A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
81 pág.
Apostila-UML

Pré-visualização | Página 2 de 18

55 
Diagrama de Sequência ............................................................................................................................. 56 
Atores ...................................................................................................................................... 57 
Objetos .................................................................................................................................... 57 
Linha de Vida ........................................................................................................................... 58 
Foco de Controle ou Ativação ................................................................................................... 58 
Mensagens ou Estímulos .......................................................................................................... 59 
Mensagens de retorno ............................................................................................................. 61 
Auto-chamadas ou Auto-delegações ........................................................................................ 62 
Fragmentos de Interação e Ocorrências de Interação ............................................................... 62 
 
 
 
4 
 
Portões (Gates) ............................................................................................................................ 64 
Fragmentos Combinados e Operadores de Interação ................................................................... 64 
Diagrama de Comunicação ........................................................................................................................ 68 
Diagrama de Atividade .............................................................................................................................. 69 
Nó de Ação .............................................................................................................................. 70 
Controle de Fluxo ..................................................................................................................... 70 
Nó Inicial .................................................................................................................................. 71 
Nó Final.................................................................................................................................... 71 
Nó de Decisão .......................................................................................................................... 71 
Conectores ............................................................................................................................... 71 
Subatividade ............................................................................................................................ 72 
Nó de Bifurcação/União ........................................................................................................... 73 
Fluxo de Objetos ...................................................................................................................... 74 
Nó de Objeto ........................................................................................................................... 74 
Alfinetes (Pins) ......................................................................................................................... 74 
Exceções .................................................................................................................................. 75 
Ação de Objeto de Envio .......................................................................................................... 75 
Ação de Evento de Aceitação ................................................................................................... 75 
Ação de Evento de Tempo de Aceitação ................................................................................... 76 
Nó de Repositório de Dados (Data Store Node) ........................................................................ 76 
Partição de Atividade ............................................................................................................... 77 
Região de Atividade Interrompível ........................................................................................... 77 
Região de Expansão ................................................................................................................. 78 
Diagrama de Componente ......................................................................................................................... 78 
Diagrama de Execução ............................................................................................................................... 80 
Diagrama de Estrutura Composta .............................................................................................................. 80 
 
 
 
 
 
5 
 
Introdução 
 
 O desenvolvimento de software é uma atividade de crescente importância na 
sociedade contemporânea. A utilização de computadores nas mais diversas áreas do 
conhecimento humano tem gerado uma crescente demanda por soluções 
computadorizadas. 
 É importante observar que, associada ao acréscimo da demanda, a evolução do 
hardware tem sido mais acentuada, disponibilizando aos usuários máquinas cada vez mais 
velozes e com maior capacidade de processamento. 
 Neste contexto, identificou-se, já na década de 70, uma situação crítica no 
desenvolvimento de software, a chamada Crise do Software, caracterizada pelos seguintes 
fatos: 
 demanda muito superior à capacidade de desenvolvimento; 
 qualidade insuficiente dos produtos; e 
 estimativas de custo e tempo raramente cumpridas nos projetos. 
 Visando melhorar a qualidade dos produtos de software e aumentar a produtividade 
no processo de desenvolvimento, surgiu a área de pesquisa denominada Engenharia de 
Software. A Engenharia de Software busca organizar esforços no desenvolvimento de 
ferramentas, metodologias e ambientes de suporte ao desenvolvimento de software. 
 Dentre as principais atividades de um processo de desenvolvimento de software, 
destaca-se a atividade de análise e especificação de requisitos, na qual os requisitos de um 
sistema são levantados e modelados, para só então ser projetada e implementada uma 
solução. 
 Esta atividade é o objeto de estudo desta disciplina. 
Análise e Especificação de Requisitos 
 
 Um completo entendimento dos requisitos do software é essencial para o sucesso de 
um esforço de desenvolvimento de software. A atividade de análise e especificação de 
requisitos é um processo de descoberta, refinamento, modelagem e especificação. O 
escopo do software definido no planejamento do projeto é refinado em detalhe, as funções 
e o desempenho do software são especificados, as interfaces com outros sistemas são 
indicadas e restrições que o software deve atender são estabelecidas. Modelos dos dados 
 
 
 
6 
 
requeridos, do controle e do comportamento operacional são construídos. Finalmente, 
critérios para a avaliação da qualidade em atividades subseqüentes são estabelecidos. 
 Os principais profissionais envolvidos nesta atividade são o analista e o 
cliente/usuário. 
 Na atividade de especificação, os requisitos são capturados sob uma perspectiva dos 
usuários, isto é, os modelos gerados procuram definir as funcionalidades (requisitos 
funcionais) e restrições (requisitos não funcionais) que devem ser consideradas para 
atender às necessidades dos usuários. Já na atividade de análise são modeladas as 
estruturas internas de um sistema capazes de satisfazer os requisitos identificados. 
 A etapa de especificação de requisitos é independente de paradigma, uma vez que 
trata os requisitos do sistema sob uma perspectiva externa. Nesta parte, são discutidas 
técnicas para levantamento de requisitos e a técnica de modelagem de casos de uso, para 
modelagem dos requisitos funcionais de um sistema. Entretanto,