A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
56 pág.
Guia Normas NBR 15575

Pré-visualização | Página 8 de 19

ser superior a 0,2MPa.
Coordenação:
Exigir que projetista de instalações especifique que as válvulas de descarga devam 
atender aos ensaios previstos na NBR 15.875. 
Arquiteto:
Especificar modelo e válvula que atenda à NBR 15875.
Ensaio:
Ensaios de válvulas devem estar atendendo à NBR 15857.
14. Solicitações dinâmicas - válvulas de descarga
 (7.2.1 - Parte 6) 
EP PB PEAP
IT CSAQ ST
Pressão estática máxima: Atender à pressão estática máxima estabelecida na NBR 
5626
Coordenação:
Exigir do projetista de instalações declaração de atendimento a NBR 5626 ou 
memória de cálculo.
15. Solicitações dinâmicas - pressão estática
 (7.2.2 - Parte 6) 
EP PB PEAP
IT CSAQ ST
IT CSAQ ST
Sobrepressão máxima quando da parada de bombas de recalque: A velocidade do 
fluido deve ser inferior a 10m/s.
Coordenação:
Checar no projeto de instalações a menção da velocidade do fluido prevista. Para 
velocidades acima de 10 m/s deve ser previsto dispositivo redutor.
16. Solicitações dinâmicas - bombas de recalque 
 (7.2.3 - Parte 6) 
EP PB PEAP
7 SEGURANÇA ESTRUTURAL
TEMAS DESCRIÇÃOITEM DA
NORMA
AÇÕES
IT CSAQ ST
IT CSAQ ST
8 SEGURANÇA CONTRA FOGO
21
Resistência a impactos de tubulações aparentes fixadas até 1,5 m do piso: Não 
ocorrência de perda de funcionalidade ou ruína quando de impactos de corpo mole e 
de corpo duro conforme critérios da norma.
Arquiteto:
Especificar locais com necessidade de proteção caso necessário.
Coordenação:
Verificar a especificação das tubulações aparentes com altura até 1,5 m e solicitar 
comprovação de atendimento a este requisito aos projetistas de instalações por 
ensaios de impacto.
Ensaio:
Ensaio em protótipo em laboratório conforme itens 7.2.4 e 7.2.4.1 da NBR 15575-6.
Sob ação de impactos de corpo duro, o SC não pode sofrer ruptura ou 
trespassamento em face de aplicação de impacto com energia igual a 1,0 J. É 
tolerada a ocorrência de falhas superficiais como fissuras, lascamentos e outros 
danos que não ocasionem a perda da estanqueidade.
Arquiteto:
Especificar os elementos de vedação da cobertura considerando o atendimento ao 
ensaio previsto pela norma.
Ensaio:
Ensaio em laboratório ou em campo de acordo com Anexo C da NBR 15575-5.
Coordenação:
Solicitar que conste no projeto os itens acima.
17. Solicitações dinâmicas - impacto em tubulações 
 aparentes 
 (7.2.4-Parte 6) 
EP PB PEAP
18. Ação do granizo e outras cargas acidentais em 
 telhados
 (7.5.1 - Parte 5) 
EP PB PEAP
IT CSAQ ST
Coordenação:
- Solicitar ao projetista do sistema de proteção contra descargas atmosféricas esteja 
conforme NBR 5419 e legislação vigente e declaração de atendimento.
- ao projetista de instalações elétricas que esteja conforme NBR 5410 e demais 
NBRs aplicávei, bem como declaração do projetista sobre atendimento da norma 
brasileira.
- Solicitar ao projetista de instalações que o projeto das instalações de gás e sua 
execução estejam conforme NBR 13523 e NBR 15526 e declaração do projetista 
sobre atendimento da norma brasileira. Projetista: especificar procedimentos da 
empresa (construtora e empresa especializada) contemplando as normas 
brasileiras para execução e verificação do serviço.
Proteção contra: 
- Descargas atmosféricas;
- Risco de ignição nas instalações elétricas;
- Risco de vazamento de gás.
1. Dificultar o princípio de incêndio 
 (8.2.1 - Parte 1)
EP PB PEAP
2. Combate a incêndio com água 
 (8.1.1 Parte 6)
EP PB PEAP
Volume de água reservado para combate a incêndio conforme legislação vigente ou, 
na sua ausência, conforme NBR 10897 e NBR 13714
Coordenação:
Verificar em projeto o atendimento a legislação e as NBR's 10897 e 13714.
7 SEGURANÇA ESTRUTURAL
TEMAS DESCRIÇÃOITEM DA
NORMA
AÇÕES
IT CSAQ ST
IT CSAQ ST
IT CSAQ ST
PRINCIPAIS NORMAS PERTINENTES AO TEMA 7: SEGURANÇA ESTRUTURAL
 NBR 5626; NBR 5628; NBR 5629;NBR 6118; NBR 6120; NBR 6122; NBR 6123; NBR 7176; NBR 7190; NBR 7191; NBR 7212; NBR 8681;NBR 8800;NBR 9062; NBR 9971; NBR 10821; 
NBR 11675; NBR 11682; NBR 13208; NBR 13532; NBR 14037; NBR 14718; NBR 14762;NBR 14827;NBR 14931; NBR 15696; NBR 15812; NBR 15875; NBR 15961; NBR 16239.
8 SEGURANÇA CONTRA FOGO
TEMAS DESCRIÇÃOITEM DA
NORMA
AÇÕES
22
Segurança estrutural em situação de incêndio: Minimizar o risco de colapso estrutural. Coordenação:
Solicitar ao projetista de estrutura que observe as NBR 14323 (para aço) e 15200 
(para concreto) ou o Eurocode para as demais e emita declaração de atendimento.
3. Segurança estrutural em situação de incêndio 
 (8.6 - Parte 1)
EP PB PEAP
IT CSAQ ST
4. Dificultar a propagação do incêndio, da fumaça e 
 preservar a estabilidade estrutural da edificação
 (8.3.1 - Parte 3)
Resistência ao fogo de elementos de compartimentação entre pavimentos 
(entrepisos) e elementos estruturais associados conforme tabela de tempo de 
resistência do item 8.3.1.
Arquiteto:
Projetar compartimentações verticais especificando materiais capazes de atender 
as exigências de resistência do item 8.3.1.
Coordenação:
Solicitar que projetista de estrutura desenvolva projeto conforme valores da parte 2 
desta Norma e atenda as normas específicas de estrutura:
- NBR 14323, para estrutura de aço;
- NBR 15200, para estrutura de concreto;
Obter declaração de protejista de atendimento às normas.
EP PB PEAP
Avaliação da reação ao fogo da face superior do sistema de piso: Classificação da 
reação elementos e componentes dos sistemas de piso, vedações e coberturas. 
Arquiteto:
Especificar materiais classificados conforme o tipo uso (ver tabelas da norma) e 
mencionar os ensaios para a sua comprovação.
Coordenação:
Solicitar que conste no projeto os itens acima.
Ensaio:
NBR 9442
ISO 1182
EN 13823
ISO 11925-2
ASTM E662
5. Dificultar a ocorrência de inflamação generalizada
 (8.2 - Parte3, 4 e 5; 8.2 - Parte 4)
EP PB PEAP
Os extintores devem ser classificados e posicionados conforme a NBR 12693. Coordenação:
Solicitar ao projetista de combate a incêndio que especifique e loque extintores 
conforme a NBR 12693.
6. Combate a incêndio com extintores
 (8.2.1 - Parte 6)
EP PB PEAP
AQ ST IT CS
IT CSAQ ST
IT CSAQ ST
23
EP PB PEAP
7. Facilitar a fuga em situação de incêndio
 (8.3.1 - Parte 1)
Rotas de fuga: Saída de emergência conforme NBR 9077. Arquiteto:
Projetar as saídas de emergência conforme a NBR 9077.
Coordenação:
Solicitar que conste no projeto os itens acima.
Os elementos e componentes devem ter resistência ao fogo compatível com o local 
de aplicação;
Arquiteto:
1) Especificar o TRRF - Tempo Requerido de Resistência ao Fogo dos materiais 
componentes e elementos da edificação, incluindo:
- Sistemas de piso;
- Sistemas de vedação vertical;
- Sistemas de cobertura;
- Portas de escadas e elevadores;
- Selos corta-fogo entre pavimentos e prumadas;
- Registros corta-fogo nas tubulações de ventilação e ar-condicionado;
- Prumadas de dutos de ventilação e exaustão permanente de banheiros;
- Dutos de exaustão de lareiras, churrasqueiras, varandas gourmet e similares.
2) Mencionar os ensaios comprobatórios.
Coordenação:
Solicitar ao projetista de instalações que especifique tratamento para tubulação de 
material polimérico com diâmetro superior a 40 mm que sele o tubo ao ser consumido 
pelo fogo ou enclausure as prumadas. Prumadas de esgoto sanitário e ventilação 
aparentes, fixadas em alvenaria ou no interior de shafts devem ser fabricadas com 
material não propagante de chamas.
Ensaio:
NBR 5628
NBR 10636 ( não estruturais)
NBR 15200 (estr. concreto)
NBR 14323 (estr. aço)
8. Dificultar a propagação do incêndio, da fumaça e 
 preservar a estabilidade estrutural da edificação
 (8.3 - Partes 3, 5 e 6; 8.4 - Parte 4)
EP PB PEAP
EP PB PEAP
Assegurar

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.