Política Nacional de Humanização
15 pág.

Política Nacional de Humanização


DisciplinaSus1.564 materiais3.473 seguidores
Pré-visualização3 páginas
Política Nacional de Humanização 
\u2192 A PNH não é um programa do governo federal, e sim uma Política Transversal do SUS (são diretrizes, 
princípios que norteiam todo o sistema único de saúde, desde os serviços de atenção básica, secundária e 
terciaria, é transversal, cruza todos os serviços de saúde) 
\u2192 Então suas diretrizes são recomendadas para todo o sistema único de saúde em todos os seus níveis de 
complexidade. 
\u2192 A finalidade é fortalecer o SUS como política publica de saúde, manter o direito do cidadão de ter 
atendimento humanizado e com qualidade. 
FINALIDADE DA PNH: 
- Humanização: é a valorização do envolvimento de diversos sujeitos: usuários, trabalhadores e gestores. 
Para ocorrer essa humanização de atendimento os pacientes, tem que ter o protagonismo, uma voz ativa; 
os trabalhadores que atuam no cotidiano do serviço tbm, eles devem ser estimulados quanto a sua 
criatividade e percepção de processo de trabalho, sendo ouvidos e estimulados para tornar o atendimento 
mais humano. Por outro lado, os gestores tbm precisam ter voz ativa participando ativamente do SUS. 
\u2022 Portanto as três vertentes: usuário, trabalhadores e gestores devem trabalhar em 
corresponsabilidade, construindo processos de trabalho mais humanos 
VALORES QUE A PNH PREGA DENTRO DO SUS: 
- Autonomia e protagonismo dos sujeitos: pacientes, trabalhadores e gestores possam ser estimulados 
quanto sua criatividade, mostrando que suas ideias são importantes, que ele deve ser sujeito ativo no 
processo de construção do SUS 
- Co-responsabilidade entre as vertentes: o profissional ele deve se sentir responsável e co-responsavel 
junto com o gestor, para bom atendimentos e alcançamento dos indicadores; para que os gestores 
percebam o usuário protagonista, participando ativamente, dando apoio na divulgação de informações de 
saúde etc \u2013 quando estimulamos a criatividade das pessoas proporcionamos criação de vínculos entre 
trabalhadores, gestores e usuários, são vínculos que partem da solidariedade \u2013 os indivíduos vão se sentir 
valorizadas, a partir do momento que eu valorizo o outro ele tbm passa a me valorizar. 
\u2022 Para alcançar isso na prática é a partir das reuniões participativas, na qual o gestor não 
venha com determinações prontas, mas que sim problematize para que os trabalhadores e 
usuários possam participar com suas ideias e opiniões 
- Estabelecimento de Vínculo solidário (como foi citado) 
- Construção de Rede de cooperação e participação coletiva no processo de gestão: as reuniões com 
problematizações, onde todos darão suas opiniões para juntos construir processos de trabalho/atividades 
para alcanço das metas \u2013 o sujeito passa a se sentir importantes. 
PRINCÍPIOS NORTEADORES DA PNH 
O que é princípio norteador do SUS? Estamos falando de ideias que são extremamente cruciais e que sem 
elas não conseguimos implantar o SUS, pois eles só existem quando essas ideias existem, e eles tem que ser 
colocados em práticos para garantir que o objetivo seja alcançado 
\u2192 Quando falamos dos princípios norteadores da PNH, estamos falando das ideias que a PNH trás e que se 
essas ideias forem garantidas, a PNH está implementada. Portanto para implementar a PNH precisa seguir 
os princípios norteadores. 
1ª Valorização da dimensão do sujeito: das ideias, das opiniões, das percepções de cada pessoa, de forma 
coletiva (usuários, trabalhadores e gestores) e social (fortalecimento dos direitos do cidadão, respeito a 
reinvindicações de gênero, cor/etnia, orientação/expressão sexual) em todas as práticas de atenção a 
gestão no SUS \u2013 para que as pessoas possam ser ouvidas em suas necessidades 
2ª Fortalecimento do trabalho em equipe multiprofissional (multiprofissões) com atuação transdisciplinar 
(através do compartilhamento de ideias, e soma de competências de cada profissional gerando um projeto 
único/singular de plano de trabalho bem definido) \u2013 deve ser uma construção coletiva 
3ª Apoiada na construção de redes cooperativas, solidárias e comprometidas com a produção de saúde e 
produção de sujeitos \u2013 comprometimento dos trabalhadores, usuários e gestores 
4ªConstrução da autonomia para que as pessoas assumam o protagonismo (próprio e coletivo) 
implicados na rede do SUS: conseguimos isso quando damos a abertura para opiniões 
5ª Co-responsabilidade das pessoas no processo de gestão e na atenção: que a oferta de serviços seja 
pactuada com a comunidade, com gestor e trabalhadores; e a questão da gestão, a avaliação dos 
resultados e o alcance das metas seja pactuada com os trabalhadores e usuários 
6ªDemocratização (tornar conhecido o processo) das relações de trabalho e valorização dos 
trabalhadores da saúde, estimulando processo de educação permanente \u2013 pessoas que vão ser ouvidas \u2013 
estimuladas \u2013 criatividade aflora \u2013 saúde mental melhora; tornar conhecido dele seu próprio trabalho 
7ª Valorização da ambiência, com organização de espaços de trabalho saudáveis e acolhedores: 
valorização do ambiente produtor de saúde, cor, parte sonora... tudo para melhorar o espaço onde essa 
pessoa trabalha. 
DISPOSITIVOS DA PNH 
A PNH se compromete com a alteração/mudança no modo de fazer e de relacionar em saúde (tornando em 
uma relação, mais humana, fraterna e acolhedora, de ouvir, colegiada e participativa, valorização do 
indivíduo). 
Os dispositivos a seguir são entendidos como tecnologias ou modos de fazer para que isso seja 
contemplado: 
- Acolhimento com classificação de risco: acolher é todo usuário que chega ao serviço deve ser ouvido; e 
classificação para que priorizemos atendimento e coloca em pratica o princípio da equidade 
- Ambiência: um dos dispositivos da PNH é proporcionar um ambiente de trabalho mais salubre e saudável, 
vai desde a cor ate a qualidade sonora desse ambiente de acolhimento. 
- Equipes de referência e de apoio matricial \u2013 clínica ampliada: clínica ampliada é ver o ser humano de 
forma mais ampla, e o apoio matricial é quando essa equipe de referência pode qualificar os profissionais 
da atenção básica para que eles possam resolver problemas do cotidiano. Ex: médico da saúde da família 
que tem dificuldade de lidar com a depressão \u2013 enfermeiros, psicólogos e psiquiatras do CAPS vêm até 
unidade da saúde para ensinar a lidar com situações de depressão. 
- Projeto singular e projeto de saúde coletiva \u2013 clínica ampliada: projeto próprio da pessoa, um 
atendimento, vemos o paciente como um ser único e a equipe constrói um plano de intervenção que é 
próprio para ele. 
- Colegiado de gestão: onde os usuários, gestores, trabalhadores formarem um colegiado para que juntos 
possam discutir questões e problemas do processo de trabalho, e ali a forma de gestão que se espera \u2013 
dando o protagonista aos sujeitos 
- Contratos de gestão: só dá certo de ter um colegiado de gestão, se tiver metas a serem cumpridas, os 
planos de trabalho (tarefas que cada pessoa da equipe precisa executar para alcançar as metas) precisam 
ficar claramente definidos. Ex: queremos reduzir a mortalidade infantil \u2013 o plano de trabalho é definir o que 
os trabalhadores gestores e usuários podem fazer para ajudar. 
- Implantação de sistema de escuta qualificada, onde tenha centrais de Ouvidoria, gerencia de \u201cportas 
abertas\u201d) para o usuário e trabalhadores \u2013 pesquisa de satisfação. 
- Visita aberta (para humanização, para se sentir amado e compreendido), direito a acompanhante e 
envolvimento no Projeto Terapêutico 
- Programa de qualidade de vida para o trabalhador: para melhorar sua qualidade de vida no trabalho 
- GTH (grupo técnico de humanização) com plano de trabalho definida 
PARAMETROS PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA PNH HOSPITALAR (NÍVEL B): 
- Existência de grupo técnica de humanização (hospital faz um grupo técnico, representando as várias 
categorias profissionais para nortear, colocar em pratica as diretrizes do PNH) com plano de trabalho bem 
definido 
- Garantia da visita aberta e presença do acompanhante no hospital 
- Mecanismo