9 pág.

Fundamentos da Adminitração Questionario 02

Disciplina:Gestão Pública5.855 materiais28.181 seguidores
Pré-visualização9 páginas
Curs o
FUND AMENT OS D A AD MINI ST RAÇÃ O
T es te
QUES T IONÁRIO UNID AD E II
Inic iado
15/02/19 23:11
Enviado
15/02/19 23:20
Status
Completad a
Res ult ado da
tentativa
2, 5 em 2, 5 pontos
T empo
dec or r ido
9 minutos
Ins tr uções
AT EN Ç ÃO: a a valiaç ã o a s egui r pos s ui as s egui ntes c on figu raç õ es :
- P oss ui núme ro de t entat i vas lim it adas a 3 (tr ês );
- V alida a s ua n ot a e/o u f re qu ênci a na dis c i plin a em q ues t ão a n ão realiz açã o
pod e prej udic a r s u a n ot a de p artic i paçã o AVA, b em c o mo ge ra r um a
rep ro vaçã o po r f req ncia;
- Apr es ent a as j ust ific ati vas das q ues t õ es pa ra aux íl io em s e us est ud os
por ém, acons el ham os que as c onsult e c om o últ imo r ec urs o;
- Nã o c ons id er a “te nt ati va em a nd ament o (t entati vas inic iad as e o
c onc luídas/ en via das) po m, uma vez aces s ad a, é c onsi d era da c om o uma de
s uas 3 (três ) t entati vas p erm it id as e pr ec is a s er edit ada e en via da pa ra s e r
de vi dam ente c o nside rad a;
- Pos s ui um praz o lim it e p ar a en vio ( ac omp an he s eu c ale nd ári o ac ad êmic o),
s endo im p oss í vel o s eu aces s o ap ós ess e praz o, entã o s uge rimos o
armaze nam ento e/ou im p ress ão p ar a f utur os es tudos ;
- A não realiz ão p re n ot a 0 (z e ro ).
Res ult ados
exib idos
T odas as r es pos tas , Respos tas enviadas, Respos tas c or r etas, Comentários , P erguntas
res pondidas inc or r etamente
P e r g unt a 1 0, 25 em 0, 25 pontos
A teoria c lá s sic a da a dmin is traç ã o inovou, e m sua época, a o es tabele cer a s diversa s
unidades de trabalho que uma orga niza çã o comum poder ia te r. Essas unidades
pass a ra m a se r denomina das Funções da Organiza ç ã o, que fundamentara m e dera m
orige m à s div isões organiza cio nais e , ma is ta rde, forma ra m a base para a
departamentaliz ã o func iona l. Entre a s funções lista das a se guir, aponte a incorreta.
Res pos ta Selec ionada :
Res pos tas :
Feedbac k da
res pos ta:
Res posta: C Come ntário : O ma rketing c omo c onhe c e mos ho je a inda
não exis t ia qua ndo surgiu a te oria c lá ss ic a da a dmin istra çã o, na é poca
se fa la va e m funç ã o c ome rc ia l.
P e r g unt a 2 0, 25 em 0, 25 pontos
A teoria da burocracia de Maximilia n Weber e s tabele ce u uma forma de orga niz ã o
humana do trabalh o que tem bas e na ra ciona lidade. Propõe a adequa ção dos recursos
ma te ria is, h uma nos , tec nogic os e dos meios à s metas orga niza c io nais ou se ja , os
fins de forma a aume ntar a o máximo o a prove ita me nto des tes re cursos no tra je to em
direç ã o a os objetivos . Efic iê ncia má x ima . Ganhou grande impu lso a partir da déc a da de
1940, dev id o a causas gera is , como (a ponte a alte rnativa incorreta ):
Res pos ta
Selec ionad a :
b.
Crescimento e aume nto da simp lif ic a ç ão das empre sas.
Res pos tas :
a.
Incons is nc ias das teorias c s s ic a e das rel ões
hum anas .
b.
Crescimento e aume nto da simp lif ic a ç ão das empre sas.
c.
Ne cess idades de um mode lo organ izac iona l rac iona l.
d.
Evidência da socio lo g ia da burocra c ia .
e.
O mode lo da ec onomia mone tária.
Feedbac k da
res pos ta:
Res posta: B Come ntário : O c re sc imento e a ume nto das e mpre sas diz
res peito à c omplex idade e nã o simp lif ica ç ã o. Veja a se guir :
cre scimento e a ume nto da comple x idade das
empresa s ;
nec e ssidades de um mode lo or gan izac iona l ra c io nal;
evidênc ia da sociologia da burocra cia ;
o mode lo da e conomia mone ria ;
expa nsão em volume e comple x ida de das tare fa s
admin istra tivas ; dese nvo lv iment o te cnog ic o.
P e r g unt a 3 0, 25 em 0, 25 pontos
Ao a plica r es tes princ íp ios , Taylor defe ndeu o uso de es tudos
_ ______ ___ ___ ___ ___ ___ c omo meio de a nalisa r e padroniza r a s a tiv idades de
trabalho. O s eu e nfoque a dministra tiv o solic itava obs ervaç ã o detalhada e mensuraç ã o
do trabalho, me s mo do mais rot ine iro , para desc obrir o me lhor m odo de a tua ç ã o. Ele
ac ons elhou a imp la nt ã o do sis tema de pagamento por quant idade produz ida e do
sa lá rio- ince nt iv o para os tra balhadore s mais produt ivos . A a plic ã o dos métodos da
admin istra ç ão c ie nt íf ica trouxe enorme a ume nto na produtiv idade, o que c ontr ibuiu
para s ua rápida utiliza çã o. Esc olha a a lte rnativa que pree nche c orre tamente a lac una do
texto.
Res pos ta Selec ionada :
b.
de te mpos e moviment os
Res pos tas :
a.
de métodos a vança dos
b.
de te mpos e moviment os
c.
de cnica s mode rnas de me ta lurgia
d.
de novas tec nologia s
e.
de c iê ncia s modernas
Feedbac k da
res pos ta:
Res posta: B Come ntário : O prime iro foco dos e studos de Taylor
obje tiva va o a ume nto da produt iv ida de industr ia l por me io de mé tod os
rac iona is , treinamento e a dequ ão dos operá rios.
P e r g unt a 4 0, 25 em 0, 25 pontos
As pes quisa s de Taylor c ome ça ra m por a bordar o trabalho do ope rio. A os 22 anos e ra
ope rário na Midvale Stee l Company. Em dois anos tornou-s e gere nte da bric a e
come ç ou a re a lizar suas pesquisa s na empre s a, onde permanec e u a 1889. Depois
entrou para a Be thle hem Stee l Works , onde deu c ontinu idade a os se us e studos.
Segundo e le, o tra balh o bem rea liza do deveria ter certos re quis it os. Entre os lista dos a
se guir , a ponte a a lternativa incorreta .
Res pos ta
Selec ionad a :
d.
Treinar ao e xtremo os gere ntes de á rea.
Res pos tas :
a.
P re oc upar-se em pagar sa lá rios a lt os e ter baixos c ustos uni r ios
de produç ã o.
b.
Introdu z ir mé todos c ie nt íf ic os de pes quisa e e xperiment ã o.
c.
Sele c io nar c ie ntif ic a mente os ope rios a se re m a loca dos em
pos tos de tra balho.
d.
Treinar ao e xtremo os gere ntes de á rea.
e.
Cria r um a mb ie nte de c ooperaçã o e ntre a chefia e os
trabalhadore s.
Feedbac k da
res pos ta:
Re sposta: D
Come ntário: O treinamento ao extremo, b eirando o
“ades tramento deveria s er aplicado aos operios e não aos
gerentes. Vej a a s eguir, na íntegra, t odos os requis itos .
P re oc upar-se e m pagar salá rios a ltos e ter baixos c ustos
unitários de produç ã o.