A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
Apostila Reabilitação, TPM, lipodistrofia ginóide e tireóide

Pré-visualização | Página 5 de 5

com
potente ação sobre o endotélio vascular. Aumenta a
vascocontricção e a resistência das veias e diminui a
permeabilidade capilar. Inibe a síntese de prostaglandinas
por bloquear a ação da prostaglandina sintetase e a
cicloxigenase, inibe leucotrienos por diminuir atividade de
lipoxigenase. Mantem integridade do endotélio e diminui a
permeabilidade vascular. Doses de 50 a 500mg/dia.
- Castanha-da-Índia: rico em glicosídeos triterpenicos,
esculosídeo, escina e escutelina, com ações de
venoconstricção e redução da permeabilidade capilar. Anti-
edematoso, anti-inflamatório. Formulas com 6,5% de
escina.
h.2. Melilotus officinalis: venotônico, vasculoprotetor e
linfagogo. Contém cumarinas e melilotoside, ácido
cumárico e flavonoides. Estimula tônus e fluxo linfático,
9
auxiliando na drenagem linfática. Diminui permeabilidade
capilar e auxilia na drenagem linfática do tecido
edematoso. Precauções: observar toxicidade. Dose:
extrato seco padronizado em 15 – 20% de cumarina, 1 vez
ao dia.
h.3. Sementes de uva: rica em proantocianidinas. Possui
grande capacidade antioxidante, neutralizando superóxido
e hidroxila. Estabiliza fibras de colágeno e mantem
integridade do endotélio vascular. Inibe colagenase,
elastase e hialuronidase. Possui ação de prevenção e
auxilio na lipodistrofia ginoide. Dose: extrato seco
padronizado a 90% de polifenóis, 50mg, até três vezes ao
dia. Não recomendado para gestantes, no primeiro
trimestre ou nutrizes.
h.4. Centella asiática: rica em saponinas triterpênicas,
ácido asiático, acido madecássico e asiaticosídeo.
Normaliza a produção de colágeno e fibronectina.
Promove restabelecimetno de colágeno e diminui fibrose.
Auxilia na circulação venosa de retorno e diminui
fragilidade capilar. Tem ação anti-inflamatoria, cicatrizante
e melhora a elasticidade cutânea. Doses de extrato seco
padronizado em 40% asiaticosídeo, 30% ácido asiático,
30% acido madecássico e 2% de madecassoside são
entre 60 – 120md ao dia.
h.5. Espirulina: rico em W6-GLA, antioxidantes,
sulfolipídeos, glicolipídeos e polissacraídeos. Rico em
clorofila, ficocianinas e carotenoides. Promove estimulo
imune, formação de eritrócitos e leucócitos, além de
auxiliar no processo de detoxificação. Ação anti-
inflamatória, vasodilatadora e anticoagulante. Dose: 2 a
3g, meia hora antes das refeições.
h.6. Chlorella pyrenoidosa: rica em clorofila e
betacaroteno, possui ação imune, auxilia na detoxificação
orgânica, auxilia em emagrecimento e prevenção e retardo
do envelhecimento. Possui fator de crescimento Chlorella,
promotor de ações ativadoras do reticulo endotelial.
Posologia média de 2g ao dia.
h.7. Silício: elemento estrutural do tecido conjuntivo,
regularizador e normalizador do metabolismo e divisão
celular. Promove formação de pontes entre os
aminoácidos do colágeno e fibras elásticas. Protege as
fibras da glicosilação não enzimática diminuindo a
degradação. Facilita a formação de glicosaminoglicanos.
Modifica a permeabilidade capilar venosa e linfática, no
nível de microcirculação. A melhor fonte de silício é a
cavalinha (Equisetum arvense), em doses de 300 a 900mg
ao dia, na forma de extrato.
Produtos de origem vegetal contém maiores teores de
silício que produtos de origem animal. Bebidas como
cerveja, café e água contribuem com mais da metade do
consumo diário, seguida de grãos e hortaliças. O
refinamento reduz o teor de silício dos alimentos.
h.8. Coenzima Q10: Antioxidante endógeno, sinérgico à
ação das vitaminas C e E. Doses de 30 a 120mg ao dia.
h.9. Cromo: fator de tolerância de glicose. Doses médias
de 200mcg ao dia, duas vezes ao dia.
h.10. Ácido linoleico conjugado: atua como agonista do
PPAR-gama, incrementando o metabolismo de lipídeos e
melhorando a sensibilidade à insulina. Doses diárias de 3g
de CLA (1g, 3x ao dia).
192