Direito Constitucional aplicado 2019
4 pág.

Direito Constitucional aplicado 2019


DisciplinaDireito Constitucional I47.702 materiais1.329.320 seguidores
Pré-visualização3 páginas
Direito Constitucional aplicado 2019
Aula 1
	1.Quanto à forma, a Constituição em que as normas não constam de um documento único e solene, denomina-se:
R- COSTUMEIRA
	2. Entre os chamados sentidos doutrinariamente atribuídos à Constituição, existe um que realiza a distinção entre Constituição e lei constitucional. Assinale a alternativa que o contempla.
R=SENTIDO POLÍTICO
	3. (Fumarc - Defensor Público - MG/ 2009) Consti- tuiu-se no cerne do constitucionalismo social:
R=  O INTERVENCIONISMO DIVERSIFICADO.
	4. Analise as afirmações no que se refere ao Constitucionalismo: I. Surge como forma de garantir os direitos da burguesia; II. Seria um sistema que objetiva a garantia meramente formal dos direitos fundamentais; III. Busca limitar o poder democrático; IV. Em termos jurídicos seria um sistema normativo, sociologicamente seria um movimento social que dá sustentação à limitação do poder; V. Representa técnica de limitação do poder com fins garantísticos. Assinale a alternativa que aponta as proposições corretas.
R= IV E V
	5. Uma série de fatores contribuiu para a crise do Estado Liberal no final do século XIX e início do século XX. Na Europa Ocidental, a industrialização acentuara dramaticamente o quadro de exploração humana, que o Estado absenteísta não tinha como equacionar. A pressão social dos trabalhadores e de outros grupos excluídos, aliada ao temor da burguesia diante dos riscos e ameaças de rupturas revolucionárias inspiradas nos ideários de esquerda, levaram a uma progressiva mudança nos papéis do Estado, que ensejou, por sua vez, a cristalização de um novo modelo de constitucionalismo.¿ (NETO, Cláudio Pereira de Souza e SARMENTO, Daniel. Direito Constitucional. Teoria, história e métodos de trabalho. Belo Horizonte:: Editora Fórum. 2ª edição, 2014, p. 80.). A partir do texto acima, sobre o Estado Social é correto afirmar como sua característica:
R=ESTABELECIMENTO DE IGUALDADE MATERIAL.
	6. (FCC - Defensor Público - PR/2012) O constitu- cionalismo fez surgir as Constituições modernas que se caracterizam pela adoção de
R= PRINCÍPIO DO GOVERNO LIMITADO PELAS LEIS, SEPARAÇÃO DE PODERES E PROTEÇÃO DE DIREITOS E GARANTIAS FUN- DAMENTAIS.
Aula 2
	1.(MPF - Procurador da República/2012) Assinale a alternativa incorreta:
R= A VISÃO SUBSTANCIALISTA DA CONSTITUIÇÃO CONDUZ, NO CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE, A UMA POSTURA MAIS DEFERENTE ACERCA DAS DECISÕES DOS PODERES PÚBLICOS.
	2. Segundo Hans Kelsen, toda Constituição tem como característica:
R= SUPREMACIA FORMAL
	3. É característica do jusnaturalismo:
R= O USO DE PRINCÍPIOS JURÍDICOS ABERTOS
	4. "Chega de ação. Queremos promessas". Assim protestava o grafite, ainda em tinta fresca, inscrito no muro de uma cidade, no coração do mundo ocidental. A espirituosa inversão da lógica natural dá conta de uma das marcas dessa geração: a velocidade da transformação, a profusão de ideias, a multiplicação das novidades. Vivemos a perplexidade e a angústia da aceleração da vida. Os tempos não andam propícios para doutrinas, mas para mensagens de consumo rápido. Para jingles, e não para sinfonias. O Direito vive uma grave crise existencial. Não consegue entregar os dois produtos que fizeram sua reputação ao longo dos séculos. De fato, a injustiça passeia pelas ruas com passos firmes e a insegurança é a característica da nossa era. Na aflição dessa hora, imerso nos acontecimentos, não pode o intérprete beneficiar-se do distanciamento crítico em relação ao fenômeno que lhe cabe analisar. Ao contrário, precisa operar em meio à fumaça e à espuma. Talvez esta seja uma boa explicação para o recurso recorrente aos prefixos pós e neo: pós-modernidade, pós-positivismo, neoliberalismo, neoconstitucionalismo. Sabe-se que veio depois e que tem a pretensão de ser novo. Mas ainda não se sabe bem o que é. Tudo é ainda incerto. Pode ser avanço. Pode ser uma volta ao passado. Pode ser apenas um movimento circular, uma dessas guinadas de 360 graus. (L. R. Barroso. Neoconstitucionalismo e constitucionalização do direito. O triunfo tardio do direito constitucional no Brasil). TENDO O TEXTO ACIMA COMO MOTIVAÇÃO, APONTE A ALTERNATIVA CORRETA.
R= O NEOCONSTITUCIONALISMO PODE SER DEFINIDO COMO UMA TEORIA (OU IDEOLOGIA) QUE VEM SENDO EMPREGADA PARA SE REFERIR ÀS TENTATIVAS DE EXPLICAR AS TRANSFORMAÇÕES OCORRIDAS NO CAMPO DO DIREITO A PARTIR DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL APONTANDO PARA UMA NOVA PRÁTICA JURÍDICA, VOLTADA À CONCRETIZAÇÃO DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS.
	5. A participação mais ampla e intensa do Judiciário na concretização dos valores e fins constitucionais, com maior interferência no espaço de atuação dos outros dois Poderes Legislativo e Judiciário constituem fenômeno que vem ganhando força no cenário jurídico brasileiro. A transferência das expectativas frustradas do cidadão no plano político para o Judiciário, com a finalidade de resgate dos ideais de Justiça, transforma o juiz no principal garantidor dos direitos fundamentais, como também o responsável pela recuperação da democracia, servindo-se como último guardião da Constituição Federal, especialmente das prerrogativas constitucionais, liberdades, direitos e garantias fundamentais. Nesse especial sentido, a resolução de conflitos de ordem política, moral, científica e social realizada pelo Poder Judiciário, em face da omissão qualificada dos Poderes Executivo e Legislativo, gradativamente exigem maior empenho e dedicação do Poder Judiciário, especialmente, quando o Poder Legislativo deixa de exercer sua função típica, criando um cenário propício a síndrome da ineficácia das normas constitucionais. Quando o Poder Legislativo, nessa perspectiva, apresenta-se omisso e, por consequência, cria obstáculos ao pleno exercício de direitos fundamentais, o Judiciário, muitas vezes, necessita garantir a efetiva fruição dos direitos previstos constitucionalmente, que, em tese, só poderiam ser exercidos com a criação de uma norma infraconstitucional pelo legislador. A concessão de efeitos concretos ao mandado de injunção, por exemplo, representa esse novo cenário do Estado Brasileiro, pois Juízes e Tribunais deverão se pronunciar onde o funcionamento do Legislativo se mostra falho, insuficiente e insatisfatório. Com base no texto acima discriminado, observa-se a emergência do fenômeno consistente:
R= NO ATIVISMO JUDICIAL, CUJO APOIO ENCONTRA SUBSTRATO TEÓRICO E IDEOLÓGICO NO PRÓPRIO NEOCONSTITUCIONALISMO.
	6. Com a ascensão científica e institucional do direito constitucional, vimos o surgimento do chamado "Neoconstitucionalismo", que possui alguns traços marcantes, com exceção de:
R=COMO MARCO FILOSÓFICO HÁ O PÓS-POSITIVISMO, OU SEJA, O ROMPIMENTO COMPLETO COM O POSITIVISMO JURÍDICO E O RETORNO AO JUSNATURALISMO.
Aula 3
	1.Segundo o abade Emnmanuel Sieyès, um dos precursores da doutrina sobre o poder constituinte o titular do Poder Constituinte é a nação, entretanto, modernamente, é predominante que a titularidade do poder constituinte pertence ao (à): 
R=POVO;
	Sobre o poder constituinte originário é correto afirmar que:
R=É AUTÔNOMO
	O poder constituinte como expressão maior do poder de um Estado será materializado em uma constituição capaz de, caso democrática, representar todos os asseios do povo. Sendo certo que o poder constituinte (especialmente o originário) é dotado de determinadas características, qual das alternativas abaixo apresenta SOMENTE características desse poder:
R=INICIAL, ILIMITADO E INCONDICIONADO;
	A norma que possui limitações dentro de seu próprio texto constitucional é chamada de:
R=NORMA DE EFICÁCIA LIMITADA
	Sou o fenômeno que verifica quando a norma constitucional existe e está em pleno acordo com a estrutura constitucional vigente, quem eu sou?
R=VALIDADE
	(TJ-PA - Titular de Serviços de Notas e Registros - 2016) Sabe-se que o poder constituinte se refere à manifestação soberana da suprema vontade política de um povo, social e juridicamente organizado. Referido poder teria seu marco histórico através das Constituições escritas,