Buscar

REVISAO_GEOPROCESSAMENTO

Prévia do material em texto

Universidade Federal do Pernambuco – UFPE
Graduação em Arquitetura e Urbanismo
CA – 464 – Geoprocessamento
Profª. Lígia A. de Alcântara Ferreira
Aluno:__Carolina Galvão __________________________Turma:__2022.1________
1) Para a arquitetura, qual o papel do geoprocessamento?
O geoprocessamento consiste em um conjunto de técnicas de coleta,
armazenamento e processamento de informações e dados georreferenciados (mapas,
tabelas, imagens, cadastros, relatórios, entre outros) a partir de métodos matemáticos e
tecnológicos. O processo de tratamento desses dados espaciais ocorre a partir de
diferentes equipamentos e sistemas, sendo o principal deles o SIG (Sistema de
Informações Geográficas), cuja maior contribuição é a associação de informações obtidas
em processos de geração de imagem, como o sensoriamento remoto e a
aerofotogrametria, com outros dados espaciais, de forma a desenvolver materiais
integrados, completos e georreferenciados, essenciais para diversos processos de tomada
de decisão, resolução de demandas e estudos espaciais cotidianos.
É evidente o papel do geoprocessamento na gestão urbana, uma vez que, a partir
dos mapas, tabelas e relatórios resultantes da integração dos dados, a análise de dados
permite um maior conhecimento da malha urbana e seus atributos; além da praticidade e
agilidade atribuída aos mapas digitais produzidos pelo geoprocessamento ser algo muito
benéfico no contexto da gestão urbana, uma vez que otimiza não só sua produção, mas
também sua interpretação a partir da integração dos dados. Assim, o geoprocessamento
se torna um grande aliado no processo de tomada de decisões, permitindo uma visão mais
ampla e que acompanhe as mudanças naturais e da própria sociedade, trazendo bases
concretas para a idealização de novos planos de melhoria para o contexto urbano.
O urbanista, por sua vez, faz uso de todas essas ferramentas e informações para
aplicá-las no planejamento das cidades, a partir da compreensão e resolução dos
fenômenos urbanos e das atividades e demandas atribuídas a eles. Uma demanda muito
importante a ser resolvida com auxílio do geoprocessamento seria a questão de
saneamento urbano, uma vez que sua maior problemática consiste na pouca ou nenhuma
quantidade de cadastro técnico existente sobre essa questão. A aplicação do SIG para
gestão de dados e do geoprocessamento para o gerenciamento inteligente desses dados,
resultam em mapas temáticos dos sistemas e operações de saneamento. Assim, a partir
da aplicação do geoprocessamento nesse contexto, poderão ser viabilizadas novas fontes
de informações, que serão essenciais para a tomada de decisões no planejamento desse
processo.
2) O que você entende por Topologia? Quais os tipos?
A Topologia descreve a relação entre os objetos ou grupos de objetos representados no
desenho, armazenando informações sobre os seus atributos e permitindo a realização de
análises espaciais.
Topologia Ponto Linha Polígono
Localização Coordenadas X,Y Série de
coordenadas X,Y
Limite de
coordenadas X,Y
Dimensão Nenhuma Comprimento Área, perímetro
Topologia Arco-Nó = Arcos se conectam com outros em nós, caracterizando uma
conectividade;
- O modelo topológico arco-nó sintetiza os conceitos
discutidos. A entidade básica é o arco, sendo
consideradas as seguintes premissas:
- Um arco é identificado pôr uma série de pontos que começam e
terminam em um nó;
- Um nó é um ponto de interseção de 2 ou mais arcos, ou então, início
e fim de um arco aberto;
- Nós isolados, não conectados a arcos, representam pontos;
- Um polígono é uma figura formada pôr uma cadeia de arcos que se
fecham.
Conectividade = Os pares de coordenadas X,Y ao longo de cada arco são chamados
vértices e definem sua forma.
- Alguns vértices têm tratamento diferenciado, são os chamados nós,materializados
pela interseção ou pelo início e fim de arcos abertos.
- O arco pode ser compreendido como todo segmento conectado a dois nós.
- A identificação de um nó inicial (do nó) e de um final (para o nó) para que se possa
definir o sentido do arco.
Topologia Polígono-Arco = Arcos que se conectam em torno de uma área materializam
um polígono, caracterizando uma definição de área.
- Arcos tem direção e logicamente lados direito e esquerdo.
 Contiguidade = Os polígonos adjacentes sempre compartilham arcos em comum.
- Como cada arco tem uma direção (do nó para o nó), torna-se possível identificar
polígonos à direita e à esquerda.
- Na implementação da contigüidade existe um polígono especial que é chamado de
externo ou universo e representa a área externa a todos os demais.
3) Apresente os conceitos de SIG e análise espacial.
Sistemas de Informações Geográficas (SIG) são ferramentas computacionais utilizadas
em geoprocessamento que permitem realizar análises complexas, ao integrar dados de
diversas fontes e ao criar bancos de dados georreferenciados.
Objetivos:
Facilitar a troca de informações entre agentes públicos e privados que atuam no território;
Aumentar a eficiência da gestão e a qualidade dos serviços prestados à população;
Reduzir custos e esforços empreendidos de coleta e manipulação de dados
A análise espacial consiste em argüir o banco de dados, para que o sistema informe, com
a maior precisão possível, a localização geográfica de qualquer dado espacial, além do
atributo a ele relacionado.
- O que distingue um SIG de outros tipos de sistemas de informação são as funções
que realizam análises espaciais.
- Tais funções utilizam os atributos espaciais e não espaciais da base de
dados e buscam fazer simulações (modelos) sobre os fenômenos do mundo
real, seus aspectos ou parâmetros.
ANÁLISE ESPACIAL É CRIAÇÃO DE INFORMAÇÕES NOVAS A PARTIR DE
INFORMAÇÕES PRÉ-EXISTENTES.
- Dados (vetoriais, raster, descritivos) + Operadores (matemáticos, estatísticos,
lógicos, espaciais) = Novos dados (vetoriais, raster, descritivos)
Análise espacial Raster Análise espacial Vetorial
Operações pontuais;
Operações locais.
Combinação de feições;
Geração de áreas de influência (buffer);
Combinação de planos de informação:
- Soma (conexão);
- Interseção (feições comuns);
- Diferença (subtração).
4) Quais os tipos de estrutura de dados, exemplos e suas
características?
Matriciais (espaço subdividido em células - pixels) x Vetoriais (representados de forma
mais precisa - ponto, linha, polígono)
Vetor x Raster
Dados gráficos (geometria dos dados espaciais) x Dados descritivos (características
qualitativas e quantitativas dos dados espaciais)
- Componentes:
- Posição Espacial
- Atributos
- Relacionamentos Espaciais
- Tempo
Dados espaciais = compatibilização dos sistemas (Sistema Geodésico de Referência;
Sistema de Coordenadas - latitude e longitude ou UTM; Sistema de Projeção Cartográfica
– Deformação)
5) Quais os componentes do SIG?
Recursos humanos, metodologia, dados, hardware e software.
Softwares: Conjunto de programas cuja finalidade básica é coletar, armazenar, processar
e analisar dados geográficos, tirando partido do aumento da velocidade, facilidade de uso
e segurança no manuseio destas informações, apontando para uma perspectiva multi, intra
e interdisciplinar de sua utilização.
O software contempla basicamente cinco módulos:
1. Coleta, Padronização, Entrada e Validação de Dados;
2. Armazenamento e Recuperação de Dados;
3. Transformação ou Processamento de Dados;
4. Análise e Geração de Informação;
5. Saída e Apresentação de Resultados.
Hardwares: Conjunto de equipamentos necessários para que o software possa
desempenhar as funções descritas;
- Inclui o computador e periféricos, como impressora plotter,
scanner, mesa digitalizadora, unidades de armazenamento
(unidades de disco flexível, disco rígido,CD/DVD-Rom,
Pen-drivers, etc.);
- A comunicação entre computadores também pode ser citada,
sendo realizada por meio de um ambiente de rede.
Dados: São o material bruto que alimenta o sistema, permitindo gerar informação, que
nada mais é do que o significado que é atribuído aos dados, do ponto de vista de um
determinado usuário.
- O que tem revolucionadoos processos tradicionais de utilização da informação é a
maneira como ela pode ser rapidamente processada e utilizada para diferentes
objetivos (exemplos: georeferenciada, espacializada, etc.);
- Exemplos de dados em Geoprocessamento: Mapas, tabelas,imagens, cadastros,
relatórios, textos, etc.
- Podem estar em meio analógico ou digital ou podem ser empíricos(consultas a
especialistas, ponderações).
Recursos humanos: Não basta apenas investimento em hardware e software, mas o
treinamento de pessoal, usuários e dirigentes para maximizar o potencial de uso de uma
nova tecnologia.
- Como em qualquer organização, ferramentas novas só se
tornam eficientes quando se consegue integrá-las
adequadamente a todo o processo de trabalho;
- O SIG por si só não garante a eficiência nem a eficácia de sua
aplicação.
Metodologias: Diretamente ligadas ao conhecimento e à experiência do profissional que,
a partir de um objetivo definido submete seus dados a um tratamento específico, para
obter os resultados desejados.
- A qualidade dos resultados de um SIG não está ligada
somente a sua sofisticação e capacidade de processamento
mas é proporcional à experiência do usuário.
6) Quais são os objetivos de um sistema de informação digital?
- Facilitar a troca de informações entre agentes públicos e privados que atuam no
território;
- Aumentar a eficiência da gestão e a qualidade dos serviços prestados à população;
- Reduzir custos e esforços empreendidos de coleta e manipulação de dados
7) Quais os conceitos topológicos fundamentais?
Topologia Arco-Nó = Arcos se conectam com outros em nós, caracterizando uma
conectividade;
- O modelo topológico arco-nó sintetiza os conceitos
discutidos. A entidade básica é o arco, sendo
consideradas as seguintes premissas:
- Um arco é identificado pôr uma série de pontos que começam e
terminam em um nó;
- Um nó é um ponto de interseção de 2 ou mais arcos, ou então, início
e fim de um arco aberto;
- Nós isolados, não conectados a arcos, representam pontos;
- Um polígono é uma figura formada pôr uma cadeia de arcos que se
fecham.
Conectividade = Os pares de coordenadas X,Y ao longo de cada arco são chamados
vértices e definem sua forma.
- Alguns vértices têm tratamento diferenciado, são os chamados nós,materializados
pela interseção ou pelo início e fim de arcos abertos.
- O arco pode ser compreendido como todo segmento conectado a dois nós.
- A identificação de um nó inicial (do nó) e de um final (para o nó) para que se possa
definir o sentido do arco.
Topologia Polígono-Arco = Arcos que se conectam em torno de uma área materializam
um polígono, caracterizando uma definição de área.
- Arcos tem direção e logicamente lados direito e esquerdo.
 Contiguidade = Os polígonos adjacentes sempre compartilham arcos em comum.
- Como cada arco tem uma direção (do nó para o nó), torna-se possível identificar
polígonos à direita e à esquerda.
- Na implementação da contigüidade existe um polígono especial que é chamado de
externo ou universo e representa a área externa a todos os demais.
8) Quais as diferenças do CAD e do SIG?
CAD SIG
Coordenadas do papel;
Desenhos sem atributos;
Não opera análise.
Projeções cartográficas;
Topologia do espaço;
Atributos descritivos;
Alia mapas a banco de dados.
O que distingue um SIG de outros tipos de sistemas de informação são as funções que
realizam análises espaciais.
9) Exemplos de aplicações do geoprocessamento.
- Gestão Urbana (municipal):
- Planejamento Urbano
- Saúde Pública
- Cadastro Imobiliário
- Educação
- Segurança Pública
- Planejamento de Transportes
- Outras
- Monitoramento Veicular:
- Logística
- Segurança Patrimonial
- Utilities/infraestrutura:
- Água e Esgoto
- Energia
- Telecomunicações (2D e 3D)
- Gestão Ambiental:
- Monitoramento de Ecossistemas
- Monitoramento de Espécies
- Gestão de Recursos Naturais
- Diagnóstico de Impactos Ambientais
- Mapeamento sistemático
- Planejamento, gestão e monitoramento do ecoturismo
- Planejamento, gestão e monitoramento da Urbanização em áreas especiais
- Agronegócios:
- Planejamento e Uso do Solo
- Previsão de Safras
- Agricultura de precisão
- Detecção de Pragas
- Planejamento Estratégico de negócios
10) Aplicações práticas das análises espaciais.
- É possível responder perguntas;
- É possível gerar novos mapas, a partir de mapas e atributos existentes;
- É possível gerar análises de melhor caminho (roteamento);
- Estudo de padrões (epidemias, endemias);
- Modelos de previsão.

Continue navegando