Buscar

AVA 2 - Mercado Financeiro e de Capitais

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 3 páginas

Prévia do material em texto

CENTRO UNIVERSITÁRIO JORGE AMADO 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
MERCADO FINANCEIRO E DE CAPITAIS 
 
Salvador – Bahia 
2023.2 
 
 
 
 
 
O mercado de ações é uma parte fundamental do Mercado de Capitais, 
onde os investidores compram e vendem ações de empresas. Nesse contexto, a 
gestão de riscos é de extrema importância, e os dois principais tipos de riscos 
envolvidos são o risco sistemático (ou risco de mercado) e o risco não sistemático 
(ou risco específico). 
O Risco Sistemático (ou Risco de Mercado) está relacionado a fatores 
macroeconômicos e eventos que afetam todo o mercado de ações, como flutuações 
de taxas de juros, eventos geopolíticos, crises econômicas, entre outros. É, portanto, 
inerente ao mercado. Igualmente conhecido como risco não diversificável ou risco de 
mercado, pois não pode ser eliminado através da diversificação de investimentos. 
Já o Risco Não Sistemático (ou Risco Específico) suas características está 
relacionado a fatores específicos de uma empresa ou setor, como problemas de 
gestão, concorrência, mudanças regulatórias ou problemas internos da empresa. É 
diversificável, o que significa que pode ser reduzido através da construção de uma 
carteira bem diversificada de ações. Também é chamado de risco diversificável, 
risco específico ou risco idiossincrático. 
É essencial fazer a mitigação de ricos, para aliviar as ameaças que são 
parte da rotina empresarial pois em todos os setores lidam com o risco 
continuamente, visto que se essas ameaças não forem contidas pode trazer 
prejuízos as finanças da instituição como também a imagem. 
A Mitigação do Risco Sistemático: compreende investir em diferentes classes de 
ativos (além de ações, títulos, imóveis, etc.) pode ajudar a reduzir a exposição aos 
riscos de mercado, além disso, usar derivativos financeiros, como futuros e opções, 
para proteger-se contra movimentos desfavoráveis no mercado. Acompanhar 
indicadores econômicos e eventos globais fazendo uma análise de tendências 
macroeconômicas ajuda os investidores a antecipar possíveis riscos sistêmicos. 
Já a Mitigação do Risco Não Sistemático se aplica em várias ações de 
diferentes setores e ajudar a reduzir a exposição a riscos específicos, ou seja, 
diversificar a carteira., como também é necessário a realizar uma análise 
aprofundada de empresas individuais, suas práticas de gestão e perspectivas de 
crescimento ajuda a identificar riscos específicos e monitorar frequentemente para 
se manter atualizado com as notícias e desempenho das empresas na carteira, de 
maneira a identificar e reagir a mudanças nos riscos não sistemáticos. 
O Risco sistemático e não sistemático são ambos importantes na gestão de 
riscos financeiros, no Risco Sistêmico o foco deve ser a compreensão das 
tendências macroeconômicas, eventos de mercado e como eles podem impactar a 
carteira de investimentos. Monitorar eventos industriais globais que podem afetar o 
mercado, como mudanças nas políticas econômicas, taxas de juros e geopolíticas, 
utilizar estratégias de diversificação e hedge para mitigar os efeitos negativos dos 
riscos sistemáticos. 
Enquanto no Risco Não Sistemático o foco deve ser a análise detalhada das 
empresas individuais e dos setores em que investem. Acompanhar notícias e 
eventos específicos sobre empresas, mantendo uma carteira bem diversificada para 
reduzir a exposição a riscos não sistemáticos. 
Por fim, a gestão de riscos no mercado financeiro envolve uma combinação 
de estratégias de diversificação, análise, monitoramento e, em alguns casos, o uso 
de instrumentos financeiros para mitigar tanto o risco sistêmico quanto o não 
sistemático. O equilíbrio entre esses esforços depende do perfil de risco e dos 
objetivos de investimento de cada indivíduo ou instituição. 
 
Referências: 
https://blog.neoway.com.br/plano-de-mitigacao-de-riscos/ 
https://investidorsardinha.r7.com/aprender/risco-nao-sistemico/ 
 
https://blog.neoway.com.br/plano-de-mitigacao-de-riscos/
https://investidorsardinha.r7.com/aprender/risco-nao-sistemico/

Continue navegando

Outros materiais