A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Ciência Política e Teoria Geral do Estado   09 03 18

Pré-visualização | Página 1 de 1

Ciência política e Teoria do Estado – 09/03/2018
Absolutismo, concentração de poderes, executivo, legislativo e judiciário na mão do rei. A maioria dos estados absolutos eram monarquias.
A separação de poderes é um jeito de subjugar o estado a lei.
Estado era subjugado apenas a igreja.
Federação, separação de poderes em todas as esferas.
União, estados e municípios:
União:
Executivo: presidente da republica
Legislativo: congresso nacional
Judiciário: supremo tribunal federal, superior tribunal de justiça, tribunais superiores, tribunais regionais federais = magistratura federal, vara de trabalho é federal, toda a magistratura do trabalho é federal.
Estado:
Executivo: governador
Legislativo: assembleias legislativas
Judiciário: tribunais de justiça, magistratura estadual
Município:
Executivo: prefeito 
Legislativo: câmara de vereadores
Judiciário: não existe, não há magistratura municipal
Absolutismo criou território nacional, delimitou fronteiras, criou forças armadas modernas, criou mercado, criou burocracia.
As revoluções foram a queda do absolutismo.
Levaram o estado absoluto ao estado liberal.
Art.5º da constituição federal, liberdade.
Declaração dos direitos do homem => 1789 revolução francesa
“Um país ou um estado que não tem separação de poderes não tem constituição. ”
A organização do estado por separação de poderes é a função da constituição.
Direito a propriedade, era isso que desejava a burguesia francesa quando fez a revolução, o direito à propriedade privada. A desapropriação deveria seguir um rito, obter um justo valor de acordo com o mercado.
Liberdade religiosa, pois, o estado absoluto obrigava uma religião.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.