A maior rede de estudos do Brasil

Coerência textual é uma relação harmônica que se estabelece entre as partes de um texto, em um contexto específico, e que é responsável pela percepção

Análise Textual

Análise TextualESTÁCIO

48 resposta(s)

User badge image

Euziana

Há mais de um mês

Coesão e coerência

Coesão – ligação textual através de elementos linguísticos

específicos

Coerência – relação harmônica que se estabelece entre as partes

de um texto, em um contexto específico, e que é responsável pela

Coerência textual tem a ver basicamente, com as condições para o estabelecimento de um sentido em um contexto determinado;

Pode-se vincular a noção de coerência às condições para que algum evento (textual ou não) seja interpretado em um contexto específico (isto é, possa ter um sentido a ele atribuído, nesse contexto);

Coerência textual é, portanto, uma relação harmônica que se estabelece entre as partes de um texto, em um contexto específico, e que é responsável pela percepção de uma unidade de sentido.

 

Coesão e coerência

Coesão – ligação textual através de elementos linguísticos

específicos

Coerência – relação harmônica que se estabelece entre as partes

de um texto, em um contexto específico, e que é responsável pela

Coerência textual tem a ver basicamente, com as condições para o estabelecimento de um sentido em um contexto determinado;

Pode-se vincular a noção de coerência às condições para que algum evento (textual ou não) seja interpretado em um contexto específico (isto é, possa ter um sentido a ele atribuído, nesse contexto);

Coerência textual é, portanto, uma relação harmônica que se estabelece entre as partes de um texto, em um contexto específico, e que é responsável pela percepção de uma unidade de sentido.

 

User badge image

Euziana

Há mais de um mês

.Coerência

 

 

Para o estabelecimento de coerência são necessários alguns fatores, como: contexto, situação de comunicação, regras do gênero a que o texto pertence e intertexto.

O texto em questão utiliza-se do fato de que as propagandas estão sempre em evidência na sociedade, principalmente as de cerveja, que até travam brigas e rixas públicas. Através disso, criam todo um contexto para discutir as mensagens finais que cada uma veicula. Desse modo, o autor tece uma crítica a todo esse sistema comunicativo, no qual é permitido utilizar de qualquer mecanismo para persuadir o telespectador à compra, mesmo que seja de produtos supérfluos ou que causem mal a saúde, desde de que, ao final, apresentem uma frase de advertência para que, de certa forma,  amenizem o estrago, com a evidência da palavra “moderação”.

O autor tece diversas análises sobre as propagandas comerciais e até critica o cenário político do Brasil, bem como, o consumismo. Alguns exemplos:

“Endivide-se com moderação”

”Desenvolva um enfisema pulmonar com moderação”

“Vicie-se com moderação”

“Encha sua cara de espinhas com moderação”

“ Inveje com moderação”

“Acredite com moderação”

“Desconfie com moderação”

O texto segue o mesmo raciocínio, em todos os parágrafos, e a estrutura de sua tipologia textual, no caso, um texto informativo que usa da ironia para convencer o leitor das idéias colocadas. Para criar uma relação com o leitor, o texto sugere novos slogans de propaganda, que segundo ele, seriam mais úteis para a sociedade e poderiam resolver os problemas das relações humanas, nas quais, muitas vezes, esse leitor pode estar inserido.,Alguns exemplos são:

“ Não fure fila, o mal educado...”

“ Jogue a embalagem  no lixo, seu porco...”

“ Sinal vermelho foi feito para parar, sabia...”

Todo o trabalho de escolha lexical visa à coerência do texto, que é alcançada pelo autor, já que as situações e contexto levam o leitor a compreender e a dialogar com o texto, mesmo que não concorde com todas as idéias.

 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes