A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Produção de Madeira

Pré-visualização|Página 1 de 1


Produção de madeira


O que é madeira?

Material produzido do tecido de plantas lenhosas que tem como função sua sustentação, esse material é o principal produto mercantil florestal. Esse material é naturalmente leve e muito resistente, desse modo é utilizado para fins estruturais e de sustentação de construções.


Composição e estruturas da madeira

A composição da madeira (material sólido orgânico) é basicamente: fibras de celulose, hemicelulose e lignina.

No corte mostrado abaixo podemos identificar algumas estruturas que compõe o tronco de uma árvore. Temos a casca (parte exterior), floema (transporte de seiva),câmbio, xilema (parte de onde se extrai a madeira) e medula.



HTML image 0
Estrutura do caule

O xilema é divido ainda em alburno e cerne. No primeiro acontece a circulação de água e nutrientes entre a raiz e os outros tecidos da planta. No cerne, é a parte que não participa ativamente do transporte de água nesse caso sua função é de suporte mecânico da planta.


Produção de madeira

Iniciando a extração da matéria-prima florestal, temos então a fase do processamento primário e a geração de produtos florestais. Dessa primeira etapa temos a obtenção de dois tipos de produtos, os madeireiros (em forma de madeira) e os não madeireiros.

Como produtos não madeireiros podemos citas o látex, resinas ceras, gomas, corantes, casca e óleos, vindos de uma extração não destrutiva. Nessas áreas as árvores são mantidas na produção.

O processamento da madeira na indústria se divide em três partes.

No primário temos a primeira transformação, que se refere ao desdobro da tora, nesse processo temos os produtos: cavaco, madeira serrada, laminada, imunizada e carvão vegetal. Cada um dará origem a produtos diferentes dependendo do segmento industrial que forem encaminhados.

O processamento secundário consiste em um beneficiamento dos produtos da etapa anterior em produtos finais ou também em produtos intermediários de outros processos.

Aqui segue alguns exemplos do processamento secundário:


  • Madeira serrada: vigas, caibros, ripas, madeira tratada e caixotaria;
  • Lâmina de madeira: compensado decorativo ou estrutural, pisos laminados;
  • Cavaco: MDF, MDP ou OSB;
  • Madeira sólida: produtos de maior valor agregado, como exemplo, cleaner, blocks e blanks. Desses são produzidos os usinados (portas escadas, pisos…).

Além desses o cavaco e a casca são utilizadas para produção de energia (queima).

Agora no processamento terciário temos a fase que agrega maior valor econômico ao produto madeireiro, e o que mais se aproxima das necessidades do consumidor final. Nesse temos os produtos derivados da celulose (processamento secundário) que dão origem a diversos tipos de papel para impressão, papelão, embalagens, dentre outros. Encontra-se aqui também o mercado de tecidos que são feitos a partir da celulose.

Por fim temos a lenha que é utilizada na produção de carvão vegetal, aplicada em siderúrgicas (ferro-gusa e aço), além disso temos a utilização para a produção direta de energia (secadores de grãos, indústrias cerâmicas…).

Os resíduos da madeira das fases do processamento também são utilizadas (subprodutos). Alguns exemplo são cascas, costaneira e serragem, estes são destinados à queima em cadeira para a produção de vapor utilizado no processo de secagem da madeira. Outra utilização é em forma de péletes e briquetes, e semi-industriais como utensílios de madeira, objeto de decoração, agregando assim valor ao resíduo.



HTML image 1
Produção da madeira


Cadeia produtiva da madeira

Temos 3 grandes cadeias vindas da cadeia produtiva da madeira:


  • Para energia - utilização da madeira diretamente para aquecimento e energia e diversos usos industriais, e carbonização (carvão vegetal);
  • Processamento mecânico - madeiras serradas (tábuas, caibros , vigas , etc.) e as chapas (lâminas, faqueados, etc.);
  • Aplicação industrial - madeira para trituração e obtenção da pasta para fabricação do papel. Painéis de madeira (aglomerado, MDF, etc.), indústria mobiliária, construção civil, embalagens.