A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
14 pág.
Asma - Resumo + Questões

Pré-visualização | Página 3 de 4

anticolinérgico, manter esteroide, além de verificar a presença ou não de infecção 
bacteriana. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
1. Qual das seguintes medicações se classificam como β2 agonistas de longa duração? 
a) Salbutamol e Fenoterol 
b) Salmeterol e Formoterol 
c) Fenoterol e Formoterol 
d) Salbutamol e Formoterol 
e) Salbutamol e Salmeterol 
 
2. Criança de 8 anos, atópica, pais atópicos, portadora de asma em tratamento com uso de montelucaste 4mg 
diariamente, corticoide inalatório em dose baixa, salbutamol diário 200mcg a cada 6h via inalatória e 
orientação de controle ambiental com adesão correta ao tratamento, evolui com manutenção do quadro de 
sibilância, restrição moderada de atividades rotineiras e sem crises noturnas. Qual a conduta de escolha para 
a manutenção mais adequada para o caso? 
 
a) Manter a medicação e aguardar a evolução 
b) Iniciar broncodilatador β2 agonistas de longa ação 
c) Aumentar o corticosteroide inalatório para doses moderadas 
d) Aumentar a dosagem do corticosteroide para dose máxima 
e) Iniciar teofilina oral 
 
3. Menina de 9 anos está em seguimento ambulatorial por quadro de sibilância recorrente, iniciada aos 6 meses. 
Os episódios são desencadeados por infecções virais, mudança de temperatura ambiental e exposição a 
alérgenos (poeira e fumaça). Foi internada 3 vezes devido a exacerbações, e a última internação foi aos 6 
anos de idade. Nas últimas 4 semanas, a mãe refere que a criança tem apresentado tosse e cansaço durante 
a noite, acordando 1 vez por semana devido a esses sintomas. Durante o dia, a criança fica bem, faz suas 
atividades habituais sem dificuldades, participando, inclusive, das aulas de educação física da escola. A mãe 
refere que a criança não faz uso de broncodilatador há mais de 6 meses. Qual é a classificação da asma 
dessa paciente? 
 
a) Parcialmente controlada 
b) Intermitente moderada 
c) Persistente leve 
d) Episódica descontrolada 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
4. Com relação ao conceito, fenótipos e tratamento da doença asma, é correto afirmar que: 
I – É uma doença heterogênea, não inflamatória, associada à obstrução variável do fluxo aéreo reversível 
com ou sem tratamento, hiper-responsividade brônquica e quadro clínico variável em frequência e 
intensidade. 
II – Os dispositivos inalatórios disponíveis para o tratamento da asma liberam os medicamentos diretamente 
nas vias respiratórias inferiores, o que proporciona maior concentração local da substância administrada e 
menor risco de absorção sistêmica. 
III – Os beta-2-adrenérgicos de ação rápida são considerados como as drogas de eleição no tratamento de 
alívio do paciente em crise asmática e corticoide sistêmico em todas as crises. 
IV – A asma com início na infância associada à doença alérgica, seja no paciente ou familiar de 1° grau, 
responde bem ao tratamento de controle com corticoide inalatório, diferente dos casos de início tardio, 
especialmente em mulheres, que exigem altas doses de corticoide inalatório ou podem ser refratários a eles. 
Estão corretas: 
a) I, II, III 
b) II, III, IV 
c) I, II, IV 
d) II, IV 
e) III, IV 
 
5. Pré-escolar apresentando quadro de asma persistente moderada. Qual melhor tratamento para a prevenção das 
crises. 
a) β2 de curta duração e corticoide inalatório em altas doses 
b) β2 de longa duração e corticoide oral 
c) β2 de longa duração e corticoide inalatório em altas doses 
d) β2 de longa duração e corticoide inalatório em baixas doses 
e) β2 de curta duração e corticoide oral 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
6. Menor com 8 anos de idade e história de tosse, dispneia e sibilância recorrente há 3 anos. Refere cerca de 6 crises 
no último ano, sendo a última há 1 mês, com necessidade de internamento hospitalar por 3 dias. Faz uso de 
medicações apenas durante as crises - prednisolona e B2 de curta duração - com boa resposta. Usou antibiótico 
para tratamento de infecção respiratória no último episódio. Genitora refere, também, tosse intermitente no 
período intercrise, sono irregular com chiado noturno, dificuldades de aprendizagem na escola, prurido nasal e 
espirros recorrentes, principalmente ao acordar. Pai com histórico de HAS e tabagismo. Mãe com asma desde a 
adolescência. Diante da história, assinale a alternativa CORRETA. 
 
a) A espirometria antes e após o uso de broncodilatador deve ser realizada nessa criança, e a presença de 
uma espirometria normal ou a ausência de resposta ao broncodilatador em uma espirometria com padrão 
obstrutivo serviriam para afastar o diagnóstico de asma. 
b) A dosagem de IgE total, IgE específica ou testes cutâneos de hipersensibilidade imediata indicam os 
alérgenos responsáveis pela asma e são indispensáveis para o adequado diagnóstico e manejo do 
tratamento. 
c) O tratamento inicial desse paciente deve incluir um curso breve de corticosteroide oral e β2 agonista de 
curta duração, por cinco a sete dias, seguidos do uso contínuo de corticoide nasal, β2 agonista de curta 
duração e antagonista dos receptores dos leucotrienos. 
d) O tratamento inclui a orientação sobre os cuidados com o ambiente, o estabelecimento de um plano 
terapêutico para as crises, o uso de corticoide inalatório em altas doses e o seguimento regular para 
avaliação da resposta ao tratamento. 
e) O uso do β2 agonista de longa duração é uma possibilidade nos casos de controle inadequado com o 
corticoide inalatório, nas crianças com mais de 4 anos, e sempre em associação com o corticoide 
inalatório. 
 
7. Uma adolescente de 13 anos de idade procura o ambulatório de pediatria por apresentar dificuldade para prática 
de atividades físicas na escola. Já apresenta um diagnóstico de asma desde os 4 anos de idade e ultimamente não 
tem comparecido ao pediatra. Relata ainda que tem tido necessidade de uso de medicação mais de três vezes por 
semana, e tosse persistente com despertares noturnos. Ao exame físico, apresenta sibilos inspiratórios ao esforço. 
A classificação clínica nesse caso é de: 
 
a) Asma moderada 
b) Asma parcialmente controlada 
c) Asma induzida por exercício 
d) Asma não controlada 
 
8. O que caracteriza a chamada “marcha atópica”? 
a) O estigma de caminhar encontrado nos atópicos, elevando o calcanhar ao fim de cada passo 
b) A forma de evolução do desenvolvimento infantil que passa do sentar diretamente para andar, 
transpassando a fase de engatinhar devido ao eczema acometer a face extensora dos joelhos. 
c) O espectro variável de manifestações da atopia na infância que inicia com eczema atópico, seguido de 
asma e evoluindo posteriormente para rinite alérgica 
d) A evolução natural da atopia que costuma remitir suas manifestações de forma espontânea na 
adolescência. 
 
 
 
9. Uma criança de 6 anos com diagnóstico de asma parcialmente controlada: 
a) Apresenta menos de 2 sintomas diurnos por semana, nenhuma limitação das atividades, nenhum sintoma 
ou despertar noturno, necessidade de medicações de alívio menor que 2 vezes por semana, PFE ou VEF1 
de 90% do predito para a idade. 
b) Apresenta nenhum sintoma diurno por semana, nenhuma limitação das atividades, 1 despertar noturno 
por semana, necessidade de medicações de alívio menor que 2 vezes por semana, PFE ou VEF1 de 75% 
do predito para a idade. 
c) Apresenta mais de 2 sintomas diurnos por semana, nenhuma limitação das atividades, 1 despertar 
noturno por semana, necessidade de medicações de alívio menor que 2 vezes por semana, PFE ou VEF1 
de 75% do predito para a idade. 
d) Apresenta mais de 2 sintomas diurnos por semana, nenhuma limitação das atividades, nenhum sintoma 
ou despertar noturno, necessidade de medicações de alívio menor que 2 vezes por semana, PFE ou VEF1 
de 75% do predito para a idade. 
e) Ficou internada durante 3 dias devido a um quadro de broncoespasmo. 
 
10. Uma criança de seis anos sabidamente asmática é atendida no pronto-socorro com dispneia moderada,