Buscar

Teste de História - Questões variadas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 37 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 37 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 37 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

Tentativa 1 de 3
Questão 1 de 10
Observe com atenção o mapa a seguir. Procure identificar o período que ele representa, bem como os eventos históricos aos quais os dados do mapa estão associados.
Fonte: https: //commons.wikimedia.org/wiki/File: Caminho_maritimo.png
Assinale a afirmativa abaixo que melhor descreve o momento que este histórico representado nesse mapa, bem como os processos culturais e sociais ligados a ele.
A - A linha que contorna a África representa a viagem de Vasco da Gama em sua chegada à Índia, possível devido ao desenvolvimento técnico ligado às navegações, como o desenvolvimento da bússola. Resposta correta
B - A linha que parte de Lisboa e alcança Goa e Calecute representa o episódio da “Conquista de Ceuta”, no século XV, evento que marca o início da expansão portuguesa.
C - A pequena linha que une a Península Arábica à África indica o caminho feito pelos navegadores portugueses, após a viagem de Pedro Álvares Cabral, em encontrar reinos cristãos que acreditavam existir no interior da África.
D - Melinda, Mombaça e Moçambique eram entrepostos de comércio de escravos, carregados em navios que partiam de Goa ou Calecute, contornavam a África e eram comercializados em Portugal.
E - Unidas, as linhas representam todo o percurso realizado pelo famoso viajante Marco Polo, que divulgou na Europa as experiências de suas viagens em reinos da África e da Ásia, estimulando o interesse por aquelas regiões.
Questão 2 de 10
Em sua obra, a autora registra que “... para o historiador Nicolau Sevcenko, o humanismo foi um programa de estudos sobre humanidades, no qual estavam inclusos literatura, filosofia, medicina, história, matemática, direito, entre outros, com objetivo central em compreender o ser humano e tudo o que rodeia...” (ZOMER, 2017, p. 31).h Assinale a alternativa que descreve o que foi o humanismo:
A - Foi um movimento intelectual ocorrido a partir do século XIV, cujas discussões centrais eram a defesa do conhecimento acerca dos seres humanos em todos os aspectos. Resposta correta
B - Foi um movimento intelectual que procurou ressaltar os padrões morais e religiosos da burguesia, para que fossem seguidos pela classe operária.
C - Foi um movimento intelectual que surgiu da preocupação com os trabalhadores e as perspectivas de um futuro mais digno.
D - Foi um movimento intelectual, cujas decisões centrais eram a defesa de uma organização política e os acordos de convivência social.
E - Foi um movimento que se preocupou com os problemas sociais, políticos, econômicos e religiosos, visando o desenvolvimento intelectual dos seres humanos.
Questão 3 de 10
Em sua obra, Zomer destaca que “... segundo Le Goff, é a partir do século XI que alguns países passam a ver em seus cotidianos um tímido renascimento cultural e comercial [...] comerciantes e banqueiros passaram a lançar ideia de que tal objeto não era apenas um artefato para dar prestígio social, porém também poderia ser usado para fazer trocas, ou seja, representava um possível aumento da prática do comércio...” (ZOMER, 2017, p. 19). Neste contexto, qual foi o elemento destaque que impulsionaria o comércio?
A - A circulação de moedas. Resposta correta
B - A preocupação da nobreza e da Igreja com os trabalhadores.
C - As decisões políticas.
D - O prestígio social.
E - Os padrões morais da burguesia.
Questão 4 de 10
Os direitos humanos ainda são entendidos de acordo com três perspectivas, quais são elas? Assinale a alternativa correta:
A - Naturais, iguais e religiosos.
B - Naturais, iguais e universais. Resposta correta
C - Naturais, políticas e universais.
D - Sagrados, iguais e universais.
E - Sobrenaturais, iguais e universais.
Questão 5 de 10
Um dos problemas mais próprios dos estudos históricos diz respeito à ideia de mudança. Leia, a seguir, o que afirma o historiador francês Jacques Le Goff a respeito das mudanças na história:
[...] um ‘verdadeiro’ período histórico é habitualmente longo: ele evolui, pois a História jamais é imóvel. No decorrer dessa evolução, ele é levado a experimentar renascimentos mais ou menos brilhantes, que amiúde se baseiam no passado, fruto de um fascínio por este último, sentido pela humanidade da época. Mas esse passado só serve como uma herança que permite o salto para um novo período(LE GOFF, J. Heróis e Maravilhas da Idade Média. Petrópolis: Vozes, 2011. p. 129).
A partir deste raciocínio de Le Goff, e considerando o que você conhece a respeito das mudanças próprias da chamada Idade Moderna, é correto afirmar:
A - A Idade Moderna se inicia com a Revolução Francesa de 1789, que pôs fim aos privilégios escravistas de uma minoria socialmente privilegiada.
B - A Reforma Protestante marcou o fim da Idade Moderna na Europa, encerrando a unidade cristã, e levando o continente Europeu a séculos de fragmentação política.
C - As mudanças da Idade Moderna não se restringiram à política, e alcançaram também as formas de comportamento, como alterações no cotidiano e na vida privada.
 Resposta correta
D - Não se pode caracterizar a Idade Moderna enquanto um “verdadeiro período histórico”, pois muitas foram as permanências medievais na sociedade europeia.
E - O sistema feudal acabou exatamente em 1453 com a Queda de Constantinopla, dando início à Idade Moderna, caracterizada pelo sistema econômico capitalista.
Questão 6 de 10
O Antigo Regime era organizado de acordo com os princípios absolutistas, ou seja, o rei controlava e negociava suas decisões sobre o cotidiano de seu reino, com nobres e burgueses. (ZOMER, 2017, p. 68) Assinale a alternativa que corresponde ao absolutismo:
A - O absolutismo é o poder político em que o rei concede poderes à burguesia, com o objetivo de preservar a organização política de seu reino, com a incumbência de resolver questões sociais e do cotidiano.
B - O absolutismo é o poder político em que o rei controla tudo que está à sua volta junto à nobreza e à burguesia, desde a organização política de seu reino, até a resolução das questões sociais e do cotidiano. Resposta correta
C - O absolutismo é o poder político em que o rei e a igreja controlam tudo que está à sua volta junto à nobreza e à burguesia, desde a organização política e religiosa de seu reino, até a resolução das questões sociais e do cotidiano.
D - O absolutismo é o poder político em que o rei, a nobreza e a burguesia controlam todo o reino, desde a organização política, até a resolução das questões sociais e do cotidiano.
E - O absolutismo é o poder político em que o rei, a nobreza, a burguesia e o clero controlam todo o reino, desde a organização política, até a resolução das questões de convivência social e do cotidiano.
Questão 7 de 10
O Iluminismo dominou o mundo das ideias na Europa durante o século XVIII, influenciada pela “... revolução científica, na qual a razão ou a busca dela em qualquer método de experimentação e observação passou a ser estimulada...” (ZOMER, 2017, p. 124). Neste contexto, assinale a alternativa que destaca o que foi o Iluminismo:
A - O Iluminismo foi um movimento intelectual cuja premissa é o uso da razão, da experimentação e da dúvida, em especial, no que diz respeito às posições do clero.
B - O Iluminismo foi um movimento intelectual que defendia a propriedade privada e os privilégios sociais, em especial, no que diz respeito às punições do clero.
C - O Iluminismo foi um movimento intelectual que não questionava as premissas absolutistas, a própria hierarquia e os privilégios sociais, ou as posições do clero.
D - O Iluminismo foi um movimento intelectual que questionava as premissas absolutistas, a própria hierarquia e os privilégios sociais, em especial, no que diz respeito às posições do clero. Resposta correta
E - O Iluminismo foi um movimento intelectual que questionava as premissas da ciência moderna, a própria hierarquia e os privilégios religiosos, em especial, no que diz respeito às posições do clero.
Questão 8 de 10
Quando ainda era uma criança, Olaudah Equiano foi capturado de sua terra natal na África e levado aos Estados Unidospara ser vendido como escravo. Após algum tempo vivendo sob a escravidão consegue sua libertação e foge para a Europa quando, em 1789, escreve “A interessante narrativa da vida de Olaudah Equiano”, na qual descreve alguns eventos de sua vida enquanto escravo. No texto a seguir, Equiano descreve como funcionava um mercado de compra e venda de escravos.
Quando um sinal era dado (como a batida de um tambor) os compradores corriam junto ao pátio onde os escravos estavam confinados, e escolhiam qual lote gostavam mais. O barulho e a algazarra com os quais chegavam, e a ansiedade visível nos semblantes dos compradores, só servia para aumentar as apreensões dos Africanos amedrontados (...) Desta maneira, sem escrúpulo,parentes e amigos eram separados, para nunca mais serem vistos novamente. Eu me lembro (...) que havia vários irmãos que, na venda, foram vendidos em diferentes lotes; e este momento foi muito comovente ao ver e ouvir seus choros na despedida. (EQUIANO, O. The interesting narrative of th elife of Olaudah Equiano. Londres: Edição impressa por, e vendida pelo Autor, 1794. p. 56.)
Esse depoimento de Olaudah Equiano é um documento histórico; ou seja, uma fonte primária, a matéria prima do trabalho de historiadores. E uma das tarefas mais corriqueiras do trabalho na pesquisa histórica é o de contextualização de documentos. Qual, das afirmativas a seguir, melhor contextualiza, historicamente, o processo histórico do qual Equiano foi testemunha?
A - A ampliação da Contra Reforma católica que, em seu combate intransigente à escravidão, forçou os mercados de compra e vendas de escravos a ocorrer, do século XVI ao XVIII, de maneira clandestina nas ilhas caribenhas.
B - Da instituição do feudalismo nas terras americanas, como parte das estratégias europeias de colonização iniciada no século XVI, e a necessária importação de homens africanos para trabalharem como servos da gleba.
C - O desenvolvimento da industrialização dos Estados Unidos que, sem os recursos e as matérias primas de países europeus como Inglaterra ou França, dependeu, até finais do século XIX, do trabalho escravo como mão de obra fabril. Respondida
D - O processo das Navegações Portuguesas, quando os europeus descobriram a África pela primeira vez e, buscando enriquecimento fácil, iniciaram um processo de intensa escravização das populações locais.
E - O processo de colonização das Américas, quando o trabalho escravo foi utilizado de maneira extensiva para a produção de matérias primas ou extração de minérios, visando ampliar as riquezas das metrópoles europeias. Resposta correta
Questão 9 de 10
A Companhia de Jesus foi criada em 1534, por Inácio de Loyola, devido à expansão das igrejas anglicana, calvinista e luterana. (ZOMER, 2017, p. 61) Segundo a autora, qual era o objetivo da Companhia de Jesus?
A - A Companhia foi criada com o objetivo de adoração às imagens e sacramentos.
B - A Companhia foi criada com o objetivo de evangelizar, catequizar e manter novos territórios no novo mundo. Resposta correta
C - A Companhia foi criada com o objetivo de não perder os fiéis.
D - A Companhia foi criada com o objetivo de repreender a ação evangelizadora.
E - A Companhia não foi criada com o objetivo de ganhar novos fiéis.
Questão 10 de 10
A respeito da passagem do mundo medieval europeu à chamada “era moderna”, afirma o historiador Hilário Franco Jr.:
[...] superado o momento de transição e já dentro da Idade Moderna clássica (séculos XVII-XVIII) – o chamado Antigo Regime -, é ainda essencialmente a Idade Média que encontramos. Os três elementos que constituem o Antigo regime (monarquia absolutista, sociedade estamental, capitalismo comercial) tinham fundas raízes nos séculos anteriores. Mais uma vez, a essência é medieval, a roupagem é moderna (FRANCO JÚNIOR, Hilário. A Idade Média: O Nascimento do Ocidente. São Paulo: Brasiliense, 2001. p. 157).
A respeito das relações históricas entre passado e presente e, mais especificamente (como trata Franco Jr.) da passagem da Idade Média à Idade Moderna, é correto afirmar:
A - A história não trabalha com ideias de continuidade e permanência, pois cada evento novo é totalmente único, que não se liga ao que aconteceu anteriormente; e isso ocorrer porque a história não é determinada, mas consequência de uma série eventos acidentais.
B - Ainda que seja diferente do período medieval, o período moderno não significou um rompimento completo com o passado, mas uma mudança e certa continuidade, pois vários aspectos do medievo podem ser identificados na modernidade. Resposta correta
C - Com a instituição das Capitanias Hereditárias, o Brasil viveu no período medieval até 1822, quando, pelas consequências do processo de Independência política, o país passa finalmente a integrar o conjunto de nações desenvolvidas política e economicamente.
D - Com a Revolução Francesa inicia-se a chamada era moderna, radicalmente diferente de seu passado medieval, e marcada pela integração da participação popular nas decisões políticas, dentro de um sistema democrático republicano.
E - Quando ocorre uma mudança em um período histórico (como do Antigo ao Medieval; ou do Medieval ao Moderno), mudam-se todos os aspectos das vidas das pessoas, tornando-se assim bastante óbvia, para o historiador, a tarefa de separar eras históricas.
Tentativa 2 de 3
Questão 1 de 10
O seguinte painel de azulejos, criado pelo artista português Jorge Colaço (1864 - 1942) representa o Infante D. Henrique quando da conquista de Ceuta.
Fonte: https: //commons.wikimedia.org/wiki/File: Infante_D._Henrique_na_conquista_de_Ceuta,_s.XV.jpg
O episódio histórico a que esta pintura se refere é importante porque:
A - Está relacionada à perseguição de judeus e cristãos novos, pela Inquisição, na Península Ibérica.
B - Marca o fim do governo absolutista em Portugal, que passa a ser governado por uma Constituição promulgada, no século XIX.
C - Marca o início do processo de expansão marítima portuguesa, em suas viagens à África, no século XV. Resposta correta
D - Retrata a expansão ao norte realizada pelas caravelas portuguesas, alcançando as Ilhas Britânicas.
E - Retrata o fim da expansão muçulmana no norte da África, após batalha vencida pelos portugueses, no século XIII.
Questão 2 de 10
Um dos problemas mais próprios dos estudos históricos diz respeito à ideia de mudança. Leia, a seguir, o que afirma o historiador francês Jacques Le Goff a respeito das mudanças na história:
[...] um ‘verdadeiro’ período histórico é habitualmente longo: ele evolui, pois a História jamais é imóvel. No decorrer dessa evolução, ele é levado a experimentar renascimentos mais ou menos brilhantes, que amiúde se baseiam no passado, fruto de um fascínio por este último, sentido pela humanidade da época. Mas esse passado só serve como uma herança que permite o salto para um novo período(LE GOFF, J. Heróis e Maravilhas da Idade Média. Petrópolis: Vozes, 2011. p. 129).
A partir deste raciocínio de Le Goff, e considerando o que você conhece a respeito das mudanças próprias da chamada Idade Moderna, é correto afirmar:
A - A Idade Moderna se inicia com a Revolução Francesa de 1789, que pôs fim aos privilégios escravistas de uma minoria socialmente privilegiada.
B - A Reforma Protestante marcou o fim da Idade Moderna na Europa, encerrando a unidade cristã, e levando o continente Europeu a séculos de fragmentação política.
C - As mudanças da Idade Moderna não se restringiram à política, e alcançaram também as formas de comportamento, como alterações no cotidiano e na vida privada. Resposta correta
D - Não se pode caracterizar a Idade Moderna enquanto um “verdadeiro período histórico”, pois muitas foram as permanências medievais na sociedade europeia.
E - O sistema feudal acabou exatamente em 1453 com a Queda de Constantinopla, dando início à Idade Moderna,
Questão 3 de 10
Cristóvão Colombo relatou, em carta a Raphael Sanchez, tesoureiro dos reis de Castela Fernando e Isabel, algumas de suas impressões sobre os nativos que encontrou nas linhas Bahamas, Cuba e Hispaniola.Os índios dariam qualquer coisa que o vendedor pedisse. Assim, trocavam, feito idiotas, algodão e ouro por fragmentos de arcos, óculos, garrafas e frascos; eu então proibi tais trocas injustas, e eu mesmo lhes dei muitos artigos bonitos e aceitáveis que trouxera comigo, não tirando nada deles em troca; fiz isso para que pudesse conciliá-los mais facilmente, para que fossem levados a se tornar cristãos e se inclinassem a considerar o Rei e a Rainha (...). COLUMBUS, C. Four Voyages to the New World. Nova Iorque: Corinth Books, 1961, p. 8-9.
Um dos eventos mais significativos da chamada “Era moderna” foram as grandes navegações, responsáveis também pelos contatos culturais entre povos europeus e americanos. O impacto desses encontros não foi apenas econômico, mas influenciou também as formas pelas quais os europeus concebiam sua própria sociedade e sua relação com o mundo. Entre as mais importantes consequências das Grandes Navegações, e que acabou por se tornar uma característica da modernidade, está:
A - A Contra reforma católica, devido ao choque promovido pelas diferentes concepções religiosas dos povos americanos, que acabaram por questionar fundamentos cristãos.
B - A invenção da imprensa, tornada possível por conta da importação, pelos europeus, da tecnologia de fabricação do papel, dominada pela população indígena americana.
C - A Peste Negra, responsável pela dizimação de cerca de 1/3 da população europeia, estimulando migração ameríndia à Europa, como forma de sanar o déficit populacional. 
.
D - O desenvolvimento de uma tecnologia ligada à produção industrial, estimulando a escravização de povos ameríndios como trabalhadores das primeiras fábricas europeias.
E - O estímulo às mudanças de concepções políticas, econômicas e culturais, contribuindo para o grande conjunto de mudanças próprio do período moderno. Resposta correta
Questão 4 de 10
Em sua obra, Zomer destaca que “... segundo Le Goff, é a partir do século XI que alguns países passam a ver em seus cotidianos um tímido renascimento cultural e comercial [...] comerciantes e banqueiros passaram a lançar ideia de que tal objeto não era apenas um artefato para dar prestígio social, porém também poderia ser usado para fazer trocas, ou seja, representava um possível aumento da prática do comércio...” (ZOMER, 2017, p. 19). Neste contexto, qual foi o elemento destaque que impulsionaria o comércio?
A - A circulação de moedas. Resposta correta
B - A preocupação da nobreza e da Igreja com os trabalhadores.
C - As decisões políticas.
D - O prestígio social.
E - Os padrões morais da burguesia.
Questão 5 de 10
Em 1745, o papa Bento XIV editou a encíclica Vix Pervenit, que tratava “Da usura e de outros lucros desonestos”. Leia, abaixo, um trecho desse documento.
A natureza do pecado denominado usura tem seu próprio lugar e origem em um contrato de empréstimo [que] exige, por sua própria natureza, que alguém retorna a outro apenas o que recebeu. O pecado baseia-se no fato de que às vezes o credor deseja mais do que deu; porém, qualquer ganho que exceda o valor que dado é ilícito e próprio da usura. Não se pode tolerar o pecado da usura ao argumentar que o ganho não é grande ou excessivo, mas sim moderado ou pequeno; nem pode ser tolerado argumentando-se que aquele que recebeu o empréstimo é rico; nem mesmo argumentando que o dinheiro emprestado não é deixado ocioso, mas gasto de forma útil (BENTO XIV. Vix Pervenit. 1/11/1745. Disponível na internet em . Acesso em 2 de novembro de 2017).
A respeito da condenação da Igreja Católica à usura, e as mudanças ocorridas na economia Europeia durante a Idade Moderna, é possível afirmar:
A - A Idade Contemporânea foi marcada pela ascensão à crítica às práticas da usura, por representarem uma instituição dominada pelas elites nobres dos países europeus, e instrumento de opressão da população empobrecida por suas dívidas. .
B - Ainda que a prática da usura fosse condenada pela Igreja Católica, o empréstimo a juros passou a ser, gradualmente na Idade Moderna, tolerado, devido à importância que o nascente sistema bancário passou a desempenhar na constituição do capitalismo. Resposta correta
C - As críticas à centralização do poder dos reis absolutistas, especialmente franceses e ingleses, levou a Igreja Católica, a partir do século XVIII, a condenar a prática da usura, instrumento central na estrutura econômica daqueles países.
D - Justamente por ter sido uma prática condenada pela Igreja Católica ao longo dos séculos, a usura não era praticada em território Europeu até o século XVIII, quando passou a ser permitida, e incentivada, com a instituição do capitalismo.
E - O processo de colonização das Américas, desde o século XV, foi o principal evento responsável pelo surgimento de um sentimento de repúdio à usura, devido ao contraste estabelecido entre a exploração monetária e a vida pacata dos nativos americanos.
Questão 6 de 10
A respeito da passagem do mundo medieval europeu à chamada “era moderna”, afirma o historiador Hilário Franco Jr.:
[...] superado o momento de transição e já dentro da Idade Moderna clássica (séculos XVII-XVIII) – o chamado Antigo Regime -, é ainda essencialmente a Idade Média que encontramos. Os três elementos que constituem o Antigo regime (monarquia absolutista, sociedade estamental, capitalismo comercial) tinham fundas raízes nos séculos anteriores. Mais uma vez, a essência é medieval, a roupagem é moderna (FRANCO JÚNIOR, Hilário. A Idade Média: O Nascimento do Ocidente. São Paulo: Brasiliense, 2001. p. 157).
A respeito das relações históricas entre passado e presente e, mais especificamente (como trata Franco Jr.) da passagem da Idade Média à Idade Moderna, é correto afirmar:
A - A história não trabalha com ideias de continuidade e permanência, pois cada evento novo é totalmente único, que não se liga ao que aconteceu anteriormente; e isso ocorrer porque a história não é determinada, mas consequência de uma série eventos acidentais.
B - Ainda que seja diferente do período medieval, o período moderno não significou um rompimento completo com o passado, mas uma mudança e certa continuidade, pois vários aspectos do medievo podem ser identificados na modernidade. Resposta correta
C - Com a instituição das Capitanias Hereditárias, o Brasil viveu no período medieval até 1822, quando, pelas consequências do processo de Independência política, o país passa finalmente a integrar o conjunto de nações desenvolvidas política e economicamente.
D - Com a Revolução Francesa inicia-se a chamada era moderna, radicalmente diferente de seu passado medieval, e marcada pela integração da participação popular nas decisões políticas, dentro de um sistema democrático republicano.
E - Quando ocorre uma mudança em um período histórico (como do Antigo ao Medieval; ou do Medieval ao Moderno), mudam-se todos os aspectos das vidas das pessoas, tornando-se assim bastante óbvia, para o historiador, a tarefa de separar eras históricas.
Questão 7 de 10
Quando ainda era uma criança, Olaudah Equiano foi capturado de sua terra natal na África e levado aos Estados Unidos para ser vendido como escravo. Após algum tempo vivendo sob a escravidão consegue sua libertação e foge para a Europa quando, em 1789, escreve “A interessante narrativa da vida de Olaudah Equiano”, na qual descreve alguns eventos de sua vida enquanto escravo. No texto a seguir, Equiano descreve como funcionava um mercado de compra e venda de escravos.
Quando um sinal era dado (como a batida de um tambor) os compradores corriam junto ao pátio onde os escravos estavam confinados, e escolhiam qual lote gostavam mais. O barulho e a algazarra com os quais chegavam, e a ansiedade visível nos semblantes dos compradores, só servia para aumentar as apreensões dos Africanos amedrontados (...) Desta maneira, sem escrúpulo,parentes e amigos eram separados, para nunca mais serem vistos novamente. Eu me lembro (...) que havia vários irmãos que, na venda, foram vendidos em diferentes lotes; e este momento foi muito comovente ao ver e ouvir seus chorosna despedida. (EQUIANO, O. The interesting narrative of th elife of Olaudah Equiano. Londres: Edição impressa por, e vendida pelo Autor, 1794. p. 56.)
Esse depoimento de Olaudah Equiano é um documento histórico; ou seja, uma fonte primária, a matéria prima do trabalho de historiadores. E uma das tarefas mais corriqueiras do trabalho na pesquisa histórica é o de contextualização de documentos. Qual, das afirmativas a seguir, melhor contextualiza, historicamente, o processo histórico do qual Equiano foi testemunha?
A - A ampliação da Contra Reforma católica que, em seu combate intransigente à escravidão, forçou os mercados de compra e vendas de escravos a ocorrer, do século XVI ao XVIII, de maneira clandestina nas ilhas caribenhas.
B - Da instituição do feudalismo nas terras americanas, como parte das estratégias europeias de colonização iniciada no século XVI, e a necessária importação de homens africanos para trabalharem como servos da gleba.
C - O desenvolvimento da industrialização dos Estados Unidos que, sem os recursos e as matérias primas de países europeus como Inglaterra ou França, dependeu, até finais do século XIX, do trabalho escravo como mão de obra fabril.
D - O processo das Navegações Portuguesas, quando os europeus descobriram a África pela primeira vez e, buscando enriquecimento fácil, iniciaram um processo de intensa escravização das populações locais.
E - O processo de colonização das Américas, quando o trabalho escravo foi utilizado de maneira extensiva para a produção de matérias primas ou extração de minérios, visando ampliar as riquezas das metrópoles europeias. Resposta correta
Questão 8 de 10
A Companhia de Jesus foi criada em 1534, por Inácio de Loyola, devido à expansão das igrejas anglicana, calvinista e luterana. (ZOMER, 2017, p. 61) Segundo a autora, qual era o objetivo da Companhia de Jesus?
A - A Companhia foi criada com o objetivo de adoração às imagens e sacramentos.
B - A Companhia foi criada com o objetivo de evangelizar, catequizar e manter novos territórios no novo mundo. Resposta correta
C - A Companhia foi criada com o objetivo de não perder os fiéis.
D - A Companhia foi criada com o objetivo de repreender a ação evangelizadora.
E - A Companhia não foi criada com o objetivo de ganhar novos fiéis.
Questão 9 de 10
O Iluminismo dominou o mundo das ideias na Europa durante o século XVIII, influenciada pela “... revolução científica, na qual a razão ou a busca dela em qualquer método de experimentação e observação passou a ser estimulada...” (ZOMER, 2017, p. 124). Neste contexto, assinale a alternativa que destaca o que foi o Iluminismo:
A - O Iluminismo foi um movimento intelectual cuja premissa é o uso da razão, da experimentação e da dúvida, em especial, no que diz respeito às posições do clero.
B - O Iluminismo foi um movimento intelectual que defendia a propriedade privada e os privilégios sociais, em especial, no que diz respeito às punições do clero.
C - O Iluminismo foi um movimento intelectual que não questionava as premissas absolutistas, a própria hierarquia e os privilégios sociais, ou as posições do clero.
D - O Iluminismo foi um movimento intelectual que questionava as premissas absolutistas, a própria hierarquia e os privilégios sociais, em especial, no que diz respeito às posições do clero. Resposta correta
E - O Iluminismo foi um movimento intelectual que questionava as premissas da ciência moderna, a própria hierarquia e os privilégios religiosos, em especial, no que diz respeito às posições do clero.
Questão 10 de 10
Observe com atenção o mapa a seguir. Procure identificar o período que ele representa, bem como os eventos históricos aos quais os dados do mapa estão associados.
Fonte: https: //commons.wikimedia.org/wiki/File: Caminho_maritimo.png
Assinale a afirmativa abaixo que melhor descreve o momento que este histórico representado nesse mapa, bem como os processos culturais e sociais ligados a ele.
A - A linha que contorna a África representa a viagem de Vasco da Gama em sua chegada à Índia, possível devido ao desenvolvimento técnico ligado às navegações, como o desenvolvimento da bússola. Resposta correta
B - A linha que parte de Lisboa e alcança Goa e Calecute representa o episódio da “Conquista de Ceuta”, no século XV, evento que marca o início da expansão portuguesa.
C - A pequena linha que une a Península Arábica à África indica o caminho feito pelos navegadores portugueses, após a viagem de Pedro Álvares Cabral, em encontrar reinos cristãos que acreditavam existir no interior da África.
D - Melinda, Mombaça e Moçambique eram entrepostos de comércio de escravos, carregados em navios que partiam de Goa ou Calecute, contornavam a África e eram comercializados em Portugal.
E - Unidas, as linhas representam todo o percurso realizado pelo famoso viajante Marco Polo, que divulgou na Europa as experiências de suas viagens em reinos da África e da Ásia, estimulando o interesse por aquelas regiões.
Tentativa 3 de 3
Questão 1 de 10
Em sua obra, Zomer destaca que “... segundo Le Goff, é a partir do século XI que alguns países passam a ver em seus cotidianos um tímido renascimento cultural e comercial [...] comerciantes e banqueiros passaram a lançar ideia de que tal objeto não era apenas um artefato para dar prestígio social, porém também poderia ser usado para fazer trocas, ou seja, representava um possível aumento da prática do comércio...” (ZOMER, 2017, p. 19). Neste contexto, qual foi o elemento destaque que impulsionaria o comércio?
A - A circulação de moedas. Resposta correta
B - A preocupação da nobreza e da Igreja com os trabalhadores.
C - As decisões políticas.
D - O prestígio social.
E - Os padrões morais da burguesia.
Questão 2 de 10
Discutindo as mudanças ocorridas no desenvolvimento da chamada Idade Moderna, afirma o historiador francês Jacques Le Goff:
[...] no início do século XVI e mesmo além dele, subsiste na Europa uma economia rural de longa duração. Essa ruralidade, então, até mesmo se reforça, dado que aqueles que enriquecem graças ao comércio e ao banco nascente reinvestem grande parte de seus benefícios nas terras. É o caso, na Itália, dos banqueiros genoveses e florentinos [...]. (LE GOFF, J. Heróis e Maravilhas da Idade Média. Petrópolis: Vozes, 2011. p. 99).
Le Goff está discutindo como ainda permaneciam elementos medievais dentro da Europa que, aos poucos se modernizava. O evento histórico discutido pelo historiador francês, neste trecho, refere-se:
A - À gradual transição econômica da economia feudal para o sistema capitalista, que não ocorreu de forma abrupta, e foi gradualmente sendo dominante na Europa moderna. Resposta correta
B - À manutenção do sistema escravista, próprio da economia medieval, na modernidade europeia, que se tornou a mão de obra característica nas plantations americanas.
C - Ao processo de mecanização da agricultura, característica das economias modernas, que permitiu a ocorrência da chamada “Revolução Verde” na Europa Ocidental.
D - Aos constantes investimentos financeiros, promovidos especialmente por banqueiros italianos, na crescente industrialização europeia, especialmente inglesa. Respondida
E - Às mudanças ocorridas na arte europeia, dentro do chamado Renascimento, que foram, sobretudo, consequência do financiamento de mecenas genoveses e florentinos.
Questão 3 de 10
Observe com atenção o mapa a seguir. Procure identificar o período que ele representa, bem como os eventos históricos aos quais os dados do mapa estão associados.
Fonte: https: //commons.wikimedia.org/wiki/File: Caminho_maritimo.png
Assinale a afirmativa abaixo que melhor descreve o momento que este histórico representado nesse mapa, bem como os processos culturais e sociais ligados a ele.
A - A linha que contorna a África representa a viagem de Vasco da Gama em sua chegada à Índia, possível devido ao desenvolvimento técnico ligado às navegações, como o desenvolvimento da bússola. Resposta correta
B - A linha que parte de Lisboa e alcança Goa e Calecute representa o episódio da “Conquista de Ceuta”,no século XV, evento que marca o início da expansão portuguesa.
C - A pequena linha que une a Península Arábica à África indica o caminho feito pelos navegadores portugueses, após a viagem de Pedro Álvares Cabral, em encontrar reinos cristãos que acreditavam existir no interior da África.
D - Melinda, Mombaça e Moçambique eram entrepostos de comércio de escravos, carregados em navios que partiam de Goa ou Calecute, contornavam a África e eram comercializados em Portugal.
E - Unidas, as linhas representam todo o percurso realizado pelo famoso viajante Marco Polo, que divulgou na Europa as experiências de suas viagens em reinos da África e da Ásia, estimulando o interesse por aquelas regiões.
Questão 4 de 10
Em 1745, o papa Bento XIV editou a encíclica Vix Pervenit, que tratava “Da usura e de outros lucros desonestos”. Leia, abaixo, um trecho desse documento.
A natureza do pecado denominado usura tem seu próprio lugar e origem em um contrato de empréstimo [que] exige, por sua própria natureza, que alguém retorna a outro apenas o que recebeu. O pecado baseia-se no fato de que às vezes o credor deseja mais do que deu; porém, qualquer ganho que exceda o valor que dado é ilícito e próprio da usura. Não se pode tolerar o pecado da usura ao argumentar que o ganho não é grande ou excessivo, mas sim moderado ou pequeno; nem pode ser tolerado argumentando-se que aquele que recebeu o empréstimo é rico; nem mesmo argumentando que o dinheiro emprestado não é deixado ocioso, mas gasto de forma útil (BENTO XIV. Vix Pervenit. 1/11/1745. Disponível na internet em . Acesso em 2 de novembro de 2017).
A respeito da condenação da Igreja Católica à usura, e as mudanças ocorridas na economia Europeia durante a Idade Moderna, é possível afirmar:
A - A Idade Contemporânea foi marcada pela ascensão à crítica às práticas da usura, por representarem uma instituição dominada pelas elites nobres dos países europeus, e instrumento de opressão da população empobrecida por suas dívidas. 
.
B - Ainda que a prática da usura fosse condenada pela Igreja Católica, o empréstimo a juros passou a ser, gradualmente na Idade Moderna, tolerado, devido à importância que o nascente sistema bancário passou a desempenhar na constituição do capitalismo. Resposta correta
C - As críticas à centralização do poder dos reis absolutistas, especialmente franceses e ingleses, levou a Igreja Católica, a partir do século XVIII, a condenar a prática da usura, instrumento central na estrutura econômica daqueles países.
D - Justamente por ter sido uma prática condenada pela Igreja Católica ao longo dos séculos, a usura não era praticada em território Europeu até o século XVIII, quando passou a ser permitida, e incentivada, com a instituição do capitalismo.
E - O processo de colonização das Américas, desde o século XV, foi o principal evento responsável pelo surgimento de um sentimento de repúdio à usura, devido ao contraste estabelecido entre a exploração monetária e a vida pacata dos nativos americanos.
Questão 5 de 10
Quando ainda era uma criança, Olaudah Equiano foi capturado de sua terra natal na África e levado aos Estados Unidos para ser vendido como escravo. Após algum tempo vivendo sob a escravidão consegue sua libertação e foge para a Europa quando, em 1789, escreve “A interessante narrativa da vida de Olaudah Equiano”, na qual descreve alguns eventos de sua vida enquanto escravo. No texto a seguir, Equiano descreve como funcionava um mercado de compra e venda de escravos.
Quando um sinal era dado (como a batida de um tambor) os compradores corriam junto ao pátio onde os escravos estavam confinados, e escolhiam qual lote gostavam mais. O barulho e a algazarra com os quais chegavam, e a ansiedade visível nos semblantes dos compradores, só servia para aumentar as apreensões dos Africanos amedrontados (...) Desta maneira, sem escrúpulo,parentes e amigos eram separados, para nunca mais serem vistos novamente. Eu me lembro (...) que havia vários irmãos que, na venda, foram vendidos em diferentes lotes; e este momento foi muito comovente ao ver e ouvir seus choros na despedida. (EQUIANO, O. The interesting narrative of th elife of Olaudah Equiano. Londres: Edição impressa por, e vendida pelo Autor, 1794. p. 56.)
Esse depoimento de Olaudah Equiano é um documento histórico; ou seja, uma fonte primária, a matéria prima do trabalho de historiadores. E uma das tarefas mais corriqueiras do trabalho na pesquisa histórica é o de contextualização de documentos. Qual, das afirmativas a seguir, melhor contextualiza, historicamente, o processo histórico do qual Equiano foi testemunha?
A - A ampliação da Contra Reforma católica que, em seu combate intransigente à escravidão, forçou os mercados de compra e vendas de escravos a ocorrer, do século XVI ao XVIII, de maneira clandestina nas ilhas caribenhas.
B - Da instituição do feudalismo nas terras americanas, como parte das estratégias europeias de colonização iniciada no século XVI, e a necessária importação de homens africanos para trabalharem como servos da gleba.
C - O desenvolvimento da industrialização dos Estados Unidos que, sem os recursos e as matérias primas de países europeus como Inglaterra ou França, dependeu, até finais do século XIX, do trabalho escravo como mão de obra fabril.
D - O processo das Navegações Portuguesas, quando os europeus descobriram a África pela primeira vez e, buscando enriquecimento fácil, iniciaram um processo de intensa escravização das populações locais.
E - O processo de colonização das Américas, quando o trabalho escravo foi utilizado de maneira extensiva para a produção de matérias primas ou extração de minérios, visando ampliar as riquezas das metrópoles europeias. Resposta correta
Cristóvão Colombo relatou, em carta a Raphael Sanchez, tesoureiro dos reis de Castela Fernando e Isabel, algumas de suas impressões sobre os nativos que encontrou nas linhas Bahamas, Cuba e Hispaniola.
Os índios dariam qualquer coisa que o vendedor pedisse. Assim, trocavam, feito idiotas, algodão e ouro por fragmentos de arcos, óculos, garrafas e frascos; eu então proibi tais trocas injustas, e eu mesmo lhes dei muitos artigos bonitos e aceitáveis que trouxera comigo, não tirando nada deles em troca; fiz isso para que pudesse conciliá-los mais facilmente, para que fossem levados a se tornar cristãos e se inclinassem a considerar o Rei e a Rainha (...). COLUMBUS, C. Four Voyages to the New World. Nova Iorque: Corinth Books, 1961, p. 8-9.
Um dos eventos mais significativos da chamada “Era moderna” foram as grandes navegações, responsáveis também pelos contatos culturais entre povos europeus e americanos. O impacto desses encontros não foi apenas econômico, mas influenciou também as formas pelas quais os europeus concebiam sua própria sociedade e sua relação com o mundo. Entre as mais importantes consequências das Grandes Navegações, e que acabou por se tornar uma característica da modernidade, está:
A - A Contra reforma católica, devido ao choque promovido pelas diferentes concepções religiosas dos povos americanos, que acabaram por questionar fundamentos cristãos.
B - A invenção da imprensa, tornada possível por conta da importação, pelos europeus, da tecnologia de fabricação do papel, dominada pela população indígena americana.
C - A Peste Negra, responsável pela dizimação de cerca de 1/3 da população europeia, estimulando migração ameríndia à Europa, como forma de sanar o déficit populacional. .
D - O desenvolvimento de uma tecnologia ligada à produção industrial, estimulando a escravização de povos ameríndios como trabalhadores das primeiras fábricas europeias.
E - O estímulo às mudanças de concepções políticas, econômicas e culturais, contribuindo para o grande conjunto de mudanças próprio do período moderno. Resposta correta
Questão 7 de 10
Os direitos humanos ainda são entendidos de acordo com três perspectivas, quais são elas? Assinale a alternativa correta:
A - Naturais, iguais e religiosos.
B - Naturais, iguais e universais. Resposta correta
C - Naturais, políticas e universais.D - Sagrados, iguais e universais.
E - Sobrenaturais, iguais e universais.
Questão 8 de 10
O Antigo Regime era organizado de acordo com os princípios absolutistas, ou seja, o rei controlava e negociava suas decisões sobre o cotidiano de seu reino, com nobres e burgueses. (ZOMER, 2017, p. 68) Assinale a alternativa que corresponde ao absolutismo:
A - O absolutismo é o poder político em que o rei concede poderes à burguesia, com o objetivo de preservar a organização política de seu reino, com a incumbência de resolver questões sociais e do cotidiano.
B - O absolutismo é o poder político em que o rei controla tudo que está à sua volta junto à nobreza e à burguesia, desde a organização política de seu reino, até a resolução das questões sociais e do cotidiano. Resposta correta
C - O absolutismo é o poder político em que o rei e a igreja controlam tudo que está à sua volta junto à nobreza e à burguesia, desde a organização política e religiosa de seu reino, até a resolução das questões sociais e do cotidiano.
D - O absolutismo é o poder político em que o rei, a nobreza e a burguesia controlam todo o reino, desde a organização política, até a resolução das questões sociais e do cotidiano.
E - O absolutismo é o poder político em que o rei, a nobreza, a burguesia e o clero controlam todo o reino, desde a organização política, até a resolução das questões de convivência social e do cotidiano.
Questão 9 de 10
O Iluminismo dominou o mundo das ideias na Europa durante o século XVIII, influenciada pela “... revolução científica, na qual a razão ou a busca dela em qualquer método de experimentação e observação passou a ser estimulada...” (ZOMER, 2017, p. 124). Neste contexto, assinale a alternativa que destaca o que foi o Iluminismo:
A - O Iluminismo foi um movimento intelectual cuja premissa é o uso da razão, da experimentação e da dúvida, em especial, no que diz respeito às posições do clero.
B - O Iluminismo foi um movimento intelectual que defendia a propriedade privada e os privilégios sociais, em especial, no que diz respeito às punições do clero.
C - O Iluminismo foi um movimento intelectual que não questionava as premissas absolutistas, a própria hierarquia e os privilégios sociais, ou as posições do clero.
D - O Iluminismo foi um movimento intelectual que questionava as premissas absolutistas, a própria hierarquia e os privilégios sociais, em especial, no que diz respeito às posições do clero. Resposta correta
E - O Iluminismo foi um movimento intelectual que questionava as premissas da ciência moderna, a própria hierarquia e os privilégios religiosos, em especial, no que diz respeito às posições do clero.
Questão 10 de 10
Em sua obra, a autora registra que “... para o historiador Nicolau Sevcenko, o humanismo foi um programa de estudos sobre humanidades, no qual estavam inclusos literatura, filosofia, medicina, história, matemática, direito, entre outros, com objetivo central em compreender o ser humano e tudo o que rodeia...” (ZOMER, 2017, p. 31).h Assinale a alternativa que descreve o que foi o humanismo:
A - Foi um movimento intelectual ocorrido a partir do século XIV, cujas discussões centrais eram a defesa do conhecimento acerca dos seres humanos em todos os aspectos. Resposta correta
B - Foi um movimento intelectual que procurou ressaltar os padrões morais e religiosos da burguesia, para que fossem seguidos pela classe operária.
C - Foi um movimento intelectual que surgiu da preocupação com os trabalhadores e as perspectivas de um futuro mais digno.
D - Foi um movimento intelectual, cujas decisões centrais eram a defesa de uma organização política e os acordos de convivência social.
E - Foi um movimento que se preocupou com os problemas sociais, políticos, econômicos e religiosos, visando o desenvolvimento intelectual dos seres humanos.
Exercício de História Moderna - Exercício de Fixação 2 - Tentativa 1 de 3
Questão 1 de 10
Na imagem a seguir, produzida no século XVI, há a representação de um templo calvinista, como existia, à época, na cidade de Lyon, na França. Analise o documento, considerando a arquitetura, as vestimentas dos fiéis, a decoração do ambiente. Considerando-se, ainda, que se trata de um momento de difusão da reforma protestante na Europa, assina a afirmativa que melhor está relacionada à imagem e a seu contexto histórico.
Templo calvinista em Lyon, séc. XVI. Jean Perrissin - Le Temple de Paradis. Disponível em . Acesso em 2 de novembro de 2017.
A - A arquitetura do templo calvinista procurava reproduzir a estrutura interior das igrejas católicas do período, e ecoava o desejo protestante de criar uma religião que reunificasse o cristianismo ocidental.cancelRespondida
B - A austeridade do templo calvinista contrasta com a exuberância e o luxo de vários templos católicos, e refletia a ideia de João Calvino de que a vida de um cristão deveria ser simples e austera. Resposta correta
C - Especialmente em países fortemente católicos, como era o caso do França, uma das estratégias utilizadas pelos protestantes para atrair fieis era o investimento no luxo e conforto de seus templos.
D - O púlpito em destaque ao centro do templo revelava a característica do calvinismo de que apenas uma pessoa devidamente preparada poderia repetir a palavra bíblica, pois sua leitura era vedada aos fieis.
E - Os templos calvinistas eram procurados especialmente por judeus e muçulmanos, que se sentiam perseguidos por reis ligados à Igreja Católica, no evento conhecido como reconquista ibérica.
Questão 2 de 10
Leia o seguinte trecho de uma reportagem de jornal sobre a exposição “Esplendores da Espanha”, realizada no Museu Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro, em julho de 2000.
MOSTRA PROMETE ENTRAR PARA A HISTÓRIA (...) Especializado em organizar mostras em que fique nítida a relação entre arte e História, o espanhol Carlos Mantinez Shaw diz que o Brasil está recebendo obras que, além da grande qualidade estética, podem ajudar o brasileiro a entender o que acontecia no país naquele momento. Nenhum período foi mais importante para a Espanha do que este. Nunca houve uma explosão tão grande de criatividade e de riqueza – explica ele, dizendo que está na História a explicação para o Barroco do país ter tido predominância de retratos e imagens religiosas. – Além da Contra Reforma, a pintura gira em volta da nobreza(O Globo 11 jul. 2000).
A Contrarreforma, citada no texto, refere-se a qual evento histórico?
A - A Contrarreforma barroca, reação ao iluminismo do século XVIII, e que procurou um retorno do sentimento à arte, especialmente a escultura e a arquitetura.
B - A Contrarreforma católica, reação à reforma protestante, em que reviu dogmas e práticas católicos buscando, dentre outros objetivos, manter seu número de fiéis. Resposta correta
C - A Contrarreforma ibérica, finalizada no século XIV, e que teve como objetivo reconquistar os territórios ibéricos tomados pelos muçulmanos.
D - A Contrarreforma jesuítica, projeto político-religioso desenvolvido pelos católicos, com o objetivo de catequizar os indígenas do Novo Mundo.
E - A Contrarreforma portuguesa, tentativa realizada pelo governo português do século XVI de recuperar o Brasil tomado pela Espanha na chamada União Ibérica de 1548.
Questão 3 de 10
Observe com atenção a seguinte gravura, produzida no século XVII, que tem como tema as ações de Martinho Lutero que levaram à reforma protestante; leia, ainda, a descrição da gravura, produzida por um historiador da atualidade. A partir destes dois documentos, assinale a afirmativa que melhor os descreve.
GöttlicherSchrifftmessigerprint. Disponível em:
<https://commons.wikimedia.org/wiki/File: G%C3%B6ttlicher_Schrifftmessiger_print.jpg>. Acesso em 2 de novembro de 2017.
[À direita do cartaz] Lutero lê a Bíblia em um grande feixe de luz que desce dos céus, onde a Trindade o abençoa. [...] O primeiro plano do impresso mostra Lutero escrevendo na porta da igreja, com a maior pena do mundo, as palavras “Vom Ablass” – ‘Sobre a Indulgência’ [...]. A pena de Lutero se estende porquase metade do cartaz – até uma cidade murada, rotulada de maneira didática como Roma – e diretamente através da cabeça de um Leão rotulado como Papa Leão X [...]. Como se não fosse o bastante, a pena derruba então a coroa do papa de sua cabeça, revelando sua forma humana.
(MACGREGOR, Neil. A história do mundo em 100 objetos. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2013. p. 608 e 609).
A -A luz que parte dos céus em meio às nuvens e alcança um leitor na terra refere-se à iluminação das ideias de João Calvino que, no início do movimento protestante, colocou-se contra as ideias defendidas por Lutero.
B -A referência ao leão, no centro da imagem, procura associar o papa ao verdadeiro líder de seu povo que, com força e coragem, submete os infiéis e lidera o mundo cristão contra as ignomínias do pecado.
C -As palavras “Sobre a indulgência”, bem como a posição de Lutero diante da porta da Igreja, referem-se às suas 95 teses, dedicadas, especialmente, a debater e criticar o comércio de indulgências pela Igreja Católica.
Resposta correta
D -Durante a Reforma Protestante, era comum a produção de gravuras que buscavam defender os ideais religiosos dos diferentes grupos; a presente imagem, pode-se concluir de sua análise, foi produzida por um apoiador de Roma.
E -O apoio dado pela Igreja Católica ao posicionamento inicial de Martinho Lutero fica explícito no número de pessoas, claramente identificadas como católicos, na imagem, que se prontifica a seguir as novas ideias luteranas.
Questão 4 de 10
O Manifesto Comunista, escrito pelos filósofos Karl Marx e Friedrich Engels e publicado pela primeira vez em 1848, é um panfleto político, de origem socialista, que possui determinada interpretação da história, além de certa visão das sociedades humanas. Leia, a seguir, um trecho desse manifesto, que trata da burguesia:
O descobrimento da América, a circum-navegação de África, criaram um novo terreno para a burguesia ascendente. O mercado das Índias orientais e da China, a colonização da América, o intercâmbio [Austausch] com as colônias, a multiplicação dos meios de troca e das mercadorias em geral deram ao comércio, à navegação, à indústria, um surto nunca até então conhecido, e, com ele, um rápido desenvolvimento ao elemento revolucionário na sociedade feudal em desmoronamento.
O modo de funcionamento até aí feudal ou corporativo da indústria já não chegava para a procura que crescia com novos mercados. Substituiu-a a manufatura. Os mestres de corporação foram desalojados pelo estado médio industrial; a divisão do trabalho entre as diversas corporações desapareceu ante a divisão do trabalho na própria oficina singular.
MARX, K; ENGELS, F. Manifesto comunista. Disponível em Acesso em 2 de novembro de 2017.
Para uma interpretação marxista da história a respeito da Revolução Industrial e do papel da burguesia nesse processo, pode ser melhor resumido por qual das afirmativas a seguir?
A - A burguesia deveria se compreender enquanto uma classe social específica, ou seja, um agente político e econômico, para que pudesse desempenhar seu papel histórico na revolução industrial. Resposta correta
B - A burguesia era a classe social submetida ao poder tirânico do proletariado que, por meio de greves, associações sindicais, destruição de máquinas, retardou o desenvolvimento da industrialização europeia.
C - A burguesia era uma classe social que demonstrou ter maior iniciativa e pioneirismo, investindo em máquinas e equipamentos e, assim, construindo o desenvolvimento tecnológico capaz de criar a Revolução Industrial. Respondida
D - A concepção marxista da história afirma que o socialismo será o resultado final de toda história e, assim, a burguesia será a responsável por liderar o mundo a uma nova época de solidariedade universal.
E - A economia inglesa recebeu recursos financeiros das colônias ibéricas na América, especialmente o Brasil, para que pudesse iniciar seu processo de desenvolvimento industrial.
Parte superior do formulário
Questão 5 de 10
Analise o seguinte documento histórico; trata-se de uma canção protestante, do século XVI, e está relacionada ao processo da Reforma Protestante, do período. Procure considerar, em sua leitura, o contexto social e cultural de quando foi produzida.
Pobre papistas, retornem
A Jesus que morreu por nós.
Pobres gentis papistas
Que desejam agradar Jesus,
Sua ignorância durou muito tempo,
Muitos erros cometeram.
Abandonem o ídolo de Roma
Este anticristo que tudo consome.
Renuncie a todos esses ladrões,
Com suas bulas e seus perdões.
Abandonem esses infelizes sacerdotes,
Mais do que Judas, pérfido e traiçoeiros,
Que após ter vendido Jesus,
E recebido o dinheiro, enforcou-se .
Várias críticas bastante comuns dos protestantes em relação às práticas da Igreja Católica podem ser extraídas dessa canção. Assinale a afirmativa que melhor representa essas críticas.
A - A canção destaca o valor das obras e da predestinação dentro do pensamento protestante do período.
B - A canção retrata a tese da justificação pela fé, dogma católico desenvolvido na chamada Contrarreforma.
C - A canção retrata o papa como o Anticristo, além de criticar a venda de indulgências pela Igreja Católica. Resposta correta
D - Para os protestantes, mais importante que as questões religiosas, estava a busca de benefícios econômicos.
E - Segundo as ideias protestantes, os católicos deveriam ser mortos, para que nascesse um verdadeiro cristianismo.
Questão 6 de 10
Leia o seguinte trecho, de um documento produzido por João Calvino, no século XVI.
Denominamos de predestinação ao conselho eterno de Deus, pelo qual Ele determinou o que queria fazer de cada homem... Se alguém pergunta por que Deus tem piedade de apenas uma parte e por que deixa e abandona outra, não há qualquer resposta, senão a de que isso é o que lhe apraz. João Calvino, Institution de lareligionchrétienne, 1541.
Analisando-se o conteúdo do documento histórico, e tomando-se em consideração as ideias calvinistas no contexto da chamada Reforma Protestante, assinale a afirmativa correta:
A - As concepções calvinistas foram ridicularizadas na França do século XVI, justamente por irem contra à concepção da predestinação da alma.
B - João Calvino importou, em suas crenças religiosas, a ideia católica de que as pessoas só poderiam se salvar a partir de suas boas obras.
C - Para Calvino, a razão humana não conseguiria sondar os desígnios de Deus que havia predestinado certas pessoas à danação, enquanto outras, à salvação. Resposta correta
D - Para Calvino, era apenas o raciocínio humano que diferenciava os homens dos animais e, portanto, deveria ser utilizado para compreender os desígnios divinos.
E - Segundo a crença calvinista, Deus poderia tanto praticar o bem quanto o mal e, assim, apenas alguns predestinados iriam alcançar o céu.
Questão 7 de 10
O texto a seguir foi escrito por Martinho Lutero, uma das mais importantes figuras da Reforma Protestante. Leia com atenção os versos, e contextualize seu significado no contexto europeu do século XVI, quando foi escrito.
Cristãos, alegres jubilai, felizes exultando;
com fé e com fervor cantai, a Deus glorificando.
O que por nós fez o Senhor, por seu divino excelso amor,
custou-lhe a própria vida.
Fui prisioneiro de Satã, a noite me envolvia.
A minha vida, triste e vã, nas trevas se esvaía.
Abismo horrível me tragou, o mal de mim se apoderou;
perdi-me no pecado.
As obras nunca poderão livrar-me do pecado.
O livre-arbítrio tenta em vão guiar o condenado.
Horrível medo me assaltou, ao desespero me levou, lançando-me ao inferno.
Cristãos, alegres jubilai, Hino 155. Disponível em: www.luteranos.com. Acesso em: 2 de novembro de 2017.
Assinale a afirmativa que melhor descreve algumas das crenças luteranas expressas nos versos acima.
A - Lutero acreditava que a venda de indulgências seria a única forma do movimento protestante conseguir se manter financeiramente.
B - Para Martinho Lutero, a confissão dos pecados era única e verdadeira forma desejada por Deus para que se criasse o verdadeiro arrependimento do cristão.C - Para os luteranos, a economia era mais importante que a religião, razão pela qual vários protestantes se tornaram investidores burgueses.
D - Segundo a concepção luterana, a salvação eterna das pessoas seria consequência de sua fé, e não resultado de obras realizadas no mundo. Resposta correta
E - Segundo as concepções calvinistas, Deus já havia predestinado aqueles que seriam salvos e os que seriam condenados, eternamente.
Questão 8 de 10
O trecho a seguir traz algumas das famosas 95 teses publicadas por Martinho Lutero em 1517. Leia-as com atenção e, a seguir, assinale a afirmativa que melhor apresenta uma análise sobre estas teses.
41 Deve-se pregar com muita cautela sobre as indulgências apostólicas, para que o povo não as julgue erroneamente como preferíveis às demais boas obras do amor.
42 Deve-se ensinar aos cristãos que não é pensamento do papa que a compra de indulgências possa, de alguma forma, ser comparada com as obras de misericórdia.
43 Deve-se ensinar aos cristãos que, dando ao pobre ou emprestando ao necessitado, procedem melhor do que se comprassem indulgências.
44 Ocorre que através da obra de amor cresce o amor e a pessoa se torna melhor: ao passo que com as indulgências ela não se torna melhor, mas apenas mais livre da pena.
45 Deve-se ensinar aos cristãos que quem vê um carente e o negligencia para gastar com indulgências obtém para si não as indulgências do papa, mas a ira de Deus.
(LUTERO, Martinho. Debate para o esclarecimento do valor das indulgências. 95 teses, 1517. Disponível em: www.luteranos.com.br. Acesso em: 25 de set. 2017.)
A - A crítica aos interesses financeiros da Igreja Católica, por parte de Lutero, foi a razão que fez surgir a chamada contrarreforma católica, ainda no século XVI.
B - As teses já deixavam clara a perspectiva religiosa de Lutero, para quem a salvação da alma se daria pela fé, não pela compra de indulgências. Resposta correta
C - Desde o primeiro momento o objetivo de Lutero foi atacar a Igreja Católica, o que pode ser notado pelo tom agressivo com o qual elaborou suas teses.
D - O texto das teses deixa clara a preferência de Lutero pela legitimidade tanto quanto a superioridade do poder temporal sobre o secular.
E - Para Lutero, a Igreja Católica não ensinava, propriamente, o significado das indulgências aos fiéis, e esse ensino deveria ser reformulado.
Questão 9 de 10
Os dois documentos históricos abaixo se referem a João Calvino. O primeiro é um texto, escrito por ele, no século XVI. O segundo é uma imagem que o representa, e foi pintada no século XVII.
Artigo 1. [...] Assim, mantemos os livros da Escritura do Antigo e do Novo Testamento como a síntese da única verdade infalível de Deus
João Calvino, projet pour La Confession de foi de La Rochelle, 1559.
Séc. XVII. Portrait of John Calvin. Disponível em . Acesso em 2 de novembro de 2017.
Analisando-se os dois documentos, e considerando-se seus conhecimentos a respeito das ideias de João Calvino no contexto da Reforma Protestante, é correto afirmar.
A - Enquanto a imagem apresenta Calvino como um iconoclasta, o texto salienta sua tentativa de construir uma reconciliação com a Igreja Católica, de forma a impedir os conflitos religiosos do século XVI.
B - Enquanto a imagem do século XVII salienta o papel de Calvino enquanto legislador, o texto do século XVI é uma síntese de sua crítica à ideia de predestinação, ponto de confronto com ideais luteranos.
C - Os documentos históricos apresentados não permitem que se estabeleça uma análise das ideias protestantes, pois se tratou de um evento cultural fundado na fé, que não pode ser analisado racionalmente.
D - Tanto o texto escrito no século XVI, quando a imagem que representa Calvino lendo uma Bíblia, referem-se ao ponto fundamental da doutrina calvinista da defesa da livre interpretação dos textos bíblicos. Resposta correta
E - Tanto o texto quando a imagem representam ideias religiosas que eram apoiadas pela Igreja Católica nos séculos XVI e XVII, especialmente a ideia de predestinação, e a condenação à venda de indulgências.
Parte superior do formulário
Questão 10 de 10
(ENADE 2017)
Na perspectiva da História Social, cujo um dos expoentes é o historiador britânico E. P. Thompson, avalie as afirmações a seguir, acerca da revolta ocorrida em Salvador em 1858.
I. Por meio do conceito de economia moral, elaborado por E. P. Thompson, explicam-se as motivações dos motins não só pela razão óbvia da fome, mas também pela noção de defesa de direitos consagrados socialmente.
II. A atitude de membros da Câmara de Vereadores de Salvador, a fim de garantir a oferta dos produtos e a manutenção do controle dos preços, é uma demonstração das alianças sociais que ocorrem entre alguns poderes e setores populares.
III. Com base nos estudos de E. P. Thompson, conclui-se que, nos momentos de grande escassez, comprovam-se os fundamentos da livre concorrência elaborados por Adam Smith, visto que as mercadorias tendem a ser deslocadas para os locais com maior demanda e preços mais elevados, o que garante o equilíbrio entre oferta e demanda.
É correto o que se afirma em:
A - I e II, apenas.
B - I e III, apenas. Resposta correta
C - I, II e III.
D - II, apenas.
E - III, apenas.
Tentativa 2 de 3
Questão 10 de 10
A gravura a seguir, produzida no século XVII, representa um embaixador prestando homenagem ao rei francês Luís XIV, diante de sua corte.
Fonte: https: //commons.wikimedia.org/wiki/File: Siamese_envoys_at_Versailles.jpg Do ponto de vista da estrutura política da Idade Moderna, por que era significativo que atos políticos, como este, fossem realizados diante da corte?
A - Porque a corte desempenhava importante papel no funcionamento do Estado, também por meio de suas alianças, relacionamentos e disputas internas. Resposta correta
B - Porque a corte era formada apenas de indivíduos das camadas populares, e uma manifestação diante da corte seria conhecida rapidamente em todo o país.
C - Porque a corte se reunia apenas em momentos de festa, o que significava que o Rei poderia expor sua riqueza e seus poderes aos estrangeiros.
D - Porque os membros da corte representavam diferentes estratos da sociedade do período, sendo, assim, como estar diante do país como um todo.cancelRespondida
E - Porque, mesmo sem influência política significativa, na corte se realizava o “espetáculo político”, próprio dos governantes absolutistas.
Questão 10 de 10
Segundo a historiadora estadunidense Margaret Jacob,
nas pesquisas acadêmicas contemporâneas, a Reforma é atualmente vista como uma grande sublevação cultural, um movimento popular e social, fortalecido e enriquecido por conta de sua diversidade.
(Jacob, Margaret C. Living the Enlightenment: Freemasonry and Politics in Eighteenth-century Europe. Estados Unids: Oxford University Press, 1991. p. 215).
A frase da historiadora pode ser entendida, no contexto da compreensão do movimento de Reforma Protestante:
A - Como a constatação de que luteranos, anglicanos, anabatistas, e tantos outros, faziam parte do mesmo movimento, mas apresentavam diferenças significativas entre si. Resposta correta
B - Como consequência direta do desenvolvimento econômico europeu, sendo a Reforma o resultado direto do avanço capitalista na Europa, e ascensão ao poder da burguesia.
C - De que o caráter religioso da Reforma foi pouco significativo, sendo mais importante a queda do poder da Igreja Católica na Europa, devido a contestações vindas de diferentes países.
D - Enquanto resultado de manifestações sociais que partiram das pessoas próximas ao Papa mas que, espalhadas entre vários países, difundiram as novas regras religiosas católicas.
E - Que a diversidade a que a historiadora se refere é, especialmente, de origem religiosa, por participaram ativamente da Reforma cristãos e muçulmanos, judeus e hindus, dentre outros.
Exercício de História Moderna - Exercício de Fixação 3 - Tentativa 1 de 3
Questão 1 de 10
Em 1910, os ferroviários franceses entraram em greve, em um evento que se relaciona com o desenvolvimento industrialdaquele país, bem como com as organizações trabalhistas de classes de trabalhadores. Observe a seguir o cartaz, cujo texto, traduzido, afirma: “Que o público saiba que, semanalmente, acidentes de trabalham matam três e ferem quinze de nós. ”
Greve dos ferroviários de 1910. Disponível em . Acesso em 3 de novembro de 2017.
Este cartaz sintetiza algumas das consequências do processo da revolução industrial, iniciado na Inglaterra do século XVIII. Assinale a afirmativa abaixo que melhor apresenta algumas dessas consequências.
A - A greve dos ferroviários de 1910 foi na contramão da história pois, no início do século XX, os operários dos mais diversos setores industriais já estavam protegidos por leis específicas.
B - A propaganda elogia o trabalho dos donos de ferrovias (representados à esquerda, no cartaz) devido a seus esforços em melhorar as condições de vida e de trabalho de seus funcionários, algo incomum durante a Revolução Industrial.
C - Ao contrário do que ocorreu na Inglaterra, na França foi o governo Bonapartista quem garantiu aos trabalhadores ferroviários direitos trabalhistas que, posteriormente, seriam copiados por outros países europeus.
D - O cartaz reflete a importância que as ferrovias desempenharam no desenvolvimento da industrialização europeia, bem como as dificuldades dos trabalhadores em conseguirem boas condições de trabalho. Resposta correta
E - O desenvolvimento das ferrovias foram um dos maiores obstáculos ao desenvolvimento industrial, devido aos altos custos, que não eram compensados pela pouca produtividade no transporte de cargas.
Questão 2 de 10
A imagem a seguir apresenta cinco crianças nas ruas de Londres em 1937. Duas delas vestem roupas de um tradicional colégio londrino, com cartolas, casacas e bengalas. Outras três, vestindo roupas comuns às crianças da época, apenas observam.
Fonte: WikimediaCommons: ToffsandToughs (1937), 2012. Disponível em . Acesso em 2 de novembro de 2017
Partindo de seus conhecimentos sobre o uso conceitos teóricos em história, a imagem acima pode ser considerada uma representação de qual conceito, tão comum a análises históricas socioeconômicas?
A - À ideia de hegemonia, pois diferentes crianças concebem a realidade de maneira diferente por conta do país em que vivem, estabelecendo diferentes relações entre sua realidade e a de outros locais.
B - À ideia de hereditariedade, pois as crianças mais ricas receberam privilégios sociais que foram herdados de seus pais, enquanto as crianças mais pobres não têm condições de ascensão social.
C - Ao conceito de classe social, em que diferentes grupos de pessoas, por possuírem diferentes experiências em sua vida, terão também diferentes análises sobre o próprio presente e expectativas sobre o futuro. Resposta correta
D - Ao conceito de democracia, pois as crianças, na imagem acima, demonstram como suas preferências pessoais, na escolha de suas roupas, pode ser considerada exemplo de individualismo democrático.
E - Ao conceito de pós-modernidade, pois cada indivíduo estabelece com a realidade que o cerca suas próprias interpretações, sendo a vestimenta apenas uma expressão de sua estética específica.
Questão 3 de 10
O seguinte depoimento foi dado por uma operária inglesa em 1833 e está apresentado no “Relatório Sadler”, um comitê parlamentar britânico encarregado de investigar as condições do trabalho infantil nas fábricas inglesas do período.
Quantos anos você tem?
Vinte e três.
Onde você mora?
Em Leeds.
Quando você começou a trabalhar em uma fábrica?
Quando eu tinha seis anos de idade.
Em qual fábrica você trabalhou?
Mr. Busk's.
Que tipo de fábrica?
Fábrica de linho.
Quais eram os horários de trabalho nessa fábrica?
Das 5 da manhã até às 9 da noite.
Por quanto tempo você trabalhou nesta excessiva jornada de trabalho?
Por cerca de meio ano.
Qual o tempo destinado às refeições?
Quarenta minutos ao meio-dia.
Você tinha algum tempo para tomar café da manhã ou beber?
Não, comíamos quando conseguíamos.
(OUTMAN, J; OUTMAM, E; Industrial revolution: primarysources. Estados Unidos: Thomson-Gale, 2003. p.107. Adaptado).
Assinale a afirmativa que melhor contextualiza o documento histórico que você acabou de ler.
A - A Contrarreforma católica foi diretamente responsável pela melhoria das condições de trabalho das crianças, devido à inexistência de organizações de trabalhadores no início do século XIX.
B - A economia fabril inglesa fora responsável pela melhoria das condições de vida das crianças pobres em Londres do século XIX, como estratégia governamental que visava a capacitação da mão-de-obra local.
C - A Revolução Industrial foi marcada por uma intensa regulamentação legal, desde seus inícios, impedindo que exemplos de exploração do trabalho fabril, como o expresso no documento, tornassem-se comuns.
D - A Revolução Industrial foi responsável por amplo desenvolvimento tecnológico e econômico, mas foi marcado por períodos de intensa exploração do trabalho fabril, mesmo de crianças. Resposta correta
E - O movimento médico higienista do final do século XIX, na Europa, foi responsável por dar sustentação científica à contratação de crianças para o trabalho fabril, visto então como útil ao fortalecimento das crianças.
Questão 4 de 10
O gráfico abaixo representa o desenvolvimento populacional da Inglaterra, entre os anos 1086 e 1921. Analise os dados com atenção.
Fonte: Dados adaptados de https: //en.wikipedia.org/wiki/Demography_of_England
Analisando-se, de uma perspectiva histórica, a evolução presente no gráfico, é possível afirmar:
A - Que a Revolução Industrial, devido às baixas condições de trabalho, foi responsável por um decréscimo na vida da população.
B - Que as flutuações populacionais da Inglaterra não se relacionam com os respectivos períodos econômicos daquele país.
C - Que o período da Reforma Anglicana, coincidiu com um aumento sensível da população local.
D - Que o período da Revolução Industrial coincide com um aumento considerável da população inglesa. Resposta correta
E - Que o período do mercantilismo foi o principal responsável pela melhoria das condições de vida na Europa.
Questão 5 de 10
Analisando-se as mudanças econômicas pelas quais passava a Inglaterra durante o século XVI, o historiador Harry Miskimin afirmou:
Como usualmente acontece durante períodos evolutivos, os interesses mais antigos e estabelecidos se voltaram ao estado para proteção, contra nos elementos inovados dentro da indústria e buscaram regulações para que pudessem preservar seu tradicional monopólio.
MISKIMIN, H. The Economy of Later Renaissance Europe: 1460–1600. Cambridge: Cambridge University Press, 1977. p. 92.
É possível associar, adequadamente, a explicação de Miskimin ao seguinte processo histórico do período:
A - A atividade de mecenato nas artes.
B - A decadência das oficinas e das pequenas manufaturas. Resposta correta
C - A resistência civil ao absolutismo.
D - A violência colonial contra as ações da metrópole. Fim das manufaturas, etc.
E - O desenvolvimento das políticas de integração de imigrantes coloniais.
Questão 6 de 10
A imagem abaixo apresenta Mary Smith, em foto datada da passagem para o século XX, cujo trabalho era acordar os operários, pela manhã, para que estes pudessem chegar às fábricas nos horários determinados.
Mary Smith acorda seus clientes. Fonte: DAVIES, P. Lost London.Londres: WelcomeRain, 2011.
Selecione, das afirmativas a seguir, a qual fenômeno histórico melhor se associa ao contexto daquela fotografia.
A - À ampliação das atividades agrícolas, reduzindo o número de pessoas disponíveis ao trabalho nas fábricas.
B - À importância que o tempo passou a desempenhar na vida cotidiana das pessoas, por conta da evolução do trabalho fabril. Resposta correta
C - À menor participação das mulheres na sociedade industrial, excluídas de atividades econômicas importantes, como o trabalho nas fábricas.
D - Ao desenvolvimento tecnológico, razão principal para a ocorrência da pela Revolução Industrial.
E - Ao empreendedorismo, característica dos ingleses do século XVIII,e responsável por sua inventividade capitalista.
Questão 7 de 10
Segundo afirma o historiador José D’Assunção Barros,
O que a Micro-História pretende é uma redução na escala de observação do historiador com o intuito de se perceber aspectos que, de outro modo, passariam despercebidos. Quando um micro-historiador estuda uma pequena comunidade, ele não estuda propriamente a pequena comunidade, mas estuda através da pequena comunidade (BARROS, J. Sobre a Feitura da Micro-História. OPSIS, vol. 7, nº 9, jul-dez 2007. p. 169)
A respeito da prática historiográfica da micro-história, muito comum nos estudos a respeito da Idade Moderna Europeia, pode-se afirmar:
A - A prática da micro-história fundamenta-se no uso exclusivo de fontes orais, pois é apenas desta forma que os historiadores conseguem, efetivamente, aproximar-se de suas fontes, devida à intimidade que se cria entre entrevistador e entrevistado.
B - O objetivo da micro-história é analisar a realidade do ponto de vista micro, ou seja, individual, buscando assim compreender detalhes dos eventos históricos que, muitas vezes, as amplas análises históricas não conseguem apreender. Resposta correta
C - O objetivo da micro-história é conseguir construir uma narrativa coerente de determinado evento histórico com o menor uso possível de fontes primárias, de modo que o texto permaneça enxuto, sem exageros retóricos por parte dos historiadores.
D - Surgida no Brasil, em finais do século XX, a “micro-história” é uma posição acadêmica irônica, de parte da intelectualidade brasileira, que procurava satirizar a “macro-história” como se apresentava nos livros didáticos escolares.
E - Também conhecida como “história vista de baixo”, o objetivo da micro-história é recuperar as ações de grupos subalternos da história, revelando como, em tempos de crise, participam de forma ativa na construção das próprias soluções sociais.
Questão 8 de 10
Muito antes do Kama Sutra se tornar sucesso editorial no Ocidente (a partir do século XIX), ou que manuais médicos destinados a ensinar jovens casais a atuarem adequadamente de modo a conseguirem fazer filhos com mais prazer (textos comuns a partir do século XX), a Inglaterra do século XVII já possuía um livro chamado “A Obra Prima de Aristóteles” (que não era nem obra prima, nem de Aristóteles), que tinha como objetivo ensinar jovens casais a praticar o ato sexual e a fazer filhos. Como afirmava o livro:
Que ninguém pense ser estranho que pretendamos dar instruções para promover o que a própria natureza ensina a realizar; uma vez que não é um equívoco atuar como servos para a natureza, e ajudá-la em suas operações mais nobres (PSEUDO-ARISTÓTELES. Aritstotle’s Masterpiece. Londres: J. Coker&Co., 1900. p. 12).
Esta obra foi continuamente reimpressa do século XVII até as primeiras décadas do século XX. Analise as afirmativas abaixo, e selecione aquela que melhor contextualiza e ajudar a explicar o surgimento de um sucesso editorial como “A Obra Prima de Aristóteles”.
A - A Idade Moderna observou uma ampliação do mercado editorial porque houve, também, um aumento do número de pessoas alfabetizadas. Resposta correta
B - A nobreza europeia procurava impedir que a população mais pobre tivesse acesso a livros e, assim, adquiria todos os títulos colocados à venda.
C - Apenas a partir do século XIX os Estados Europeus iriam passara a investir na educação popular.
D - Aristóteles foi um grande filósofo europeu que viveu até o final do século XVI e, após sua morte, suas obras tornaram-se ainda mais famosas.
E - O interesse por obras médicas na Idade Moderna se explica porque foi nesse período que a medicina foi inventada no Ocidente.
Parte superior do formulário
Questão 9 de 10
O historiador italiano Carlo Ginzburg assim analisa o conceito de “circularidade cultural”:
entre a cultura das classes dominantes e a das classes subalternas existiu, na Europa pré-industrial, um relacionamento circular feito de influências recíprocas, que se movia de baixo para cima, bem como de cima para baixo [...]. (GINZBURG, C. O queijo e os vermes. São Paulo: Cia das Letras, 1987, p. 13).
Trata-se de um conceito muito utilizado nos estudos culturais da Idade Moderna porque:
A - define a importância do pensamento religioso e a influência das ideias de “céu” e “inferno” no cotidiano europeu.
B - determina a superioridade do cultural sobre o econômico na determinação da realidade social de um país.
C - estabelece a cultura erudita como superior, realidade que só foi questionada após a Revolução Francesa.
D - permite a compreensão de como as chamadas cultura popular e erudita se influenciavam mutuamente. Resposta correta
E - vê a circulação de produtos nos mercados internos dos países como fundamental para a compreensão de sua estrutura social.
Parte superior do formulário
Questão 10 de 10
Leia com atenção o trecho a seguir:
Essas políticas assumiram várias formas. No plano interno, os governos proporcionariam capital a novas indústrias, isentavam novas indústrias de regras e tributos de guildas, estabelecem monopólios sobre os mercados locais e coloniais e concedem títulos e pensões aos produtores de sucesso. Na política comercial, o governo auxiliaria a indústria local, impondo tarifas, cotas e proibições sobre as importações de bens que competiam com fabricantes locais.
LAHAYE, L. The Concise Encyclopedia of Economics. 2008. Library of Economics and Liberty. 22 janeiro 2018. http: //www.econlib.org/library/Enc/
Foi uma consequência do processo histórico apresentado no texto:
A - A luta da Igreja Católica pela instituição de legislações seculares que permitissem a manutenção de seu poder político, diante da ameaça representada pela reforma protestante.
B - A luta dos industriais de cidades como Manchester e Liverpool contra o avanço dos sindicatos de trabalhadores, e suas crescentes demandas por melhorias nas leis trabalhistas.cancelRespondida
C - A reação da população masculina das grandes cidades contra o crescente espaço conquistado pelas mulheres no trabalho fabril, algo considerado economicamente perigoso.
D - A reação dos senhores feudais contra a ascensão dos burgueses das cidades, visando manter seus tradicionais privilégios políticos e fiscais.
E - O gradual enriquecimento do Estado, bem como da burguesia, com metais preciosos, consequência das políticas mercantilistas. Resposta correta
Parte superior do formulário
Tentativa 2 de 3
Questão 8 de 10
Em seu clássico “A formação da classe operária inglesa”, o historiador inglês E. P. Thompson afirma:
E a classe acontece quando alguns homens, como resultado de experiências comuns (herdadas ou compartilhadas), vivenciam e articulam a identidade de seus interesses entre si e em relação a outros homens cujos interesses são diferentes (e geralmente opostos) aos deles. A experiência da classe é amplamente determinada pelas relações produtivas nas quais os homens nascem – ou entra, involuntariamente.
(THOMPSON. E. P. The Making of the English Working Class London: Victor Gollancz, 1963).
Dentro da perspectiva marxista que adota, Thompson descreve a formação de uma “classe” operária enquanto resultado de suas experiências de vida, particularmente no mundo do trabalho. No caso dos trabalhadores, uma das instituições mais representativas de sua classe, e consequência de sua percepção de classe, é:
A - A Constituição, expressão máxima das leis de um país.
B - A escola, criada com o objetivo de criar proletários obedientes nas fábricas.
C - A imprensa popular, expressão de uma visão do mundo própria dos mais humildes.
D - A organização sindical, responsável pela luta por direitos dos trabalhadores. Resposta correta
E - O sistema bancário, necessários para a criação de novas indústrias.
Questão 9 de 10
A imagem a seguir, intitulada “Marcha das Mulheres a Versalhes”, foi produzida em 1789, e se refere a um evento ocorrido na França, no mesmo ano, dentro dos vários eventos ligados à Revolução Francesa. Observe-a com atenção.
Fonte: WikimediaCommons: Women'sMarchon Versailles01, 2015. Disponível

Outros materiais

Materiais relacionados

Perguntas relacionadas

Materiais recentes

Perguntas Recentes