A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
27 pág.
AV1 e AV2 de Ética na Saúde

Pré-visualização | Página 3 de 8

Pontos: 0,5  / 0,5 
	O vírus do ebola, para o qual não existe tratamento, causou, até 26 de agosto de 2014, mais de 1.500 mortes em 3.069 casos registados pela Organização Mundial de Saúde. Destes casos, a Libéria registrou 694, a Guiné-Conacri 430, Serra Leoa 422 e a Nigéria 6. Sobre o contexto de uma epidemia, e as características deste momento peculiar, podemos afirmar que: I. Entende-se que a saúde da população em larga escala é um bem maior do que a manutenção da liberdade de locomoção individual se esta implicar em risco aos demais. II. A divulgação de informações no local da epidemia deve ter como objetivo amenizar e suavizar os dados oficiais de modo a evitar o pânico da população. III. A comunicação compulsória das informações de pacientes acometidos por doença contagiosa às autoridades sanitárias não configura quebra da privacidade individual. Assinale abaixo a alternativa correta:
		
	
	Apenas III
	
	Apenas II e III
	
	Apenas I e II
	
	Apenas I
	
	Apenas I e III
	
	
	 9a Questão (Ref.: 201102549882)
	Pontos: 0,0  / 1,5 
	Os direitos individuais incluem a vida, a privacidade, a liberdade e a não-discriminação, entre outros. Todos estes direitos devem ser preservados. Contudo, em situações excepcionais estes direitos individuais podem ser suplantados pelos direitos coletivos. Quais situações são estas e por que elas justificam esta ação ?
		
	
Resposta: 
	
Gabarito: Os direitos individuais são suplantados pelos coletivos em situações epidêmicas ou em pandemias, pois as pessoas doentes precisam ser postas em regime de quarentena ou isolamento para não contaminar as demais e propagar ainda mais a doença.
	
Fundamentação do(a) Professor(a): Os direitos individuais são suplantados pelos coletivos em situações epidêmicas ou em pandemias, pois as pessoas doentes precisam ser postas em regime de quarentena ou isolamento para não contaminar as demais e propagar ainda mais a doença.
	
	
	 10a Questão (Ref.: 201102493969)
	Pontos: 1,0  / 1,0 
	Bruna atua em um hospital e faz parte de uma equipe de profissionais, com formações diversificadas que atuam de maneira interdependente, se inter-relacionando em um mesmo ambiente de trabalho, através de comunicação formal e informal. Bruna atua em uma equipe:
		
	
	Interdisciplinar
	
	Multiprofissional
	
	Interpessoal
	
	Multiideacional
	
	Intrapessoal
	
	 
	Fechar
	Avaliação: SDE0083_AV1_ » ÉTICA NA SAÚDE
	Tipo de Avaliação: AV1 
	Professor:
	BEATRIZ ACAMPORA E SILVA DE OLIVEIRA
	Turma: 9004/AP
	Nota da Prova: 7,5 de 8,0         Nota do Trab.: 0        Nota de Partic.: 2        Data: 01/10/2014 09:15:34 
	
	 1a Questão (Ref.: 201101555487)
	Pontos: 0,5  / 0,5 
	Ana é uma menina de quinze anos que engravidou quando "ficou" com um menino em uma boate. Como Ana não tem dinheiro para sustentar a criança e nunca mais viu o menino, ela quer fazer um aborto. Relacionando a situação de Ana com a teoria de John Finnis tem-se que a ética não pode ser feita através de cálculos de maximização do prazer como o que era proposto pelos utilitaristas. Fazer isso seria colocar em uma equação matemática incerta probabilidades impossíveis de serem calculadas por pertencerem a variáveis passíveis de transformação em um futuro muitas vezes mais próximo do que se imagina a princípio. O que não pode ser moral e racional, ao menos a priori, e se aceito, no mínimo merece fundamentações mais firmes e convincentes. Isto é significativo de que: 
		
	
	tomar como base a maximização da qualidade de vida, ou em realidade do prazer, deve servir como base racional para se resolver questões como: a eutanásia ou o aborto.
	
	tomar como base a minimização da qualidade de vida, ou em realidade do prazer, pode servir como base irracional para se resolver questões como: a eutanásia ou o aborto.
	
	o aborto e a eutanásia devem ser resolvidas de acordo com a vontade da pessoa ou da família.
	
	o aborto e a eutanásia devem ser resolvidas de acordo com a vontade da igreja católica.
	
	tomar como base a maximização da qualidade de vida, ou em realidade do prazer, não pode servir como base racional para se resolver questões como: a eutanásia ou o aborto.
	
	
	 2a Questão (Ref.: 201101590932)
	Pontos: 0,0  / 0,5 
	Para Aristóteles, existe uma correlação entre ser e bem. O bem relaciona-se com: 
		
	
	as questões independentes
	
	a essência de cada coisa
	
	o formato estético
	
	a busca pelo outro
	
	a vulnerabilidade das coisas
	
	
	 3a Questão (Ref.: 201101590990)
	Pontos: 0,5  / 0,5 
	Através da ética industrial, a vida humana passa a ser concebida como objetivando a máxima da qualidade. Isso faz com que o debate ético caminhe no sentido do quanto pode ser feito para que as pessoas:
		
	
	Se dediquem aos estudos
	
	Tenham mais dinheiro
	
	Possam ter menos prazer
	
	Possam viver mais e melhor
	
	Avaliem seus resultados de trabalho
	
	
	 4a Questão (Ref.: 201101678317)
	Pontos: 1,0  / 1,0 
	Maria quer doar um rima para sua irmã, mas seu estado de saúde é muito frágil e o médico não quer liberar. Maria está muito chateada com a situação. Nesse caso,de acordo com a legislação de transplantes, podemos afirmar que:
		
	
	Maria pode doar o órgão para sua irmã independente da liberação do médico por vias clandestinas.
	
	O médico está errado, pois se deve promover a doação independente se a mesma produzir no doador algum tipo de dano ou prejuízo a sua saúde geral.
	
	Maria pode procurar um outro médico particular e que não faça parte da rede do SUS para realizar a cirurgia de transplante.
	
	O médico está correto, pois não se pode promover uma doação se a mesma produzir no doador algum tipo de dano ou prejuízo a sua saúde geral.
	
	Maria pode vender o órgão para sua irmã, pois a legislação brasileira permite isso.
	
	
	 5a Questão (Ref.: 201101590922)
	Pontos: 0,5  / 0,5 
	Maurício reside em uma cidade muito pobre. Ele tem dificuldades para sustentar sua família. Na última sexta-feira, ele entrou em um supermercado e roubou comida. Roubar, neste contexto é:
		
	
	Ideal
	
	Ético
	
	Amoral
	
	Imoral
	
	Moral
	
	
	 6a Questão (Ref.: 201101678311)
	Pontos: 1,0  / 1,0 
	Lucio está desenvolvendo uma pesquisa com um tipo de material que ainda tem propriedades desconhecidas e os pesquisadores precisam usar equipamentos especiais para lidarem com o material. Lucio está oferecendo todo o suporte aos pesquisadores, que estão utilizando os equipamentos especiais. Se correlacionarmos a caso de Lucio com o Princípio da Precaução, podemos afirmar que:
		
	
	Lucio está agindo equivocadamente, pois tem que se considerar como inexistente um risco desconhecido.
	
	Lucio está agindo corretamente, pois não se pode considerar como inexistente um risco desconhecido.
	
	Lucio está agindo corretamente, pois tem que se considerar como inexistente um risco desconhecido.
	
	Não há correlação entre o caso de Lucio e o Princípio da Precaução.
	
	Lucio está agindo equivocadamente, uma vez que deve-se considerar como inexistente um risco desconhecido.
	
	
	 7a Questão (Ref.: 201101732314)
	Pontos: 1,0  / 1,0 
	Nas pesquisas biomédicas, a noção de risco deve ser entendida como: 
		
	
	A facilidade de incentivo financeiro que a pesquisa pode receber.
	
	a dificuldade em escolher uma amostra para estudo.
	
	a neutralidade do pesquisador em pesquisas de duplo cego.
	
	a impossibilidade de causar danos ao sujeito da pesquisa.
	
	a possibilidade de dano (previsto ou não) ao sujeito da pesquisa.
	
	
	 8a Questão (Ref.: 201101591009)
	Pontos: 1,0  / 1,0 
	O princípio que afirma que qualquer

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.