A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
289 pág.
Apostila+Auriculoterapia+2 0

Pré-visualização | Página 1 de 50

Dr. Marcos Minello - Auriculoterapia 2.0
1
Aula 1. Yin Yang
Olá a todos, tudo bom? Nesse vídeo a gente vai falar um pouco sobre o 
Yin e o Yang e um conceito básico para a gente conseguir evoluir e levar isso para a 
Medicina Tradicional Chinesa. Então essa vai ser uma das visões mais antigas da 
Medicina Tradicional Chinesa, que é exatamente a explanação, a explicação do que 
é do Yin, do que é o Yang. 
Então, o conceito de Yin-Yang, a primeira vez que ele é visto de forma 
escrita acontece nos Livros da Mutação, que é um livro escrito 720 anos a.C. O 
primeiro conceito que se tem de Yin-Yang é exatamente um conceito quando um 
monge observa um monte e dentro desse monte, ele vê um lado que está exposto 
ao sol e um outro lado que não fica exposto ao sol. Então numa visão de uma 
determinada época do ano, esse vale, esse lado posterior da colina, nunca pega sol, 
enquanto o outro lado pega sol o tempo inteiro. E ele começou a observar 
divergências de um lado em relação ao outro, e daí nasce o primeiro conceito 
filosófico do Yin-Yang, que é a oposição do Yin e do Yang.
Então o conceito mais básico de Yin-Yang seria o lado claro da montanha 
e o lado escuro da montanha, e o que de características têm para cada um. Então a 
primeira coisa que a gente tem que pensar é o seguinte, o primeiro conceito é: o 
lado claro da montanha tende a ter mais claridade, tende a ter mais energia, tende a 
ter mais calor; enquanto o outro lado da montanha vai tender à escuridão, um pouco 
mais frio, um pouco mais de densidade. Então a gente vai observar algumas dessas 
características na montanha. 
E aí esse livro, o Livro das Mutações, começa a trazer, na verdade, essa 
visão, essa fisiologia, esse conceito para uma visão do corpo humano – o que, no 
corpo humano, isso pode estar acontecendo. Então quando a gente olha o Yin-
Yang, a gente começa a ver a interrelação entre eles. Então na Medicina Tradicional 
Chinesa, a gente pode classificar as patologias e/ou as pessoas como 
características de Yin-Yang e as suas interrelações. 
Então para a Medicina Tradicional Chinesa, o Yin e o Yang devem estar 
equilibrados para que se haja harmonia e dentro da harmonia o corpo funcione de 
uma forma ideal. 
Então a oscilação de área entre o Yin e o Yang é comum dentro da gente, 
assim como a noite e o dia. Então o dia é considerado o Yang, enquanto a noite é 
Dr. Marcos Minello - Auriculoterapia 2.0
2
considerada o Yin. Então a gente tem essa diferença que acontece: metade do dia é 
Yin e metade do dia é Yang, então a noite Yin e o dia Yang, ok? 
E isso acontece também dentro do nosso corpo, então tem momentos em 
que a gente está mais eufórico, tem momentos em que a gente está mais animado, 
tem momentos em que a gente está mais enérgico, a gente está mais Yang; e tem 
momentos em que a gente está mais introspectivo, a gente está com menos energia, 
então nesses momentos a gente está um pouco mais Yin. 
Isso são conceitos básicos de Yin-Yang, que dá para a gente levar para o 
nosso cotidiano. Então, por exemplo, se visualmente, ao notar um paciente que está 
mais apático, mais debilitado, ele tende a ser classificado como Yin; se ele é um 
paciente mais agitado, mais explosivo, ele vai ser classificado como Yang, a 
princípio através desses Livros das Mutações, que vêm há 720 anos a.C., ok?
Mas o conceito de equilíbrio entre isso vai evoluir um pouco mais, uns 
anos um pouco mais à frente, cerca de 500 anos a.C., começa-se a classificar, na 
verdade, que esse Yin-Yang pode ter alterações diferentes dentro dele, ok?
Então o Yin, que é a parte mais material, mais densa, mais escura, ela 
pode ter dois quadros, principalmente. Na verdade, três, né? Primeiro, ela pode 
estar normal, o que a gente não classificaria como patológica; ela pode estar num 
quadro de excesso, que a gente classificaria como um excesso de Yin; ou ela pode 
também, sim, estar num estado de deficiência, ok? Então a gente tem um excesso 
de Yin e uma deficiência de Yin acontecendo. Vou explicar o que cada um desses 
casos pode levar dentro do corpo da pessoa. 
Já no Yang, eu posso também ter três classificações: eu posso ter o Yang 
equilibrado, não causando nenhuma alteração, se tornando fisiológico; eu posso ter 
um excesso de Yang, um excesso de energia dentro do corpo; ou posso também ter 
uma deficiência de energia, uma deficiência de Yang acontecendo dentro do corpo, 
ok? Então a gente pode ter essas prévias classificações entre as relações de Yin-
Yang. 
Então essas interrelações de Yin-Yang, a gente vai entender um pouco 
mais, até para conseguir classificar um pouco mais e na hora de tratar, a gente fazer 
essa ligação do Yin-Yang, do excesso e da deficiência junto com os órgãos, com as 
vísceras ou com as alterações patológicas que vão aparecer dentro do corpo do 
paciente. 
Dr. Marcos Minello - Auriculoterapia 2.0
3
Então o primeiro conceito que a gente vai ter, que a gente vai dividir, é o 
seguinte: existe uma interrelação entre o Yin e o Yang. Então a gente vai começar 
falando do Yang, que é muito mais simples e muito mais usual dentro do nosso dia a 
dia. 
Então a gente vai pensar no primeiro caso de lesão, que é uma 
deficiência do Yang: então se eu tenho uma deficiência do Yang, o que há de 
previsto como patologia no paciente? Então deficiência energética, tá? Então 
deficiência de Yang você vai lembrar como deficiência energética. Então nessa 
deficiência energética, o que a gente vai observar? Primeiro, o paciente tem um 
cansaço que não passa, então um paciente que tem falta de energia, um paciente 
sedentário, um paciente inerte, um paciente que não consegue tocar sua vida à 
frente, um paciente que tem tudo para dar certo, mas o que falta é o combustível, 
então esse tipo de paciente a gente vai classificar como uma deficiência de Yang 
global do paciente. 
Mas dentro das deficiências globais, eu posso ter também deficiências 
energéticas localizadas. Por exemplo, eu posso ter uma deficiência no cérebro que 
vai me dificultar em mexer o braço. Então vamos falar de um Acidente Vascular 
Encefálico, por exemplo: um paciente que teve um derrame, que isso vai ser uma 
deficiência de Yin, eu vou explicar um pouco mais à frente, leva a uma perda de 
movimento no braço. Então a perda de movimento é classificada como uma 
deficiência energética. Se é uma deficiência energética, é uma deficiência de Yang. 
Então se está deficiente de Yang, o meu trabalho vai ser fazer o quê? Uma 
ascensão desse Yang, o trabalho que, na auriculoterapia, na acupuntura, no shiatsu, 
vai ser fazer com que essa energia que está muito baixa nesse membro superior se 
eleve, fazendo com que a pessoa ganhe novamente movimentos dentro desse 
braço. 
O segundo quadro de interrelação entre Yin-Yang é o excesso do Yang. 
Então o excesso do Yang o que seria? Quando o paciente apresenta alterações com 
muita energia. Então vamos pensar num quadro muito clássico, que é, por exemplo, 
um paciente hipertenso. Então o paciente hipertenso clássico, ele apresenta uma 
vermelhidão facial, uma dor de cabeça, ele está angustiado, ele começa a ter uma 
sudorese intensa, então os sinais são de calor intenso dentro do corpo, ele tem uma 
taquicardia, o coração acelerando, então isso tudo faz com que apresentem sinais 
de excesso de Yang. Por exemplo, o que é um excesso de Yang? Excesso de 
Dr. Marcos Minello - Auriculoterapia 2.0
4
energia. O que eu posso classificar como excesso de energia também? Se eu 
pensar em uma lesão, um trauma direto, se eu tenho uma lesão, por exemplo, no 
meu ombro, vem alguém e bate no meu ombro, o que vai disparar no meu ombro? 
Vai disparar sinais flogísticos: dor, calor, rubor e edema. Então dentro dessa dor, 
calor, rubor e edema, isso tudo é Yang, tá? Então classifica-se sempre uma 
inflamação aguda como um excesso de Yang. 
Dessa forma, vai ficar muito mais fácil tratar essas patologias: se é um 
excesso de Yang, o trabalho dentro