Buscar

Economia neoclássica – Wikipédia a enciclopédia livre

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

Economia neoclássica
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Economia neoclássica é um termo utilizado para denominar diversas abordagens de estudo da Economia que
objetivam determinar preços, produção e distribuição resultantes da interação da oferta e demanda dos
mercados. Comumente são adotadas as hipóteses de maximização de funções utilidade dependentes da renda
e/ou custos de indivíduos ou firmas, dados os fatores produtivos e a informação disponíveis. A Economia
neoclássica, conjuntamente com a Escola keynesiana, forma a síntese neoclássica, a qual é considerada o
método dominante no estudo econômico. Há variadas críticas em relação à Economia neoclássica, muitas
das quais são absorvidas pela própria teoria, de acordo com o evoluir da percepção sobre o problema
econômico.
Surgida em fins do século XIX com o austríaco Carl Menger (1840-1921), o inglês William Stanley Jevons
(1835-1882) e o suíço Léon Walras (1834-1910). Posteriormente, se destacaram o inglês Alfred Marshall
(1842-1924), o sueco Knut Wicksell (1851-1926), o italiano Vilfredo Pareto (1848-1923) e o estadunidense
Irving Fisher (1867-1947).
Pode ser dividida entre diferentes grupos, como a escola Walrasiana, a escola de Chicago, a escola austríaca.
Os modelos Macroeconômicos são influenciados pelo pensamento keynesiano, através da adoção de
postulados sobre rigidez de curto prazo. A influência clássica, por sua vez, se dá através da presença de
microfundamentos. O estado da arte da macroeconomia neoclássica, entretanto, baseia-se no desenvolvimento
de modelos dinâmicos estocásticos de equilíbrio geral (DSGE).
Autores marxistas com destaque para Oskar Lange a partir de 1936, analisaram os postulados da Escola
Neoclássica sob o ponto de vista do Marxismo.
Referências
1. ↑ Clark, B. (1998). Principles of political economy: A comparative approach. Westport, CT: Praeger.
Obtida de "http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Economia_neoclássica&oldid=33015337"
Categorias: Escola neoclássica História do pensamento econômico Teorias e modelos econômicos
Esta página foi modificada pela última vez à(s) 13h31min de 21 de novembro de 2012.
Este texto é disponibilizado nos termos da licença Atribuição-Partilha nos Mesmos Termos 3.0 não
Adaptada (CC BY-SA 3.0); pode estar sujeito a condições adicionais. Consulte as condições de uso
para mais detalhes.
[1]

Continue navegando