A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
saúde coletiva- organização dos serviços de saúde

Pré-visualização | Página 1 de 1

Saúde Coletiva
Organização dos serviços de saúde
· Atenção primária: porta de entrada do sistema
· Atenção secundária: profissionais especializados e maior tecnologia. Centros de saúde, policlínicas e pequenos hospitais.
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
Portaria número 2.4326 de 21 de setembro de 2017
· Aprova a Política Nacional de Atenção Básica. Estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização de Atenção Básica no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) 
· A Atenção Básica é entendida como o conjunto de ações de saúde anto individuais, quanto coletivas e familiares, que são desenvolvidas aravés de práticas que envolvem o cuidado integrado, por meio de uma gestão qualificada, para promoção da saúde;
Características da Atenção Básica:
· Principal porta de entrada e centro de comunicação do RAS
· Coordena o cuidado e ordena as ações e serviços disponíveis na rede
· É ofertada gratuitamente e integralmente a todas as pessoas
· Saúde da família: estratégia prioritário para expansão e consolidação da Atenção Básica (Artg. 4)
· Reconhecimento de outras estratégias de Atenção Básica, desde que observados os princípios e diretrizes previstos nesta portaria e tenham caráter transitório, devendo ser estimulada sua conversão em Estratégia Saúde da Família.
· Integração entre a vigilância em saúde e Atenção Básica: condição essencial. Para o alcance de resultados que atendam às necessidades da população, na ótica da integralidade da Atenção Básica;
· Regionalização e hierarquização: regionalização e hierarquização dos pontos de atenção RAS, tendo a Atenção Básica como ponto de comunicação entre esses;
· Territorialização e adscrição: permite o planejamento, a programação descentralizada e o desenvolvimento de ações setoriais e intersetoriais com oco em um território específico. Impacto na situação nos condicionantes e determinantes da saúde das pessoas e coletividades que constituem aquele espaço que estão;
· População adscrita: população presente no território da UBS
· Cuidado centralizado na pessoa: desenvolvimento de ações de cuidado de forma singularizada, que auxilia as pessoas a desenvolverem os conhecimentos, aptidões, competências necessárias para gerir e tomar decisões embasadas sobre sua própria saúde;
· Resolutividade: importância de a Atenção Básica ser resolutiva. Utilização e articulação de diferentes tecnologias de cuidado individual e coletivo. Deve ser capaz de resolver a grande maioria da população coordenando o cuidado do usuário em outros pontos RAS quando necessário;
· Longitudinalidade do cuidado: continuidade da relação de cuidado; construção de vínculo e responsabilização entre profissionais e usuários ao longo do tempo e de modo permanente e consistente;
· Coordenar o cuidado: elaborar, acompanhar e organizar o luxo dos usuários entre os pontos de atenção RAS. Centro de comunicação entre diversos pontos de atenção, responsabilizado pelo cuidado dos usuários. Articulação com outras estruturas da rede de saúde intersetoriais, publicas, comunitárias e sociais;
· Ordenar as redes: reconhecer as necessidades de saúde da população sob sua responsabilidade, bem como organizar as necessidades destas populações em relação aos outros pontos de atenção à saúde;
· Participação da comunidade: estimular a participação das pessoas, a orientação comunitária das ações de saúde na Atenção Básica e a competência cultural na unidade; considerando o enfrentamento dos determinantes e condicionantes de saúde.