A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
25 pág.
ATLAS HISTOLOGIA BUCODENTAL GASPAR

Pré-visualização | Página 1 de 2

IMED ESCOLA DE SAÚDE
CURSO DE ODONTOLOGIA HÉLLEN NUNES
ATLAS DE HISTOLOGIA BUCODENTAL
PASSO FUNDO-RS, NOVEMBRO DE 2019.
ATLAS DE HISTOLOGIA BUCODENTAL
O objetivo deste atlas é trazer em resumo, de forma coerente e organizada,
todo o conhecimento histológico adquirido durante a busca pelo entendimento bucodental.
Afim de melhor localização e entendimento, as lâminas estão subdivididas por cores, que irão ser encontradas em uma barra vertical no lado direito da página.
1- GLÂNDULAS SALIVARES * ROSA
2- DESENVOLVIMENTO DENTÁRIO * AZUL
3- MUCOSA ORAL * LARANJA
4- DENTINA – POLPA – ESMALTE * CINZA
A agulha do microscópio deverá ser ignorada em todas as fotos, levando em consideração somente o inserido manualmente na confecção do atlas.
Em concordância com os quatro capítulos citados acima, descreve-se no
primeiro as glândulas salivares maior e menores, sendo elas Parótida, Submandibular e Sublingual. Dando seguimento, chegamos ao segundo
capítulo que aborda as fases do desenvolvimento do dente, mais conhecida
como odontogênese, que é dividida em cinco fases, sendo elas fase de botão,
fase de capuz, fase de campânula, fase de coroa e fase de raiz. A terceira parte
traz a mucosa oral e suas subdivisões, que se compreende em mucosa de revestimento, mucosa mastigatória e mucosa especializada. Por fim chegamos
à ultima parte deste atlas, que trata da composição dos elementos fundamentais
ao dente, que são dentina, polpa e esmalte.
GLÂNDULAS SALIVARES:
Lâmina: Glândula Parótida. Aumento: 40x
 Coloração: HE
Estruturas:
1. DUCTO EXCRETOR
2. TECIDO ESTRATIFICADO
3. ESTROMA (TECIDO CONJUNTIVO)
GLÂNDULAS
Descrição: A glândula parótida é a maior das três glândulas salivares pares. Localiza-se entre o ramo da mandíbula e o processo estiloide do osso temporal. No seu interior está o ducto parotídeo. Este ducto entra na cavidade da boca através de um pequeno furo na altura do segundo dente molar maxilar.
	Lâmina: Glândula Submandibular. 
Aumento: 40x
 Coloração: HE
Estruturas:
1. UNIDADE SECRETORA TERMINAL 
2. MUCOSA
3. SEMILUA SEROSA
4. UNIDADE SECRETORA TERMINAL SEROSA
GLÂNDULAS
Descrição: Glândulas submandibulares são um par de importantes glândulas salivares localizadas abaixo do assoalho da boca. Elas pesam cerca de 15 gramas e contribuem com cerca de 60-67% da secreção salivar não estimulada. Posicionada acima dos músculos digástricos, cada glândula submandibular se divide nos lobos superficial e profundo, que são separados pelo músculo milo-hioideo. O lobo superficial compreende a maior parte da glândula e localiza-se acima do músculo milo-hioideo.
Lâmina: Glândula Sublingual. 
Aumento: 40x
 Coloração: HE
Estruturas:
1. DUCTO ESTRIADO
1. UNIDADE SECRETORA TERMINAL MUCOSA
2. SEMILUA SEROSA
	
GLÂNDULAS
Descrição: As glândulas sublinguais são glândulas salivares que têm forma de uma pequena amêndoa, situada entre o assoalho da boca e o músculo milo-hióideo. É uma glândula mista, com predominância das células mucosas sobre as seromucosas, encontradas formando semi-luas. Não apresenta ácinos constituídos por células serosas exclusivamente. Os ductos intercalares são curtos ou ausentes. Os ductos estriados também são curtos e difíceis de serem observados. Estudos histoquímicos demonstraram ser a sublingual uma glândula de secreção puramente mucosa e morfologicamente é uma glândula mista.
DESENVOLVIMENTO DOS DENTES:
Lâmina: Dente
Aumento: 10x
 Coloração: HE
Estruturas;
1. EPITÉLIO ORAL
2. BANDA EPITELIAL PRIMÁRIA
3. CAVIDADE ORAL
4. PROLIFERAÇÃO DO TECIDO ECTOMENSENQUIMAL
PEGAR FOTO DA TVDESENVOLVIMENTO
Descrição: O início do desenvolvimento dentário
começa no 6ºSVIU. Começa a ter uma proliferação das células epiteliais, que invaginam em direção ao ectomesênquima, formando a Banda Epitelial Primária. O desenvolvimento desta, dará origem a duas lâminas, a Lâmina Vestibular, que dará origem ao Fundo de Sulco, e a Lâmina Dentária, que dá origem ao Elemento Dentário. 
Lâmina: Botão
Aumento: 10x
 Coloração: HE
Estruturas:
1. FASE DE BOTÃO
DESENVOLVIMENTO
Descrição: A primeira fase, é a de Botão, onde é caracterizada pela proliferação celular das células da lâmina dentária e invasão do ectomesênquima.
As células do ectomesênquima se condensam ao redor da proliferação epitelial.
Lâmina: Capuz
Aumento: 10x
 Coloração: HE
Estruturas:
1. DENTÁRIO
2. ÓRGÃO DE ESMALTE
3. EPITÉLIO EXTERNO DO ÓRGÃO DE ESMALTE
4. EPITÉLIO INTERNO DO ÓRGÃO DE ESMALTE
5. RETÍCULO ESTRELADO
6. ALÇA CERVICAL
7. PAPILA DENTÁRIA
8. FOLÍCULO DENTÁRIO
9. GERME DENTÁRIO
	Descrição: A fase de capuz caracteriza-se por intensa proliferação das células epiteliais, o botão dentário continua seu desenvolvimento, como uma maior condensação ectomesenquimal, o botão continua seu crescimento principalmente através de suas bordas (sem uniformidade), adquirindo o aspecto de um capuz.
DESENVOLVIMENTO
Lâmina: Campânula
Aumento: 10x
 Coloração: HE
Estruturas:
1. EPITÉLIO INTERNO
2. EPITÉLIO EXTERNO
3. RETÍCULO ESTRELADO
4. PAPILA DENTÁRIA
5. ALÇA CERVICAL
	DESENVOLVIMENTO
Descrição: Os processos de morfogênese e diferenciação celular iniciam-se na fase de campânula. A parte epitelial do germe dentário apresenta o aspecto de um sino com sua concavidade mais acentuada e suas margens mais aprofundadas. É nesta fase que ocorre o início de diferenciação das diversas células do germe dentário. 
Lâmina: Coronogênese
Aumento: 10x
 Coloração: HE
Estruturas:
1. ODONTOBLASTOS
2. PRÉ-DENTINA
3. DENTINA
4. ESMALTE
5. AMELOBLASTOS
6. RETÍCULO ESTRELADO
7. PAPILA DENTÁRIA
8. EPITÉLIO EXTERNO
9. PROLONGAMENTO DOS ODONTOBLASTOS
DESENVOLVIMENTO
Descrição: O esmalte começa a ser formado na fase de coronogênese, pelos ameloblastos após a primeira deposição de camada orgânica da dentina do manto; até então suas células são os pré-ameloblastos. Então, desde o inicio da amelogênese até a erupção do dente na cavidade bucal, o esmalte passa pelas seguintes fases: morfogenética, diferenciação, secretora, maturação e protetora.
	Descrição:  A rizogênense inicia-se a partir da Baínha Epitelial de Hertwig (na região cervical da coroa) e progride em direção apical. É esta baínha epitelial que comandará a formação radicular. Nesta fase ocorrerá a diferenciação de cementoblastos (que produzirão o cemento), fibroblastos (que produzirão ligamento periodontal) e osteoblastos (que produzirão osso alveolar). 
Lâmina: Fase de Raiz
Aumento: 10x
 Coloração: HE
Estruturas:
1. BAINHA EPITELIAL DE HERTWIG
2. PAPILA DENTÁRIA
3. ODONTOBLASTOS
4. FOLÍCULO DENTÁRIO
5. DIAGRAGMA
DESENVOLVIMENTO
DESENVOLVIMENTO
	Lâmina: Fase de Raiz Aumento: 10x Coloração: HE Estruturas:
1. PAPILA DENTÁRIA
2. ODONTOBLASTOS
3. DENTINA
4. CEMENTO
5. CEMENTOBLASTOS
MUCOSA ORAL:
	
Lâmina: Lábio
Aumento: 40x
 Coloração: HE
Estruturas:
1. TECIDO EPITELIAL ESTRATIFICADO PAVIMENTOSO NÃO QUERATINIZADO
2. TECIDO RETICULAR PAPILAR NÃO MODELADO
3. TECIDO CONJUNTIVO DENSO MODELADO
4. TECIDO CONJUNTIVO DENSO NÃO MODELADO
5. GLÂNDULAS SALIVARES MENORES
Lâmina: Lábio Aumento: 40x Coloração: HE Estruturas:
1. TECIDO EPITELIAL ESTRATIFICADO PAVIMENTOSO QUERATINIZADO
2. TECIDO CONJUNTIVO DENSO NÃO MODELADO
3. TECIDO RETICULAR
4. TECIDO PAPILAR
MUCOSA
MUCOSA
Descriçção: Em toda a boca existem glândulas salivares (na língua, no lábio). A boca tem que estar sempre úmida e não conseguiria ficar úmida se só existissem as principais glândulas salivares grandes (parótida,sublingual e submandibular).
A parte externa do lábio segue-se a uma zona rosada e esta a parte interna do lábio. A parte externa do lábio tem que ter um conjuntivo denso. O conjuntivo da parte interna do lábio é o conjuntivo mais frouxo dessa estrutura labial com três regiões. A parte interna tem mais conjuntivo frouxo e a parte externa é mais resistente e portanto tem mais conjuntivo denso.
Lâmina: Lábio Aumento: 40x Coloração: HE Estruturas:
1. GLÂNDULAS