A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
192 pág.
LIVRO ANALISE DE CREDITO COBRANÇA E RISCO

Pré-visualização | Página 8 de 34

Caixa Econômica 4,28
Bradesco 8,37
Itaú Unibanco 8,4
Santander 10,37
HSBC 9,76
Com os dados da tabela nota-se que a menor taxa de juros para cheque especial 
é de um banco de economia mista e que é controlado pelo governo da União. Por 
outro lado, os bancos privados apresentaram as maiores taxas, sendo a taxa de 
juros média entres eles de 9,22% no mês de janeiro de 2013. 
A linha de crédito denominada crédito pessoal para pessoas físicas tem as suas 
taxas de juros apresentadas na tabela abaixo. A taxa de juros com menor valor está 
em um banco de economia mista administrado pelo governo federal.
Tabela 1.10 | Taxa de Juros Crédito Pessoal
Banco
Crédito Pessoal
jan/13
Banco do Brasil 2,11
Caixa Econômica 1,68
Bradesco 4,07
Itaú Unibanco 3,61
Santander 2,89
HSBC 3,99
Fonte: Adaptado de: Dieese (2013)
Aspectos da Oferta de Crédito na Economia
U1
40
A taxa de juros média entre os bancos privados para crédito pessoal é 3,64% 
a.m. em janeiro de 2013 e maior taxa de juros está próximo de 4% a.m. para este 
mesmo período de tempo. 
Tabela 1.11 | Taxa de juros para Aquisição de Veículos
Fonte: Adaptado de: Dieese (2013)
Banco
Aquisição Veículos
jan/13
Banco do Brasil 1,18
Caixa Econômica 1,25
Bradesco 1,33
Itaú Unibanco 1,4
Santander 1,31
HSBC 1,36
A linha de crédito para aquisição de veículos disponível para pessoa física tem 
uma média de 1,30% no mês de janeiro de 2013 para todos os bancos citados na 
tabela anterior. Além disso, a menor taxa de juros é de um banco de economia 
mista e controlado pela União.
Podemos entender que, com o aumento da oferta de crédito, 
as taxas de juros irão reduzir na economia?
Foram apresentadas as taxas de juros para as principais linhas de crédito 
destinadas para pessoas físicas na economia brasileira (estas linhas de crédito são 
para recursos livres). As taxas de juros são dos seis maiores bancos que estão em 
atuação na economia.
As menores taxas de juros sempre foram para os bancos de economia mista 
e controladas pelo governo federal quando comparados aos bancos de capital 
privado nacional e estrangeiro. Também verificou-se que as maiores taxas de juros 
são para linha de crédito para cheque especial.
Aspectos da Oferta de Crédito na Economia
U1
41
2.2.2 Taxa de Juros: Linhas de Crédito Pessoa Jurídica
Serão apresentadas as taxas de juros para as principais linhas de crédito 
destinadas para pessoas jurídicas na economia brasileira. A base e fontes dos dados 
apresentados são as mesmas para linha de crédito pessoa física.
Na tabela a seguir serão apresentadas as taxas de juros dos seis maiores bancos 
do país para a linha de crédito de desconto de duplicatas. Esta é uma das principais 
linhas de crédito disponíveis para pessoas jurídicas.
Tabela 1.12 | Taxa de juros Desconto de Duplicata
Banco
Desconto Duplicata
jan/13
Banco do Brasil 1,47
Caixa Econômica 1,59
Bradesco 2,88
Itaú Unibanco 2,42
Santander 2,27
HSBC 2,33
Fonte: Adaptado de: Dieese (2013)
A menor taxa de juros (1,47%) para desconto de duplicatas é de um banco de 
economia mista e de controle majoritário da União. A taxa de juros média entre os 
bancos de capital privado é de 2,47% para mês de janeiro de 2013.
Tabela 1.13 | Taxa de Juros Capital de Giro
Banco
Capital de Giro
jan/13
Banco do Brasil 1,15
Caixa Econômica 1,01
Bradesco 1,9
Itaú Unibanco 1,49
Santander 1,4
HSBC 1,93
Fonte: Adaptado de: Dieese (2013)
A taxa de juros média foi de 1,48% no mês de janeiro para linha de crédito de 
capital de giro para pessoas jurídicas, além disso, cabe ressaltar que mais de 50% 
do volume de operações com crédito para pessoas jurídicas foi para esta linha de 
financiamento na economia brasileira.
A linha de crédito conta garantida tem uma das maiores participações no total de 
Aspectos da Oferta de Crédito na Economia
U1
42
Banco
Conta Garantida
jan/13
Banco do Brasil 4,78
Caixa Econômica -
Bradesco 3,14
Itau Unibanco 7,09
Santander 7,97
HSBC 8,8
volume das operações de crédito para pessoas jurídicas no ano de 2013, este é um 
crédito relevante para as operações das empresas. Na tabela é possível compreender 
o valor da taxa de juros para esta linha de crédito no mês de janeiro em 2013.
Tabela 1.14 | Taxa de juros Conta Garantida
Fonte: Adaptado de: Dieese (2013)
Com os dados da tabela podemos observar que a menor taxa de juros (4,78%) 
para esta linha de crédito é de um banco de capital privado na economia nacional. 
A taxa de juros média para os seis maiores, conforme dados da tabela, é 6,35% para 
o mês de janeiro de 2013.
Para o período de observação (janeiro 2013) as menores taxas de juros são 
dos bancos de economia mista e controlados pelo governo, exceto para linha de 
crédito conta garantida. A linha de crédito com a menor taxa de juros é capital de 
giro e linha de crédito conta garantida tem a menor taxa de juros. 
Acesse o link para compreender um pouco mais das taxas de juros para 
as linhas de crédito na economia: <http://www.bcb.gov.br/pt-br/sfn/
infopban/txcred/txjuros/Paginas/default.aspx>.
2.3 Fatores da Inadimplência do Brasil 
O crédito tem um papel fundamental na economia, uma vez que ele pode 
viabilizar atividades produtivas nos setores primário, secundário e terciário, além 
disso, possibilita a expansão do consumo da economia, que é um pré-requisito 
para produção na economia.
Aspectos da Oferta de Crédito na Economia
U1
43
Podemos entender que a expansão do crédito pode ser um eixo para o crescimento 
econômico e social do país, porém quando esta expansão tem riscos inerentes, ou 
seja, falta ou incapacidade de pagamento por parte dos tomadores de crédito.
Logo, a inadimplência deve ser um fator de preocupação por parte das 
autoridades econômicas e para que este fenômeno não passe a ser um fator 
que inviabilize as operações de crédito no Sistema Financeiro Nacional (SFN) e 
isso venha a retrair o nível de atividade econômica. Na tabela a seguir podemos 
observar os níveis de inadimplência de pessoas físicas e jurídicas. 
Tabela 1.15 | Indicador de Inadimplência Serasa Experian
Fonte: Adaptado de: Serasa Experian (2015)
Indicador Serasa Experian de Inadimplência: Variação Acumulada em 12 Meses
Mês/ Ano Pessoas Físicas Pessoas Jurídicas
Jan/13 14,7% 8,7%
Fev/13 14,1% 7,3%
Mar/13 13,2% 5,3%
Abr/13 11,8% 5,1%
Mai/13 10,1% 3,7%
Jun/13 8,4% 3,1%
Jul/13 7,1% 2,8%
Ago/13 5,5% 2,0%
Set/13 3,9% 2,1%
Out/13 1,6% 1,1%
Nov/13 -0,3% 1,6%
Dez/13 -1,9% 2,5%
Conforme os dados da Serasa Experian na tabela acima, nota-se que houve 
uma queda acentuada no nível de endividamento no ano de 2013, tanto para 
pessoas físicas quanto para pessoas jurídicas. Também verifica-se que o nível de 
endividamento das pessoas físicas foi maior do que as pessoas jurídicas. 
Segundo pesquisa do Banco Central do Brasil (2015) sobre o “Processo de 
Endividamento” para pessoas físicas realizada no ano de 2014, existem alguns 
fatores que podem estar associados aos altos níveis de endividamento: 
(I) fatos inesperados – perda de emprego e renda, doença própria e/ou de 
familiares, morte do responsável pela maior parte da renda familiar, gravidez não 
programada, separação conjugal;
(II) falta de planejamento financeiro – compras por impulso, excesso de 
parcelamento de compras e uso de linhas de crédito de forma impulsiva e descontrolada; 
e empréstimo do nome – o entrevistado retirou empréstimo e/ou financiamento em 
seu nome para terceiros ou emprestou o seu cartão de crédito a terceiros.
Aspectos da Oferta de Crédito na Economia
U1
44
Os entrevistados na pesquisa citaram algumas armadilhas que aumentam suas 
dívidas: 
(i) excesso de linhas de crédito, com oferta ostensiva;
(ii) falta de informações

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.