A maior rede de estudos do Brasil

Quais são os acidentes da sela túrcica?

A sela túrcica situa - se no osso esfenóide.

Anatomia IUFCG

8 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

A sela túrcica é um nicho em forma de oco localizado no lado endocraniano do osso esfenóide na base do crânio humano e aloja-se à hipófise na fossa hipofisária. Os quatro processos clinóides são encontrados nos quatro cantos do sulco hipofisário.

Como a sela turca forma uma borda óssea caudal para a glândula pituitária, um tumor hipofisário geralmente se estende para cima na direção rostral para a região suprasselar. Isso pode resultar na compressão do quiasma óptico, que fica no topo da hipófise, envolvendo o pedúnculo hipofisário. A compressão do quiasma óptico pode levar à hemianopsia bitemporal e, quando não há trauma relevante, esse achado clínico é patognomônico para um tumor hipofisário.

A sela túrcica é um nicho em forma de oco localizado no lado endocraniano do osso esfenóide na base do crânio humano e aloja-se à hipófise na fossa hipofisária. Os quatro processos clinóides são encontrados nos quatro cantos do sulco hipofisário.

Como a sela turca forma uma borda óssea caudal para a glândula pituitária, um tumor hipofisário geralmente se estende para cima na direção rostral para a região suprasselar. Isso pode resultar na compressão do quiasma óptico, que fica no topo da hipófise, envolvendo o pedúnculo hipofisário. A compressão do quiasma óptico pode levar à hemianopsia bitemporal e, quando não há trauma relevante, esse achado clínico é patognomônico para um tumor hipofisário.

User badge image

Clístenes

Há mais de um mês

A própria sela túrcica é um acidente.

User badge image

Larissa

Há mais de um mês

Mas são compostas por quatro acidentes anatômicos: Tubérculo da sela, fossa hipofisial, dorso da sela e processos clinóides posteriores.

User badge image

Larissa

Há mais de um mês

Sim, ela em si é um acidente, mas esse acidente ainda é subdividido nesses quatro.Em um estudo mais aprofundado e minucioso da anatomia  dos ossos do crânio, como nesse caso do osso esfenóide ( que abriga a hipófise) existe essa subdivisão. Não sei se quando você pagou/paga a discilpina de anatomia, Clístenes, se você aprendeu essa subdivisão da sela túrcica, mas ela existe sim. Inclusive foi uma questão de prova do primeiro estágio da disciplina. 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas