Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
aula 1 e 2

Pré-visualização | Página 1 de 3

Aula 1: Saúde ambiental - noções gerais e aspectos históricos e conceituais.
O conceito de saúde mudou devido às transformações sofridas ao longo do tempo em todos os povos.
Conforme descreve Czeresnia (2003), a ideia de saúde corresponde a experiências pessoais únicas e subjetivas, não sendo possível ser reconhecida e significada integralmente pela palavra. 
Mas é através da palavra que o homem se manifesta. Então, hoje podemos pensar em alguns conceitos que nos ajudam a refletir. Segundo a OMS, saúde é definida como “o completo estado de bem-estar físico, mental e social, e não somente ausência de doença”.
 Ambiente e Meio Ambiente:
Espaço definido geograficamente. 
Para os biólogos, ambiente é o espaço que cerca e influencia todos os seres vivos e qualquer coisa em geral.
Meio Ambiente:
“O conjunto de condições, leis, influências e interações de ordem física, química e biológica, que permite, abriga e rege a vida em todas as suas formas” (Lei n° 6.938 de 31/08/1981).
O meio ambiente se divide em seres bióticos e abióticos.
Refere-se a todos os aspectos do entorno.
“É o sistema de elementos físicos, biológicos e sociais com os quais o homem interage para adaptar-se a ele, para transformá-lo e utilizá-lo para satisfazer suas necessidades vitais” (CEPIS/OPAS, 2001).
 Saúde e meio ambiente
A saúde ambiental é o equilíbrio ecológico que deve existir entre o homem e seu meio para fazer possível o seu bem-estar. Tal bem-estar refere-se ao homem em sua totalidade; não somente à saúde física, mas também à saúde mental e a um conjunto de relações sociais ótimas.
Por outro lado, refere-se ao “meio em sua totalidade, desde a morada individual até toda a morada terrestre” (CEPIS/OPAS, 2001).
A saúde ambiental, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, incorpora todos os elementos e fatores que potencialmente afetam a saúde.
“Incluem desde a exposição a fatores específicos, como substâncias químicas, elementos biológicos ou situações que interferem no estado psíquico do indivíduo, até aqueles relacionados com aspectos negativos do desenvolvimento social e econômico dos países” (OPS, 1990).
Então, a saúde ambiental estuda profundamente todas as relações entre meio ambiente e saúde humana, buscando formular políticas públicas que possam intervir positivamente para a melhoria da qualidade de vida humana sob o ponto de vista da sustentabilidade.
Conheça áreas de interesse da saúde ambiental, de acordo com a OMS: poluição do ar em ambientes fechados e externos, segurança química, saúde ambiental na infancia, campops eletromagnéticos ,radiação ionizantes e ultravioleta, água saneamento e saúde, emergência em saúde ambiental, avaliação de impacto em saúde ambiental, promoção de iniciativas ligando ambiente e saúde, ambientes saudáveis incluindo hospitais e outros serviços de saúde.
 Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano.
Também chamada de Conferência de Estocolmo, a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, realizada em 1972, em Estocolmo (Suécia), abriu as discussões sobre as questões ambientais no mundo.
A Conferência de Estocolmo foi a primeira atitude mundial na tentativa de preservar o meio ambiente. Buscou conscientizar a sociedade mundial sobre a importância de melhorar a relação com o meio ambiente, buscando atender as necessidades da sociedade atual, sem comprometer as gerações futuras.
Neste período, a ideia era de que o meio ambiente seria uma fonte inesgotável.  Hoje, sabemos que isto não é verdade. O desenvolvimento sem limites levou o homem a manter uma relação desigual com a natureza, o que gerou grandes prejuízos para o meio ambiente.
Segundo a Conferência, devemos estar atentos “à necessidade de critério e de princípios comuns que ofereçam aos povos do mundo inspiração e guia para preservar e melhorar o meio ambiente humano”.
Princípio 1
O homem tem o direito fundamental à liberdade, à igualdade e ao desfrute de condições de vida adequadas em um meio ambiente de qualidade tal que lhe permita levar uma vida digna e gozar de bem estar, tendo a solene obrigação de proteger e melhorar o meio ambiente para as gerações presentes e futuras.
Princípio 2
Os recursos naturais da terra, incluídos o ar, a água, a terra, a flora e a fauna e especialmente amostras representativas dos ecossistemas naturais, devem ser preservados em benefício das gerações presentes e futuras, mediante uma cuidadosa planificação ou ordenamento.
Princípio 5
Os recursos não renováveis da terra devem empregar-se de forma que se evite o perigo de seu futuro esgotamento e se assegure de que toda a humanidade compartilhe dos benefícios de sua utilização. É necessário criar um critério de princípios comuns que ofereçam aos povos do mundo inspiração e guia para preservar e melhorar o meio ambiente humano.
Princípio 8
O desenvolvimento econômico e social é indispensável para assegurar ao homem um ambiente de vida e trabalho favorável e para criar na terra as condições necessárias de melhoria da qualidade de vida.
Reações dos países
Estavam presentes na Conferência de Estocolmo 113 países e mais de 400 instituições, entre governamentais enão governamentais.Os países reagiram de maneirasdiversas a este evento mundial:
Os desenvolvidos, como os Estados Unidos da América, se dispuseram a reduzir a poluição na natureza.
Neste período, o Brasil não demonstrou interesse em mudar sua forma de crescimento econômico, visando um crescimento a qualquer preço. Não havia interesse em buscar o equilíbrio entre atividades humanas e o meio ambiente.
Africa: Os países subdesenvolvidos, buscando uma base econômica mais sólida através da industrialização, decidiram não reduzir as atividades industriais.
 Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento.
Esta Conferência, realizada em 1992, no Rio de Janeiro, reafirmou a Declaração de Estocolmo e buscou avançar, estabelecendo uma nova e justa parceria, através de novos níveis de cooperação entre os Estados.
Conhecido também como Rio-92 ou Eco-92, o evento teve a participação de mais de 35 mil pessoas e 106 chefes de estado. Reconheceu a natureza interdependente e integral da Terra.
Neste encontro, os EUA não assinaram os acordos de compromisso com as questões ambientais globais, frustrando todos os países envolvidos.
Princípios da Agenda 21
A Agenda 21 foi o principal resultado da Eco-92.
O primeiro princípio da Agenda 21 declara que “os seres humanos constituem o centro das preocupações relacionadas com o desenvolvimento sustentável. Têm direito a uma vida saudável e produtiva, em harmonia com a natureza”.
Agenda 21 destina o capítulo 6 à proteção e promoção das condições da saúde humana.
Todos os países são importantes e devem se comprometer em cooperar na busca de soluções dos problemas socioambientais.
Características da Agenda 21
Instrumento de planejamento para a construção de sociedades sustentáveis;
Novo modelo para o desenvolvimento que possa modificar os padrões de consumo e de produção, buscando reduzir as pressões ambientais e atendendo as necessidades básicas das populações humanas;
Busca ações a serem adotadas global, nacional e localmente;
Concilia métodos de proteção ambiental, justiça social e maior eficiência econômica.
Agenda 21 Brasileira
A Agenda 21 Brasileira é um “instrumento de planejamento participativo para o desenvolvimento sustentável do país, resultado de uma vasta consulta à população brasileira” (Ministério do Meio Ambiente).
 Enfermagem e a saúde ambiental
“A influência de fatores ambientais na saúde humana, embora já destacada por Hipócrates 400 anos a.C., ganhou importância no último século com a valorização dos efeitos adversos à saúde pela presença de poluentes tóxicos no ar, solo, água e alimentos, levando a risco de exposição a agentes biológicos, químicos/tóxicos e físicos, presentes em diversas situações da vida contemporânea”
(TAKAYANAGUI, 2005).
Página123