A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Módulo 6 - aula 23 - Insetos

Pré-visualização | Página 1 de 3

Aula 23 - Insetos 
Link para as aulas: https://bit.ly/3b1ju2X 
 
1. (FMP 2021) Os insetos conseguiram modificar o 
próprio corpo em variações quase infinitas. Só uma 
limitação é aparente: o tamanho. Os maiores insetos 
conhecidos não medem mais de 30 cm. (...) Por que os 
besouros e as mariposas não atingem o tamanho de 
texugos ou gaviões? 
ATTENBOROUGH, David. A vida na Terra. São Paulo: Martins Fontes; 
Ed. Universidade de Brasília, 1981. 
 
O sistema respiratório dos insetos, fator restritivo para o 
seu crescimento, é do tipo 
a) alveolar. 
b) traqueal. 
c) cutâneo indireto. 
d) cutâneo. 
e) branquial. 
 
2. (Fuvest 2020) Qual das curvas representa o 
crescimento de um inseto hemimetábolo, desde seu 
nascimento até a fase adulta? 
a) 
 
 
b) 
 
 
c) 
 
 
d) 
 
 
e) 
 
 
 3. (CPS 2020) Em um jardim, um grupo de estudantes 
coletou alguns animais para realizar um trabalho de 
pesquisa, cujo objetivo era agrupar os seres vivos 
capturados de acordo, principalmente, com suas 
semelhanças anatômicas. Um dos aspectos a ser 
observado na pesquisa eram as quelíceras, que 
correspondem ao primeiro par de apêndices articulados 
localizados na região bucal dos animais e podem ter 
várias funções, como por exemplo: inocular veneno, 
rasgar ou triturar alimentos, carregar ovos e até cavar 
buracos. 
 
Após a coleta, foi possível organizar dois grupos de 
animais, cujas características são: 
 
 
Quantidade 
de patas 
Divisão 
Corporal 
Antenas Quelíceras 
Grupo 
1 
04 pares de 
patas 
cefalotórax 
e abdome 
sem 
antenas 
com 
quelíceras 
Grupo 
2 
03 pares de 
patas 
cabeça, 
tórax e 
abdome 
01 par 
de 
antenas 
sem 
quelíceras 
 
Considerando as características descritas dos animais 
coletados, é correto afirmar que os animais do Grupo 1 e 
do Grupo 2 são, respectivamente, 
 
 Grupo 1 Grupo 2 
a) Insetos Aracnídeos 
b) Crustáceos Insetos 
c) Aracnídeos Insetos 
d) Insetos Crustáceos 
e) Aracnídeos Crustáceos 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
https://bit.ly/3b1ju2X
 
 
 
4. (IFPE 2019) Pesquisadores do Instituto de Física (IFSC) 
da Universidade de São Paulo (USP) de São Carlos (SP) 
criaram um extrato a partir do açafrão da terra, também 
conhecido como cúrcuma, que mata em 3 horas a larva 
do transmissor da dengue e outras doenças. A 
curcumina, que dá cor ao açafrão, foi sintetizada em um 
extrato bem concentrado que reage em contato com o 
sol. “Após as larvas comerem a curcumina, em contato 
com o oxigênio presente no ambiente e uma iluminação, 
ocorre uma reação de dentro para fora, destruindo essas 
larvas”, explicou a pesquisadora do IFSC/USP, Natália 
Inada. 
 
USP de São Carlos produz extrato à base de açafrão que mata larva 
do Aedes aegypti em 3 horas. G1 – São Carlos e Araraquara. 
Disponível em: <https://g1.globo.com/sp/sao-carlos-
regiao/noticia/2019/05/01/usp-de-sao-carlos-produz-extrato-a-base-
de-acafrao-que-mata-larva-do-aedes-aegypti-em-3-horas.ghtml>. 
Acesso em: 06 maio 2019 (adaptado). 
 
 
O organismo destacado no texto refere-se à fase jovem 
de um 
a) inseto. 
b) crustáceo. 
c) molusco. 
d) anelídeo. 
e) verme. 
 
5. (ENEM PPL 2019) As fêmeas do mosquito da dengue, 
Aedes aegypti, têm um olfato extremamente refinado. 
Além de identificar as coleções de águas para oviposição, 
elas são capazes de detectar de forma precisa e eficaz a 
presença humana pela interpretação de moléculas de 
odor eliminadas durante a sudorese. Após perceber o 
indivíduo, voam rapidamente em direção à fonte 
alimentar, iniciando o repasto sanguíneo durante o qual 
podem transmitir o vírus da dengue. Portanto, o olfato 
desempenha um papel importante para a sobrevivência 
dessa espécie. 
 
GUIDOBALDI, F.; MAY-CONCHA, I. J.; GUERENSTEIN, P. G. 
Morphology and Physiology of the Olfactory System of Blood-Feeding 
Insects. Journal of Physiology-Paris, n. 2-3, abr.-jun. 2014 (adaptado). 
 
Medidas que interferem na localização do hospedeiro 
pelo vetor por meio dessa modalidade sensorial incluem 
a 
a) colocação de telas nas janelas. 
b) eliminação de locais de oviposição. 
c) instalação de borrifadores de água em locais abertos. 
d) conscientização para a necessidade de banhos diários. 
e) utilização de cremes ou pomadas com princípios ativos. 
 
 
 
6. (IFPE 2019) A Entomologia Forense é um ramo da 
ciência que auxilia nas investigações criminais, estimando 
principalmente o intervalo pós-morte (IPM), que é o 
intervalo de tempo entre a morte e a data em que o 
cadáver foi encontrado. Em 19 de abril de 2004, os corpos 
de 26 homens foram encontrados na floresta da reserva 
indígena do Parque Nacional Aripuanã, no estado de 
Rondônia. Para auxiliar na elucidação do período exato 
do crime, foram coletadas, durante a necropsia, 320 
larvas dos corpos. No laboratório, as larvas que estavam 
em terceiro ínstar evoluíram para pupas em 58 horas e, 
para adultos, em 110,5 horas. Pela idade estimada das 
larvas, foi estimado que o intervalo pós-morte mínimo foi 
de 5-7 dias. 
VIANA, Eliane Nogueira. Entomologia forense: aplicações legais e 
casos publicados no Brasil. Disponível em: 
<http://www.conteudojuridico.com.br/artigo,entomologia-forense-
aplicacoes-legais-e-casos-publicados-no-brasil,31738.html >. Acesso 
em: 09 out. 2018 (adaptado). 
 
No texto, foram destacados animais que são utilizados na 
Entomologia Forense, em perícias criminais. Sobre esses 
animais, é CORRETO afirmar que as palavras destacadas 
no texto se referem a diferentes estágios de 
desenvolvimento de 
a) ácaros, que podem se alimentar de pele humana. 
b) vermes, como os platelmintos, que são parasitas de 
outros animais. 
c) minhocas, que atuam na decomposição dos animais, 
enriquecendo o solo. 
d) insetos, que apresentam metamorfose completa em 
seu desenvolvimento. 
e) escorpiões, que podem se alimentar de animais 
mortos. 
 
7. (UFJF-PISM 2 2019) Os artrópodes constituem o mais 
numeroso grupo animal existente na Terra. Sobre os 
artrópodes, analise as afirmações a seguir e marque a 
alternativa INCORRETA: 
a) Entre os insetos, existem espécies que possuem 
desenvolvimento indireto com metamorfose completa 
(holometabolia), com larvas e adultos vivendo em locais 
distintos e com hábitos alimentares diferentes. 
b) Os grupos de artrópodes (insetos, centopeias, piolhos-
de-cobra, crustáceos e aracnídeos) são facilmente 
reconhecidos pela morfologia externa, sendo a divisão do 
corpo, o número de pernas e antenas importantes 
características para este reconhecimento. 
c) Os artrópodes possuem circulação fechada e órgãos 
excretores denominados protonefrídeos. 
d) Muitos artrópodes são vetores de doenças humanas, 
tais como os mosquitos da febre amarela, da malária e da 
leishmaniose. 
e) O crescimento dos artrópodes ocorre por meio de 
muda ou ecdise e é regulado pelo hormônio ecdisona. 
 
 
 
8. (Enem 2018) Insetos podem apresentar três tipos de 
desenvolvimento. Um deles, a holometabolia 
(desenvolvimento completo), é constituído pelas fases de 
ovo, larva, pupa e adulto sexualmente maduro, que 
ocupam diversos habitat. Os insetos com holometabolia 
pertencem às ordens mais numerosas em termos de 
espécies conhecidas. 
 
Esse tipo de desenvolvimento está relacionado a um 
maior número de espécies em razão da 
a) proteção na fase de pupa, favorecendo a sobrevivência 
de adultos férteis. 
b) produção de muitos ovos, larvas e pupas, aumentando 
o número de adultos. 
c) exploração de diferentes nichos, evitando a 
competição entre as fases da vida. 
d) ingestão de alimentos em todas as fases de vida, 
garantindo o surgimento do adulto. 
e) utilização do mesmo alimento em todas as fases, 
otimizando a nutrição do organismo. 
 
9. (UPF 2018) Em uma aula de zoologia, a professora 
colocou sobre a bancada do laboratório três bandejas 
com artrópodes, divididos segundo as características que 
seguem: 
 
Bandeja 1: animais com corpo dividido em cefalotórax e 
abdome, dois pares de antenas e respiração branquial. 
Bandeja 2: animais com um par