A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
Tecnologia na Educação: Novas Formas de Ensinar e Aprender

Pré-visualização | Página 2 de 3

Formas de Ensinar e Aprender
Leia o seguinte fragmento de texto:
“Os conceitos nascem no cotidiano (senso comum), são apropriados pelo meio científico e tornam-se científicos ao romperem com esse cotidiano, com esse senso comum”.
Após essa avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: FRANCELIN, M. M. Ciência: Senso comum e revoluções científicas: ressonâncias e paradoxos. <http://www.scielo.br/pdf/ci/v33n3/a04v33n3.pdf>. Acesso em 5 jan. 2015.
O conhecimento humano se apresenta em diferentes formas e o senso comum é uma delas. De acordo com os conteúdos estudados nas aulas e no livro-base Educação e novas tecnologias: Um (re)pensar, é correto afirmar que o senso comum se baseia:
Nota: 10.0
	
	A
	Nos estudos científicos que têm como finalidade propor uma explicação racional da realidade.
	
	B
	Nos conhecimentos espontâneos e intuitivos, uma forma de saber que fica no limite de nossas crenças.
Você acertou!
O conhecimento em nível do senso comum “se baseia em conhecimentos espontâneos e intuitivos, uma forma de saber que fica no limite das nossas crenças, nossas experiências de vida, ou seja, do nosso dia a dia” (livro-base, p. 21).
	
	C
	No saber metódico e rigoroso que é sistematicamente organizado.
	
	D
	Nas verdades absolutas que estão diretamente ligadas à ciência.
	
	E
	No desenvolvimento de teorias e nas suas aplicações às necessidades humanas.
Questão 5/10 - Tecnologia na Educação: Novas Formas de Ensinar e Aprender
Leia o seguinte fragmento do pensamento de Freire sobre a educação bancária:
“A educação se torna um ato de depositar, em que os educadores são depositários e o educador o depositante. Em lugar de comunicar-se, o educador faz 'comunicados' e depósitos que os educandos, meras incidências, recebem pacientemente, memorizam e repetem”.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987. p. 58.
De acordo com a citação de Freire e com os conteúdos do livro-base Educação e novas tecnologias: Um (re)pensar, é correto afirmar que a educação bancária privilegia:
Nota: 10.0
	
	A
	O aluno ativo no processo de ensino e aprendizagem.
	
	B
	O professor passivo no processo de ensinar.
	
	C
	O professor mediador da aprendizagem.
	
	D
	O aluno passivo ao receber o conhecimento.
Você acertou!
Nessa aldeia global, o professor ainda se considera um ser superior que ensina a ignorantes. Isso forma uma consciência bancária (expressão usada por Paulo Freire) – o aluno recebe passivamente os conhecimentos, tornando-se um depósito do professor (livro-base, p. 46).
	
	E
	O aluno ativo e o professor mediador na prática educativa.
Questão 6/10 - Tecnologia na Educação: Novas Formas de Ensinar e Aprender
Leia o seguinte fragmento de texto:
“Os Parâmetros Curriculares Nacionais constituem um referencial de qualidade para a educação no Ensino Fundamental em todo o país. Sua função é orientar e garantir a coerência dos investimentos no sistema educacional, socializando discussões, pesquisas e recomendações, subsidiando a participação de técnicos e professores brasileiros, principalmente daqueles que se encontram mais isolados, com menor contato com a produção pedagógica atual”.
Após essa avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Introdução aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: MEC/SEF, 1997. p. 10.
Os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) instituem que a educação para este século alicerça-se em quatro pilares. A esse respeito, de acordo com os conteúdos do livro-base Educação e novas tecnologias: Um (re)pensar, é correto afirmar que os quatro pilares da educação são:
Nota: 10.0
	
	A
	Aprender a ter, aprender a ser, aprender a fazer e aprender a conhecer.
	
	B
	Aprender a conhecer, aprender a ouvir, aprender a ter e aprender a ser.
	
	C
	Aprender a dividir, aprender a conviver com os outros, aprender a conhecer, aprender a ter.
	
	D
	Aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a compreender os outros, aprender a ter.
	
	E
	Aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a viver com os outros, aprender a ser.
Você acertou!
“Os Parâmetros Curriculares Nacionais – PCN (Brasil, 1998) estabelecem que a educação para este século se sustenta em quatro pilares, que são: 1) aprender a conhecer: pressupõe combinar uma cultura geral suficientemente extensa e a possibilidade de trabalhar alguns assuntos em profundidade; 2) aprender a fazer: em que cada pessoa deve adquirir competência que a torne apta para enfrentar diferentes situações; 3) aprender a viver com os outros: implica trabalhar em equipe, compreender o outro, perceber a interdependência, realizar projetos comuns e se preparar para gerir conflitos; 4) aprender a ser: pretende que cada pessoa possa desenvolver melhor sua personalidade, suas capacidades e sua autonomia” (livro-base, p. 25).
Questão 7/10 - Tecnologia na Educação: Novas Formas de Ensinar e Aprender
Leia o excerto de texto a seguir:
“Educação e tecnologia não são termos teóricos e abstratos, mas dimensões com conteúdos de práticas e de existência vivenciados através da história e retomados hoje em novas perspectivas face aos desafios impostos pelos padrões valorativos do homem moderno e pelas transformações tecnológicas que o envolvem”.
Após essa avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: BASTOS, J. A. O diálogo da educação com a tecnologia. <http://revistas.utfpr.edu.br/pb/index.php/revedutec-ct/article/view/1985/1392>. Acesso em 26 abr. 2017.
Considerando os conteúdos do livro-base Educação e novas tecnologias: um (re)pensar sobre educação e tecnologia, analise as seguintes asserções:
I. A presença da tecnologia em todos os setores da sociedade constitui um dos argumentos que comprovam a necessidade de sua presença na escola. 
PORQUE
II. A escola poderá manter-se, dessa forma, como único caminho para o acesso à informação e construção do conhecimento. 
A respeito dessas asserções, marque a alternativa correta:
Nota: 0.0
	
	A
	As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justifica correta da I.
	
	B
	As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justifica correta da I.
	
	C
	A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.
A asserção I está correta, pois “concordamos com Bastos [...] quando diz que a presença da tecnologia em todos os setores da sociedade constitui um dos argumentos que comprovam a necessidade de sua presença na escola e, também, na formação de um cidadão competente quanto ao seu instrumental técnico, mas, principalmente, no que se refere à interação humana e aos valores éticos” (livro-base, p. 22). A asserção II contraria a ideia expressa na asserção I, porque ela afirma que a escola é o único caminho que possibilita o acesso à informação, entretanto, “no cotidiano do indivíduo do campo ou do urbano, ocorrem situações em que a tecnologia se faz presente e necessária. Assumimos, então, educação e tecnologia como ferramentas que podem proporcionar ao sujeito a construção de conhecimento, preparando-o para que tenha condições de criar artefatos tecnológicos, operacionalizá-los e desenvolvê-los” (livro-base, p. 23).
	
	D
	A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.
	
	E
	As asserções I e II são proposições falsas.
Questão 8/10 - Tecnologia na Educação: Novas Formas de Ensinar e Aprender
Leia o fragmento de uma entrevista com Léa Fagundes sobre inclusão digital:
“Nova Escola - O que a senhora diria a um professor que nunca usou um computador e precisa incorporar essa ferramenta em sua rotina de trabalho? 
Léa Fagundes - Que não tenha medo de errar nem vergonha de dizer ‘não sei’ quando estiver em frente a um micro. O computador não é um simples recurso pedagógico, mas um equipamento que pode se travestir em muitos outros e ajudar a construir mundos simbólicos. O professor