A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Ac Nucleicos- resumo

Pré-visualização | Página 1 de 1

GENÉTICA
Ácidos Nucleicos
São macromoléculas celulares formada pela polimerização de unidades estruturais (monômeros). Existem macromoléculas de .monômeros, os polímeros formados por essas unidades são chamados homopolímeros. Ex; glicogênio (constituído por glicose).
Além dos homopolímeros, temos os:
· Retropolímeros: que são constituídos a partir da polimerização de monômeros diferentes; Ex: Ac. Nucleicos.
· Nucleicos: são os monômeros dos ácidos nucleicos, que são apresentados por dois tipos; DNA e RNA.
Os Ac. Nucleicos são substancias orgânicas ácidas foram encontradas primeiramente no núcleo das células e posteriormente. se descobriu que também são encontradas em organelas.
Cada nucleotídeo é composto por três moléculas:
Ac. Fosfórico+ açúcar(pentose)+ base nitrogenada
No DNA os nucleotídeos são:
· Guanina
· Adenina
· Citosina
· Timina
No RNA os nucleotídeos sãos:
· Guanina
· Citosina
· Adenina
· Uracila
A molécula de DNA é uma cadeia dupla com 2 filamentos de polinucleotídeos elicoitizados ligados por partes de hidrogênio através de suas bases nitrogenadas formando o DNA.
A molécula de RNA é constituída por uma única cadeia, um único filamento de polinucleotídeos.
No DNA a pentose é a desoxirribose
No RNA a pentose é a ribose
Os DNA e o RNA são constituídas por moléculas que armazenam Ac. Nucleico e transmitem a informação genética, por isso são consideradas moléculas informacionais
Estrutura dos Ac. Nucleicos
DNA- Ac. Desoxirribonucleico é um polímero composto por unidades de desoxirribonucleotídeos. Ele armazena informações na maioria dos seres vivos.
RNA- Ac. Ribonucleico, polímero formado por unidades de ribonucleotídeos. Eles estão envolvidos em inúmeros processos nas células. Armazenador de informações genética, importante na transmissão de informações, responsável pela síntese de proteínas nas células.
Os Ac. Nucleicos são formados por nucleotídeos que se unem através de ligações fosfodiéster entre açúcar e o grupo fosfato. A pentose é um açúcar com cinco carbonos.
Cada grupo fosfato de um nucleotídeo liga-se a outra pentose de outro nucleotídeo, então cada um destes tem sua pentose unidas por ligações fosfodiestes a dois grupos fosfatos. Então estas ligações fosfodiestes entre os nucleotídeos vão constituir os dois filamentos de uma molécula de DNA, e estes filamentos unem-se entre si e formam uma ligação hidrofóbica, chamada de ponte de hidrogênio. Estas pontes de hidrogênio se formam entre os grupamentos químicos que constituem as bases nitrogenadas.
 Bases nitrogenadas
No DNA
· Bases púricas: Adenina (A), Guanina (G)
· Bases pirimídicas: Citosina(C), Timina (T)
No RNA
· Bases púricas: Adenina (A), Guanina (G)
· Bases pirimídicas: Citosina (C), Uracila (U)
DNA
São macromoléculas longas formadas por polimerização de monômeros de nucleotídeo( desoxirribonucleotídeos) composto por um açúcar 2’desoxi-D- ribose, ligado pelo c1’ a uma base nitrogenada heterocíclica e pelo c5’ agrupamento fosfato.
 A ligação entre a base nitrogenada e o açúcar é do tipo Ligação Glicosídica = forma um nucleossídeo. Quando se liga um grupo fosfato ao c5’ da pentose a molécula formada é um Nucleotídeo.
Ponte de hidrogênio
As bases nitrogenadas das duas cadeias se complementam, e este pareamento vai ocorrer devido as pontes de hidrogênio. A presença de agrupamentos (ETO(C=O) e Amimico (C-NH2) permite a formação de pontes de hidrogênio entre as bases. Sendo assim, entre T ou U e A são formadas 2 pontes de hidrogênio; e entre C e G são formadas 3 pontes de hidrogênio.
Dupla hélice mantida por duas forças
· Ponte de hidrogênio, ligações hidrofóbicas
· Ligações hidrofóbicas: associação de grupos apolares uns com os outros quando em uma solução aquosa.
· Grupo fosfato e açúcar- ponte hidrofílica, parte externa
· Grupo nitrogenado- parte hidrofóbica, parte interna
Dogma central da biologia molecular
Explica como ocorre o luxo de informações contidas no código genético
Processo de transcrição
Processo pelo qual os genes passam sua informação para o RNA, que é a molécula intermediária, e essa informação vai para a estrutura da célula, onde ocorre a síntese da proteína, que são os ribossomos e essa informação passe a ser codificada (traduzida) e assim se determinar quais os aminoácidos que irão formar a fita da proteína.
Código genético
A mensagem genética contida no DNA é formada por um alfabeto de 4 letras que correspondem aos 4 nucleotídeos: A, T, C, G. Essa informação dos códons do DNA é transcrita para o RNA (U, A, G, C), correspondendo pelo pareamento entre as bases aos códons de RNA
Com essas 4 letras é preciso formar “palavras” que possuem significado de “aminoácidos”. Cada proteína corresponde a uma “frase” formada pelas “palavras”, que são os aminoácidos, sendo que, há cada 4 nucleotídeos se tem um códon. 
A informação genética armazenada no DNA está na forma de trincas= trinucleotídeos. A análise geral do código demonstra 3 principais aspectos:
1. As quatro bases do RNA se classificam em (A e G) no grupo das purinas, (E e C) no rupo das pirimidinas;
2. Cada códon é representado por uma trinca de bases e, portanto, existem 64 possíveis códons;
3. São codificados, pelo código genético os 20 aminoácidos presentes nas proteínas.
Tipos de DNA
DNA B
· É a forma mais abundante nas células
· É a forma clássica do DNA e é mais hidratado do que a forma A
· A dupla hélice gira para o lado direito
· 10 nucleotídeos por volta
· Mais estável em condições fisiológicas
DNA A
· Forma mais “compacta”, com 11 pares de bases por volta da hélice
· Encontrado nos híbridos DNA:RNA 
· Só pode ocorrer em condições experimentais
DNA Z
· Sequencias (G, C) repetidas, isso se deve a sua estrutura em zigue-zague;
· A hélice possui 12 pares de bases por volta;
· A dupla hélice apresenta uma forma helicoidal que gira para a esquerda;
· Acredita-se que ocorram pelo menos algumas áreas localizadas da forma z dentro do DNA celular.
 
Formas do DNA
· Linear- células eucarióticas
· Circular- bactérias, plasmídeos, mitocôndrias, cloroplastos, alguns vermes e bacteriófagos.
RNA
O RNA ou Ac. Ribonucleico é uma molécula intermediária na síntese de proteínas. Ao contrário do DNA as moléculas do RNA são unifilamentares, e possuem um amplo espectro de funções e várias classes, que são encontradas nas células.
Classes de RNA
Suas várias classes criaram uma nova subdivisão, mais ampla: RNAs codificadores e RNAs não codificadores.
· RNAs codificadores
Exclusivamente os que contém a informação genética para síntese de proteínas. Ex: mRNAs procarióticos e eucarióticos.
· RNAs não codificadores: 
Todos os demais RNAs. Ex: SnRNAs( small-nuclear) em eucarióticos e CRISP RNAs em procarióticos.
RNA mensageiro (mRNA)
Nele estão as informações dos genes sobre qual sequência de aminoácidos deve ser unida para formar a proteína desejada, ele traz a informação desejada para a síntese proteica. Cada 3 nucleotídeos de RNA correspondem a 1 códon, sendo que esse corresponde a um aminoácido na proteína.
RNA transportador (tRNA)
São pequenas sequencias de RNAs que possuem uma sequência que se liga ao RNA mensageiro em uma extremidade, e uma outra sequência se liga o aminoácido específico na outra extremidade. São ativados com os aminoácidos e os levam até o local onde a proteína está sendo sintetizada.
RNA ribossonal (rRNA)
Tem unção estrutural; se associa com a proteína e forma a estrutura onde ocorre a síntese proteica (ribossomo); são do tipo ribozina.
hnRNA: RNA heterogênico nuclear ou pré RNAm
Só aparece nos eucariotos.
RNA small nuclear (SnRNA)
Tem função estrutural.
Diferenças
DNA
· Cadeia dupla
· Base nitrogenada exclusiva: Timina
· Pentose: desoxirribose.
RNA
· Cadeia simples
· Base nitrogenada exclusiva: Uracila
· Pentose: ribose.