A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
77 pág.
Avaliação Nutricional do Idoso pdf-1

Pré-visualização | Página 2 de 4

- necessita da memória; 
- difícil em alimentações 
muito variadas (raro em 
idosos); 
- demanda tempo (idosos); 
- pode-se induzir o idoso 
Dia Alimentar Habitual 
Avaliação Nutricional do Idoso 
Consumo Alimentar 
Perguntar quais são os alimentos normalmente 
ingeridos em cada refeição ao longo de 24 
horas 
VANTAGENS: 
- baixo custo; 
- independente do 
nível de escolaridade 
ou sócio-econômico; 
- obtém-se o consumo de 
alimentos específicos 
DESVANTAGENS: 
- necessita da memória; 
- pouca validade para 
avaliação da maioria dos 
micronutrientes; 
- pode-se induzir o idoso; 
- quantificação imprecisa 
Freqüência de Consumo 
Avaliação Nutricional do Idoso 
Consumo Alimentar 
Perguntar a freqüência de consumo de 
determinados alimentos (ou entregar questionário 
auto-aplicável). A lista de alimentos deve ser 
adaptada ao público que se trabalha. 
VANTAGENS: 
- informação mais precisa 
(registro de 2 dias ou mais); 
- depende menos da 
memória; 
- não demanda tempo no 
momento da consulta 
DESVANTAGENS: 
- dependente do 
nível de escolaridade; 
- depende da motivação 
do idoso ou familiar; 
- o ato de registrar pode 
modificar a dieta habitual 
Registro Alimentar 
Avaliação Nutricional do Idoso 
Consumo Alimentar 
O idoso ou familiar/cuidador deve preencher um 
formulário no momento da realização das refeição 
com as seguintes informações: refeição, horário e 
local da refeição, alimentos ingeridos e quantidade. 
Avaliação Nutricional do Idoso 
Consumo Alimentar 
 Pacientes hospitalizados: 
Anamnese Alimentar 
 Dados quantitativos e qualitativos em 3 momentos: 
• Em domicílio, antes da manifestação de doença 
(hábitos alimentares) 
• Em domicílio, após a manifestação da doença 
(mudou a alimentação em decorrência da doença?) 
• Internado (como está a aceitação da dieta). 
Avaliação Nutricional do Idoso 
Consumo Alimentar 
 Pacientes hospitalizados: 
Anamnese Alimentar 
 Inquéritos utilizados em cada momento: 
 
• EM DOMICÍLIO: 
 Dia Alimentar Habitual ou Freqüência Alimentar 
 
• NO HOSPITAL: 
 Recordatório 24h ou Registro da Alimentação 
AVALIAÇÃO 
ANTROPOMÉTRICA 
 Aferido: 
PESO 
O idoso deve se posicionar em pé 
e no centro da base de uma 
balança calibrada; descalço; e 
com roupas leves 
Avaliação Nutricional do Idoso 
Antropometria 
PESO 
• CHUMLEA e cols. (1988): 
 
Para homens Peso (kg)= [ (0,98 x CP) + 
(1,16 x AJ) + (1,73 x CB) + (0,37 x PSE) – 81,69 ] 
 
Para Mulheres Peso (kg)= [ (1,27 x CP) + 
(0,87 x AJ) + (0,98 x CB) + (0,4 x PSE) – 62,35 ] 
Avaliação Nutricional do Idoso 
Antropometria 
 Estimado: 
PESO USUAL 
Avaliação Nutricional do Idoso 
Antropometria 
 Referência na avaliação das mudanças recentes 
de peso e em casos de impossibilidade de mensurar 
peso atual. 
% PU = PA/PU x 100 
% PU Classificação
< 74 Desnutrição severa
75-84 Desnutrição moderada
85-95 Desnutrição leve
95-110 Eutrófico
Fonte: BLACKBURN e cols., 1977. 
Tempo Perda Significativa de Peso Perda Grave de Peso
1 semana 1 - 2% > 2%
1 mês 5% > 5%
3 meses 7,50% > 7,5%
³ 6 meses 10% > 10%
Fonte : BLACKBURN, G.L.; BISTRAIN, B.R. Nutritional and metabolic assessment of the
hospitalized patient. JPEN, 1: 11-22, 1977.
PERDA PONDERAL RECENTE 
Qualquer porcentagem de perda ponderal é considerada 
clinicamente significativa nesses pacientes. 
Perdas muito rápidas  possibilidade de presença de 
patologias adjacente e associação com  da mortalidade. 
Avaliação Nutricional do Idoso 
Antropometria 
% PPR = PU - PA/ PU x 100 
PESO IDEAL 
Avaliação Nutricional do Idoso 
Antropometria 
 O peso ideal para idosos tende a ser maior do que 
o peso ideal para pessoas mais jovens 
IMC desejado para 
o idoso x A2 (m2) 
(IMC  25 kg/ m2) 
 
% de Peso Ideal = 
PA/PI x 100 
Fonte: ASPEN, 1993 
% PI Classificação
< 69 Desnutrição severa
70-79 Desnutrição moderada
80-90 Desnutrição leve
90,1-110 Normal
110,1-130 Excesso de peso
130,1-199 Obesidade
> 200 Obesidade mórbida
ESTATURA 
 Estatura diminui com a idade: 
 Declínio inicia-se aos 40 anos e acentua-se com 
a idade 
 Perissinotto e al: decréscimo de 2-3 cm / década 
 Euronut Seneca Study: decréscimo de 1-2cm 
em 4 anos. 
Avaliação Nutricional do Idoso 
Antropometria 
 Causas: 
Achatamento das vértebras, Redução dos discos 
intervertebrais, Cifose dorsal, Escoliose, 
Arqueamento dos membros inferiores e/ou 
Achatamento do arco plantar. 
• ALTURA DO JOELHO (CHUMLEA e cols., 1985): 
 
Para homens Altura (cm)= 64,19 – (0,04 x idade em 
anos) + (2,02 x altura do joelho em cm) 
 
Para mulheres Altura (cm)= 84,88 – (0,24 x idade em 
anos) + (1,83 x altura do joelho em cm) 
 Estimada: 
 Aferida: 
ESTATURA 
Realizada com um estadiômetro e com o idoso em pé, 
descalço, com os calcanhares juntos, costas eretas e 
braços estendidos ao lado do corpo 
Avaliação Nutricional do Idoso 
Antropometria 
ESTATURA 
Avaliação Nutricional do Idoso 
Antropometria 
 Estimada: 
• ALTURA RECUMBENTE; 
 
• EXTENSÃO DOS BRAÇOS; 
 
• ENVERGADURA DOS BRAÇOS (OMS, 1999): 
 
[ 0,73 x ( 2 x envergadura do braço em metros ) ] + 0,43 
IMC – ADULTOS E IDOSOS 
IMC (kg / m2) Classificação
< 16 Magreza Severa
16 – 16.9 Magreza Moderada
17 – 18.4 Magreza Leve
18.5 – 24.5 Eutrofia
25 – 29.9 Pré-obesidade
30 – 34.9 Obesidade Classe I
35 – 39.9 Obesidade Classe II
³ 40 Obesidade Classe III
Fonte: Adaptado de Organização Mundial de Saúde, 1997.
Avaliação Nutricional do Idoso 
Antropometria 
A OMS ainda recomenda a utilização dos pontos 
de corte propostos para o adulto jovem 
IMC - IDOSOS 
IMC (kg / m2) Classificação
< 22 Magreza
22 – 27 Eutrofia
> 27 Excesso de Peso
Fonte: Adaptado de LIPSCHITZ, D.A. Screening for nutritional
status in the elderly. Primary care, 21(1):55-67, 1994.
Avaliação Nutricional do Idoso 
Antropometria 
Estudos sugerem pontos de corte mais altos, 
pois os idosos necessitariam de uma reserva 
maior afim de prevenir a desnutrição 
PCT, CB, CMB 
 PCT (Prega Cutânea Tricipital): 
 Estimativa de reserva energética (tec. adiposo) 
 Pregas cutâneas: aferição menos precisa no idoso 
Avaliação Nutricional do Idoso 
Antropometria 
 CB (Circunferência Braquial): 
 Estimativa de ptn. somática e tec. adiposo 
 CMB (Circunferência Muscular do Braço): 
 Estimativa de tecido muscular 
 CMB (cm) = CB (cm) – (0,314 x PCT (mm)) 
PCT, CB, CMB 
% Adequação (do PCT, CB e CMB) = 
(Medida do Paciente / Medida do Percentil 50) x 100 
Avaliação Nutricional do Idoso 
Antropometria 
PADRÃO DE REFERÊNCIA 
(para encontrar o Percentil 50 dessas medidas): 
 Adultos e Idosos (até 74 anos e 11 meses): 
• PCT e CB - Tabelas de Frisancho, 1990; 
• CMB - Tabelas de Frisancho, 1981. 
 
 Idosos a partir de 60 anos: 
• PCT, CB e CMB - NHANES III, 1988-1991. 
Valores do percentil 50 para PCT, CB, CMB 
(FRISANCHO) 
Idade
(anos) Homens Mulheres Homens Mulheres Homens Mulheres
55 – 59,9 11.5 26 32.3 30.9
60 – 64,9 11.5 26 32 30.8
65 – 69,9 11 25 31.1 30.5
70 – 74,9 11 24 30.7 30.3
PCT (mm) *1 CB (cm) *1 CMB (cm) *2
27.8 22.5
26.8 22.5
*1 Fonte : FRISANCHO, A.R. Anthropometric standards for the assessment of growth and
nutritional status. University of Michigan, 1990.
*2 Fonte : FRISANCHO, A.R. New norms of upper limb fat and muscle areas for assessment
of nutritional status. Am. J. Clin. Nutr., 34: 2540 – 2545, 1981.
PCT, CB, CMB 
Avaliação