A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
11 pág.
Análise experimental do comportamento

Pré-visualização | Página 1 de 3

06/05/2020 UNIP - Universidade Paulista : DisciplinaOnline - Sistemas de conteúdo online para Alunos.
https://online.unip.br/imprimir/imprimirconteudo 1/11
B.F. Skinner, análise do comportamento e o behaviorismo radical
Objetivos: Conhecer a vida e obra de Skinner e os preceitos do behaviorismo
radical e da análise do comportamento. Saber diferenciar o conhecimento
científico do senso comum e as diferenças entre mentalismo e behaviorismo.
Burrhus Frederic Skinner (Susquehanna, Pensilvânia, 20 de Março de 1904 —
Cambridge, 18 de Agosto de 1990) foi um autor e psicólogo estadunidense.
Conduziu trabalhos pioneiros em psicologia experimental e foi o propositor do
Behaviorismo Radical, abordagem que busca entender o comportamento em
função das inter-relações entre a filogenética, o ambiente (cultura) e a história de
vida do indivíduo.
A base do trabalho de Skinner refere-se a compreensão do comportamento
humano através do comportamento operante (Skinner dizia que o seu interesse
era em compreender o comportamento humano e não manipulá-lo).
O trabalho de skinner é o complemento, e o coroamento de uma escola
psicológica. Skinner adotava práticas experimentais derivadas de física e outras
ciências.
Outros importantes estudos do autor referem-se ao comportamento verbal
humano e a aprendizagem. (Wikipédia)
A vida de Skinner: 
Nascido em uma família presbiteriana, teve uma infância bem tradicional.
Segundo Skinner "seu ambiente da infância era estável e não lhe faltou afeto".
Ele se formou em inglês, recebeu a chave simbólica da Phi Beta Kappa e
manifestou o desejo de tornar-se escritor. Quando criança, tinha escrito poemas e
histórias, e, em 1925, num curso de verão sobre redação, o poeta Robert Frost
fizera comentários favoráveis sobre seu trabalho.
Durante dois anos depois da formatura, Skinner dedicou-se a escrever. Passou um
ano no Greenwich Village, mas acabou se desiludindo com sua falta de habilidade
literária. Concluiu que tinha poucas experiências e que lhe faltava uma perspectiva
pessoal para escrever.
Depois de ler sobre John B. Watson e Ivan Pavlov, decidiu transferir seu interesse
literário pelas pessoas para um interesse mais científico. Em 1928, inscreveu-se
na pós-graduação de psicologia em Harvard, embora nunca tivesse estudado
psicologia antes.
Comprometido ou não, doutorou-se três anos mais tarde. Seu tema de
dissertação dá um primeiro vislumbre da posição a que ele iria aderir por toda a
sua carreira. Sua principal proposição era de que um reflexo não é senão a
correlação entre um estímulo e uma resposta. Concluiu o mestrado em 1930 e o
doutorado em 1931.
Depois de vários pós-doutorados, Skinner foi dar aulas na Universidade de
Minnesota (1936–45), nessa época casou-se com Yvonne Blue, com quem teve
dois filhos, e na Universidade de Indiana (1945–47). Em 1947, voltou a Harvard.
Seu livro de 1938, "O Comportamento dos Organismos", descreve os pontos
06/05/2020 UNIP - Universidade Paulista : DisciplinaOnline - Sistemas de conteúdo online para Alunos.
https://online.unip.br/imprimir/imprimirconteudo 2/11
essenciais de seu sistema inicial. Seu livro de 1953, "Ciência e Comportamento
Humano", é tido como um manual básico da sua psicologia comportamentalista.
Skinner manteve-se produtivo até a morte, aos oitenta e seis anos, trabalhando
até o fim com a mesma determinação com que começara uns sessenta anos
antes. Em seus últimos anos de vida, ele construiu, no porão de sua casa, sua
própria "caixa de Skinner" – um ambiente controlado que propiciava reforço
positivo.
Aos sessenta e oito anos, escreveu um artigo intitulado "Auto-Administração
Intelectual na Velhice", citando suas próprias experiências como estudo de caso.
Ele mostrava que é necessário que o cérebro trabalhe menos horas a cada dia,
com períodos de descanso entre picos de esforço, para a pessoa lidar com a
memória que começa a falhar e com a redução das capacidades intelectuais na
velhice. Doente terminal com leucemia, apresentou uma comunicação na
convenção de 1990 da APA, em Boston, apenas oito dias antes de morrer; nela,
ele atacava a psicologia cognitiva.
Na noite anterior à sua morte, estava trabalhando em seu artigo final, "Pode a
Psicologia ser uma Ciência da Mente?", outra critica ao movimento cognitivo que
pretendia suplantar sua definição de psicologia. Skinner morreu em 18 de Agosto
de 1990. (wikipédia)
Exercício comentado: 
Skinner fez diversas contribuições à psicologia, sendo que sua trajetória
profissional teve como principais características:
I – A preocupação com o rigor e critérios do método científico
II – A produção contínua de conhecimento científico desde o início de sua carreira
até a morte
III – O foco permanente nos temas e assuntos da psicologia experimental
São corretas as seguintes afirmações:
A) I
B) II
C) III
D) I e II
E) I e III
Resposta: D. Skinner não se manteve focado nos temas e assuntos da psicologia
experimental. Do meio para o final de sua carreira Skinner direcionou sua obra
para temas sociais e cognitivos como é possível verificar pelos títulos dos seus
últimos trabalhos. Apesar desta mudança temática, Skinner nunca deixou de
adotar métodos e critérios científicos em seu trabalho.
As idéias de Skinner :
Skinner sempre esteve preocupado com Questões humanas. Por meio da
psicologia construir um mundo melhor. Queria também ter uma compreensão
06/05/2020 UNIP - Universidade Paulista : DisciplinaOnline - Sistemas de conteúdo online para Alunos.
https://online.unip.br/imprimir/imprimirconteudo 3/11
mais profunda sobre homem e sua natureza.
Acreditava na ciência como caminho mais seguro para construção do
conhecimento, inclusive incluindo fenômenos da subjetividade humana.
Foi usado como base para grande diversidade de trabalhos. A análise do
comportamento e Skinner tem produções em praticamente todas as áreas de
atuação da psicologia).
Sua obra aborda quase todos os assuntos necessários à compreensão do ser
humano: aprendizagem, desenvolvimento, memória, ansiedade, Self,
subjetividade, consciência, psicopatologias, criatividade, pensamento, cognição,
emoções, personalidade, linguagem, social e cultura, vontade, desejos, insights,
introspecção, etc.
Apesar de abordar temas clássicos da psicologia, o fez de forma diferente em
relação a outros grandes nomes da psicologia (Freud, Jung, Adorno, Moreno, etc) .
Publicou em torno de 300 artigos e 20 livros. Verifique uma lista de obras
publicadas por Skinner
aqui: https://www.redepsi.com.br/portal/modules/news/article.php?storyid=23
Exercício Comentado:
Skinner abordou os temas clássicos da psicologia como fizeram outros grandes
nomes da psicologia
A diferença principal é:
Enquanto Skinner abortou tais temas de forma científica, os outros psicólogos e
autores mais famosos da psicologia clássica o fizeram de forma não-científica
Com base na leitura dessas frases, é CORRETO afirmar que
A) a primeira afirmação é falsa, e a segunda é verdadeira.
B) a primeira afirmação é verdadeira, e a segunda é falsa.
C) as duas afirmações são falsas.
D) as duas afirmações são verdadeiras, e a segunda é uma justificativa correta da
primeira.
E) as duas afirmações são verdadeiras, mas a segunda não é uma justificativa
correta da primeira.
Resposta: B Embora Skinner utilizasse os métodos da ciência natural e via de
regra os outros grandes psicólogos e autores não, isto não quer dizer que suas
produções não eram científicas, pois os mesmos utilizavam outros critérios de
ciência
A Análise do comportamento:
É a ciência baseada na filosofia do behaviorismo radical. Busca compreender o ser
humano a partir de sua interação com o ambiente. Ambiente? Existe diferença
entre a definição do senso comum e a definição científica que inclui o mundo
físico, o mundo social, a história de vida e a interação consigo mesmo.
https://www.redepsi.com.br/portal/modules/news/article.php?storyid=23
06/05/2020 UNIP - Universidade Paulista : DisciplinaOnline - Sistemas de conteúdo online para Alunos.
https://online.unip.br/imprimir/imprimirconteudo