A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
46 pág.
ÁCIDOS NUCLEICOS APRESENTAÇÃO

Pré-visualização | Página 1 de 2

ÁCIDOS NUCLEICOS
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ – CAMPUS CASTANHAL
CURSO: AGRONOMIA
CASTANHAL – PA
2015
ÁCIDOS NUCLÉICOS
INTRODUÇÃO 
Os ácidos nucléicos são as biomoléculas mais importantes do controle celular, pois contém a informação genética. 
São encontrados em todas as células, possuindo importantes funções. 
São responsáveis pela Transferência de informações genéticas e por direcionar a síntese de proteínas.
Existem dois tipos de ácidos nucléicos:
 - Ácido desoxirribonucléico (DNA) e
 - Ácido ribonucléico (RNA)
CONSTITUIÇÃO DOS ÁCIDOS NUCLÉICOS
Uma base nitrogenada 
(2) Uma pentose
(3) Um fosfato
Ácidos nucléicos polímeros de nucleotídeos ligações fosfodiéster.
Nucleotídeos
Estrutura do Nucléotídeo são basicamente constituído por:
fostato
Base Nitrogenada
Pentose
Base Nitrogenada
Pentose
Nucleotídeo
Nucleosídeo
3
Bases nitrogenadas
Púricas	 Apresentam dois anéis 
Pirimidicas Apresentam um ánel
CONSTITUIÇÃO DOS ÁCIDOS NUCLÉICOS
4
REPRESENTAÇÃO DAS BASES NITROGENADAS
Na formação dos ácidos nucléicos as bases púricas se combinam com as bases pirimídicas da seguinte forma:
DNA:
RNA:
PÚRICAS
PIRIMÍDICAS
ADENINA (A)
TIMINA (T)
GUANINA (G)
CITOSINA (C)
PÚRICAS
PIRIMÍDICAS
ADENINA (A)
URACILA (U)
GUANINA (G)
CITOSINA(C)
CONSTITUIÇÃO DOS ÁCIDOS NUCLÉICOS
PONTES DE HIDROGÊNIO
CONSTITUIÇÃO DOS ÁCIDOS NUCLÉICOS
As pentoses → São monossacarídeos de cinco carbonos na cadeia.
 RIBOSE 	 RNA 
 DESOXIRRIBOSE DNA
CONSTITUIÇÃO DOS ÁCIDOS NUCLÉICOS
GRUPO FÓSFATO
O Grupo Fosfato (PO4) É derivado do ácido fosfórico (H3PO4) - é comum tanto ao DNA como ao RNA. 
CONSTITUIÇÃO DOS ÁCIDOS NUCLÉICOS
8
DNA – ácido desoxirribonucléico
DNA – Desoxirribo Nucleic Acid (do inglês)
ESTRUTURA MOLECULAR DO DNA
Modelo da dupla hélice (cadeias de nucleotídeos enrolados formando uma escada espiral)
 Ligados por Pontes de Hidrogênio
 Proposta por James Watson e Francis Crick em 1953
DNA – ácido desoxirribonucléico
ESTRUTURA MOLECULAR DO DNA
DNA – ácido desoxirribonucléico
DUPLICAÇÃO DO DNA
 AUTO DUPLICAÇÃO ou REPLICAÇÃO – Capacidade do DNA de originar cópias exatas de si mesmo
IMPORTÂNCIA: Permite que após a divisão celular, as células filhas recebam a mesma quantidade de moléculas de DNA da célula-mãe
O processo é dividido em 4 etapas:
DNA – ácido desoxirribonucléico
DUPLICAÇÃO DO DNA
Pareamento de fitas de DNA
OH
O
H2C
P
O
O
O
O
O
H2C
P
O
O
O
O
O
H2C
P
O
O
O
O
O
H2C
P
O
O
O
O
O
H2C
P
O
O
O
O
O
H2C
OH
P
O
O
O
O
3´
3´
5´
5´
 Invertido e
 Complementar
G
T
C
G
A
C


=
DNA – ácido desoxirribonucléico
DUPLICAÇÃO SEMICONSERVATIVA
DNA-GIRASE HELICASE DNA-POLIMERASE DNA- LIGASE 
RNA – ácido ribonucléico
ESTRUTURA MOLECULAR DO RNA
 Formado por vários nucleotídeos (moléculas grandes)
 Precisa do DNA para ser formado
 O açúcar do RNA é uma pentose (RIBOSE)
 URACILA no lugar de TIMINA
 NÃO POSSUI DUPLA HÉLICE (única camada)
FUNÇÃO: síntese de Proteínas 
RNA – ácido ribonucléico
TRANSCRIÇÃO DO RNA
 A molécula de DNA abre-se por ação da enzima RNA POLIMERASE
 Em seguida começa o pareamento de novos nucleotídeos 
 Depois de pareado, o RNA pronto irá soltar-se e vai para o citoplasma
 A molécula de DNA se recompõe e volta ao normal 
RNA – ácido ribonucléico
O RNAt carrega os aminoácidos, levando - os até o Ribossomo, onde penetram através do sitio A. O RNAt possui um anticódon e junto com o ribossomo percorrem a fita de RNA para encontrar o códon de iniciação 
RNA – ácido ribonucléico
Tradução
É o processo pelo qual haverá a leitura da mensagem contida na molécula de RNA pelo ribossomo, decodificando a linguagem de acido nucléico para linguagem de proteína.
 
 Sitio P: formação de
 polipeptidio
Sitio A: entrada de Amino-
Acido 
Sitio onde se liga o RNA
RNA – ácido ribonucléico
Ácidos nucleicos aplicado na Agricultura
1
21
21
A descoberta das leis da hereditariedade; 
Natureza química do material genético; 
 
Decifração do código genético;
Biotecnologia moderna 	ou Tecnologia do ácido desoxirribonucléico (DNA) recombinante ou engenharia genética, que permitiram a manipulação do material genético (OLIVEIRA et. al., 2012).
Ácidos nucleicos aplicado na Agricultura
22
Os primeiros experimentos com cultivos 
 geneticamente modificados (GM) foram 
 feitos em 1986, nos Estados Unidos e na
 França; 
 
A primeira variedade comercializada de uma espécie vegetal produzida pela engenharia genética foi o "Tomate Flavr Savr", no ano de 1994 (BORÉM & SANTOS, 2001); 
Ácidos nucleicos aplicado na Agricultura
23
As culturas mais frequentemente testadas foram, milho, tomate, soja, canola,
batata e algodão,
 
Ácidos nucleicos aplicado na Agricultura
24
As características genéticas introduzidas foram tolerância a herbicidas, resistência a insetos, qualidade do produto e resistência a vírus (BORÉM & SANTOS, 2001). 
Ácidos nucleicos aplicado na Agricultura
25
VÍRUS DO BRONZEAMENTO
HELCOVERPA ARMIGERA
Ácidos nucleicos aplicado na Agricultura
Base Legal para Manipulação do Material Genético
Lei nº 11.105 de 24 de Março de 2005 – Lei dos Organismos Geneticamente Modificados (OGM)
Art. 1o Esta Lei estabelece normas de segurança e mecanismos de fiscalização sobre a construção, o cultivo, a produção, a manipulação, o transporte, a transferência, a importação, a exportação, o armazenamento, a pesquisa, ... de organismos geneticamente modificados – OGM
Ácidos nucleicos aplicado na Agricultura
Base Legal para Manipulação do Material Genético
Art. 3o Para os efeitos desta Lei, considera-se:
I – organismo: toda entidade biológica capaz de reproduzir ou transferir material genético, inclusive vírus e outras classes que venham a ser conhecidas;
II – ácido desoxirribonucléico - ADN, ácido ribonucléico - ARN: material genético que contém informações determinantes dos caracteres hereditários transmissíveis à descendência;
       
Ácidos nucleicos aplicado na Agricultura
Base Legal para Manipulação do Material Genético
III – moléculas de ADN/ARN recombinante: as moléculas manipuladas fora das células vivas mediante a modificação de segmentos de ADN/ARN natural ou sintético e que possam multiplicar-se em uma célula viva ... ;
V – organismo geneticamente modificado - OGM: organismo cujo material genético – ADN/ARN tenha sido modificado por qualquer técnica de engenharia genética;
Ácidos nucleicos aplicado na Agricultura
Objetivos da Manipulação do Material Genético
O surgimento da biotecnologia moderna marca o início de um novo estágio para a agricultura e reserva um papel de destaque a genética molecular. Os avanços no campo da genética vegetal têm como efeito:
Reduzir a dependência excessiva da agricultura das inovações mecânicas e químicas, que foram os pilares da revolução verde,
Ácidos nucleicos aplicado na Agricultura
Objetivos da Manipulação do Material Genético
O surgimento da biotecnologia moderna marca o início de um novo estágio para a agricultura e reserva um papel de destaque a genética molecular. Os avanços no campo da genética vegetal têm como efeito:
Aumento da produtividade,
Ácidos nucleicos aplicado na Agricultura
Objetivos da Manipulação do Material Genético
O surgimento da biotecnologia moderna marca o início de um novo estágio para a agricultura e reserva um papel de destaque a genética molecular. Os avanços no campo da genética vegetal têm como efeito:
Redução dos custos,
Ácidos nucleicos aplicado na Agricultura
Objetivos da Manipulação do Material Genético
O surgimento da biotecnologia