A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
APS mecanismo agressão e defesa

Pré-visualização | Página 1 de 1

APS de Mecanismos de Agressão e Defesa
Nome: Sheina Bife Rescalli RA 1299230 Enfermagem Turma: Vespertina B
ATIVIDADE 2: O aluno deverá elaborar um resumo sobre o assunto (máximo 30 linhas) abordado nas leituras e no vídeo e postar no ambiente do fórum no ambiente virtual, visando descrever quais são os mecanismos imunológicos envolvidos na patogênese dessa doença.
A psoríase é uma doença inflamatória da pele, crônica, não contagiosa e sua causa costuma ser genética, caracterizada por lesões avermelhadas, em regiões localizadas e descamativas no corpo. Afeta 1 a 2% da população e tem período de melhora e piora ao longo do tempo, apresenta piora por fatores psicológicos, baixa imunidade, ingestão de álcool, cigarro e corticosteroides. A psoríase se desenvolve quando os linfócitos T, células responsáveis pela defesa do organismo, liberam substâncias inflamatórias que são formadoras de vasos. Com isso se tem uma resposta inflamatória que faz parte da resposta imune inata, não é uma resposta específica, mas ocorre de maneira padronizada independente do estímulo. O processo inflamatório envolve várias células do sistema imunológico, mediadores moleculares e vasos sanguíneos. A função da inflamação é eliminar a causa inicial da lesão e coordenar as reações do sistema imune inato, eliminar as células lesadas e os tecidos danificados para iniciar a reparação dos tecidos e restaurar a função. Come isso as respostas imunológicas do sistema que incluem: dilatação dos vasos sanguíneos da pele e infiltração da pele com células de defesa chamadas neutrófilos, já que as células da pele estão sendo atacadas, sua produção aumentam, tendo uma rápida resolução do ciclo evolutivo, por consequência se tem uma grande produção de escamas devido à imaturidade das células. Com essa grande quantidade do ciclo as células mortas não são eliminadas, formando espessas escamas na pele. Observamos alguns sinais e sintomas: manchas vermelhas com escamas secas esbranquiçadas; pequenas manchas brancas ou escuras residuais pós lesões; Pele ressecada e rachada; Coceira, queimação e dor; Unhas grossas, sulcadas, descoladas e com depressões puntiformes; Inchaço e rigidez nas articulações. Se tem alguns tipos de psoríase: moderada apresenta desconforto que causa sintomas; os mais graves são mais dolorosos e provoca alterações na qualidade de vida e autoestima do paciente. Sendo assim o ciclo termina no tratamento adequado.