A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
APOL 1 - Recursos energéticos e Meio ambiente

Pré-visualização|Página 1 de 4

Ques tão 1/5 - Recurs os Energ ét ic os e Mei o Ambi ente
Atente para a seguinte imagem:
Após esta avaliação, c as o q uei ra l o c al i za r a i mag em, el a es di s poní v el em: E X P E RIME NTAÇÃ O RE MOTA MÓVE L. <ht tp:// gt-mre.ufs c .br/moodl e/c ours e/v i ew.php ?i d =21& s e c ti on=1>. A c e s s o em 19 fev . de
2019.
Considerando a imagem e os c onteúdos do liv ro -base Recursos Energéticos e Ambiente sobre a
c onv ersão de energia solar em eletric idade f otov oltaic a, assinale a altern ativa c orreta:
No ta: 20.0
A
A lu z é tran sf orma da em en ergi a agi n do sobre se micon du tore s e su b stâ n ci as
dopa n te s.
Você acertou!
Segundo o liv ro-base: “O s dispositiv os que transf ormam a luz solar em eletric idade são
c ompostos de m aterial sem icondutor (silíc io), sendo a ele adicionadas substânc ias
denom inadas dopantes a f im de c riar a possibilidade para que se estabeleç a a m ov imentaç ão
eletrônic a quando da introduç ão da energia lum inosa[...]”. (liv ro -base, p. 75).
B
Su b stâ n ci as dopan tes são semicon d u to res
C
A movi men tação e l etrôn i ca qu e ge ra corren te con n u a é gerada p el o cal or
D
O resu l tado d a célu l a f oto vol tai ca é o aq u eci men to das águ as
E
C él u l as f otovol ta i cas tran sf orma m o cal or em el etri ci dade
Ques tão 2/5 - Rec urs os Ener g ét ic os e Meio Ambiente
Leia o f ragm ento de tex to a seguir:
“[...] f orç a f ísic a, v igor’ [...] ‘arrojo ou f irm eza nos atos, na c onc epç ão ou realiz ão de algo etc . [...]
energia é ao m esm o tem po estes dois signif ic ados?”.
Após esta avaliação, c as o quei ra l er o tex t o i nteg ralm ente , e l e es di s poní v el em : RAFAE L , H. A energi a e s eu s v ári os c o nc e i to s . E nergia E nergética. 201 8.
<https ://www.bl og s .u ni c amp .br/engen hari ade mag i a/2 018/ 06/2 4/1 -i ntroduc ao-a-energia - e-s eus -vari os -con c ei tos />. Ac es s o e m 1 9 fev . de 201 9.
Considerando o f ragm ento de texto e os c onteúdos do liv ro -base Recursos Ener ticos e A mbiente
sobre os c onc eitos de energia, analise as af irmativ as a seguir:

I. ( ) De m aneira sim ples, energia é a c apacidade de gerar trabalho.
II. ( ) A energia é dif íc il de m edir c om um m ecanism o.
III. ( ) A energia é igualm ente dif íc il de ser c alculada.
o c orretas as af irmativ as:
No ta: 20.0
A
F V F
B
V F V
C
F F V
D
V V F
Você acertou!
Segundo o livro-base: “[...] A f orm a m ais sim ples de energia, de acordo c om Letc her e
William son, citados por Romanelli (2013), é a c apac idade de realizar trabalho. Pode-se
ac resc entar a isso o f ato de que, na prática, a energia é dif íc il de m edir c om um m ecanism o,
porém f ácil de ser c alc ulada” (liv ro -base, p. 22).
E
F V V
Ques tão 3/5 - Rec urs os Ener g ét ic os e Meio Ambiente
Atente para o f ragm ento de tex to a seguir:
“Sem pre que dois c orpos c om dif erentes tem peraturas se enc ontram em c ontato, o c orpo que se
enc ontra c om um a tem peratura m ais elevada transf ere energia para o c or po que se enc ontra c om
um a temperatura m ais baix a [...]”.
Após esta avaliação, c as o q uei ra l e r o tex t o i n tegral m ente , el e es tá d i s ponív el em: MA CHA DO, N. Ci ên c i a s Fís i c o -Qu ími c a. Aulas de Física e Químicas. <http ://www.aul as -fis i c a -qui mi c a.c om/ 7e_1 0.ht ml > .
Ac es s o e m: 1 9 de fev . 20 19.
Considerando o f ragm ento de texto e os c onteúdos do liv ro -base Recursos Ener ticos e A mbiente
sobre o conc eito de c alor, é c orreto af irmar que:
No ta: 20.0
A
É a tran sf erên ci a d e e n ergi a q u e resu l ta em di f eren ças d e temperatu ra
Você acertou!
Segundo o liv ro-base: “[...] c alor é a transf erênc ia de energia que resulta num a dif erença de
tem peratura” (liv ro-base, p.22).
B
É a tran sf erên ci a d e temp eratu ra, resu l tan do em di f eren ças d e e n ergi a
C
o tempera tu ras e l evad as
D
É a au n ci a de troca de e n ergia s
E
Tra n sf erên ci a de en ergi a em u ma f orma ú til
Ques tão 4/5 - Rec urs os Ener g ét ic os e Meio Ambiente
Atente para o ex trato de tex to a seguir:

“[...] O c resc im ento ac elerado nos EUA, aliado ao reaquec imento da econom ia mundial e às baix as
c ot ões que o produto v inha apresentando nos últimos dez anos, gerou um f orte aum ento do
c onsum o de deriv ados de petróleo”.
Após esta avaliação, c as o quei ra l o c al i za r a i m age m, el a es t á di s pon ív el em: CUCOL O, E. Cri s e do P etról eo. Folha Online. <https ://www1.fol ha.u ol .c om. br/fol ha/ di nh ei ro/pet roleo _c h oqu e.s html >. A c es s o em 2 5
fev . de 2019.
Considerando o f ragm ento de texto e os c onteúdos do liv ro -base Recursos Ener ticos e A mbiente
sobre as c rises do petróleo, assinale a alternativ a c orreta:
No ta: 20.0
A
A u til i zação de á l cool como co mbu stível fo i u ma resposta brasil ei ra à primei ra crise do
petról e o.
Você acertou!
Segundo o liv ro-base: “[...] inic iou-se a prim eira c rise m undial de energia[...]. Passou-se então a
buscar sol ões alternativas, c apazes de tornar gov ernos e grupos priv ados m enos
dependentes do petr óleo [ ... ]. N o B r asil, um dos m ar c os do desenv olv im ent o de nov as
tec nologias data do ano de 1923 [...] utilizando o álcool elic o hidratado (liv ro -base, p. 27).
B
A u til i zação de g asol i n a f oi u ma resposta à cri se n a produ çã o d e Ál cool .
C
A u til i zação de e n ergia el étri ca n o s ca rros su rg e co mo resposta à p rimei ra crise de
en ergi a.
D
A pri meira crise d e en ergi a se so l u ci on a com a descoberta do petról eo
E
Os motores a vapo r geraram a pri meira crise d e en ergi a mu n d i al .
Ques tão 5/5 - Rec urs os Ener g ét ic os e Meio Ambiente
Considere o extrato de tex to a seguir:
“[...] O Brasil é um dos m aiores produtores m undiais de etanol prov eniente da c ana -de-açúc ar. D evido
às grandes áreas nec esrias para a produção da c ana, pesquisadores eso buscando nov as f ontes
energéticas para a produção de etanol”.
Após esta avaliação, c as o que i ra l e r o tex to i nteg ralm ent e, e l e e s di s pon ív e l e m: J A RDINE, J . G.; BA RROS, T. D. Á rvo re do c onhe c i ment o: A g ro. Agência E mbr apa de Comunicação Tecnol ógica .
<http:// www.agenc i a.c npt i a.e mbrapa.b r/ges tor/agroenergi a/a rv ore/C ON T000f83 7c z5r0 z8k fs x 007 poi k 77p 5zs 9.h tml >. A c es s o em 2 5 fe v . d e 20 19.
Considerando o f ragm ento de texto e os c onteúdos do liv ro -base Recursos Ener ticos e A mbiente
sobre a produção c onv enc ional de etanol, assinale a alternativ a c orreta:
No ta: 0.0
A
D i f ere-se d a produ çã o d o álco ol etíli co
B
Em seu pro cesso n ão se u ti l i za m l e vedu ras
C
Ocorre medi a n te a f ermen tação microbi o l ógi ca
Segundo o liv ro-base: “A produç ão c onv enc ional de etanol, ou álc ool etílic o, oc orre m ediante a
f ermentação m ic robiogic a (c om uso de lev eduras) de úcares produzidos pelos v egetais [...]
Esse tipo de produç ão de etanol [...] é c onhec ido c om o etanol de prim eira geração e responde
por aproxim adamente 90% da produç ão m undial”. (livro -base, p. 208).
D
É con h eci d a co mo produ ção de etan ol d e segu n d a g eração
E
C orresp on de a 40% da p rodu çã o mu n di al