A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
199 pág.
Enviando por email Livro Gestão e Análise de Custos

Pré-visualização | Página 28 de 41

como 
despesa e os custos variáveis são aplicados aos produtos, são aqueles que 
variam proporcionalmente conforme a produção.
• Já no método RKW os custos que são apropriados aos produtos não são 
somente os custos relativos a produção, mas também todas as despesas da 
empresa, inclusive as financeiras.
• Com relação ao custo padrão, ele estabelece um padrão de comportamento dos 
custos, criando condições para controlar e avaliar o processo produtivo.
• O custo real é aquele que efetivamente ocorre no processo produtivo, levando 
em conta o desempenho da mão de obra, desperdício e custos de matéria-
prima e todas as características envolvidas no processo produtivo.
121
AUTOATIVIDADE
1 A empresa XVC têxtil produziu, no mesmo período, 200 unidades do 
produto A, 100 unidades do produto B e 50 unidades do produto C. Os custos 
indiretos totais foram de R$ 2.400,00. Os custos diretos unitários de matéria-
prima representaram, respectivamente, R$ 3,00, R$ 2,00 e R$ 1,00, e os custos 
diretos unitários de mão de obra R$ 1,50, R$ 0,75 e R$ 0,70. O critério de rateio 
dos custos indiretos foi proporcional ao custo direto total de cada produto. 
Considerando-se essas informações, o custo unitário dos produtos A, B e C pelo 
custeio por absorção são, respectivamente:
2 Um gestor empresarial está avaliando a captação de recursos com a 
finalidade de substituir equipamentos de sua empresa. Do total dos recursos 
necessários, 40% serão financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento 
Econômico e Social (BNDES), ao custo anual de 10%; outros 10% dos recursos 
serão obtidos de uma linha de crédito bancária, ao custo de 18% a.a.; e o 
restante dos recursos serão obtidos através dos lucros apresentados pela 
empresa. Com base nos dados acima especificados e desconsiderando o risco 
do projeto e os efeitos do imposto de renda, analise as assertivas abaixo:
I. O custo de capital de terceiros apresentados no projeto de substituição é de 
5,80% ao ano.
II. Se a rentabilidade do projeto está estimada no percentual anual de 17, então o 
custo de capital próprio desse investimento deve ser inferior a 22,40% ao ano, 
para que sua aplicação seja viável.
III. A expansão do endividamento deve promover aumento no custo de capital 
próprio da empresa.
Assinale a alternativa correta:
a) ( ) A assertiva I está correta.
b) ( ) A assertiva II está correta.
c) ( ) As assertivas I e II estão corretas.
d) ( ) As assertivas II e III estão corretas.
e) ( ) Todas as assertivas estão corretas.
Assista ao vídeo de
resolução da questão 1
122
3 O departamento de custos da empresa Bebidas X, através de seus dados 
relacionados aos seus custos reais do ano de 2014, estabeleceu padrões de custos 
de produção que formam os custos de seu único produto para o ano de 2015, 
conforme tabela a seguir.
Custo padrão
Item Quantidade Preço unitário
matéria-prima 2 kg R$ 3
material secundário 1 litro R$ 1
mão de obra direta 2 horas R$ 5
No final do ano de 2015, foram constatados os seguintes custos reais.
Custo real
Item Quantidade Preço unitário
matéria-prima 4 kg R$ 2
material secundário 1,5 litro R$ 2
mão de obra direta 1,5 hora R$ 6
Diante das informações que compreende o custo real, é possível 
verificar que ocorreu grande variação nos custos. Nesta situação, as variações 
da matéria-prima em quantidade, em preço e em quantidade e preço (mista) 
foram, respectivamente,
a) ( ) R$ 6 desfavorável, R$ 2 favorável e R$ 2 favorável.
b) ( ) R$ 2 desfavorável, R$ 2 desfavorável e R$1 favorável.
c) ( ) R$ 4 desfavorável, R$ 4 favorável e R$ 2 desfavorável.
d) ( ) R$ 6 favorável, R$ 8 desfavorável e R$ 2 desfavorável.
e) ( ) R$ 3 favorável, R$ 0,50 desfavorável e R$ 4,50 desfavorável.
4 Descreva brevemente o método de custeio RKW.
123
TÓPICO 3
SISTEMAS ABC X GECON
UNIDADE 2
1 INTRODUÇÃO
Através do aumento gradativo da atividade industrial, bem como cada 
vez mais complexa a relação entre mensurar os custos e fornecer mecanismos 
que demonstrem informações para a tomada de decisões foram desenvolvidos 
alguns sistemas capazes de colaborar ou até mesmo dar suporte aos gestores para 
desempenhar sua atividade estratégica, aprimorando e possibilitando assim o 
crescimento organizacional.
2 SISTEMA ABC
Cada vez mais a necessidade de informações relevantes tem se 
evidenciado e os métodos de custeio devem evoluir para atendê-las. O ABC 
surge como uma visão mais estratégica, incorporando novos conceitos de 
gestão antes ignorados pelos demais métodos. 
O Activity Based Costing ou Custeio Baseado em Atividades (ABC) é um 
método de custeio que tem como objetivo avaliar com precisão as atividades 
desenvolvidas em uma empresa (tanto industrial como de serviços ou 
comercial), utilizando direcionadores para alocar as despesas e custos indiretos 
de uma forma mais realista aos produtos e serviços. 
O sistema ABC parte do princípio de que não é o produto ou serviço 
que consome recursos, e sim, os recursos são consumidos pelas atividades 
e estas, por sua vez, são consumidas pelos produtos ou serviços. Portanto, 
o centro de interesse do ABC concentra-se nos gastos indiretos. A principal 
característica desse método é a atribuição mais rigorosa desses ao objeto de 
custo, permitindo um controle mais efetivo dos mesmos e oferecendo melhor 
suporte às decisões gerenciais (LEONE, 2000). 
O objetivo do sistema ABC é criar informações para decisão com 
o intuito de melhorar a competitividade das empresas. Neste contexto, 
surgem as atividades, que se transformam no fundamento básico do ABC, 
que conforme Nakagawa (1994), pode ser definida como um processo que 
124
UNIDADE 2 | SISTEMAS DE CUSTEIO E FORMAÇÃO DE PREÇOS
combina pessoas, tecnologias, materiais, métodos e seu ambiente, tendo 
como objetivo a produção de produtos e serviços, descrevendo a maneira 
como a empresa utiliza seu tempo e recursos para cumprir sua missão, 
objetivos e metas. 
FONTE: Disponível em: <http://www.aedb.br/seget/arquivos/artigos06/784_Artigo%20Abc_
Seget1.pdf>. Acesso em: 29 set. 2015.
Entretanto, o sistema ABC determina que atividades consomem os 
recursos da empresa, agregando-as em centros de custos por atividades. Após 
essa etapa, atribui custos aos produtos baseado em seu consumo de recursos a 
cada centro de custos. Desta forma, é possível determinar quais são os produtos 
subcusteados e quais são os supercusteados, possibilitando uma melhoria nas 
decisões gerenciais. 
Através destas análises o sistema ABC possibilita a tomada de ações para 
o melhoramento contínuo das tarefas de redução dos custos, como a melhora dos 
serviços, avaliação das iniciativas de qualidade, corte de desperdícios, aprimoramento 
dos processos de negócio da empresa, entre outros. Neste sistema de custeio, é 
possível ter uma melhor visualização dos custos através da análise das atividades 
executadas dentro da empresa e suas respectivas relações com os objetos de custos. 
Com seu poder de assinalar as causas que levam ao surgimento dos 
custos, o ABC permite aos gerentes uma atuação mais eficaz e seletiva sobre o 
comportamento dos custos da organização, pois podem identificar as causas que 
levaram ao surgimento dos custos.
No sistema de custeio ABC a atribuição dos custos indiretos são feitos 
em dois estágios. No primeiro estágio, denominado de “custeio das atividades”, 
os custos são direcionados às atividades. No segundo estágio, denominado de 
“custeio dos objetos”, os custos das atividades são atribuídos aos produtos, 
serviços e clientes. Assim como os demais sistemas de custeio, ele também tem 
suas restrições, e entre elas a de não ser aceito pelo fisco.
Pelas suas próprias características, o ABC tem como fortes candidatas 
a sua implantação as organizações que utilizam grande quantidade de custos 
indiretos no seu processo produtivo