Não Chame Ninguém de Mestre - Joyce Collin-Smith
261 pág.

Não Chame Ninguém de Mestre - Joyce Collin-Smith


DisciplinaLivros17.012 materiais92.413 seguidores
Pré-visualização50 páginas
certa atenção, e agora mendigos e turistas se 
amontoavam à volta de Rodney. Naturalmente, há a tendência, em países muito 
pobres das pessoas que não conseguem se alimentar ou se vestir esperarem gestos 
grandiosos dos visitantes, que para eles dão a impressão de serem minas de ouro. Ao 
ver o inglês alto e o aleijado Modesto andando de mãos dadas, a multidão foi se 
aglomerando, evidentemente animada pela curiosa cena e à espera de dinheiro.
O relato de Janet diz que Rodney parou subitamente, olhou à sua volta e disse:
\u2014 Vocês precisam fazer as coisas por si mesmos. Vocês precisam fazer algo 
uns pelos outros. Vocês devem dar uns aos outros.
Uma voz na multidão disse, com desdém:
\u2014 Isso é muito fácil para o senhor dizer. Você é rico. Mas nós somos pobres. 
Não temos nada para dar.
Rodney respondeu:
\u2014 Todos têm alguma coisa para dar. Todos podem dar um sorriso, uma palavra 
gentil.
Depois, fez o melhor que podia para desestimulá-los a segui-lo tão de perto e 
levou Modesto com ele. Comprou-lhe uma camisa e calças para substituir seus 
andrajos. Vendo que estava sujo, levou-o até uma fonte próxima e lavou o corpinho 
esquelético. Tirou sua própria camisa e o secou. Já vestido, levou o menino para uma 
cantina e lhe pagou uma refeição, que ele devorou com fúria.
Limpo e nutrido, o garoto sorridente seguiu Rodney e ficou novamente de 
vigília do lado de fora do hotel. Mais tarde, Rodney contou a Janet que o menino vivia 
na torre do sino da catedral, dormindo ali num estrado de palha e ganhando alguns 
pesos dos sacerdotes para badalar os sinos para eles.
No decorrer daquela noite, Janet, que estava dormindo profundamente, foi 
acordada por Rodney, que parecia estar inquieto. Em resposta à ansiedade de Janet, 
que lhe perguntou se estava passando mal, disse:
\u2014 Fiz algo errado. Era tão importante para mim que Modesto se curasse que 
teria oferecido minha própria vida em seu lugar. Agora, de súbito, percebi que estava 
preparado para outra tarefa.
Para acalmá-lo, Janet respondeu:
\u2014 Se há alguma outra tarefa a fazer, você irá descobrir, e nenhuma palavra 
que se possa dizer fará qualquer diferença.
Ela continuou a tentar acalmá-lo. Agitado, disse:
\u2014 Invoquei a Trindade. Se você faz isso, consegue aquilo que pede. 
Janet finalmente o acalmou, e ele voltou para cama e dormiu. Pela manhã, 
Modesto estava novamente na entrada do hotel e os seguiu, mas aparentemente 
Rodney não conversou com ele.
Após o almoço, os membros do grupo voltaram para os seus quartos para fazer 
a siesta, preparando-se para o árduo dia de visita às ruínas incas que se seguiria. 
Com o calor do início da tarde, Janet dormiu profundamente em sua cama, enquanto 
Rodney dormia na outra. Ela acordou assustada quando o relógio da catedral bateu as 
três da tarde. Ao olhar para a cama de Rodney, viu que estava vazia.
Quinze minutos mais tarde, exatamente às 15h15, um rapaz que dirigia seu 
carro pela praça da catedral olhou para o relógio da torre a fim de acertar o do seu 
pulso. Quando o fez, viu um corpo projetando-se da torre do sino. De acordo com sua 
história durante o inquérito policial subseqüente, Rodney caiu ou saltou para a frente, 
de cabeça para cima, com os braços bem abertos. Aparentemente, deu um giro no ar, 
seu rosto olhando para cima. Atingiu o chão com os pés, morrendo instantaneamente.
É interessante observar que, como a cabeça é a parte mais pesada do corpo 
humano, os corpos inconscientes tendem a cair de cabeça durante uma longa queda, 
sendo por isso incomum que os pés atinjam o chão primeiro. Presume-se que ele 
estaria consciente. Mais tarde, a autópsia confirmou que a espinha tinha comprimido o 
cérebro. Outra testemunha disse que o tinha visto caindo em posição vertical, com os 
braços estendidos em forma de cruz e a cabeça para trás, como se olhasse para o 
céu.
A perna direita de Rodney se quebrou na queda, e quando Janet viu o corpo no 
hospital local, um pouco depois, ficou impressionada pelo fato de a perna quebrada 
estar encolhida, dando-lhe a mesma aparência da perna curta de Modesto, o garoto 
aleijado.
O corpo foi removido para a casa de um dos seguidores de Rodney, onde a 
sala de visitas foi rapidamente convertida numa chapelk ardent, um velório. Surgiu um 
padre franciscano, e durante toda a noite Janet, Mema e o restante do grupo ficaram 
rezando ajoelhados em volta do caixão negro apoiado sobre pequenas colunas, com 
uma janela de vidro na tampa pela qual se podia ver o rosto de Rodney. Acharam que 
estava sorrindo. Após os breves procedimentos policiais e médicos no dia seguinte, 
ele foi enterrado num dos cantos do cemitério da catedral, num dos ângulos da parede 
da velha igreja, entre roseiras. O grupo silencioso, com Janet esgotada de tanto 
chorar, retornou novamente para o México. O Daily Telegraph publicou um breve 
obituário baseado em seus livros publicados.
Durante cinco semanas, não houve sinal de Modesto, e as autoridades 
aparentemente perderam o interesse em localizá-lo. Então, certo dia, ele foi visto 
mancando na praça da catedral, voltando para seu abrigo na torre do sino. O padre foi 
encontrado, a polícia avisada e ele foi levado para um interrogatório. Parecia 
aterrorizado. Disse que tinha ficado escondido nas colinas, com medo de ir para casa.
\u2014 Por quê?
\u2014 Porque o deus-homem disse que iria me curar, e então ele morreu. Eles vão 
dizer que o matei.
Pelo que pôde ser obtido daquele menino assustado, Rodney saiu do hotel por 
volta das três da tarde, pegou-o pela mão e foi com ele até a catedral. Subiram a 
escada em espiral juntos e entraram na sala da torre. De lá, uma ampla vista incluía 
uma gigantesca estátua de Jesus Cristo, que fica sobre uma pequena colina na parte 
alta da cidade.
De modo nada típico, Rodney \u2014 cujo medo de altura já foi mencionado \u2014 se 
sentou na janela da torre, sob a qual ficava, muito abaixo, a praça da catedral. 
Sentados juntos, ele começou a dizer a Modesto como Jesus Cristo ama todos os 
Seus filhos, e a dizer que Jesus o curaria e faria com que andasse sobre duas pernas, 
tal como as outras pessoas.
Após alguns minutos de conversa, Rodney se levantou. Inclinou-se para a 
frente pela abertura e caiu. Interrogado, o garotinho, obviamente ainda temendo algum 
destino terrível nas mãos da polícia, sugeriu que ele poderia ter batido a cabeça na 
parte superior da janela quando se levantou. Poderia ter batido a cabeça e caído. Ele 
exclamou algo antes de cair. Ele pode ter ficado tonto, zonzo. Ele pode ter saltado. A 
única coisa de que tinha certeza, e que ficou repetindo chorosamente, é que o deus-
homem tinha dito que sua perna ficaria boa. Mas isso não aconteceu.
De um modo estranho, porém, a promessa acabou se concretizando 
parcialmente. Muitos dos amigos e devotos de Rodney doaram dinheiro para que se 
abrisse um orfanato e uma clínica infantil em Cuzco. Modesto e outras crianças 
abandonadas foram para lá. A perna de Modesto foi operada e, ao que parece, 
melhorou bastante, permitindo-lhe caminhar com relativa normalidade.
*[Ver meu "Beloved Icarus" ("Amado Ícaro"), Astrological Journal, outono de 1971, 
vol. XIII, nº 4. Um curioso desdobramento desse evento, e em particular da aparente 
convicção de Rodney de que teria feito algo que acabaria resultando na cura de 
Modesto através de sua 'invocação da Trindade', está na crença das pessoas do lugar 
de que teriam visto Modesto saindo correndo da catedral, atravessando a praça, logo 
depois da queda de Rodney. Ele sempre precisou de muletas para caminhar. Ninguém 
do grupo de Janet viu isso,
Jessica
Jessica fez um comentário
Todos deveriam ler!
0 aprovações
Carregar mais