A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
28 pág.
trab. dieni

Pré-visualização | Página 1 de 2

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS
CAMPUS SÃO LEOPOLDO
GEOLOGIA 
RELATÓRIO SAÍDA DE CAMPO
INTRODUÇÃO À TERRA
Dienifer de Melo Vogt
São Leopoldo, 15 de Junho de 2015.
SUMÁRIO:
1 – OBJETIVO 
2 – LOCALIZAÇÃO 
3 – MAPA GEOLÓGICO
4 – PONTOS VISITADOS E DESCRIÇÃO
4.1. Pedra do Segredo – Formação de Santa Bárbara 
4.2. Minas do Camaquã – Formação Arroio dos Nobres
4.3. Morro da Cruz 
4.4. Formação Guarita 
4.5. Arroio Carajás – Formação Rodeio Velho
4.6. Cerro Mantiqueira 
4.7. Complexo Intrusivo Lavras do Sul – suíte intrusiva Lavras do Sul
4.8. Pedreira Mendes Júnior – Formação Hilário 
4.9. Complexo Porongo
4.10. BR 392 – Afloramento Formação Guarita
5. CONSIDERAÇÕES FINAIS
•1 OBJETIVO: 
O objetivo principal desta saída de campo foi observar e descrever diversos afloramentos geológicos nas aproximadamente de Caçapava do Sul-RS, Lavras do Sul-RS e Santana da Boa Vista-RS, pondo em prática boa parte do conteúdo teórico aprendido em aula. 
•2 LOCALIZAÇÃO: 
A área está localizada no centro-sul do Rio Grande do Sul, entre os municípios de Caçapava do Sul, Lavras do Sul, Santana da Boa Vista. 
Figura 1 mapa do Rio Grande do Sul
Figura 2 – Perfil Caçapava do Sul, Lavras do Sul e Santana da Boa Vista.
• 3 MAPA GEOLÓGICO:
Figura 3 – Mapa Geológico do Rio Grande do Sul
• 4 - PONTOS VISITADOS E DESCRIÇÃO: 
• 4.1. Pedra do Segredo (Formação de Santa Bárbara ou aloformação pedra do segredo)
- 1° Parada dia 29.05.15:
Foto 1 – Pedra do Segredo
- Formação: Santa Bárbara; 
- 500 à 600 M.a; 
- Início do Fanerozoico e final do Pré-Cambriano;
	Coordenada Leste: 22J 254.467m Longitude;
	Coordenada Norte: 6.619.097 Latitude;
	Localização: Caçapava do Sul.
A pedra do segredo é uma rocha sedimentar de grande planície pluvial e alta temperatura, que possui arenitos, conglomerados e calcário, tem estratificação cruzada que se formou com o basculamento das estratificações horizontais, e também possui os estalactites. 
Foto 2 
Foto 3
As fotos 2 e 3 representam as rochas sedimentares de arenitos com episódios sedimentares depositados em cada faixa de estratificação, havendo o processo de Diagênese, onde a circulação da água vai empilhando, descarregando os arenitos. 
A formação dos buracos se dá através da solubilização, o cimento (carbonato de cálcio) é “tirado” com a água ácida da chuva, a areia se solta e por fim ficam esses buracos. Ano à ano a caverna fica maior “perdendo” o calcário e ficando em forma de sedimento. 
Foto 4
A foto 4, mostra os conglomerados que também habitam na pedra do segredo, eles são transportados por águas agitadas (ambiente de alta energia).
Foto 5
A foto 5, mostra o calcário na pedra do segredo. 
Foto 6
A foto 6 mostra os estalactites, que se formam por rochas sedimentares, que se originam no teto da caverna e vão crescendo para baixo em direção ao chão da caverna, pela dissolução do carbonato de cálcio, através da água da chuva, levemente ácida, que goteja do teto se formando pingo à pingo.
• 4.2. Minas do Camaquã: 
- 2° Parada dia 30.05.2015
Foto 7 – Minas do Camaquã:
- Formação: Arroio dos Nobres; 
	Coordenada Leste: 22J 266.021m Longitude;
	Coordenada Norte: 6.578.221 Latitude;
	Localização: Caçapava do Sul.
A formação Arrio dos Nobres, é uma mina de céu aberto, formada por rochas sedimentares, com muitos conglomerados, sua fundura mede mais de 90m, a água presente é remanescente das chuvas, possui um pH ácido devido a liberação do enxofre da calcopirita e com alguma associação do cobre. Sua coloração de azul se dá devido a presença de algas que se proliferam neste tipo de ambiente, ausência de lama e com ajuda do reflexo do sol.
Possui presença do carbonato nas rochas com coloração azulada, a bornita de cor marrom, a calcopirita que se formaram através do processo de hidrotermalismo em várias fases, onde os minerais se dissolveram a altas temperaturas e estraram em meio às rochas através da pressão, a pirita, malaquita, cazurita, brilhantes dourados.
 Foto 8 Paredes de Conglomerados e Arenitos.
Onde estão os conglomerados é a maior parte de energia, cada camada é um evento de depósitos sedimentar. Os conglomerados sofrem erosão e são transportados por meio aquoso, velocidade da água acima de 2m/s. Deviso a chuvas fortes, foram formados os aglomerados maiores. 
Os processos dessas rochas são, sedimentares e hidrotermais. 
O cobre existente nessas rochas, se formaram através do processo hidrotermal, que é onde a água fria subterrânea circula nas fraturas das rochas até a profundidade de alguns quilômetros, onde é aquecida pelo calor das rochas. A água é quimicamente um fluído que reage e dissolve muitos minerais, a base de cobre que são injetados através dos falhamentos nas rochas. 
• 4.3. Morro da Cruz 
- 3° Parada dia 30.05.2015
 Foto 9 Morro da cruz
	Coordenada Leste: 22J 268.489m Longitude;
	Coordenada Norte: 6.579.422 Latitude;
	Localização: Caçapava do Sul.
O morro da cruz é formado por conglomerados, algumas partes grandes sedimentos, onde o fluxo do rio foi mais rápido e também por sedimentos menores onde o fluxo diminuiu , o morro mede em aproximadamente 120m. Uma vista linda a qual se vê grandes formações de rochas. 
• 4.4. Formação Guarita '' Morro testemunha''.
	4° Parada dia 30.05.2015.
O escudo Rio grandense é formado pelas rochas mais antigas, que se formaram devido à erosão das rochas sedimentares, a água entra nas fraturas e vai erodindo, com este processo geológico restaram apenas as rochas intrusivas de andesito, pois suas características apresentam mais resistência. As áreas em volta foram erodidas e as do topo são mais resistentes.
O solo apesar de ser rico em seixos e arenitos conglomerados formados em clima semi-árido quente, é muito pobre para a agricultura, pois apresenta vegetação de gramíneas e arbustos de baixo porte, abrindo vantagem para atividade agropastoril em áreas mais planas. 
As rochas sedimentares são estratificadas. A idade foi entre o permiano e triássico.
• 4.5. Arroio do Carajá 
- 5° Parada dia 31.05.2015
 Foto 10 Arroio do carajá – ''Garrafa de Champanhe'' 
- Formação: Rodeio Velho; 
- Idade: Ordovinciano; 
	Coordenada Leste: 22J 245.965m Longitude;
	Coordenada Norte: 6.592.080 Latitude;
	Localização: Caçapava do Sul.
O Arroio do carajá é o derrame de uma bacia vulcânica, a qual teve um vulcanismo misto (tanto lava, quanto nuvem piroclástica), dos termos fluídos até os explosivos, e derrame não muito espesso. Com bordas de basalto.
 Foto 11
A foto 11 mostra a lava que após resfriar se contrai e se quebra formando fraturas que são preenchidas por areia que é transportada pelo vento.
 Foto 12
A foto 12 mostra que se teve derrame não muito espesso, com precipitações de soluções Ions, injetadas fraturas, contendo calcita. E pode ser também areia injetada pelo vento. 
 Foto 13
A foto 13 mostra, o arenito fino, ''cozido'' com laminação no momento da fratura, os minerais se concentram. Curvas de arenitos depositados, diques clásticos, sedimentares. 
• 4.6. Cerro Mantiqueira 
- 6° Parada dia 31.05.2015
 Foto 14: Cerro Mantiqueira – Fundo do Oceano.
- Formação: Cerro Mantiqueira
	Coordenada Leste: 22J 217.171m Longitude;
	Coordenada Norte: 6.578.328 Latitude;
	Idade: Pré-Cambriano
	período de Subducção ativa que consumiu parte do oceano charrua dunrante 860 e 700 m.a atrás. 
	Localização: Caçapava do Sul.
O cerro mantiqueira, se localiza no município de Lavras do sul, onde as rochas passaram por processos de metamorfismo e falhas

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.