A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Estrutura e transporte das membranas celulares

Pré-visualização | Página 1 de 1

Estrutura e transporte das membranas celulares
A membrana plasmática ou celular é constituída principalmente de lipídios, proteínas e
hidratos de carbono ligados aos lipídios e proteínas. Tem a como sua função principal a
separação do meio intracelular do extracelular, controlando a troca e o sentido de entrada
e saída de substância na célula, controlando assim a constância das atividades celulares
a membrana celular. Também pode conter receptores específicos que podem reconhecer
determinados tipos de moléculas e outras células, podendo também estabelecer canais
de comunicação com outras células para troca de íons e moléculas. Esses lipídios são
longas moléculas com extremidade hidrofílica e uma cadeia hidrofóbica, podendo ser
fosfolipídios (fosfoglicerídios, esfingolipídios) e colesterol. Esses lipídios proporcionam
uma organização básica na membrana plasmática, sendo constituída por duas camadas
fluidas e contínuas, aonde estão inseridas proteínas, formando um mosaico fluido, essa
dupla camada configura se com suas cadeias apolares voltadas para o interior da
membrana enquanto as polares se direcionam para o meio extracelular e para o
citoplasma. Ainda atravessando essa membrana á proteínas que transmembranais que
possuem os dois domínios hidrofóbicos e hidrofílicos, e ainda proteínas ligadas
parcialmente a membrana celular. A superfície externa da membrana plasmática dispõe
de uma região rica em hidratos de carbono ligados a proteínas ou lipídios, a qual se
denomina glicocálice. O glicocálice tem função importante e sua composição não é
estática, variando até na mesma célula. Algumas substâncias como compostos
hidrofóbicos, solúveis e nos lipídios, como ácidos graxos, hormônios esteroides e
anestésicos, atravessam facilmente a membrana, entretanto as substâncias hidrofílicas
tem um grau maior de dificuldade, dependendo do tamanho e das características
químicas da molécula essa travessia só ocorrera por meio de um do mecanismo
especiais, como o transporte ativo e a difusão facilitada. A membrana é muito permeável à
água e substâncias hidrófilas e insolúveis em lipídios, graças a moléculas proteicas
inseridas na membrana como "poros funcionais". Na difusão passiva as moléculas
atravessam a membrana em ambos os sentindo, a favor de manter um gradiente de
concentração nessa difusão passiva não há gasto de energia. Assim como na difusão
facilitada, que apesar de não haver gasto energético a velocidade dessa passagem maior.
Já o transporte ativo é um processo de passagem através da membrana celular que há
custo de energético (ATP), sendo um transporte contra o gradiente de concentração. As
células também podem utilizar a energia de gradiente de íons (Na+, K+ e H+) para
transportar molécula e íons através da membrana (Transporte impulsionado por
gradientes iônicos). Esse tipo de contransporte de movimento de íons e moléculas na
mesma direção chama-se simporte. Em outros casos de cotransporte o íon que fornece
energia e a molécula que é transportada movem-se em direção oposta. No antiporte o íon
fornecedor energético se movimenta para o citoplasma em quanto a molécula
transportada é transferida para o meio extracelular. As células ainda podem formar
pseudópodos e englobar partículas para seu citoplasma, isso ocorre quando a partícula
se fixa a receptores específicos da membrana desencadeando tal resposta, denominada
de fagocitose quando envolve partículas solidas e pinocitose quando envolve a captação
ativa de macromoléculas em solução. Os microvilos estão presentes em células
especializadas na absorção de substâncias diversas, são expansões do citoplasma
recoberta por membrana e contem numerosos feixes de microfilamento de actina, sendo
que seu glicocálise e muito mais desenvolvido do que no resto da célula, sua função e
aumentar a superfície celular. Os estereocílior são longas expansões filiformes da
superfície livre de determinadas células epiteliais, sem capacidade de movimentação
como cílios verdadeiros. As glicoproteínas da membrana responsável pela aderência
entre as células são denominadas CAM, receptoras da superfície especializadas em
reconhecer outras células. Estruturas especializadas asseguram a junção celular e a
vedação do espaço intercelular e a comunicação entre células. Desmossomo tem sua
forma de placa arredonda, sendo constituído de membranas de duas células adjacentes,
os desmossomos são regiões onde o citoesqueleto se prende à membrana celular, aonde
as células aderem umas ás outras, criando um elo de ligação entre o citoesqueleto de
ambas. Já a junção aderente circunda a parte apical das células em determinados
epitélios de revestimento, essa junção aderente promove a adesão entre as células e
oferece um local de apoio para os filamentos que penetram nos microvilos em células
epiteliais com borda estriada. A Zônula oclusiva caracteriza se como uma faixa contínua
em torno da porção apical de determinadas células epiteliais, vedando assim de forma
total ou parcial o trânsito de íons e moléculas por entre as células. O Complexo juncional
é a ocorrência de elementos como a Zônula oclusiva, Junção aderente e os
Desmossomos. Juncão Comunicante é uma estrutura que tem como função estabelecer
comunicação entre as células, ela é constituída por um conjunto de tubos proteicos
paralelos que atravessam as membranas de ambas as células.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.