A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Sistema Esquelético

Pré-visualização | Página 1 de 1

Aula 02 - Generalidades 
Esqueleto é constituído de cartilagem e ossos. 
 
Cartilagem: Forma resiliente e semirrígida de tecido conjuntivo que compõe partes do esqueleto que 
requerem maior flexibilidade. TECIDO AVASCULAR, obtém nutrientes e oxigênio por meio de difusão. 
Proporcionalmente, quanto mais jovem a pessoa maior a quantidade de cartilagem. 
 
Osso: Tecido vivo, forma rígida e altamente especializada. 
O tecido ósseo é uma especialização do tecido conjuntivo, com células ósseas (osteoblastos e 
osteoclastos), fibras colágenas e substâncias de sais orgânicos (Ca, P). As fibras colágenas conferem 
resistência e elasticidade ao tecido. Já os sais minerais, a rigidez. 
 
→ Sustentação 
→ Proteção para estruturas vitais 
→ Base mecânica do movimento (alavanca) 
→ Armazenamento de íons (Ca, P) 
→ Hematopoese 
 
Topografia: 
Ossos axiais: Cabeça, pescoço e troco. 
Ossos apendiculares: Membros + Cíngulos. 
 
Morfologia: 
→ Ossos Longos: Comprimento maior que largura e espessura. 
Apresenta duas EPÍFISES (extremidades) e uma DIÁFISE (corpo). 
Geralmente, há também uma região transitória, a METÁFISE. 
Entre a EPÍFISE e DIÁFISE, é possível observar a Cartilagem Epifisial, 
um disco cartilaginoso relacionado com o crescimento longitudinal 
do osso. Depois de ossificada a Cartilagem Epifisial, é possível 
observar a Lâmina Epifisial. 
 
→ Ossos Curtos: Apresenta equivalência das três dimensões, 
cúbicos. 
 
→ Ossos Planos/Laminares: Largura e comprimento semelhantes e maiores que a espessura. 
 
→ Ossos Pneumáticos: Apresenta uma ou mais cavidades contendo ar. 
 
→ Ossos Sesamoides: Desenvolvem-se dentro de tendões ou capsula articular. Função de ponto de 
apoio (movimento de alavanca) 
 
 Região central do osso, possui 
camada superficial de tecido ósseo compacto 
e em seu interior uma cavidade (canal 
medular) que abriga a medula óssea: 
vermelha e amarela. 
 
 Extremidades ósseas, composto 
majoritariamente por tecido ósseo esponjoso 
(exceto pela camada superficial compacta), 
abriga entre as trabéculas medula óssea 
vermelha. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
–
 
→ Ossos Irregulares: Não se encaixam nas categorias supracitadas. 
 
Tipo de substancia óssea: 
Embora possuam, os mesmos elementos constituintes, diferem-se na disposição. 
→ Compacta: Lamínulas do tecido fortemente unidas umas às outras. 
→ Esponjosa: Lamínulas ósseas mais irregulares, deixando espaço livre interposto. Essas lacunas 
comunicam-se entre si e são preenchidas por medula óssea vermelha. 
 
→ Intramembranosa: Ossificação diretamente a partir do mesênquima. Ossificação começa no 
período fetal. 
→ Endocondral: Ossificação a partir de cartilagem. Formação de modelos ósseos cartilaginosos no 
período fetal, substituídos mais tarde por osso 
 
→ Vermelha: Produtora de células sanguíneas. 
→ Amarela: Gordura. 
 
Em geral durante a infância, devido à alta demanda por células sanguíneas, prevalece a existência de 
medula óssea vermelha. Com o amadurecimento ósseo, parte dela é substituída por gordura. 
 
M.O.V. em abundância: quadril, esterno, epífises de ossos longos, vertebras, costelas (presença de 
tecido esponjoso). 
 
Os ossos são revestidos por uma camada de tecido conjuntivo. Tem 
a função de nutrir as faces externas do osso. 
→ A face profunda é diretamente relacionada ao crescimento 
radial do osso, pelo fato de suas células se transformarem em 
células ósseas e é chamada de OSTEOGÊNICA. 
→ É altamente vascularizada e inervada, forma a interface de 
fixação de ligamentos e tendões. 
 
Pericôndrio: Revestimento, de semelhante função, das cartilagens. 
 
 
Acidente Exemplo 
Linha: Protuberância óssea estreita e alongada Linha intertrocantérica (Fêmur) 
Sulco: Depressão óssea estreita e alongada Sulco intertubercular (Úmero) 
Crista: Margem óssea proeminente Crista ilíaca 
Trabéculo: Saliência arredondada Trabéculo maior do Úmero 
Tuberosidade: Saliência rugosa Tuberosidade da Tíbia 
Túber: Área arredondada e rugosa Túber isquiático 
Trocanter: Grande saliência piramidal Trocanter maior do Fêmur 
Maléolo: Saliência levemente pontiaguda Maléolo medial (Porção distal da Tíbia) 
Muito comum em crianças trata-se de um tipo 
de fratura em que não a ruptura do tecido 
ósseo, apenas uma envergadura. Isso 
acontece devido ao periósteo mais espesso 
presente nos ossos infantis, devido a demanda 
de crescimento, que impede a ruptura. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
–
Espinha: Projeção óssea afilada Espinha ilíaca antero-superior 
Processo: Projeção óssea Processo Mastoide (Osso Temporal) 
Ramo: Projeção óssea alongada Ramo da Mandíbula 
Face: Superfície articular lisa (plana) Faces articulares das Vértebras 
Fissura: Abertura óssea (buraco) de formato de 
fenda 
Fissura orbital superior 
Forame: Abertura óssea (buraco) de formato 
arredondado 
Forame obturado (quadril) 
Fossa: Pequena depressão Fossa Olécrano (encaixe Úmero-Ulnar) 
Fóvea: Concavidade rasa, recoberta por cartilagem Fóvea articular da cabeça do Rádio 
Incisura: Incisão no osso em formato de U Incisura troclear (parte proximal da Ulna) 
Cavidade: Grande depressão óssea Cavidade glenoidal (Escápula-Úmero) 
Meato: Canal tubular Meato acústico tubular (Osso Temporal) 
Côndilo: Superfície arredondada que se articula 
com outro osso 
Epicôndilo lateral do Úmero 
Epicôndilo: Proeminência localizada superior ao 
côndilo 
Epicôndilo lateral do Úmero 
Cabeça: Extremidade arredondada de um osso 
longo 
Cabeça do Fêmur 
 
Colo: Parte estreita que segue a cabeça do osso Colo anatômico do Úmero 
 
 
Quando necessário identificar um osso 
isoladamente, lembrar sempre que: 
Acidentes ósseos (principalmente sulcos) 
geralmente tem a função de abrigar e 
proteger vasos (artérias), nervos e tendões, 
por isso, geralmente se encontram voltados 
para a face posterior (ou a face que realiza 
flexão, no caso do antebraço)