Buscar

Questionário Introdução a Engenharia Civil

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 24 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 24 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 9, do total de 24 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO 
UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL 
DO PARANÁ 
CAMPUS PATO BRANCO 
ENGENHARIA CIVIL 
 
UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ
PR
 
 
 
1. Qual o papel do Engenheiro Civil na sociedade? 
O engenheiro civil atua em prol da sociedade, sendo o mediador entre 
as estruturas políticas e os grupos sociais, desenvolve projetos que vão dos 
interesses econômicos, à proteção dos recursos naturais ou à equidade social, 
obrigando-o a ser um profissional de síntese. 
Em resumo, o engenheiro tem uma situação complexa, problemática e 
precisa resolvê-la, passando a constituir um trabalho em síntese em que se 
tem de encontrar soluções que requerem não só o requisito de habilidades 
analíticas, mas também certa percepção e muita sensibilidade para observar as 
pessoas e as questões de múltiplas maneiras. 
 
2. Explique e exemplifique ética profissional na Engenharia Civil. 
Existe há muito tempo, a necessidade de estabelecer os princípios da 
prática profissional, para servir como regra na conduta pessoal. Desde inícios 
do século XX, foi estabelecido um código de ética que vem se renovando com 
as necessidades da atualidade, porém mantendo sempre sua essência. Dentre 
muitas situações, o engenheiro provido de ética, por exmplo, deve recusar-se a 
superfaturar obra e a usar materiais de baixa qualidade que venham a causar 
riscos. 
 
3. Qual o total de disciplinas e de horas/aulas do seu curso de engenharia 
civil? 
São 63 disciplinas e 4480 horas/aula. 
 
4. Cite áreas de atuação do Engenheiro Civil. 
O Engenheiro civil pode atuar tanto na construção de edificações quanto na de 
rodovias, barragens e obras de saneamento. Caracterizando algumas destas 
áreas, temos: 
 Construção urbana: projetando, construindo e reformando prédios e 
grandes instalações, como estádios esportivos, shopping centers e 
aeroportos. 
 Estruturas e fundações: projetando e edificando fundações e estruturas 
de madeira, aço ou concreto, que dão apoio às construções, calculando 
o material necessário e as dimensões da obra. 
 Hidráulica e recursos hídricos: projetando, gerenciando e executando 
obras de barragens, canais, reservatórios, sistemas de irrigação, 
drenagem ou obras costeiras, transportes, projetando e construindo 
obras de infraestrutura, como rodovias, ferrovias, viadutos, portos, 
metrôs e viadutos. 
 Transportes: projetando e construindo obras de infraestrutura, como 
rodovias, ferrovias, viadutos, portos, metrôs e viadutos. 
 
5. O que é um projeto em construção civil? Há norma para elaboração? 
Exemplifique. 
Projeto define o plano geral para edificar na construção, incluindo 
informação específica para a concretização. Existem normas para a elaboração 
desses projetos, um exemplo são as normas para elaboração de projetos de 
gerenciamento de resíduos provenientes da construção civil. 
 
6. Cite cinco projetos que o Engenheiro Civil pode elaborar. 
Projeto Arquitetônico 
Projeto Contra Incêndio 
Projeto Hidráulico 
Projeto Estrutural 
Projeto Elétrico 
Projeto Hidro-Sanitário 
 
7. Qual a diferença entre projeto e execução de obra? 
O projeto é um dos elementos fundamentais do processo de produção 
no setor da construção. É neste momento que são feitas as escolhas que vão 
direcionar a obra: definições de material, construtoras, escritórios de 
engenharia e arquitetura, profissionais, entre outros aspectos que compõem o 
momento construtivo. O projeto de engenharia é o guia de execução de uma 
obra. O projeto prevê e direciona como, quando e por quem as operações 
serão realizadas. Com o estudo do projeto de construção da obra. 
Na fase de execução da obra participam: 
Empresa de engenharia e construção, responsável pela viabilização do 
empreendimento (técnica e de custos), coordenação do projeto, custos, 
planejamento das ações construtivas, logística, desempenho, gestão da 
qualidade, segurança, meio ambiente, compras e contratações (gestão de 
fornecedores), construção, vistoria e entrega, além da assistência pós-entrega. 
É a gestão da obra; Fornecedores de materiais, componentes e sistemas, 
equipamentos. Fornecedores de serviços; Órgãos fiscalizadores – habite-se, 
AVCB, etc. 
 
8. Todo projeto precisa ser aprovado nos órgãos competentes? Explique 
e exemplifique. 
Uma obra só poderá ser iniciada com autorização da prefeitura, após a 
aprovação do projeto de arquitetura e expedição do alvará de licença da obra. 
Para a aprovação dos projetos serão necessários os seguintes documentos: 
 Projeto de arquitetura 
 Documento de propriedade ou registro de posse 
 ART do autor do projeto 
 "Nada consta" municipal do imóvel, do autor dos projetos e do responsável 
técnico pela execução da obra 
Portanto, inicie o processo solicitando aprovação de projetos na prefeitura 
municipal. É importante observar outras exigências para aprovação de projetos: 
 Aprovação do projeto de combate a incêndio e pânico no Corpo de 
Bombeiros, desde que a edificação seja superior a 900m e/ou tenha acima 
de três pavimentos; 
 Aprovação na companhia telefônica do projeto de telefonia para instalações 
com mais de cinco linhas; 
O profissional responsável pela obra deve ser registrado no CREA e na 
prefeitura. Deverá, também providenciar o registro da ART e, principalmente, 
acompanhar toda execução da obra. 
 
9. Defina: nível, dimensão, cota, greide, afastamento e escala. 
Exemplifique. 
 Nível: Instrumento para averiguar se dois pontos estão à mesma cota. 
Existem dois tipos principais de níveis: 
Nível de água: Aparelho que consiste em dois vasos comunicantes cheios 
de água e acoplados a um tripé. 
Nível de ar: Tubo esférico ou toral com água, álcool ou outro líquido, em 
que se forma uma bolha de ar, é muito utilizado em aparelhos topográficos, 
bem como em trabalhos de construção civil. 
 Dimensão: Refere-se á medida métrica de um objeto, nas suas três 
dimensões, comprimento, largura e altura. 
 Cota: Indicação de uma medida, que aparece nos desenhos técnicos a uma 
determinada escala. 
 Greide: referência básica principal de um levantamento de campo, 
geralmente é utilizada a rua como greide. 
 Afastamento: é a distância ao plano vertical de projeção. Assim, 
afastamento é a coordenada do eixo Y. 
 Escala: Relação entre distâncias ou dimensões, representadas numa planta 
ou mapa e a suas dimensões na realidade. Quando esta relação é 
apresentada em valores numéricos designa-se por escala numérica, 
quando a relação é apresentada por um segmento de reta no qual é feita 
uma comparação com a realidade, chama-se escala gráfica; existe também 
a régua de escalas, que é uma régua graduada com diversas escalas para 
leitura de desenho. 
 
10. Um projeto arquitetônico é composto por quais desenhos e em que 
escalas? 
Plantas de Situação: 1/100 
 Plantas da Edificação: 1/50 
 Cortes: 1/50 
 Elevações ou Fachadas: 1/50 
 Localização: 1/1000 ou 1/500 (depende do que tem em torno do terreno) 
 Detalhes: 1/20 ou 1/25 
 
11. Qual a finalidade do selo em um projeto? Explique e exemplifique. 
O selo em um projeto é o local onde se indicam: 
Nome do projeto; 
Nome do projetista; 
Data de emissão; 
Escala do projeto; 
Número do desenho; 
Revisão do desenho; 
Data da revisão. 
Ele tem função de informar sobre a obra. 
 
12. Um projeto arquitetônico pode ser reprovado em uma Prefeitura 
Municipal? Explique. 
Existe uma lei chamada código de obras que estipula regras do que 
deve existir ou não em um projeto, se o projeto arquitetônico não estiver dentro 
das normas, pode sim ser recusado, toda prefeitura tem um setor que estuda 
projetos. 
 
13. Em construção civil um projeto tem prazo de validade? Explique e 
exemplifique. 
O tempo na construção civil é muito compreenssível, desta forma, existe 
um prazo somente para a entrega do desenho, porém não há um prazo de 
validade para o projeto. 
 
14. O que é imóvel e para que serve uma matrícula imobiliária? 
Imóvel é a designação dada a um edifício, um bem fixo. A matrícula 
imobiliária serve como um atestadode propriedade. 
 
15. O que significa consulta prévia de um projeto e qual o procedimento 
para obtê-la? 
Toda cidade é dividida em zonas e para cada zona existe uma taxa de 
ocupação e um coeficiente de aproveitamento, antes de elaborar um projeto, o 
projetista recorre à prefeitura para obter informações preliminares a respeito do 
terreno utilizado na construção, ou seja, os índices urbanísticos da localização 
do mesmo. 
 
16. Quais são as etapas para chegar-se a um projeto arquitetônico 
executivo? Explique. 
 Levantamento de dados: O cliente demonstra seus objetivos e 
necessidades. As características do terreno são estudadas (dimensões, 
solo, escritura, ventos etc.). 
 Estudo preliminar: Através das informações obtidas no "Levantamento de 
dados", o arquiteto já tem condições para fazer um esboço inicial do projeto. 
Deve ser acompanhado de perto pelo cliente, já que trata-se do início da 
elaboração da planta; antes de continuar o projeto, o arquiteto nesta fase 
deve receber a aprovação do cliente. 
 Anteprojeto: Nesta etapa, as dimensões e características da obra serão 
definidas. Será desenvolvido o projeto com a elaboração da planta-baixa de 
cada pavimento, contendo informações de cada ambiente, pilares, cálculo 
das áreas e etc. A volumetria, estrutura, planta de cobertura e instalações 
gerais serão definidas. O cliente deve aprovar o anteprojeto, para que o 
arquiteto passe para a próxima etapa. 
 Projeto legal: Nesta etapa, a configuração do projeto deve estar de acordo 
com as normas indicadas pelos órgãos competentes, com o objetivo de ser 
aprovada pela prefeitura municipal. 
 Projeto executivo: Muito mais técnico, consiste no desenvolvimento 
detalhado do anteprojeto. Integra o projeto aos projetos complementares 
(elétrico, hidráulico, estrutural, telefônico etc.), dando plenas condições à 
execução da obra, conforme o detalhamento do projeto. 
 
17. Defina e exemplifique: cronograma, cronograma físico-financeiro e 
orçamento. 
 Cronograma: Os cronogramas são baseados em previsões ou metas em 
que são lançados índices estimados, distribuídas datas prováveis e 
recursos mais coerentes. Todos os dados lançados em suas ordens de 
grandeza, sem a precisão absoluta. O que se procura obter são valores 
médios e mais prováveis dos recursos a serem aplicados. 
 Cronograma físico-financeiro: É uma planilha, utilizada para planejamento 
de atividades e desembolsos proporcionais em dinheiro, onde na vertical 
são relacionados diversos eventos, que irão ocorrer em um determinado 
período e na horizontal os meses em que eles deverão ocorrer - assim 
quando feito no Excel. Um pouco complicado de se desenvolver, mais 
simples de entender. 
 Orçamento: Um orçamento é a expressão das receitas e despesas de um 
indivíduo, uma empresa, relativamente a um período de execução (ou 
exercício) determinado. O orçamento deriva do processo de planejamento 
da gestão. A administração, deve estabelecer objetivos e metas para um 
período determinado, materializados em um plano financeiro, isto é, 
contendo valores em moeda, para o devido acompanhamento e avaliação 
da gestão. 
 
18. Conceitue estudo preliminar e estudo de viabilidade. 
 Estudo preliminar: Através das informações obtidas no "Levantamento de 
dados", o arquiteto já tem condições para fazer um esboço inicial do projeto. 
Deve ser acompanhado de perto pelo cliente, já que trata-se do início da 
elaboração da planta; antes de continuar o projeto, o arquiteto nesta fase 
deve receber a aprovação do cliente. 
 Estudo de Viabilidade: Esta etapa, que sucede aos estudos de inventário, é 
a que conclui a definição do chamado aproveitamento ótimo, ao qual se 
refere à legislação. É esta viabilidade que determina a concepção global de 
um aproveitamento identificado na etapa anterior. Esta etapa não é 
formalmente exigida, podendo o empreendedor iniciar diretamente o projeto 
básico, no entanto, os estudos que a compõem continuam necessários e 
acabam sendo executada parte no âmbito dos estudos de inventário e parte 
no âmbito do projeto básico. Esta etapa tem também por objeto a 
otimização de um dado sítio com a determinação dos custos e benefícios 
associados, inclusive ambientais, dimensionamento energético, obras de 
infra-estrutura local e regional necessárias, reservatório, ações ambientais 
mitigadoras e seu sistema de transmissão associado. 
 
19. Definição e finalidade do Código de Obras municipal. Cite o nº da Lei 
Municipal. 
O Código de Obras é o instrumento que permite à administração 
Municipal exercer o controle e a fiscalização do espaço edificado e seu 
entorno, garantindo a segurança e a salubridade das edificações. Lei Nº 4226. 
 
20. O que é Plano Diretor e onde ele é utilizado? Cite o nº da Lei 
Municipal. 
O Plano Diretor é um dos instrumentos de preservação dos bens ou 
áreas de referência urbana, previsto no artigo 182 § 1º da Constituição Federal 
e na Legislação Federal através da Lei 10.257/ 01, popularmente conhecida 
como Estatuto da Cidade. O Plano Diretor é um instrumento básico da política 
de desenvolvimento do Município, pois sua principal finalidade é fornecer 
orientação ao Poder Público e a iniciativa privada na construção dos espaços 
urbanos e rurais na oferta dos serviços públicos essenciais, visando assegurar 
melhores condições de vida para a população, adstrita àquele território. Trata-
se, pois, de uma lei municipal específica, cujo objeto é o planejamento 
municipal, mediante atividades e empreendimentos do Poder Público e das 
pessoas físicas e jurídicas, que leva em conta os anseios da população. Daí, 
ser chamado também de Plano Diretor Participativo. Em suma, o Plano Diretor 
é uma lei municipal que estabelece diretrizes para a adequada ocupação do 
município, determinando o que pode e o que não pode ser feito em cada parte 
do mesmo. 
 
21. Defina zoneamento urbano, taxa de ocupação e coeficiente de 
aproveitamento. 
 Zoneamento urbano: Zoneamento urbano e ambiental é um método de 
proteção a territórios particulares. Há basicamente o zoneamento ambiental, 
zoneamento industrial e zona de reserva ambiental. O zoneamento 
ambiental objetiva controlar a utilização do solo e definir as atividades 
permitidas nele. Ocorre sob intervenção do Estado, que legalmente busca o 
desenvolvimento integrado com a proteção ambiental, o dito 
desenvolvimento ecologicamente sustentável. 
 Taxa de ocupação: A taxa de ocupação é normalmente definida como a 
porcentagem máxima de construção em projeção horizontal permitida em 
um lote ou gleba, constituindo-se de um instrumento de controle do 
crescimento urbano tradicionalmente encontrado na maior parte das leis de 
zoneamento e de edificações em todo o mundo. Traduz-se em um limite de 
ocupação dos terrenos de uma determinada zona da cidade e em conjunto 
com outro instrumento de controle urbanístico - o coeficiente de 
aproveitamento do solo - pode vir a indicar a configuração que o tecido 
urbano próprio daquela zona virá a assumir ao longo de seu 
desenvolvimento. 
 Coeficiente de aproveitamento: O Coeficiente de Aproveitamento é um 
número que, multiplicado pela área do lote, indica a quantidade máxima de 
metros quadrados que podem ser construídos em um lote, somando-se as 
áreas de todos os pavimentos. 
 
22. Quais os objetivos da normatização no país e na construção civil? 
A normalização tem por objetivos promover: 
 Comunicação: Proporciona os meios necessários para a troca adequada de 
informações entre clientes e fornecedores; 
 Simplificação: Reduz as variedades de produtos e de procedimentos, de 
modo a simplificar o relacionamento entre produtor e consumidor; 
 Proteção ao Consumidor: Define os requisitos que permitam aferir a 
qualidade dos produtos e serviços; 
 Segurança: Estabelece requisitos técnicos destinados a assegurar a 
proteção da vida humana, da saúde e do meio ambiente; 
 Economia: Diminui o custo de produtos e serviços mediante a 
sistematização, racionalização e ordenação dosprocessos e das atividades 
produtivas; 
 Eliminação de barreiras: Evita a existência de regulamentos conflitantes, 
sobre produtos e serviços, em diferentes países, de forma a facilitar o 
comércio. 
 
23. Defina ABNT, NBR, NR e dê exemplos de normas utilizadas na 
construção civil 
ABNT NBR – Associação Brasileira de Normas Técnicas: é o Órgão 
responsável pela normalização técnica no país, fornecendo a base necessária 
ao desenvolvimento tecnológico brasileiro. É a sigla de Norma Brasileira 
aprovada pela ABNT, de caráter voluntário, e fundamentada no consenso da 
sociedade. Torna-se obrigatória quando essa condição é estabelecida pelo 
poder público. 
NR é a sigla de Norma Regulamentadora estabelecida pelo Ministério do 
Trabalho e Emprego, com caráter obrigatório. 
 ES 322 / 97 
Esta Norma apresenta os procedimentos a serem adotados na construção 
de pavimentos rígidos - sub-base de concreto rolado, incluindo, os aspectos 
relativos ao recebimento de materiais, execução, inspeção (da camada) e 
critérios de medição. 
 NBR 9050 
Acessibilidade a Edificações Mobiliário, Espaços e Equipamentos Urbanos; 
 NR-13 é a norma regulamentadora 13 do Ministério do Trabalho e Emprego 
do Brasil, e tem como objetivo condicionar inspeção de segurança e 
operação de vasos de pressão e caldeiras. 
 
24. O que é CREA e qual sua finalidade? Cite endereço e e-mail do CREA 
local. 
CREA é a sigla para identificar o Conselho Regional de Engenharia e 
Arquitetura que garante à comunidade a execução das obras dentro dos 
trâmites legais, com qualidade e economia. Sua finalidade ao fiscalizar as 
obras e os serviços técnicos vinculados às diversas profissões que representa, 
é salvaguardar a sociedade de possíveis danos que possam vir a ocorrer na 
execução do objeto fiscalizado. 
A legislação determina, e os CREAs procuram fiscalizar o correto 
cumprimento desta, que somente os profissionais habilitados possam executar 
obras e serviços de engenharia, arquitetura e agronomia, pois estão aptos a 
oferecer à sociedade um acompanhamento idôneo e tecnicamente eficaz. 
Agindo com rigor, exigindo a ART das obras ou serviços executados, a 
fiscalização dos CREAs, contribui para a defesa do exercício profissional e 
coíbe a prática do exercício ilegal da profissão. 
Endereço: Rua Caramuru, 10, Pato Branco, e-mail creapbo@crea-
pr.org.br 
 
25. Explique finalidade e utilização da ART (Anotação de 
Responsabilidade Técnica). 
ART: Documento contratual entre profissional e proprietário da obra na 
qual consta serviços, prazos e responsabilidade. 
A indicação do número da(s) ART(s) registrada(s) no CREA-RS, 
referente à obra ou serviço no atestado é opcional. Quando esta informação 
não estiver no atestado o profissional requerente deverá informar neste 
requerimento a relação de ARTs da obra/serviço objeto do atestado para fins 
de confecção das CATs. 
 
26. Todo engenheiro deverá estar registrado no CREA? Explique e 
exemplifique. 
É um procedimento previsto na Lei nº 8.666/93 para fins de qualificação 
técnica em licitações. O atestado é a declaração fornecida pela contratante da 
obra ou serviço, pessoa física ou jurídica de direito público ou privado, que 
atesta a execução de obra ou a prestação de serviço e identificam seus 
elementos quantitativos e qualitativos, o local e o período de execução, os 
responsáveis técnicos envolvidos e as atividades técnicas executadas. 
Deve-se ressaltar que a empresa que executar serviços distantes de sua 
sede deverá manter, junto a cada serviço, um profissional devidamente 
habilitado naquela jurisdição. A obrigatoriedade do registro da pessoa jurídica 
será verificada através da análise do seu objetivo social. Será obrigatório o 
registro para empresas que executar qualquer atividade técnica na área da 
Engenharia, Arquitetura, Agronomia. Esta obrigatoriedade está embasada na 
Lei 5.194/66 art. 7°, 59, 60, 61 e 62 e Resoluções n° 336/89 e 417/98 do 
Confea. 
 
27. Um engenheiro pode ser responsável por quantas obras ou m² no 
estado do PR? 
Não existem limites para o Engenheiro Civil, somente para os técnicos 
em construção civil. 
 
28. Pode haver um Engenheiro de projeto e outro para execução de uma 
obra? Explique. 
Exceto em obras muito pequenas, normalmente existem responsáveis 
diferentes para o projeto - no caso de uma obra residencial ou comercial deve 
ser um arquiteto - e para a obra engenheiro civil, normalmente, mas pode 
também ser um arquiteto, em caso de obras de pequeno vulto. 
 
29. Na metade da construção de obra pode haver alteração de Engenheiro 
Responsável? 
Sem dúvida. Basta haver o acordo com o dono da obra, um engenheiro 
dá a baixa na responsabilidade e o outro assume a partir daquela data. Se 
houver um litígio, seria interessante que houvesse um relatório assinado pelos 
dois engenheiros (o que está se desligando e o que está recebendo o encargo) 
indicando o estado em que a obra se encontra e eventuais pontos a serem 
observados na continuação da obra. 
 
30. Se uma construção não possui responsável técnico, ela pode ser 
construída? Explique. 
Não, toda edificação precisa de um Responsável Técnico junto ao CREA e a 
prefeitura. 
 
31. Qual a finalidade do Alvará de Construção e do Habite-se? 
O Alvará é a aprovação do projeto arquitetônico para o licenciamento 
prévio da construção de uma edificação. O Alvará dá autorização para que a 
obra seja iniciada, após o projeto ter sido aprovado. 
A certidão do habite-se é um documento que atesta que o imóvel foi 
construído seguindo-se as exigências (legislação local) estabelecidas pela 
prefeitura para a aprovação de projetos. 
 
32. Quais os documentos necessários para obter Alvará de Construção e 
Habite-se? 
Os documentos necessários são: cópia do projeto arquitetônico, para 
que seja feita uma vistoria para constatar que o imóvel foi construído seguindo 
as normas da cidade, alguns podem requerer laudos das concessionárias de 
águas/esgoto e energia, corpo de bombeiros e alvará de construção, dentre 
outros documentos. 
 
33. Conceitue e exemplifique serviços preliminares e supra-estrutura. 
 Serviços preliminares constituem o conjunto de operações destinadas a 
liberar as áreas a serem terraplenadas da vegetação eventualmente existentes 
e da camada superior do solo com materiais orgânicos e resíduos vegetais. 
São eles: desmatamento, destocamento e limpeza. 
 Supra-estrutura é a parte superior da estrutura de um edifício que 
suporta as cargas dos diversos pavimentos e as transmite à infra-estrutura. 
 
34. O que é locação de obra? Como é o procedimento? O que é gabarito? 
 Marcar ou locar a obra consiste exatamente em medir e assinalar no 
terreno a posição das fundações, paredes, colunas e outros detalhes 
fornecidos pelo projeto de arquitetura, materializando os principais pontos 
através de piquetes. 
 Fazer o gabarito de uma obra/construção é marcar no terreno o 
contorno do edifício que vai ser construído. O gabarito é feito a partir da planta 
do piso térreo. 
 
35. Quais os tipos de locação que existem e quais materiais/ferramentas e 
aparelhos posso usar para locar uma obra? Qual a finalidade da linha de 
nylon fixada nos pregos , na locação? 
 Existe locação por cavaletes e locação por tábua corrida (tabeira). Pode 
ser usadas ferramentas como trena, piquete, estaca testemunha, baliza, 
bússola, estádia, níveis, níveis de cantoneira, teodolito. 
 A linha de nylon é usada para orientar e conferir alinhamento de 
serviços como, por exemplo, revestimentos. 
 
36. A escavação e o aterro fazem parte de qual etapa construtiva? Cite 
ferramentas/máquinas de escavação e de aterro? 
 Fazem parte da fundação. Para escavação precisa, usam-se as 
retroescavadeiras. Para terraplanagem usam-se as lâminas ou gradier´s. Para 
compactação de solo, usam-se os rolos compactadores. 
 
37. Qual a diferença entre alinhamento e nivelamento, desnível e aclive? 
Explique. 
Alinhamento: Duas estacas em alinhamento reto colocadas em obra. 
Nivelamento: Calcular a diferença dealtura entre dois pontos. 
Desnível: Definição de algo que está num plano horizontal diferente. 
 
38. Explique o significado de terraplanagem, aterro e muro de contenção. 
 Terraplenagem é uma técnica construtiva que visa aplainar e aterrar um 
terreno. 
 Aterro é porção de terra ou entullho com que se nivela ou alteia um 
terreno. 
 Muro de contenção é usado para contenção de terras e de pedras de 
encostas. 
 
39. Cite ferramentas, máquinas e equipamentos (mínimo 15 tipos cada) 
usadas na construção civil. 
Ferramentas: jogo de chaves de fenda e chave philips, alicate de corte e 
de pressão, martelo chave de boca ou estrela, grifo, trena, serra e serrote, 
alicates, cavadeira, chibanca, baldes, enxada, pá quadrada, pá de bico, 
carrinho de obra, colher de pedreiro. 
Máquinas: estabilizador de solos, escavadeira, retroescavadeira, 
escavadeira de lagartas, escavadeiras de rodas, mini escavadeira, 
carregadeira de rodas, mini carregadeira, bulldozer, Motoniveladora, 
compactador vibratório de asfalto, compactador combi, compactador de rodas 
pneumáticas, compactador misto, pavimentadoras de asfalto. 
Equipamentos: capacete, óculos de segurança, máscara, botas, luva de 
segurança, protetor auricular, abafador, protetor facial, fita zebrada, cintos de 
segurança, respiradores, escudo, aventais, cinturões, coletes reflexivos, cone. 
 
40. Cite 25 tipos de materiais e respectivas unidades de compra , 
utilizados na construção civil. 
Ladrilho: Peça quadrada ou retangular, com pouca espessura, de 
cerâmica, barro cozido, cimento, mármore, pedra, arenito ou metal. Vendido 
ao m². 
Vidro Temperado: Aquele que passa por um tratamento especial de 
aquecimento e rápido arrefecimento para torná-lo mais resistente a 
impactos. Vendido ao m². 
Cerâmica: Refere-se às lajotas usadas em pisos ou como revestimento 
de paredes. Vendido m². 
Porcelanato: O Porcelanato é um revestimento de altíssima qualidade, 
obtido através de matérias-primas de grande pureza submetidas a um 
tratamento térmico superior a 1200 Co. e que resultam em um produto com 
baixíssima absorção de água: < 0,5%. O Porcelanato é compacto, 
homogêneo, denso e totalmente vitrificado. Destaca-se pela alta resistência à 
abrasão e resistência ao gelo. Vendido ao m². 
Tijolo: Peça de barro cozido usada na alvenaria. Tem forma de 
paralelepípedo retangular com espessura igual a metade da largura, que, por 
sua vez, é igual a metade do comprimento. Os tijolos laminados são 
produzidos industrialmente. 
Bloco Cerâmico: Elemento de vedação com medida-padrão. Pode ter 
função estrutural ou não. 
Brita: Pedra fragmentada. Material obtido por trituração de rocha e 
classificado segundo a sua granulometria. Vendida ao m². 
Gesso: Pó de sulfato de cálcio que misturado à água forma uma pasta 
compacta, usada no acabamento de tetos e paredes. 
Argamassa: Mistura de materiais inertes (areia) com materiais 
aglomerantes (cimento e/ou cal) e água, usada para unir ou revestir pedras, 
tijolos ou blocos, que forma conjuntos de alvenaria. Ex.: argamassa de cal 
(cal+areia+água). A argamassa magra ou mole é a mistura com menor 
quantidade de aglomerante (cal e/ou cimento), responsável pela aglutinação. 
Já a argamassa gorda tem o aglomerante em abundância. Vendido em sacos 
de 30 e 50 Kg. 
Cimento: Aglomerante obtido a partir do cozimento de calcários naturais 
ou artificiais. Misturado com água, forma um composto que endurece em 
contato com o ar. É usado com a cal e a areia na composição das 
argamassas. O cimento de uso mais frequente hoje é o Portland, cujas 
características são resistência e solidificação em tempo curto. Desenvolvido 
em 1824, por um fabricante inglês de cal, ganhou esse nome porque a sua 
coloração era semelhante à da terra de Portland. Outros tipos surgem na 
mistura desse cimento com diversos compostos ou elementos, como o 
cimento com pó de mármore, que dá uma cor esbranquiçada ao 
material. Vendido em sacos de 30 e 50 Kg. 
Cal: Material indispensável à preparação das argamassas. É obtida a 
partir do aquecimento da pedra calcária a temperaturas próximas dos 1000 
graus Celsius, processo que resulta no aparecimento do monóxido de cálcio 
(CaO) e ganha o nome de cal virgem. Vendido em sacos 20Kg. 
Areia: É chamada de “agregado miúdo”. A areia nada mais é do que a 
parte miúda resultado da desagregação de rochas. Vendida ao m³. 
Massa fina: Utilizada para reboco fino em paredes internas e externas. 
Mistura de igual quantidade de areia fina, águas e cal utilizada para rebocar 
paredes e muros. Vendida em sacos de 20Kg. 
Rejunte: Rejunte é um material de preenchimento das juntas executivas 
resultantes de assentamento de peças cerâmicas, na parede ou no piso com 
a função de impermeabilizar as laterais das peças cerâmicas. Vendido em 
sacos de 2Kg. 
Telha: Cada uma das peças usadas para cobrir as construções. As 
telhas têm formas variadas e podem ser de barro, cerâmica, chumbo, 
madeira, pedra, cimento-amianto, alumínio, ferro, policarbonato, vidro, manta 
asfáltica, etc. Cada inclinação de telhado requer um tipo de telha. Ex: Capa-
canal, colonial, francesa, vã, etc. Vendido ao m². 
Verniz: Solução composta de resinas sintéticas ou naturais que trata e 
protege a madeira e o concreto armado. Vendido em galões. 
Granito: Rocha cristalina formada por quartzo, feldspato e mica. Muito 
usado para revestir pisos. Existem diversas cores de granito e, muitas vezes, 
o seu nome deriva da sua cor ou do local onde fica a jazida. Vendido ao m² 
Argila Expansiva: São agregados produzidos artificialmente pelo 
aquecimento de certas argilas em um forno, que se expandem pela retenção 
de gases formados, no seu interior, durante o aquecimento. 
Basalto: Rocha muito dura, de grão fino e cor escura, usada na 
pavimentação de estradas e na construção. 
Esmalte: Substância vítrea aplicada sobre metais, cerâmicas e 
porcelanas. Tinta oleosa usada especialmente nas esquadrias e nos caixilhos 
de metal. Vendido em galões. 
Mármore: Rocha cristalina e compacta. Tem bom polimento e pouca 
resistência ao calor. Reveste pisos e paredes e também guarnece bancas de 
cozinha e casas-de-banho. Vendido ao m². 
Náilon: Fibra têxtil sintética, elástica e resistente a agentes 
atmosféricos. Vendido em rolos. 
Piche: Substância negra, resinosa, pegajosa, obtida da destilação do 
alcatrão ou da terebintina. Serve para impermeabilizar superfícies. Vendido 
em galões. 
Silicone: Material usado na vedação, na adesão e no isolamento de 
qualquer superfície (cimento, vidro, azulejo, bloco, cerâmica, madeira, etc.) 
que exija proteção contra infiltrações de água. Vendido em tubos. 
Massa Corrida: Aplicada em superfícies internas de reboco, gesso, 
massa fina, fibrocimento, concreto e paredes pintadas com látex PVA ou 
acrílico. Vendida em galões de 3,6L. 
41. Finalidade, utilização e tipos (mínimo 3) de EPI 
 EPI é um equipamento de proteção de uso individual e é usado para 
proteger a saúde do indivíduo e de possíveis acidentes em alguma atividade 
executada. Vejamos alguns exemplos: 
Capacete: utilizado para proteger a cabeça. Usado em locais onde 
possa ter queda de objetos em cima da cabeça. Internamente o capacete 
possui uma “aranha” que se encaixa na cabeçae mantendo tbem o casco do 
capacete afastado da cabeça. O que muda de um capacete para outro são as 
cores, sendo cada uma usado em determidado cargo. 
Máscara panorâmica: utilizada pelos trabalhadores cuja função 
apresenta necessidade de proteção facial e respiratória, em atividades 
especiais. 
Protetor Auricular: utilizado para proteger o ouvido de qualquer ruído que 
possa prejudicar a saúde. Caso um local possuía um ruído que ultrapasse o 
permitido por lei usa-se o protetor, que pode ser daqueles de concha e aqueles 
que se introduzem dentro do ouvido. 
Óculos de segurança: utilizado para proteger a região dos olhos. Existe 
no mercados vários modelos para determinadas situações, sendo encontrado 
os de proteção contra solda, vapores etc. 
 
42. O que éSPT e para que serve? Toda obra deve fazer SPT? Cite tipos 
de fundações e equipamentos utilizados na execução? O que é bloco de 
coroamento e viga baldrame? 
 SPT é usado para identificar sapata. Sapata entra em ação quando o 
baldrame se torna pouco, ou seja, a relação peso da casa/resistência do 
terreno não se aplica mais o baldrame. Existe entre outros tipos de fundações 
as estacas, tubulão, sapata, baldrame etc. Nas estacas há uma subdivisão, 
podendo ser de madeira, aço, strauss, pré-moldada ou tipo broca. Em tubulão, 
existe o feito a céu aberto e a ar comprimido. 
 Blocos de coroamento são blocos de concreto armados ou não com 
altura maior a base, de forma a resistir a apenas compressão quando isolados 
e distribuir o peso de duas ou mais brocas quando juntas. 
Normalmente são ligados por 1,2 3 ou 4 estacas ou brocas, que 
recebem o peso do bloco de coroamento. 
A viga baldrame serve para distribuir o peso das paredes e lajes e 
distribuir para a fundação. 
 
43. Cite as etapas de serviços de construção de uma obra residencial. Em 
que etapa encontra-se a alvenaria, os vidros, instalações de água potável 
e a pintura? Explique. 
 Um projeto como qualquer outro, deve começar pela compra do terreno 
em seguida projetos e aprovações, serviços preliminares, fundações, estrutura, 
alvenaria, cobertura, instalação elétrica, impermeabilização, esquadrias, 
acabamento, vidros, pintura e serviços complementares. 
 
44. Fôrmas: definição, materiais possíveis de utilização e aplicação. O que 
é e que para que serve o gastalho? Cite tipos de pregos utilizados e 
finalidade do escoramento para fôrmas. 
 Fôrmas são usadas para molar algo in loco, como por exemplo, vigas e 
pilares. 
Existem no mercado fôrmas metálicas, de madeira. O gastalho é feito de 
sarrafo cruzado usado no topo do bloco e no pé do pilar, evitando assim a fuga 
da nata de concreto quando é feita a concretagem e também para não 
desalinhar o pilar assim como o escoramento que é usado com esta finalidade 
e para ter um pilar ou viga bem uniforme e de qualidade. 
 
45. Argamassa: Conceito, finalidade e utilização (min. 3 locais) da 
construção aplicáveis. 
 Argamassa é a mistura feita com pelo menos um aglomerante, 
agregados miúdos e água. O aglomerante pode ser cal, cimento ou gesso. O 
agregado mais comum é a areia, embora possa ser utilizado pé de pedra. Tem 
seu uso como assentador de tijolos, acabamento, regularização de superfícies 
e impermeabilização das mesmas. 
 
46. O que são esquadrias, quais os materiais que posso utilizar na 
fabricação? Cite os tipos de vidros que posso utilizar em esquadrias. 
 As esquadrias são usadas para dar ventilação e insolação a uma 
residência e pode ser fabricado em vários tamanhos e modelos. Pode ser feito 
de madeira, ferro, alumínio ou PVC. Pode receber vidro canelado, temperado 
entre outros. 
 
47. Defina concreto: ciclópico, armado, protendido e pré-moldado e sua 
aplicação. 
Concreto ciclópico: concreto onde se usa pedras de mão (pedra 
marroada) para aumentar seu volume e peso. Estas pedras de mão, podem 
variar de 10 a 30 centímetros. É um concreto de baixa resistência á tração, 
mas com boa resistência à compressão. O volume de pedra pedra de mão no 
concreto pode variar em função da resistência desejada. As aplicações do 
concreto ciclópico são diversas, sendo normalmente usado em fundações, 
muros de arrimo, barragens e outras estruturas. 
Concreto armado ou betão armado é um material da construção 
civil que se tornou um dos mais importantes elementos da arquitetura do século 
XX. É usado nas estruturas dos edifícios. Diferencia-se do concreto (ou betão) 
devido ao fato de receber uma armadura metálica responsável por resistir aos 
esforços de tração, enquanto que o concreto em si resiste à compressão. 
Concreto protendido: sua aplicação permite a construção de 
pavimentos e pontes com vãos mais extensos do que aqueles obtidos com o 
uso do concreto armado, possibilitando ainda o desenho de elementos 
estruturais com seções transversais de menor dimensão. 
Ao pré-esforçar o aço dos varões cria-se uma carga de aperto que faz 
com que se crie uma força de compressão que compensa a tensão que o betão 
exibiria face à carga. 
Concreto pré-moldado: uma estrutura feita em concreto pré-moldado é 
aquela em que os elementos estruturais, como pilares, vigas, lajes e outros, 
são moldados e adquirem certo grau de resistência, antes do seu 
posicionamento definitivo na estrutura. Por este motivo, este conjunto de peças 
é também conhecido pelo nome de estrutura pré-fabricada. 
 
48. Finalidade da armadura e dos estribos no concreto armado? Cite tipos 
de aço usados na construção civil. Para que serve a dobra da armadura 
nas vigas? 
A armadura de uma estrutura é montada com varões (ou vergalhões) 
longitudinais e transversais (estribos), normalmente com os diâmetros de 6,3, 
8, 10, 12,5, 16, 20, 25, 32 e, extraordinariamente, 40 ou 50 mm em aço que 
dão resistência à tração - se necessário, ajudam à compressão - contribuindo 
por isso também para a resistência a esforços de flexão. 
Os estribos conferem a resistência à torção e ao esforço transverso (ou 
cortante). A resistência à torção também é influenciada pela armadura 
longitudinal. 
 A dobra da armadura garante a viga maior sustentação e resistência. 
 
49. Cite materias necessários pra fazer concreto. O que são agregados 
graúdos e miúdos? 
Os materiais constituintes do concreto são: aglomerante (cimento portlan), 
agregado miúdo (areia natural ou artificial, pó de pedra beneficiado, pó de 
pedra), agregado graúdo (pedra britada ou seixo natural), água (pode ter parte 
ou totalidade substituída por gelo), aditivo (plastificante retardador de pega) e 
adições (metacaulim, cinza volante, pozolanas, cal, pó de pedra). 
Agregado miúdo é a areia de origem natural ou resultante do 
britamento de rochas estáveis, ou a mistura de ambas. 
Agregado graúdo é o pedregulho (cascalho ou seixo rolado)ou a brita 
proveniente de rochas estáveis, ou a mistura de ambos. 
 
50. Cite elementos da construção que utilize concreto armado. 
O concreto armado tem inúmeras aplicações: estruturas, pavimentos, 
paredes, fundações, barragens, reservatórios. 
 
51. Definição, finalidade e utilização de um traço de substrato? 
Exemplifique! O que é padiola? 
 O traço de substrato trata-se de uma medida padrão, “receita”, que 
garante um padrão/qualidade nas diferentes etapas da obra. Em um reboco de 
uma parede, por exemplo, quando usado uma medida padrão de areia, 
cimento, água, etc. se obtêm um reboco uniforme em toda a obra. 
 Padiola é uma espécie de caixa quadrada ou retangular, com quatro 
varais, usado por operários para transporte de material (areia, pedra etc.). A 
padiola é fabricada na própria obra para atender as necessidades dos 
diferentes traços de substrato. 
 
52. O que é alvenaria? Conceitue alvenaria de vedação e estrutural? 
Aplicação? 
Alvenaria é a construção de estruturas e de paredes utilizando unidades 
unidas entre si por argamassa. Estas unidades podem ser blocos de cerâmica, 
de vidro ou de concreto e pedras. 
A Alvenaria quando é dimensionada apenas para resistir ao seu peso 
próprio, é chamada "alvenaria de vedação". Já a alvenaria estrutural é o 
processo construtivo que se caracteriza pelo uso de paredes como principal 
estrutura de suporte para o edifício. 
 
53. Para que serve e onde é utilizada a impermeabilização na construção 
civil? 
 É o ato de tornar algum material, área ou objeto impermeável, isto é, de 
fazer com que a água ou outro fluido não consiga atravessar esse material, 
área ou objeto. 
 Algumas normas que relatam sobre impermeabilização são: • NBR 9575 
- Elaboração de Projetos; • NBR 9686 - Solução Asfáltica Empregada como 
Imprimação; • NBR 9952 - Mantas asfálticas com Armadura; • NBR 279/9574 - 
Execução; • NBR 9689 - Materiais e Sistemas; 
 É habitualmente utilizada em sistemas pré-fabricados, os moldados no 
local e os rígidos. 
 
54. Defina chapisco,emboço, reboco. Pesquise sinônimos comuns 
aplicáveis. 
Chapisco: é uma argamassa usada para revestir paredes ou tetos. Sua 
finalidade é facilitar o revestimento posterior, garantindo maior aderência, 
devido à sua superfície porosa. Com finalidade de reduzir custos, o chapisco 
pode ser usado como acabamento rústico, para revestimento externo, neste 
caso executado com vassoura ou peneira salpicando até cobrir totalmente a 
superfície. 
Emboço: O emboço é um revestimento de superfícies utilizado na 
construção civil, é considerado o corpo do revestimento e suas principais 
funções são a vedação e regularização da superfície e a proteção da 
edificação, evitando a penetração de agentes agressivos. 
Normalmente constituido de uma mistura de areia, cimento e cal, o emboço, 
aplicado sobre chapisco, atua como base para a aplicação do reboco, devendo 
promover a boa ancoragem com ele e possuir uniformidade de absorção para 
que haja boa aderência entre as duas camadas. Dependendo do tipo de 
acabamento especificado em projeto, o emboço pode se constituir na única 
camada de revestimento, denominado emboço paulista. 
Reboco: O reboco na construção civil, é um tipo de argamassa com 
que se alisam as paredes, preparando-a para receber a cal ou a pintura. 
Mais recentemente, os revestimentos exteriores dos edifícios têm sido objeto 
de grandes inovações. Entre elas existe o reboco térmico pelo exterior que visa 
eliminar as pontes térmicas formadas pela existências dos elementos 
estruturais, tais como pilares e vigas. 
 
55. Finalidade da betoneira, torquês, colher, desempeno, brocha, prumo 
vertical e horizontal. 
Betoneira: Uma betoneira ou misturador de concreto é o equipamento 
utilizado para mistura de materiais, na qual se adicionam cargas de pedra, 
areia, cimento e água, na proporção devida, de acordo com a finalidade da 
mistura. Esse equipamento pode ser utilizado na mistura e preparo de outros 
produtos como rações, adubos, plásticos, etc. Neste caso sua denominação 
passa a ser como misturador. 
Torquês: ferramenta utilizada na construção civil com finalidade do 
beneficiamento do ferro, auxilia por exemplo, na montagem de armaduras. 
Facilita a dobradura do ferro. 
Colher: É usada no desempeno das paredes, com ela se consegue 
manter o prumo vertical das paredes. 
Desempeno: Instrumento formado por duas réguas, usado por 
carpinteiro para verificar se uma superfície está plana ou desempenada. 
Brocha: Dispositivo que consiste de cerdas presas em uma alça, 
utilizada na pintura. 
 Prumo vertical e horizontal: Instrumento formado de um peso suspenso 
por um fio usado na construção civil para verificar se uma superfície esta ou 
não na posição vertical ou horizontal. 
 
56. Defina lajes: maciça, pré-moldada. Treliçada, plana e nervurada. De 
exemplos de utilização: 
Maciça: Lajes são elementos planos, em geral horizontais, com duas 
dimensões muito maiores que a terceira, sendo esta denominada espessura. A 
principal função das lajes é receber os carregamentos atuantes no andar, 
provenientes do uso da construção (pessoas, móveis e equipamentos), e 
transferi-los para os apoios. 
 Pré moldadas: As lajes pré moldadas são aquelas formadas por uma 
parte pré moldada de concreto armado (vigotas), um elemento de enchimento 
e uma capa de concreto moldada no local. 
 Treliçadas: Formadas por nervuras pré-moldadas (treliças); suas 
vantagens são: Vence grandes vãos, suporta altas cargas, reduz a quantidade 
de vigas, eliminação de fissuras, baixo índice de desperdício. 
 Plana: Quando a laje está apoiada diretamente sobre pilares, sem vigas 
e longarinas, ela é chamada de placa plana ou laje plana. 
 Nervuradas: São lajes moldadas no local ou com nervuras pré 
moldadas, cuja zona de tração para momentos positivos está localizada nas 
nervuras entre as quais podem ser colocados materiais inertes de forma a 
tornar plana a superfície externa. 
 
57. Faça um croqui, nomeando as partes de uma cobertura com telhas 
cerâmicas. 
 
 Água : superfície plana inclinada de um telhado; 
 Beiral: projeção do telhado para fora do alinhamento da parede; 
 Cumeeira: aresta horizontal delimitada pelo encontro entre duas águas 
que geralmente localizada na parte mais alta do telhado; 
 Espigão: aresta inclinada delimitada pelo encontro entre duas águas que 
formam um ângulo saliente, isto é, o espigão é um divisor de água; 
 Rincão: aresta inclinada delimitada pelo encontro entre duas águas que 
formam um ângulo reentrante, isto é, o rincão é um captador de águas 
(também conhecido como água furtada); 
 Peça complementar: componente cerâmico que permite a solução de 
detalhes do telhado, podendo ser usado em cumeeiras, rincões, 
espigões e arremates em geral; 
 Rufo: peça complementar de arremate entre o telhado e uma parede; 
 Fiada: seqüência de telhas na direção da sua largura; 
 Vértice: ponto de encontro da linha de cumeeira com uma linha de 
espigão. 
58. O que é inclinação de uma cobertura? Como é definida? Cite 5 tipos 
de telhas. 
A inclinação da cobertura deve ser definida durante a fase de projeto, 
pois possibilita que os panos sejam planejados de maneira a evitar grandes 
dimensões, o que previne o acúmulo excessivo de água da chuva sobre o 
telhado. A inclinação determina o estilo da edificação e o tipo de telha a ser 
utilizada. Uma vez escolhida a telha, a instalação desta deve respeitar as 
orientações da empresa quanto à inclinação mínima e a inclinação máxima. 
Pode ser expressa em porcentagem (%), ou em graus(º), sendo que a primeira 
é a forma mais usual, calculada através da relação altura/base. Exemplos: 
Telha plan, telha romana, telha portuguesa, telha colonial e telha de 
fibrocimento. 
 
59. Contrapiso: Definicao, finalidade e materiais para construção. Pode 
ser em concreto armado? 
É uma camada de argamassa sobre a qual são assentados os 
revestimentos cerâmicos, cuja função é eliminar as irregularidades da base 
e/ou corrigir o caimento do piso. Finalidade: Resistência superficial, capacidade 
de absorver deformações, durabilidade. Usa-se com Argamassa. 
Os contrapisos executados sobre as lajes de concreto armado, podem 
cumprir várias funções. Entre elas, regularizar a base, tornando-a mais plana; 
nivelar a superfície; oferecer caimentos necessários para ralos; servir para 
embutimento de instalações; ou mesmo melhorar o conforto acústico. São 
feitos com argamassa seca do tipo "farofa". 
 
60. O que é pavimentação de uma construção? Explique e cite cinco 
materiais. 
É a base horizontal de uma determinada construção ou as diferentes 
bases de cada andar de um edifício, que serve de apoio a pessoas, animais ou 
qualquer peça de mobiliário. Existem revestimentos para os pavimentos em 
ambientes internos e externos. Um pavimento pode ter diversos tipos de 
revestimento (madeira, cerâmica, pedras naturais, pisos elevados, etc). 
 
61. Junta de dilatação: definição, finalidade, utilização. Exemplos de 
locais de uso. 
Uma junta de dilatação pode ser definida como sendo uma separação 
entre duas partes de uma estrutura para que estas partes possam movimentar-
se, uma em relação à outra, sem que haja qualquer transmissão de esforço 
entre elas. As atividades de recuperação das juntas de dilatação podem variar, 
em numero e qualidade, de acordo com o tipo de junta e a gravidade de suas 
patologias. 
Asfalto, concreto, plataformas suspensas de trabalho, formas de 
compensado. 
 
62. Drenagem: Definição, finalidade, utilização. Cite 5 materiais usados na 
drenagem. 
Drenagem é o ato de escoar as águas de terrenos encharcados, por 
meio de tubos, túneis, canais, valas e fossos sendo possível recorrer a motores 
como apoio ao escoamento. Os canais podem ser naturais (rios ou córregos) 
ou artificiais de concreto simples ou armado ou de gabião. Os sistemas de 
drenagem, que compreendem além dos condutos forçados e dos condutos 
livres podem ser urbanos e/ou rurais e visam escoar as águas de chuvas e 
evitar enchentes. 
 
63. Defina forrode uma construção? Cite 5 materiais para forro. 
Forro é usado para dividir o telhado e o chão de uma casa, ou um piso e 
outro piso em um prédio. Permite ventilação entre as telhas e o forro (ou laje), 
isolando termicamente o calor. Forro de pvc, gesso, lã de vidro, fibra mineral, 
aço ou alumínio. 
 
64. Instalações hidráulicas e sanitárias na construção civil: Definição, 
finalidade, locais de utilização. Quais as cores dos canos das 
instalações? 
Instalações hidráulicas dizem respeito às instalações de dutos 
condutores de fluídos, o tipo de instalação varia dependendo do fluído e de sua 
finalidade. Os casos mais comuns e erroneamente considerados como sendo 
os únicos tipos de instalações hidráulicas são: o abastecimento de água e o 
sistema de esgoto, mas a variedade é muito maior, existem ainda o sistema de 
prevenção de incêndio, o recolhimento de águas pluviais e a distribuição de 
gás. 
As instalações prediais de água fria, para uso e consumo humano, 
regem-se pela NBR 5626/92, que: “fixa as condições exigíveis, a maneira e os 
critérios pelos quais devem ser projetadas as instalações prediais de água fria, 
para atender às exigências técnicas mínimas de higiene, segurança, economia 
e conforto dos usuários.” 
 A instalação predial de Esgotos tem a finalidade de encaminhar águas 
servidas para fins higiênicos, a lugares adequados, afastando-as da edificação, 
para tanto faz uso de aparelhos sanitários, tubulações e outros dispositivos, 
que devem realizar este trabalho de forma eficaz. 
 As componentes características do sistema de esgoto são muitas, 
dentre elas podemos destacar: desconectores e caixas, aparelhos sanitários, 
ramais de descarga e esgoto, tubo de queda, caixa retentora de gordura, caixa 
de inspeção, subcoletor e coletor predial. 
As cores dos condutores podem ser: azul (para água quente), branco 
(para água fria) e marrom (para esgotos). 
 
65. Conceitue caixa de gordura, caixa de inspeção, fossa séptica e 
sumidouro? Ex. de utilização? 
As caixas retentoras de gordura são recipientes em aço inox, fibra de 
vidro, plástico ou outro por onde se fazem passar as águas provenientes das 
bancas das cozinhas, maquinas de lavar louça, etc. Estas caixas estão 
fabricadas de modo a diminuir a velocidade do caudal das águas para que 
durante a passagem estas separem a gordura da água. 
A Caixa de Inspeção é destinada a permitir a limpeza, desobstrução, 
junção, mudanças de declividade e mudanças de direção das tubulações 
externas. Recebem o esgoto proveniente da edificação. 
As fossas sépticas são unidades de tratamento primário de esgoto 
doméstico nas quais são feitas a separação e a transformação físico-química 
da matéria sólida contida no esgoto. É uma maneira simples e barata de 
disposição dos esgotos indicada, sobretudo, para a zona rural ou residências 
isoladas. 
Sumidouros são poços de forma prismática ou cilíndrica destinados a 
receber os efluentes das fossas sépticas e a permitir a sua infiltração 
subterrânea. 
 
66. Instalações elétricas, telefônicas, lógica e de segurança na construção 
civil: Definição, finalidade, locais de utilização. Quais as cores dos canos 
das instalações? Diferença entre mangueira corrugada e eletroduto. 
Uma instalação elétrica é um sistema físico, constituído por uma 
combinação de circuitos, com origem num quadro elétrico de distribuição, com 
vista à satisfação das necessidades de utilização da energia elétrica num dado 
local (habitação, escritórios, lojas). É feita nas cores amarela, cinza, preta ou azul 
variando conforme sua capacidade. 
Instalações telefônicas compreendem o fornecimento e a instalação de 
eletrodutos e conexões em PVC rígido ou ferro esmaltado, de sobrepor ou 
embutidos, visando a condução de fios ou cabos de telefonia. É geralmente 
feita nas cores: preto, azul, vermelho ou branco. 
Atualmente, devido ao grande avanço da tecnologia, os ambientes de 
trabalho utilizam diversos sistemas, como: elétrico, telefônico, informática, 
segurança e outros. O cabeamento lógico estruturado permite a integração 
destes sistemas de forma funcional e prática garantindo maior segurança e 
proporcionando uma manutenção fácil e rápida. 
A mangueira corrugada é fabricada a partir de polietileno de alta 
densidade, ele apresenta a vantagem de ser bastante flexível, facilitando a 
passagem dos cabos em curvas e joelhos. É vendida em rolos de 50 metros 
nas cores azul, amarelo, preto e cinza. O eletroduto tem a mesma função, só 
deixa-se de ser tão flexível pois não é corrugado. 
 
67. Defina interruptor, tomada, caixa de passagem, quadro de 
distribuição, quadro do medidor, caixa de derivação, rede de baixada e 
alta tensão e entrada de energia. Ex. de utilização. 
 O interruptor é um componente que, ligado a um circuito elétrico, tem 
como função interferir na circulação e distribuição de energia abrindo o 
circuito elétrico, interrompendo a corrente ou desviando-a de um condutor 
para outro. A forma mais familiar do interruptor é um dispositivo 
eletromecânico operado manualmente com um ou mais conjuntos de 
contatos elétricos. Cada conjunto de contatos pode estar em um dos dois 
estados: "fechado" quando os contatos estão a se tocar e a eletricidade 
pode fluir entre eles, ou "aberto" quando os contatos estão separados e não 
conduzindo. 
 Uma tomada elétrica é o ponto de conexão que fornece a eletricidade 
principal a um plugue macho conectado a ela. As mais comuns têm dois 
terminais, utilizados em circuitos monofásicos ou bifásicos, um para a fase e 
outro para o neutro (no caso de monofásico) ou um para cada fase (no caso 
de bifásico), e algumas também têm um terceiro, denominado "ligação de 
terra" ou simplesmente "terra". Existem também outras tomadas com mais 
terminais, de 3 (corrente trifásica), 4 ou mais, normalmente para uso na 
indústria. 
 A Caixa de Passagem é destinada a passar, emendar ou terminar linhas 
de redes, podendo ser estas de comunicação, de alimentação elétrica, de 
esgoto. Nela permitem-se entocar, por exemplo, fios de rede de 
comunicação e/ou de telefone, facilitando a manutenção e instalação da 
rede, por exemplo, num edifício, residência, via pública ou fábrica, 
centralizando vários cabos em um único local. 
 Quadro de distribuição é o equipamento elétrico destinado a receber 
energia elétrica através de uma ou mais alimentações, e distribuí-las a um 
ou mais circuitos, podendo também desempenhar funções de proteção, 
seccionamento, controle e medição. Um quadro de distribuição pode ser 
entendido como o coração de uma instalação elétrica, já que distribui 
energia elétrica por toda a edificação e acomoda os dispositivos de 
proteção dos diversos circuitos elétricos. Um Quadro é um tipo especial de 
Conexão. Apresenta as mesmas propriedades de Rede, Coordenada, 
Posição, Elevação, Peça associada e Pontos de uma Caixa, mas com a 
função de agrupar e organizar os diversos circuitos de um projeto. 
 Diferente das conexões, um Quadro de medição possui uma identificação 
para o projeto. Todos os Quadros criados são identificados no Gerenciador 
de circuitos, abaixo do nome do pavimento ao qual pertencem. Ao invés de 
possuir Pontos associados, um Quadro possui Circuitos associados. Esses 
circuitos podem referir-se tanto a circuitos terminais como a circuitos de 
distribuição (que se referem a outros quadros), criando a "árvore" de 
circuitos de um projeto. Em cada tipo de projeto, existem tipos de quadros 
específicos, com pequenas diferenças entre eles. 
 As Caixas de Derivações são acessórios que permitem realizar todas as 
soluções de um sistema de instalação aparente. Fabricadas em 
alumínio/aço zincado. Aplicação: utilizadas para fazer derivações tipo T,X,E. 
As caixas de derivação servem para mudar a direção da instalação, alterar 
altura de duto e fazer junções com eletrodutos. 
 Baixa tensão é um termo em engenharia elétrica utilizado para identificar 
as considerações de segurança de sistema de geração, distribuição eutilização de energia elétrica baseado no valor de tensão elétrica utilizado. 
Apesar das diferentes faixas de tensão utilizadas para definir a baixa 
tensão, ela é geralmente caracterizada por carregar um risco substancial de 
choque elétrico, mas um risco menor de arco elétrico no ar. É aquela 
utilizada em nossas casas, ou seja, 127 ou 220 v. 
 Alta tensão assim como a Baixa tensão baseia-se no valor de tensão 
elétrica utilizado. Contudo ele caracteriza-se por carregar um risco 
substancial de arco elétrico no ar. É utilizada nas linhas de transmissão de 
energia da Eletrobrás, furnas, aquelas torres enormes que normalmente 
vemos perto das rodovias acima de 69 kv. 
 
68. Pintura: Definição, finalidade, utilização. Cite 10 tipos de tintas para 
pintura. Comente sobre os tipos de embalagens utilizados para armazenar 
tintas. 
Tinta é um composto na forma líquida, aquosa ou em gel, que quando 
aplicado sobre uma superfície, forma um filme transparente ou opaco, aderente 
ao substrato e flexível, com finalidade de proteger e decorar a superfície e 
proporcionar uma melhor qualidade de vida aos ambientes construídos. 
Na construção civil a pintura representa uma operação de grande 
importância, uma vez que as áreas pintadas são, normalmente, muito 
extensas, implicando num alto custo. Há uma tendência natural em considerar 
a pintura uma operação de decoração, porém, além de decorar e proteger o 
substrato, a tinta pode oferecer melhor higienização dos ambientes, servindo 
também para sinalizar, identificar, isolar termicamente, controlar luminosidade e 
podendo ainda ter suas cores utilizadas para influir psicologicamente sobre as 
pessoas. 
Ao ter como referencia o solvente, as tintas classificam-se em: base de 
água; base de solvente – aromático ou alifático. 
Quanto à resina, tem-se: base de básica: cal, cimentícios; base de 
ácidos graxos: acetato de polivinila – PVA; base de acrilatos: acrílicos puros ou 
associados; base de ácidos: epoxídeos, poliuretanos, alquídeos; 
Quanto à nomenclatura comercial, as tintas podem ser assim 
classificadas: 
• Alquídeos: óleos ou esmaltes; 
• Vernizes: poliuretanos, copal; 
• Fundos: antioxidantes, nivelantes, fixadores de absorção ou 
corretivos químicos e físicos. 
• Epóxi: tintas epóxi; 
• Especiais: borracha clorada ou lacas; 
• Látex: PVA, acrílicos puros ou acrílicos associados. 
 
69. Para saber se uma obra esta concluída o que é necessário fazer? 
Explique. Cite os documentos de final de obra. 
 É necessário que todo o projeto previsto previamente esteja 
completamente concluído. Um dos documentos é a Certificação de Vistoria de 
Conclusão da Obra (CVCO), chamada popularmente de Habite-se, que é dado 
pela prefeitura. 
 O documento certifica que a edificação foi anteriormente licenciada pelo 
Alvará de Construção e foi concluída de acordo como o projeto aprovado. Esse 
documento é necessário para a averbação do empreendimento junto ao 
Cartório de Registro de Imóveis. 
 
70. Orçamento: Definição, finalidade, utilização. Quando é necessário um 
orçamento? 
Orçar é quantificar insumos, mão de obra, ou equipamentos necessários 
a realização de uma obra ou serviço bem como os respectivos custos e o 
tempo de duração dos mesmos. 
 
71. Toda construção necessita de orçamento? Explique. 
Na teoria todas as construções necessitariam de um orçamento, mais 
infelizmente nem toda obra tem, o que pode trazer surpresas ao administrador, 
principalmente econômicas. 
 
72. Cronograma-físico e cronograma físico-financeiro, explique e 
diferencie com exemplos. 
Cronograma físico é uma planilha que é feita no Excel mostrando o 
planejamento e desenvolvimento da obra, já o planejamento físico-financeiro é, 
também é feito no Excel e mostra o planejamento e desenvolvimento da obra 
ligado aos custos de cada parte da obra. 
 
73. Conceitue planejamento e organização. Toda construção necessita de 
planejamento e organização? Explique. 
Planejamento e organização são duas coisas essenciais em uma obra. 
Planejamento, tem que existir desde o orçamento até o fim da obra, o mesmo 
acontecendo com a organização. Organizar é não deixar que imprevistos 
aconteçam e planejamento é verificar com antecedência o que irá fazer e 
acontecer durante toda a obra. 
 
74. Comente sobre a importância da matemática para atividade de 
engenharia. 
A matemática está e sempre vai estar na vida de um engenheiro. 
Começando pela faculdade, que para ingressar em um curso de engenharia 
tem que ter uma facilidade dentro dessa área, pois durante todo o curso é uma 
matéria muito explorada e estudada. Posteriormente, a matemática não sai da 
vida do engenheiro, pois durante o dia-dia, continuara usando, em muitos 
cálculos. Em resumo a matemática está relacionada à sua capacidade de 
resolver problemas e o engenheiro é o profissional habilitado a solucioná-los, 
daí tamanha importância. 
 
75. Cite nomes de matemáticos que fizeram história e suas 
especialidades. 
Tales de Mileto: estudava retas e ângulos e fazia demonstrações formais 
e rigorosas sobre as relações geométricas no círculo e no triângulo isósceles. É 
atribuído a ele o cálculo da altura de uma pirâmide a partir do comprimento de 
sua sombra, em determinado horário do dia e, dependendo da posição do sol. 
Newton: Desenvolveu um recurso matemático que ainda hoje leva seu 
nome: o binômio de Newton. As experiências de Newton com a luz também 
possibilitaram descobertas surpreendentes. 
Gaspard Monge : Monge investiga, inspirando-se nos trabalhos de 
Euler, as linhas de curvatura, elaborando teoria geral da curvatura, que aplicou 
(em 1795) às quádricas. Consegue, simultaneamente, resolver diversas 
equações diferenciais parciais por meio de sua teoria das superfícies. Cabe a 
Monge o mérito de traduzir muitas questões relacionadas às equações 
diferenciais, colocando-as em linguagem geométrica. 
 
76. Características do ciclo de vida e das fases de um projeto? Explique e 
exemplifique. 
Um projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, 
serviço ou resultado exclusivo. Os projetos são normalmente autorizados como 
resultado de uma ou mais considerações estratégicas. Estas podem ser uma 
demanda de mercado, necessidade organizacional, solicitação de um cliente, 
avanço tecnológico ou requisito legal. As principais características dos projetos 
são que eles são: temporários, possuem um início e um fim definidos, 
planejados, executado e controlado e entregam produtos, serviços ou 
resultados exclusivos, desenvolvidos em etapas e continuam por incremento 
com uma elaboração progressiva realizados por pessoas com recursos 
limitados. As fases de um projeto são: Fase de criação, Viabilidade, definição 
de requisitos, design, execução e testes. 
 
77. O que é desenvolvimento sustentável? De exemplos para construção 
civil. 
 Há algumas décadas, o termo desenvolvimento sustentável vem 
ganhando destaque no cenário mundial, buscando o equilíbrio entre o 
desenvolvimento econômico e a proteção ambiental. A construção civil é uma 
das principais atividades para o desenvolvimento econômico de uma nação, e 
no Brasil se encontra em plena ascensão, e gera importantes impactos 
ambientais, tanto pela utilização dos recursos naturais quanto pela modificação 
da paisagem e pela geração dos grandes volumes de resíduos. O Brasil possui 
uma forte e ampla legislação sobre os Resíduos da Construção Civil (RCC), 
leis, políticas públicas, normas técnicas com um ótimo conteúdo teórico, porém, 
sem muita adesão e sucesso na prática. Cabe a gestão da empresa diminuir o 
desperdício de matéria-prima e dentro da engenharia desenvolver produtos 
com baixo consumo de energia. 
 
78. Explique e exemplifique o Princípio dos 3Rs. 
 o princípio dos 3R’s foi apresentado na Agenda 21 e define-se por 
Redução, do uso de matérias-primas e energia e do desperdício nas fontes 
geradoras, Reutilização direta dos produtos, e Reciclagem de materiais. Este 
segue uma hierarquia, sendo a redução a primeira etapaque consiste em 
ações que visem à diminuição da geração de resíduos, seja por meio da 
minimização na fonte ou por meio da redução do desperdício. É a etapa 
principal, pois sua contribuição promove a minimização de gastos com o 
gerenciamento e tratamento, e é válido para aplicação a qualquer grupo de 
resíduos. A reutilização é a segunda etapa que pode ser implantada através 
de ações que possibilitem sua utilização para várias finalidades, otimizar o 
máximo seu uso antes de descarte final, ou, ainda seu reenvio ao processo 
produtivo, visando a sua recolocação para o mesmo fim ou recolocação no 
mercado. A reutilização é a segunda etapa que pode ser implantada através de 
ações que possibilitem sua utilização para várias finalidades, otimizar o máximo 
seu uso antes de descarte final, ou, ainda seu reenvio ao processo produtivo, 
visando a sua recolocação para o mesmo fim ou recolocação no mercado. 
Reciclagem é um conjunto de técnicas que tem por finalidade aproveitar os 
resíduos, e reutilizá-los no ciclo de produção de que saíram. Materiais que se 
tornariam lixo, ou estão no lixo, são separados, coletados e processados para 
serem usados como matéria-prima na manufatura de novos produtos. 
 
79. Ferramentas de Engenharia: Conceito, Aplicação, Utilização. 
Exemplifique. 
A especialização em engenharia pode ser acoplada a avançadas 
ferramentas de análise de engenharia, de modo a fornecer o nível adequado de 
confiança no projeto e no desempenho de um sistema, antes de se fazer 
qualquer pedido de materiais, do projeto ser finalizado ou do desenvolvimento 
de protótipos. Existe uma vasta gama disponível de ferramentas para análise 
de engenharia que, quando adequadamente aplicadas por engenheiros 
capazes e experientes, podem fornecer um conhecimento sem paralelo de 
como um projeto pode ser melhorado ou um problema pode ser resolvido. 
 
80. Comente sobre o futuro da engenharia Civil no mundo e da 
Construção civil no Brasil. 
Mundialmente a uma enorme preocupação com o meio ambiente, dessa 
forma o futuro da engenharia civil está em projetos sustentáveis, "A esperança 
da construção civil está nos Edifícios de Energia Zero, que produzem mais 
energia do que consomem no período de um ano", a afirmação é do 
engenheiro e professor da Escola de Projeto, Construção e Planejamento da 
Universidade da Flórida Charles Kibert. Segundo o especialista, o "Santo 
Graal" para a sustentabilidade energética da construção civil (setor que 
consome um terço de toda energia produzida no mundo) são os chamados 
Edifícios de Energia Zero (zero energy buildings ou ZEBs, na sigla em inglês), 
que produzem mais energia do que consomem ao longo de um ano.

Continue navegando