A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
87 pág.
Aula 03

Pré-visualização | Página 11 de 23

sobre direitos humanos assinado pelo Brasil, possui status de 
norma "supralegal", que embora não revogue a Constituição, deixa 
CURSO ON-LINE - D. CONSTITUCIONAL MPU 
PROFESSORES: VÍTOR CRUZ E RODRIGO DUARTE 
38 
Prof. Vítor Cruz e Rodrigo Duarte WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 
inaplicável todo o ordenamento infraconstitucional que for com ele 
incompatível, assim, todas as normas infraconstitucionais sobre a 
prisão civil do depositário infiel estão inaplicáveis. 
Gabarito: Correto. 
 
59. (CESPE/PGE-AL/2008) O STF ainda entende como possível a 
prisão do depositário judicial quando descumprida a obrigação civil. 
Comentários: 
Atualmente não é mais admitida no Brasil a prisão do depositário 
infiel devido ao status supralegal do Pacto de San Jose da Costa Rica 
que proíbe tal prisão. 
Gabarito: Errado. 
 
Remédios constitucionais 
Os remédios constitucionais recebem esse nome, pois são ações 
constitucionais que funcionam como verdadeiros "remédios" contra os 
abusos cometidos. Por exemplo, se alguém sofrer abuso ao seu 
direito de locomoção, esse mal será remediado com um habeas 
corpus, se o abuso for relativo ao direito de informação, será usado 
um habeas data. Os principais remédios constitucionais serão vistos 
agora: habeas corpus, habeas data, Mandado de Segurança, 
Mandado de Injunção e Ação Popular. 
Alguns autores ainda incluem neste grupo outras medidas como o 
direito de petição e direito de obter certidões, presentes no inciso 
XXXIV. 
 
60. (FCC/Técnico- TRT 15ª/2009) Os chamados "remédios 
constitucionais" previstos no art. 5º, da C.F., constituem-se como 
normas de eficácia limitada, pois exigem normatividade processual 
que lhes desenvolva a aplicabilidade. 
Comentários: 
Em que pese a existência de doutrina em contrário, segundo a 
jurisprudência do STF, os remédios constitucionais possuem 
aplicabilidade imediata, podendo ser invocados independentemente 
de estarem regulamentados ou não por diploma infraconstitucional. 
Gabarito: Errado. 
 
Habeas corpus 
CURSO ON-LINE - D. CONSTITUCIONAL MPU 
PROFESSORES: VÍTOR CRUZ E RODRIGO DUARTE 
39 
Prof. Vítor Cruz e Rodrigo Duarte WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 
LXVIII - conceder-se-á "habeas-corpus" sempre que alguém 
sofrer ou se achar ameaçado de sofrer violência ou coação 
em sua liberdade de locomoção, por ilegalidade ou abuso de 
poder; 
Organizando: 
• Motivo: violência ou coação da liberdade de locomoção; 
(Abuso contra o direito que todos possuem de ir, vir, 
permanecer, estar, passar e etc.) 
• Quem pode usar: qualquer pessoa; 
• Quem pode sofrer a ação: qualquer um que use de ilegalidade 
ou abuso de poder. 
• Modos de HC: 
� Preventivo: Caso haja ameaça de sofrer a coação; 
� Repressivo: Caso esteja sofrendo a coação. 
• Custas: (LXXVII) São gratuitas as ações de “habeas-corpus”; 
 
Segundo o Código de Processo Penal (CPP), no art. 648, a coação 
será considerada ilegal: 
I – quando não houver justa causa; 
II – quando alguém estiver preso por mais tempo do que 
determina a lei; 
III – quando quem ordenar a coação não tiver competência para 
fazê-lo; 
IV – quando houver cessado o motivo que autorizou a coação; 
V – quando não for alguém admitido a prestar fiança, nos casos 
em que a lei a autoriza; 
VI – quando o processo for manifestamente nulo; 
VII – quando extinta a punibilidade. 
CPP, art. 654 → O habeas corpus poderá ser impetrado por qualquer 
pessoa, em seu favor ou de outrem, bem como pelo Ministério 
Público. 
STF – Súmula nº 693 → Não cabe HC contra decisão condenatória a 
pena de multa, ou relativo a processo em que a pena pecuniária seja 
a única cominada. (Isso porque Habeas Corpus é para discutir a 
liberdade de alguém. Não serve para discutir multa e penas em 
dinheiro). 
CURSO ON-LINE - D. CONSTITUCIONAL MPU 
PROFESSORES: VÍTOR CRUZ E RODRIGO DUARTE 
40 
Prof. Vítor Cruz e Rodrigo Duarte WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 
STF – Súmula nº 695 → Não cabe habeas corpus quando já extinta a 
pena privativa de liberdade. (Se a pena que privava a pessoa da 
liberdade já foi extinta. Para que se quer um habeas corpus?). 
STF - Súmula nº 606 (com adaptação de outros precedentes ) → Não 
cabe impetração de "habeas corpus" para o plenário contra decisão 
colegiada de qualquer das Turmas (ou do próprio Pleno) do STF, 
ainda que resultante do julgamento de outros processos de "habeas 
corpus" ou proferida em sede de recursos em geral, inclusive aqueles 
de natureza penal. 
CF, Art. 142 § 2º → Não caberá habeas corpus em relação a 
punições disciplinares militares. 
Embora a CF expresse que não cabe HC contra punições disciplinares, 
o STF tem flexibilizado a situação quando a punição privativa de 
liberdade foi imposta de forma ilegal. Assim, decidiu o Supremo (RHC 
88543/SP - São Paulo - 03/04/2007): a legalidade da imposição de 
punição constritiva da liberdade, em procedimento administrativo 
castrense (afeto ao regime militar), pode ser discutida por meio de 
habeas corpus. 
O habeas corpus pode ser concedido de ofício por juiz ou tribunal, 
sem que isso implique ofensa ao princípio da inércia da jurisdição 
(hipótese cobrada pelo CESPE em 2007). 
É cabível habeas corpus inclusive quando a liberdade de locomoção 
puder ser afetada indiretamente, por exemplo, contra a quebra de 
sigilo bancário, caso dela possa resultar processo penal que leve 
à sentença de prisão. 
 
61. (CESPE/ AJAJ- TRE-MS/ 2013) O estrangeiro residente no 
Brasil, por não ser cidadão brasileiro, não possui o direito de votar e 
de impetrar habeas corpus. 
Comentários: 
Embora, realmente o estrangeiro não tenha direito a voto, pois é ato 
privativo de brasileiros (natos ou naturalizados), no que tange à 
impetração de habeas corpus não é possível negar tal direito aos 
estrangeiros, visto ser pacífico no STF que o estrangeiro, ainda que 
em mero trânsito em território brasileiro, faz jus aos direitos 
fundamentais expressos na Magna Carta, com exceção apenas 
daqueles privativos de brasileiros, tal como o de impetrar ação 
popular e votar. 
Gabarito: Errado. 
 
62. (CESPE/Analista - TRE-MT/2010) O habeas corpus pode ser 
impetrado tanto contra ato emanado do poder público como contra 
CURSO ON-LINE - D. CONSTITUCIONAL MPU 
PROFESSORES: VÍTOR CRUZ E RODRIGO DUARTE 
41 
Prof. Vítor Cruz e Rodrigo Duarte WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 
ato de particular, sempre que alguém sofrer ou se achar ameaçado 
de sofrer violência ou coação em sua liberdade de locomoção. 
Comentários: 
Diferentemente do Mandado de Segurança que só pode ser impetrado 
quando alguém estiver se valendo de sua prerrogativa de "direito 
público", o habeas corpus pode ser impetrado contra qualquer pessoa 
que estiver coagindo alguém de sua liberdade de locomoção (ir, vir, 
permanecer e etc...). 
Gabarito: Correto. 
 
63. (CESPE/Analista-TJ-RJ/2008) Conceder-se-á mandado de 
segurança sempre que alguém sofrer ou se achar ameaçado de sofrer 
violência ou coação em sua liberdade de locomoção, por ilegalidade 
ou abuso de poder. 
Comentários: 
Neste caso o remédio aplicável será o habeas corpus. 
Gabarito: Errado. 
 
64. (CESPE/AJAJ-STF/2008) A CF exige que o habeas corpus 
seja cabível apenas contra ato de autoridade pública. 
Comentários: 
Pelo art. 5º LXVIII, depreende-se que pode sofrer a ação qualquer 
um que use de ilegalidade ou abuso de poder. 
Gabarito: Errado. 
 
65. (CESPE/Procurador-AGU/2010) O habeas corpus constitui, 
segundo o STF, medida idônea para impugnar decisão judicial que 
autoriza a quebra de sigilos fiscal e bancário em procedimento 
criminal. 
Comentários: 
Na jurisprudência do Supremo, o habeas corpus pode ser