentido do impulso nervoso:
fibras
fibras
Nervos	sensoriais	(aferentes):	contém	apenas sensoriais. Impulso do órgão receptor para o SNC;
Nervos	motores	(eferentes):	contém	apenas motoras. Impulso do SNC para o órgão efetuado;
Nervos	mistos:	contém	fibras	motoras	e	sensoriais. Impulso do SNC para o órgão e do órgão para o SNC
Fibras sensitivas somáticas gerais Pele, músculos, tendões e articulação Fibras sensitivas viscerais
Fibras motoras somáticas Músculos estriados esqueléticos Fibras motoras viscerais
Músculos lisos, cardíaco e glândulas
As ações voluntárias resultam da contração de músculos estriados esqueléticos, que estão sob o controle do sistema nervoso periférico voluntário ou somático.
Já as ações involuntárias resultam da contração da musculatura lisa e cardíaca, controladas pelo sistema nervoso periférico autônomo, também chamado involuntário ou visceral.
SNP voluntário ou somático
SNP autônomo ou visceral
SNP
Nervos Gânglios
Voluntário Autônomo
Simpático Parassimpático
SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO
VOLUNTÁRIO
AUTÔNOMO
SIMPÁTICO
PARASSIMPÁTICO
TORÁCICA e LOMBAR
MEDULA FINAL (SACRAL)
ADRENALINA NORADRENALINA
ACETILCOLINA
Nervos que partem das
regiões
ENCÉFALO
Principal
O SNP voluntário ou somático tem por função reagir a estímulos provenientes do ambiente externo.
Ele é constituído por fibras motoras que conduzem impulsos do sistema nervoso central aos músculos esqueléticos.
O corpo celular de uma fibra motora do SNP voluntário fica localizado dentro do sistema nervoso central e o axônio vai diretamente do encéfalo ou da medula até o órgão que inerva.
O SNP autônomo ou visceral tem por função regular o ambiente interno do corpo, controlando a atividade dos sistemas digestivos, cardiovascular, excretor e endócrino.
Ele contém fibras motoras que conduzem impulsos do sistema nervoso central aos músculos lisos das vísceras e à musculatura do coração.
SNPA simpático e	parassimpático
Divide-se em dois ramos: simpático e parassimpático, que se distinguem tanto pela estrutura quanto pela função.
Quanto à estrutura, os ramos da SNPA simpático e parassimpático diferem pela localização do gânglio na via nervosa.
Enquanto os gânglios das vias simpáticas localizam-se ao lado da medula espinal, distantes do órgão efetuador, os gânglios das vias parassimpáticas estão longe do sistema nervoso central e próximos ou mesmo dentro do órgão efetuador.
SNPA simpático e	parassimpático
As fibras nervosas simpáticas e parassimpáticas inervam os mesmo órgãos, mas trabalham em oposição.
Enquanto um dos ramos estimula determinado órgão, o outro inibe. Essa situação antagônica mantém o funcionamento equilibrado dos órgãos internos.
SNPA simpático e	parassimpático
O SNPA simpático, de modo geral, estimulam ações que mobilizam energia, permitindo ao organismo responder a situações de estresse. Por exemplo, o sistema simpático é responsável pela aceleração dos batimentos cardíacos, pelo aumento da pressão sanguínea, pelo aumento da concentração de açúcar no sangue e pela ativação do metabolismo geral do corpo.
Já o SNPA parassimpático, estimula principalmente atividades relaxantes, como as reduções do ritmo cardíaco e da pressão sanguínea entre outras.
Lista de Questões
Quais são as características do SN?
Qual a divisão do SN?
Como é o nome da célula do SN e quais suas partes?
Como se classificam os neurônios quanto a forma? Caracterize cada um.
Como se classificam os neurônios quanto a função? Explique.
O que são células da Glia? Quais são? Caracterize cada uma.
O que é sinapse? Como ocorre?

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.