A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
60 pág.
Psicologia Aplicada a Saude U1

Pré-visualização | Página 14 de 15

2002 com a criação de comitês de 
humanização. 
Marque a seguir a alternativa que indica o objetivo do PNHAH.
a) Diminuir o número de afastamento de profissionais da área da saúde 
por motivo de doença.
b) Diminuir o stress nas relações entre os profissionais das equipes de saúde.
c) Diminuir o número de reclamações e prejuízos financeiros para a área 
da saúde.
d) Aumentar a qualidade da atenção ao usuário internado em hospitais.
e) Aumentar a qualidade da atenção ao usuário e ao trabalhador do sistema 
público de saúde.
2. No ano de 2003, a Política Nacional de Humanização (PNH) e a Política 
de Humanização da Assistência à Saúde (PHAS) foram consolidadas. 
Ambas surgiram com o mesmo objetivo. Marque a alternativa que revela 
tal objetivo. 
Conceitos básicos de Psicologia e saúde
U1
54
a) Criar novas perspectivas para trabalhar a saúde a partir de um contexto 
mais humanizado.
b) Retomar e fortalecer os princípios defendidos pelo modelo biomédico.
c) Apoiar ações isoladas que pequenos centros de saúde elaboravam e 
não conseguiam compartilhar com o Ministério da Saúde.
d) Facilitar a comunicação entre os Conselhos de Saúde e as Secretarias 
de Saúde.
e) Desenvolver um modelo de saúde a partir das bases biológicas do 
comportamento.
3. Complete as lacunas da sentença seguinte com os termos que dão lhe 
sentido.
“A humanização em saúde defende a essência do indivíduo, o respeito à 
subjetividade. Esse conceito somente será aplicado quando os diversos 
atores permitirem a __________ da subjetividade do indivíduo. Isso inclui 
a adoção de uma postura _________ por parte dos _________ da área 
em equilíbrio com o saber técnico-científico”. 
Agora, assinale a alternativa com a sequência correta de preenchimento:
a) Reivindicação – afetiva – usuários.
b) Mobilização – passiva – profissionais.
c) Mobilização – ativa – usuários.
d) Expressão – humana – profissionais.
e) Divisão – passiva – usuários.
Conceitos básicos de Psicologia e saúde
U1
55
Referências
AGNES, D.; BELLINI, M.I. Política de Humanização da Assistência à Saúde/
RS: trajetória e consolidação. boletim da Saúde, v. 20, n. 2, Jul./Dez. 2006. 
Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/periodicos/boletim_saude_v20n2.
pdf#page=9>. Acesso em: 08 jan. 2016.
ALMEIDA, R.; MALAGRIS, L. A prática da psicologia da saúde. Rev. SbPH, Rio de 
Janeiro,  v. 14, n. 2, dez.  2011. Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.
php?pid=S1516-08582011000200012&script=sci_arttext>. Acesso em: 2 out. 2015.
ANTUNES, M. A psicologia no brasil: leitura histórica sobre sua constituição. 5. ed. 
São Paulo: EDUC, 2014.
ALVES, R. et al. Psicologia da saúde: abrangência e diversidade teórica. Mudanças 
– Psicologia da Saúde, v. 19, n. 1-2, p. 1-10, jan./jun. 2011. Disponível em: <www.
metodista.br/revistas/revistas-metodista/index.php/MUD/article/view/2479/2914>. 
Acesso em: 6 dez. 2015.
BERGSON, H. Mélanges. Paris: PUF, 1972. 
BOOK, A. Formação do psicólogo: um debate a partir significado de fenômeno 
psicológico. Psicol. Ciência e Profissão, Brasília, v. 17, n. 2, 1997. Disponível em: <http://
www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98931997000200006>. 
Acesso em: 23 set. 2015.
BOCK, A.; FURTADO, O.; TEIXEIRA, M. L. Psicologias: uma introdução ao estudo de 
psicologia. 14 ed. São Paulo: Saraiva, 2009. 
BRASIL. Ministério da Saúde. AbC do SUS: doutrinas e princípios. Disponível em: 
<http://www.pbh.gov.br/smsa/bibliografia/abc_do_sus_doutrinas_e_principios.
pdf>. Acesso em: 1 out. 2015.
BRASIL. Ministério da Saúde. Atenção Básica. Série B: textos básicos de saúde. 
Caderno Humanizasus, Brasília, v. 2, 2010. Disponível em: <http://bvsms.saude.
gov.br/bvs/publicacoes/cadernos_humanizasus_atencao_basica.pdf>. Acesso 
em: 22 dez. 2015.
BRASIL. Ministério da Saúde. Cadernos de Atenção básica: saúde mental. Brasília, 
2013. Disponível em: <http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/
caderno_34.pdf>. Acesso em: 21 set. 2015. 
Conceitos básicos de Psicologia e saúde
U1
56
CANEDO, I. Contribuições da Gestalt - Terapia para o referencial teórico da Orientação 
Profissional. Rev. AboP, Porto Alegre, v. 1, n. 1, jun. 1997. Disponível em: <http://pepsic.
bvsalud.org/scielo.php?pid=S1414-88891997000100005&script=sci_arttext>. 
CANTELE, J.; ARPINI, D.; ROSO, A. A psicologia no modelo atual de atenção em 
saúde mental. Psicologia Ciência e Profissão, v. 32, n. 4, p. 910-925, 2012.
CASTELLS, M.; CARDOSO, G. A comunicação em rede: do conhecimento à ação 
política. Presidência da República (Brasil). Debates: Belém, 4 e 5 de março de 2005. 
Disponível em: <http://150.162.138.5/portal/sites/default/files/a_sociedade_em_
rede_-_do_conhecimento_a_acao_politica.pdf>. Acesso em: 7 dez. 2015.
CASTRO, E.; BORNHOLDT, E. Psicologia da saúde x psicologia hospitalar: definições 
e possibilidades de inserção profissional. Psicologia Ciência e Profissão, v. 24, n. 
3, p. 48-57, 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/pcp/v24n3/v24n3a07.
pdf>. Acesso em: 1 out. 2015.
CERQUEIRA-SILVA, S.; DESSEN, M.; COSTA JUNIOR, A. As contribuições da ciência 
do desenvolvimento para a psicologia da saúde. Ciência e Saúde Coletiva, v. 16, 
suplemento 1, p. 599-1609, 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.
php?pid=S1414-98932010000500002&script=sci_arttext>. Acesso em: 23 set. 2015. 
CUTOLO, L. R. Modelo biomédico, reforma sanitária e a educação pediátrica. 
Arquivos Catarinenses de Medicina, v. 35, n. 4, 2006. Disponível em: <http://www.
acm.org.br/revista/pdf/artigos/392.pdf>. Acesso em: 8 out. 2015.
DAVIDOFF, L. Introdução à Psicologia. 3. ed. São Paulo: Pearson, 2004.
DEMARCO, M. Do modelo biomédico ao modelo biopsicossocial: um projeto de 
educação permanente. Revista brasileira de educação Médica, Rio de Janeiro, 
v. 30, n. 1 jan./abril 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbem/v30n1/
v30n1a10>. Acesso em: 7 dez. 2015.
ERDMANN, A. et al. A atenção secundária em saúde: melhores práticas na rede de 
serviços. Revista Latino-americana de enfermagem, v. 21, 8 p., jan/fev. 2013.
FIGUEIREDO, W. et al. Permanecer SUS: a (re)formação em saúde sob a perspectiva 
do acolhimento e da humanização. Rev. enferm UFSM, v. 5, n. 3, p. 465-475, jul./
set. 2015. Disponível em: <http://cascavel.ufsm.br/revistas/ojs-2.2.2/index.php/
reufsm/article/view/13593>. Acesso em: 28 out. 2015.
FRAZÃO, L.; FUKUMITSU, K. (col.) gestalt-terapia: conceitos fundamentais. Vol. 2. 
São Paulo: Summus, 2014. 
FREUD, S. Além do Princípio do Prazer, v. XVIII. 1920. 
___________. A interpretação dos sonhos. Vol. V obras Completas de Sigmund 
Conceitos básicos de Psicologia e saúde
U1
57
Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1968 (1900). 
GOMES. D.; RODRIGUES, R Problematização acerca de algumas matrizes do 
pensamento psicológico. IV Fórum de Práticas em Psicologia. VII Semana de Psicologia 
da FAP, 29 out. a 01 nov. 2012, Tupã, São Paulo. Anais eletrônicos. Disponível em: 
<http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:uljOcLFy7cAJ:www.
fadap.br/forum_psicologia/fap/resumos/%3Faction%3Ddownload%26file%3DL1By
b2JsZW1hdGl6YcOnw7VlcyBhY2VyY2EgZG8gcGVuc2FtZW50byBwc2ljb2zDs2dp
Y28ucGRm+&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br>. Acesso em: 7 dez. 2015.
LEITE, L. et al. Acolhimento multiprofissional em estratégia de saúde da família: 
espaço de atuação para o profissional psicólogo. Revista de Psicologia da IMeD, 
v. 2, n. 1, p. 276-287, 2010. Disponível em: <https://seer.imed.edu.br/index.php/
revistapsico/article/view/39>. Acesso em: 22. dez. 2015.
LOURENÇO FILHO. A psicologia no Brasil. Arq. bras. Psic. Apl., Rio de Janeiro, v. 
23, n. 3, p. 113-142, jul./set. 1971. Disponível em: <http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/
index.php/abpa/article/viewFile/16750/15556>. Acesso em: 23 set. 2015.
LÖHR, S. et al. Prevenção e promoção de saúde: um desafio