A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Aspectos toxicológicos dos solventes

Pré-visualização | Página 1 de 2

21/04/2018 AVA UNINOVE
https://ava.uninove.br/seu/AVA/topico/container_impressao.php 1/7
Aspectos toxicológicos dos solventes
DESCREVER PARA O ALUNO OS PRINCIPAIS EFEITOS TÓXICOS PROVOCADOS PELA EXPOSIÇÃO AOS
SOLVENTES ORGÂNICOS.
AUTOR(A): PROF. MIRIAM PIMENTEL DE GODOY
Introdução
Solvente orgânico é a designação genérica dada a um grupo de substâncias químicas orgânicas, líquidas à
temperatura ambiente, que apresentam maior ou menor grau de volatilidade e lipossolubilidade, e são
empregadas como solubilizantes, dispersantes ou diluentes em diversos processos industriais.
A fração da população que apresenta um maior risco de exposição aos solventes orgânicos é representada
pelos seguintes grupos:
Trabalhadores do setor da indústria que  entram em contato com grandes volumes destes compostos na
síntese e formulação de produtos químicos, em indústrias de tintas, colas e removedores, praguicidas,
tecidos, borracha, etc.
Trabalhadores do campo e dedetizadores que entram constantemente em contato com estes produtos
através da aplicação das formulações líquidas de praguicidas veiculadas a solventes orgânicos.
Crianças, adolescentes e moradores de rua que utilizam de maneira abusiva os inalantes ("cola de
sapateiro" ou "lança perfume") para obtenção dos efeitos psicoativos.
Segundo o Sistema Nacional de Informações Toxico Farmacológicas (SINITOX, FIOCRUZ, MS) foram
notificados 5.211 casos de intoxicação humana por produtos químicos industrias no Brasil em 2011, o que
engloba os solventes orgânicos, correspondendo aproximadamente a 6% dos casos totais de registros
nacionais de intoxicação por agente tóxico no país.
 
01 / 06
21/04/2018 AVA UNINOVE
https://ava.uninove.br/seu/AVA/topico/container_impressao.php 2/7
 
Principais classes químicas e exemplos correspondentes de solventes orgânicos potencialmente tóxicos
Classes químicas  Exemplos
Hidrocarbonetos
alifáticos
n-hexano, benzina
Hidrocarbonetos
aromáticos
benzeno, tolueno, xileno
Hidrocarbonetos
halogenados
dicloretileno, tricloretileno, tetracloretileno, monoclorobenzeno, cloreto de
metileno, dicloretileno
Alcoóis metanol, etanol, isopropanol, butanol, álcool amílico
Cetonas Cetonas metil-isobutilcetona, ciclo hexanona, acetona
Éteres Éteres éter isopropílico, éter etílico
 
Características gerais de alguns solventes
02 / 06
21/04/2018 AVA UNINOVE
https://ava.uninove.br/seu/AVA/topico/container_impressao.php 3/7
N- hexano
É uma substância química feita do óleo bruto. O n-hexano puro é um líquido quase incolor
com leve odor desagradável. É altamente inflamável e seu vapor pode ser explosivo. O n-
hexano puro é usado em laboratórios. A maioria do n-hexano usado na indústria está
misturada com outras substâncias similares, sendo conhecido como solventes. O principal
uso de solventes contendo n-hexano é para extrair óleos vegetais na colheita, como a soja.
Estes solventes também são usados como agentes de limpezas nas indústrias de papel,
têxtil, mobília e calçados.
Benzeno
É um composto líquido,inflamável, incolor e de aroma doce. É utilizado na produção de
borrachas, lubrificantes, tintas, detergentes, fármacos e pesticidas e na produção de outras
substâncias químicas que são utilizadas na fabricação de plástico, resinas, nylon e fibras
sintéticas. Traços de benzeno podem resultar da combustão incompleta de compostos de
carbono, como resultado de atividades vulcânicas e incêndios florestais, além de ser um
componente natural do óleo bruto, gasolina e fumaça de cigarros.É conhecido pelo seu
potencial mielotóxico carcinogênico.
Tetracloretileno
É uma substância fabricada que é amplamente utilizada em lavagem a seco e como
desengordurante de metais.  Também é usado para produzir outras substâncias e em alguns
produtos de consumo.
Tricloroetileno
É um líquido não inflamável, pouco colorido, odor pouco adocicado, sabor ardente. Ele é
usado, principalmente, como um solvente para remover graxa de partes metálicas, mas
também é um ingrediente em adesivos, removedor de tintas, fluido de correção em
máquinas de escrever e removedor de manchas. É encontrado no meio ambiente como
resíduo industrial.
Acetona
É uma substância obtida por síntese química, mas que também é encontrada naturalmente
no meio ambiente. É um líquido incolor com cheiro e paladar característicos. Evapora
facilmente, é inflamável e solúvel em água. A acetona é usada na produção de plástico,
fibras, fármacos e também para dissolver outras substâncias. Ocorre naturalmente em
plantas, árvores, gases vulcânicos, queimadas florestais, e como produto da quebra de
gordura corpórea. Está presente na fumaça dos cigarros, dos carburadores de veículos e na
composição do chorume em aterros sanitários. Os processos industriais contribuem mais
para a presença de acetona no meio ambiente do que o processos naturais.
Aspectos toxicocinéticos
A intensidade da exposição aos solventes orgânicos é influenciada, sobremaneira, por suas propriedades
físico-químicas, como a lipossolubilidade, coeficiente de partição óleo/água, grau de ionização, além da
pressão de vapor, ponto de ebulição, densidade, velocidade de evaporação e densidade de vapor.
03 / 06
21/04/2018 AVA UNINOVE
https://ava.uninove.br/seu/AVA/topico/container_impressao.php 4/7
A absorção é principalmente pulmonar, mas pode haver absorção apreciável pela pele também. Atingem a
concentração plasmática máxima em poucos minutos e se distribuem amplamente para os tecidos. A
biotransformação ocorre essencialmente no fígado, levando a formação de metabólitos tóxicos, como no
caso para o benzeno, n-hexano, etilenoglicol. Pode haver transformações também nos pulmões e rins. A
excreção dos solventes inalterados ocorre pelo ar exalado (pulmões) e os produtos resultantes da
biotransformação hepática são excretados principalmente pela urina. 
Vários fatores podem alterar estes processos metabólicos, influenciando, assim, na toxicidade dos
solventes. Como fatores ambientais (temperatura ambiente), fatores individuais (dieta alimentar, cigarro,
bebidas alcóolicas), fatores genéticos (deficiência de enzimas), fatores fisiopatológicos (insuficiência
hepática, hipertireoidismo).
Principais efeitos tóxicos na saúde humana
Os efeitos decorrentes da exposição aos solventes podem ser divididos em dois tipos, agudos (curto prazo)
ou crônicos (longo prazo), sendo a sintomatologia relacionada ao tipo de absorção, local ou sistêmica:
Efeito local: irritação na superfície corporal (pele, mucosas) que entrou em contato direto ou vapores dos
solventes.
Efeito sistêmico: os principais sistemas envolvidos são o sistema nervoso central, levando a
neurotoxicidade, podendo apresentar depressão com desorientação, tremores, alucinações, ataxia,
convulsão e coma. Além de danos hepáticos e renais, em alguns casos, há ação mielotóxica e carcinogênica
(Benzeno). 
Outros: os solventes orgânicos podem aumentar o risco de doenças auto-imunes. Apesar de ainda não estar
claro a evidência entre a exposição aos solventes e o aumento da incidência da Doença de Parkinson,
podem induzir parkinsonismo por danos aos gânglios da base, desmielinização no cerebelo e medula
espinhal, como demonstrado pela exposição ao metanol, tolueno e hexano, além dos efeitos carcinogênicos,
associados à exposição ao Benzeno e Tetracloretileno.
Tratamento inespecífico
Não existe antídoto específico.É essencial retirar o paciente intoxicado do ambiente contaminado, no caso
de vapores do solvente no ambiente, levar para uma área arejada, com ar puro. O tratamento da intoxicação
é sintomático. Em contato com a pele, lavar o local com água em abundância por no mínimo 15 minutos,
sem utilizar sabão, evitando assim aumentar a irritação local.
Como os solventes orgânicos são depressores do sistema nervoso central e podem provocar depressão