A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
SUS ART 196 200

Pré-visualização|Página 1 de 2

1986 - 8° Conferência em Saúde
Artigos 196 a 200
ARTIGO 196
A saúde é um direito de todos e dever do Estado - Criar políticas sociais e
econômicas.
Objetivo: reduzir os riscos e agravos de doenças, com acesso universal e
igualitário.
Obrigação do Estado: Promoção, proteção e recuperação.
Saúde Includente *todos iguais perante a lei*
ARTIGO 197
Regulamenta: impondo regras e como será executado.
Fiscaliza
Controla
-As ações e serviços de saúde -> Poder Público dispõe sob termo de lei a
regulamentação, scalização e controle, devendo sua execução ser feita
diretamente ou através de terceiros, podendo ser por pessoa física ou jurídica
de direito privado.
Fortalece a obrigação do Estado
Obrigação do Poder Público após a criação das Leis Orgânicas da Saúde.
Níveis de Atenção
Primária:Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), Estratégia Saúde da
Família (ESF, Conselho de Acompanhamento e Controle Social (CACS)
Secundária: especialidades ou clínicas especializadas.
Terciária: hospitais especializados.
ARTIGO 198
O SUS é organizado de forma regionalizada e hierarquizada.
*Níveis de complexidades crescentes*
Ações e serviços públicos de saúde integram uma rede regionalizada e
hierarquizada que constituem um sistema sistema único, organizado de
acordo com as diretrizes:
I. Descentralização: direção única em cada esfera do governo.
confere poder para quem está próximo do problema.
II. Atendimento Integral: prioridade para as atividades preventivas.
mas sem prejuízo aos serviços assistenciais.
III. Participação da Comunidade
* Parágrafo 1°: SUS é nanciado pela seguridade social da União, Estados,
Distrito Federal e municípios.
* Parágrafo 3°: Rasteio = União Estados e Distrito Federal municípios
* Parágrafo 4°: os gestores locais poderão admitir agentes comunitários de
saúde e agentes de combate a endemias por concursos públicos.
ARTIGO 199 *Assistência à saúde é livre à iniciativa privada*
Parágrafo 1°: as entidades privadas poderão participar do SUS de forma
complementar, segundo as suas diretrizes, mediante a convênios ou contrato
de direito público.

possuindo preferência as entidades lantrópicas e as sem ns lucrativos
Ao faltar recursos: SUS pode recorrer a iniciativa privada para garantir o
atendimento integral
Parágrafo 2°: é vedada a destinação de recursos públicos para auxílios ou
subversões às instituições privadas com ns lucrativos.
*O SUS não pode injetar recursos (dinheiro ou recursos) na rede privadas com
ns lucrativos*
Parágrafo 3°: é vedada a participação direta ou indireta de empresas ou
capital estrangeiro na saúde do país, salvo nos casos previstos em lei (ex.:
quando vinculado à ONU).
Parágrafo 4í°: a lei disporá condições e requisitos que facilitem a remoção de
órgãos, tecidos e substâncias humanas para transplante, pesquisa e
tratamento, bem como coleta, processamento e transfusão de sangue e seus
derivados.
*vedada comercialização*
ARTIGO 200
Ao SUS compete:
I. Contratar e scalizar procedimentos, produtos e substâncias de interesse à
saúde, e participar da produção de medicamentos, equipamentos,
imunobiológicos, hemoderivados e outros insumos.
II. Executar ações de vigilância sanitária e epistemológicas, bem como a saúde
do trabalhador.
III. Ordenar formação de recursos humanos na saúde.
IV. Participar da formulação da política e da execução das ações de
saneamento básico.
(Participa dessa formulação e execução, ação intersetorial, criada pelo órgão
responsável).
V. Incrementar em sua área de atuação o desenvolvimento cientíco e
tecnológico.
VI. Fiscalizar e inspecionar (alimentos, controle nutricional, bebidas e água)
VII. Participar do controle e scalização (ação intersetorial - produção,
transporte, guarda e utilização de substâncias e produtos psicoativos, tóxicos
e radioativos).
VIII. Elaborar a proteção ao meio ambiente, nele também é compreendido o
do trabalho.