A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
168 pág.
DIREITO CIVIL SUCESSOES - SIMULADOS

Pré-visualização | Página 9 de 50

contemplando como sua herdeira universal 
Ana. Em 2006, arrependido, Joaquim revogou o testamento de 2004, nomeando como seu herdeiro universal Sérgio. Em 2008, 
Sérgio faleceu, deixando uma filha Catarina. No mês de julho de 2010, faleceu Joaquim. O único parente vivo de Joaquim era 
seu irmão, Rubens. Assinale a alternativa que indique a quem caberá a herança de Joaquim. 
 
 Rubens. 
 
Catarina. 
 
A herança é vacante. 
 
Rubens e Catarina. 
 
Ana. 
Respondido em 23/05/2020 18:46:59 
 
 
Explicação: 
Rubens 
 
 
 
 
 4a Questão 
 
 
(CESPE/TJ-RR/TITULAR SERVIÇO DE NOTAS E REGISTROS) João faleceu, deixando a companheira, Maria, com dois filhos 
comuns, Pedro e José. O patrimônio individual de João, adquirido por seu único esforço, era de R$ 100.000,00 e Maria também 
possuía patrimônio individual, avaliado em R$ 80.000,00. Na constância da união estável, os dois constituíram bens no importe 
de R$ 300.000,00. Considerando a situação hipotética descrita, assinale a opção CORRETA: 
 
 
Em relação aos bens constituídos onerosamente durante a união estável, Maria terá direito à metade, em razão do 
direito de meação; Pedro e José, à outra metade, em partes iguais. 
 Considere que João tenha tido mais um filho exclusivamente seu, fruto de outro relacionamento. Nessa situação, no 
que se refere aos bens adquiridos antes da união estável, aos sub-rogados em seu lugar e aos adquiridos por João a 
título gratuito no transcurso da união, cada um dos filhos herdaria um terço. 
 
A herança a ser partilhada equivale a R$ 400.000,00, sendo R$ 100.000,00 relativos ao patrimônio individual de João e 
R$ 300.000,00 referentes ao patrimônio constituído pelo casal durante a união estável. 
 
Em relação ao patrimônio individual de João, Maria terá direito à metade em razão do direito de meação; Pedro e José 
terão direito à outra metade. 
 
O patrimônio individual de João será dividido entre Pedro, José e Maria, na proporção de um terço para cada um. 
Respondido em 23/05/2020 18:46:50 
 
 
Explicação: 
Considere que João tenha tido mais um filho exclusivamente seu, fruto de outro relacionamento. Nessa situação, no que se 
refere aos bens adquiridos antes da união estável, aos sub-rogados em seu lugar e aos adquiridos por João a título gratuito no 
transcurso da união, cada um dos filhos herdaria um terço. 
 
 
 
 
 5a Questão 
 
 
(IX Procurador do Estado - GO - adaptada) Assinale a alternativa correta: 
 
 
O direito de representação dá-se na linha reta ascendente, mas nunca na descendente e excepcionalmente na linha 
colateral. 
 O direito de representação dá-se na linha reta descendente, mas nunca na ascendente e, excepcionalmente na linha 
colateral. 
 
O direito de representação dá-se exclusivamente na linha ascendente. 
 
O renunciante à herança de uma pessoa não poderá representá-la na sucessão de outra. 
 
O direito de representação dá-se exclusivamente na linha transversal. 
Respondido em 23/05/2020 18:45:23 
 
 
Explicação: 
Art's 1851/1853, CC 
 
 
 
 
 6a Questão 
 
 
De acordo com o atual posicionamento a respeito da sucessão do cônjuge e companheiro, julgue os itens e assinale a 
alternativa correta: I ¿ o cônjuge poder ser herdeiro apenas dos bens particulares deixados pelo falecido; II ¿ cônjuge e 
companheiro encontram-se hoje equiparados para efeitos de direito sucessório; III ¿ independentemente do regime de bens é 
assegurado ao cônjuge ou companheiro o direito real de habitação relativamente ao imóvel destinado à residência da família, 
desde que seja o único daquela natureza a inventariar; IV ¿ o cônjuge separado de fato há mais de dois anos perderá em 
qualquer hipótese o status de herdeiro. 
 
 
Todas estão corretas. 
 Apenas I, II e III estão corretas. 
 
Apenas I, II e IV estão corretas 
 
Apenas II e III estão corretas. 
 
Apenas II, III e IV estão corretas 
Respondido em 23/05/2020 18:45:12 
 
 
Explicação: 
Apenas I, II e III estão corretas. 
 
 
 
 
 7a Questão 
 
 
(FCC 2012/ PGM JOÃO PESSOA-PB PROCURADOR MUNICIPAL) Ricardo faleceu em um acidente de carro na Rodovia X. 
Considerando que Ricardo era casado em regime de comunhão parcial de bens com Francisca, bem como que o casal não 
possuía filhos e que a avó materna de Ricardo, Dolores, está viva, assim como Jacila, bisavó materna de Ricardo, na sucessão 
legítima de seus bens serão herdeiros APENAS 
 
 
Dolores. 
 Francisca e Dolores. 
 
Dolores e Jacila. 
 
Francisca. 
 
Francisca e Jacila. 
Respondido em 23/05/2020 18:45:00 
 
 
 
 
 8a Questão 
 
 
(OAB/FGV, 2015 3ª. EDIÇÃO) Márcia era viúva e tinha três filhos: Hugo, 
Aurora e Fiona. Aurora, divorciada, vivia sozinha e tinha dois filhos, Rui e Júlia. 
Márcia faleceu e Aurora renunciou à herança da mãe. Sobre a divisão da 
herança de Márcia, assinale a afirmativa correta. 
 
 Diante da renúncia de Aurora, a herança de Márcia deve ser dividida entre 
Hugo, Fiona, Rui e Júlia, cabendo a Hugo e Fiona 1/3 da herança, e a Rui 
e Júlia 1/6 da herança para cada um. 
 Diante da renúncia de Aurora, a herança de Márcia deve ser dividida entre 
Hugo, Fiona, Rui e Júlia, em partes iguais, cabendo a cada um 1/4 da 
herança. 
 Diante da renúncia de Aurora, a herança de Márcia deve ser dividida entre 
Hugo e Fiona, cabendo a cada um metade da herança. 
 Aurora não pode renunciar à herança de sua mãe, uma vez que tal 
faculdade não é admitida quando se tem descendentes de primeiro grau. 
 
nenhuma das alternativas 
Respondido em 23/05/2020 18:44:55 
 
 
Explicação: 
nos termos do Art. 1.810, o qual estabelece que: ¿Na sucessão legítima, a parte do renunciante acresce à dos outros herdeiros 
da mesma classe e, sendo ele o único desta, devolve-se aos da subsequente. 
 
1a Questão 
 
Segundo o Código Civil de 2002, acerca do direito de representação, instituto do Direito das Sucessões, assinale a opção 
correta. 
 
 
Em não havendo filhos para exercer o direito de representação, este será exercido pelos pais do representado. 
 É possível que o filho renuncie à herança do pai e, depois, represente-o na sucessão do avô. 
 
O direito de representação só existe na classe dos ascendentes e não na classe dos descendentes. 
 
Na linha transversal, é permitido o direito de representação em favor dos sobrinhos, quando concorrerem com 
sobrinhos-netos. 
 
O direito de representação consiste no chamamento de determinados parentes do de cujus a suceder em todos os 
direitos a ele transmitidos, sendo permitido tanto na sucessão legítima quanto na testamentária. 
Respondido em 23/05/2020 19:11:09 
 
 
Explicação: Art. 1.856. O renunciante à herança de uma pessoa poderá representá-la na sucessão de outra. 
 
 
 
 
 2a Questão 
 
 
Milton morreu em 05/09/2008 ab intestato, deixando dois filhos, Débora e Mário. Este, tão logo soube do falecimento de seu 
pai, morreu imediatamente, deixando um herdeiro, Carlos. Em transmissão de seu pai, Carlos aceita a sucessão do seu avô, 
Milton. Isto posto, marque a alternativa correta: 
 
 Carlos aceitou tacitamente a suceder seu pai, na medida em que agiu como seu herdeiro ao manifestar 
aceitação da sucessão do seu avô. 
 
Carlos pode aceitar suceder seu avô e renunciar a sucessão do seu pai, pois são duas sucessões 
completamente diferentes. 
 
É nula a aceitação de Carlos quanto à sucessão do seu avô, visto dever manifestar expressamente a sucessão 
de seu pai primeiro. 
 
Não se pode dizer se Carlos sucederá seu pai, haja vista a possibilidade de haver adstrição a alguma condição 
suspensiva. 
Respondido em 23/05/2020 19:11:36 
 
 
 
 
 3a Questão 
 
 
(TJ/SP JUIZ) Quanto ao direito sucessório brasileiro, a família matrimonial e a família fundada na união estável diferem: 
 
 
apenas em relação à participação do sobrevivente na legítima e à influência do momento de aquisição do bem herdado 
pelo sobrevivente. 
 
apenas em relação à situação do sobrevivente na ordem de vocação hereditária, à influência do

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.