A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Apostilas Técnico em Mecanica em PDF (Telecurso)

Pré-visualização | Página 18 de 50

que define as principais características
e limitaçıes do computador. Por exemplo, a velocidade de processamento,
ou seja, o fato de um computador ser mais rÆpido ou mais lento, depende
bastante da UCP.
A velocidade de processamento Ø medida em megahertz, que Ø uma
unidade de freqüŒncia. Esta freqüŒncia indica quantas operaçıes por segundo
uma UCP pode executar.
Uma UCP que trabalha com informaçıes denominadas wordswordswordswordswords Ø mais rÆpida
do que uma que trabalha com bytes, pois as words possuem o dobro de
informaçıes. Assim, a UCP que trabalha com bytes deve fazer o dobro
do processamento para executar uma funçªo, em relaçªo a uma UCP
que trabalhe com words.
10
A U L A
A velocidade de processamento Ø importante. Quanto mais rÆpido for o
microcomputador, mais rapidamente o computador responderÆ às solicitaçıes
de seus usuÆrios.
Este aspecto Ø muito importante para uma realidade atual, que Ø a necessidade
de informaçıes cada vez mais rÆpidas. VÆrias pessoas procuram ao mesmo
tempo as informaçıes, e elas se encontram guardadas num mesmo computador,
que deve informar a todos o mais rÆpido possível.
Um exemplo disso sªo os computadores usados na automaçªo comercial,
como os terminais bancÆrios. Estes equipamentos sªo computadores que se
comunicam com um computador central, que tem todas as informaçıes de sua
conta e de muitos outros clientes do banco.
Assim, o computador central deve comunicar-se com todos os terminais que
o acessam simultaneamente, trocando informaçıes com eles, apresentando
saldos, extratos, depósitos e retiradas de todos os usuÆrios.
O auxiliar do cØrebro
Muitas vezes, os computadores sªo utilizados em aplicaçıes grÆficas ou em
anÆlises que exigem muitos cÆlculos da UCP, fazendo com que este processador
demore muito tempo para executÆ-los.
Para aumentar a velocidade de processamento, utilizamos um outro
processador, desenvolvido exclusivamente para realizar cÆlculos matemÆticos.
Este componente chama-se co-processador aritmØticoco-processador aritmØticoco-processador aritmØticoco-processador aritmØticoco-processador aritmØtico.
Como o próprio nome indica, o co-processador aritmØtico instalado no
computador responsabiliza-se por cÆlculos aritmØticos e lógicos mais complexos,
deixando para a UCP a funçªo de acesso a outros dispositivos e a interaçªo
com o usuÆrio, assegurando que este “nªo se sinta abandonado” enquanto
espera os resultados.
10
A U L A
As unidades de memória
Todas as informaçıes que sªo processadas pela UCP e pelo co-processador
(se houver) devem estar armazenadas em dispositivos denominados unidadesunidadesunidadesunidadesunidades
de memóriade memóriade memóriade memóriade memória.
As unidades de memória classificam-se em dois grupos: unidades de
memória primÆria e secundÆria.
Unidades de memória primÆriaUnidades de memória primÆriaUnidades de memória primÆriaUnidades de memória primÆriaUnidades de memória primÆria
Sªo circuitos integrados, localizados no gabinete do microcomputador.
Normalmente sªo representadas por megabytes, ou seja, por milhıes de bytes
armazenados.
Como a UCP processa as informaçıes disponíveis na memória, grande parte
do tempo do processamento Ø despendido na troca de informaçıes entre esses
componentes. Portanto, a velocidade do microcomputador depende da UCP,
mas nªo exclusivamente, uma vez que a memória deve ser rÆpida o suficiente
para garantir o bom desempenho da UCP.
Do ponto de vista do usuÆrio, os programas existem como camadas,
descritas na figura a seguir.
10
A U L A Unidades de memória secundÆriaUnidades de memória secundÆriaUnidades de memória secundÆriaUnidades de memória secundÆriaUnidades de memória secundÆria
As unidades de memória secundÆria sªo dispositivos capazes de armazenar
grande quantidade de informaçıes sem que elas se percam quando se desliga
a alimentaçªo do microcomputador.
Normalmente, essas unidades de memória sªo magnØticas e, por isto,
bastante lentas.
Os programas armazenados nas memórias secundÆrias, quando solicitados
pelo usuÆrio, devem ser copiados pela UCP na memória RAM. Desse modo,
o usuÆrio pode acessar os programas rapidamente, alterÆ-los e e posteriormente
armazenÆ-los nas unidades de memória secundÆria.
As unidades de memória secundÆria sªo os chamados discos flexíveis,
discos rígidos (winchesters), CD-ROMs, fitas DAT, entre outros.
A interface com o meio externo
Todo microcomputador deve apresentar os resultados dos seus processos
internos e tambØm receber informaçıes do usuÆrio. Esta troca de informaçıes
entre o meio interno e o meio externo do microcomputador Ø feita por interfaces
denominadas dispositivos de entrada e saída.
Esses dispositivos sªo res-
ponsÆveis pela conversªo dos sinais
digitais que a UCP processa em
outros sinais, que podem ser
considerados pelo usuÆrio como
imagens no monitor de vídeo ou
como textos impressos numa
impressora.
O teclado e o monitor de vídeo
sªo dispositivos perifØricos essen-
ciais para o usuÆrio do micro-
computador.
10
A U L ATeste sua aprendizagem. Faça os exercícios e confira suas respostas com as
do gabarito.
Marque com X a resposta correta.
Exercício 1Exercício 1Exercício 1Exercício 1Exercício 1
O hardware de um microcomputador pode ser definido como:
a)a)a)a)a) ( ) sua parte física;
b)b)b)b)b) ( ) a parte lógica a ser executada;
c)c)c)c)c) ( ) o conjunto de programas e perifØricos.
Exercício 2Exercício 2Exercício 2Exercício 2Exercício 2
A memória RAM Ø uma unidade de memória:
a)a)a)a)a) ( ) secundÆria de alta capacidade;
b)b)b)b)b) ( ) primÆria, que somente pode ser lida;
c)c)c)c)c) ( ) primÆria, que perde informaçıes quando se desliga a alimentaçªo.
Exercício 3Exercício 3Exercício 3Exercício 3Exercício 3
A UCP ou processador Ø responsÆvel:
a)a)a)a)a) ( ) pelo armazenamento de informaçıes;
b)b)b)b)b) ( ) pelo controle e sincronismo do microcomputador;
c)c)c)c)c) ( ) exclusivamente pela execuçªo dos comandos aritmØticos.
Exercício 4Exercício 4Exercício 4Exercício 4Exercício 4
A velocidade de processamento de um microcomputador:
a)a)a)a)a) ( ) independe da UCP;
b)b)b)b)b) ( ) depende da UCP e de outros dispositivos, como memórias;
c)c)c)c)c) ( ) depende exclusivamente da UCP.
Exercício 5Exercício 5Exercício 5Exercício 5Exercício 5
O monitor de vídeo pode ser classificado como:
a)a)a)a)a) ( ) dispositivo perifØrico essencial;
b)b)b)b)b) ( ) dispositivo perifØrico que interfere no processamento;
c)c)c)c)c) ( ) unidade de memória de imagens.
Exercícios
Apostilas em PDF/Automação/autoa11.pdf
11
A U L A
Vivemos numa era em que a quantidade de
informaçıes Ø fantÆstica. Graças à tecnologia de que dispomos hoje, temos
acesso quase imediato às informaçıes existentes no mundo inteiro. Surge entªo
uma questªo: como usar essas informaçıes de forma rÆpida e segura?
Esse uso exige ferramentas capazes de tratar as informaçıes, tornando-as
utilizÆveis, adequadas e oportunas. Precisamos de um processo de tratamento
das informaçıes capaz de adquirir, armazenar, classificar, qualificar, comparar
e combinar informaçıes.
Introduçªo
O computador estÆ aí nªo só para tratar informaçıes mas como uma
ferramenta que possibilita adotar novos mØtodos de trabalho, que promovam
mudanças no ambiente das empresas e nos meios de produçªo.
O uso de computadores vem se disseminando e atinge todas as Æreas de
atividade e faixas etÆrias. AtØ crianças em idade prØ-escolar jÆ operam
computadores. Na realidade, a informÆtica Ø mais que uma evoluçªo.
É uma revoluçªo!
O primeiro computador
Em 1950, existia apenas um computador disponível comercialmente
– o Eniac. Originalmente desenvolvido para manipular dados do censo dos
Estados Unidos, esse computador ocupava uma sala inteira, necessitava de
refrigeraçªo especial e

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.